#naplaylist - ERA

07/11/2010

Olá meus amores tudo bem? Esse post era para ser sobre o Celtic Woman, mas como fiquei sabendo de uma novidade não pude deixar de dividir ela com vocês.
Hoje vou falar de um grupo que não é tão desconhecido assim e que é uma das minhas grandes paixões, o ERA.
Eu tinha ficado levemente decepcionada com o álbum Reborn lançando em 2008. Não que seja um álbum ruim, mas para mim faltou a essência do ERA nele. Das dez músicas que fazem parte dele, só gosto de uma.
Além disso, têm um álbum que é simplesmente tosco em todos os sentidos, tanto na capa quanto as músicas que nele estam que dou graças aos céus, de ele não fazer parte da discografia oficial do grupo.
Sei que alguns fãs podem até gostar do Infinity, mas para mim ele foi uma decepção completa, não tem nada haver com o grupo ERA que eu conheci aos meus treze anos e me apaixonei.
Mas como eu disse não podia deixar de dividir uma novidade maravilhosa com vocês. Não imaginava que eu poderia gostar mais do ERA do que já gostava e ai Eric Levi me presenteia com um álbum novo e divino!
Eu amei todas as faixas do ERA - Classics II, em especial; Ave Paternum Deo, Madeus, A Brand New Day, Prelude e versão rock da Voxifera ficou maravilhosa.
A arte da capa ficou lindíssima, de encher os olhos.
Fica minha dica para quem gosta, de New Age e música Gregoriana como eu.  Se você só conhece o ERA da Ameno escute os outros álbuns por que ela é só uma pequena amostra do ERA.
E é claro que não podia faltar o histórico da banda.

ERA é um projeto musical criado pelo francês Eric Levi, antes membro do grupo de glam rock Shakin' Street.
Suas músicas, geralmente cantadas em uma língua imaginária parecida com o latim, misturam música clássica, ópera e canto gregoriano com outros estilos contemporâneos. Músicas em inglês foram ganhando espaço a cada novo álbum, e no CD, Reborn, há também faixas cantadas em árabe.
O primeiro álbum teve um grande sucesso comercial. A música Mother foi usada na trilha sonora do filme Alta Velocidade 2 (2001), de Sylvester Stallone. E na Austrália, a música Ameno foi usada na campanha "The Power of Yes" (O Poder do Sim) da Optus Telecommunications. Ele também conta com algumas faixas que foram compostas por Eric Levi antes do surgimento da banda e, que foram utilizadas na trilha sonora do filme Les Visiteurs, de 1993.
Muitas vezes a banda, que já vendeu mais de 4 milhões de cópias na França e 12 milhões ao redor do mundo, apresenta vestes e armas da Idade Média nos seus concertos. O universo visual de ERA é o complemento de sua inspiração musical, utilizando sinais e sentimentos próximos aos religiosos, explorando uma dimensão universal, um universo de emoções, espirituais e místicas.
Seu estilo pode ser descrito como new age e pode ser considerado similar ao de artistas como
Enigma, Gregorian, Deep Forest e Enya.
Alguns componentes da banda são *cátaros e católicos, e no clipe da música Enae Volare Mezzo fica visível a forte influência mística do catarismo.
Ao ser estabelecido o programa de história e de francês (respectivamente a Idade Média e o estudo de um romance medieval) dos alunos do segundo ano do ensino secundário na França, o estudo das músicas de ERA foi incluído no currículo dos cursos de música.




Discografia Oficial:

   • Era (1996)
   • Era II (2000)
   • The Mass (2003)
   • The Very Best of Era (2005)
   • Reborn (2008)
   • Classics (2009)
   • The Essential (2010)
   • Classics II (2010)




*O catarismo (do grego καϑαρός katharós, "puro") foi um movimento cristão, considerado herético pela Igreja Católica que se manifestou no sul da França e no norte da Itália do final do século XI até meados dos séculos XIV. Suas idéias têm fortes paralelos com o gnosticismo do início da era cristã. Os historiadores indicam sua formação a partir da expansão das crenças dos bogomilos (Reino dos Búlgaros) e dos paulicianos (Oriente Médio).

Os sacerdotes cátaros, que se denominavam "bons cristãos" ou "bons homens" e "boas mulheres", levavam vidas simples e castas. Desprovidos de quaisquer posses materiais, buscavam afastar-se ao máximo do mundo, que consideravam corrupto. Eram considerados bons homens a partir do momento em que recebiam o consolamentum, um rito que representava de maneira simbólica sua morte com relação ao mundo. Os crentes (croyants) eram simpatizantes da doutrina cátara e somente recebiam o consolamentum nos momentos que antecediam sua morte. Os altos sacerdotes cátaros eram denominados perfeitos. Os bons homens caminhavam entre o povo, sempre dois a dois, pregando e também auxiliando a população em suas necessidades. Devotavam-se especialmente a tratar os enfermos, pois possuíam conhecimentos medicinais, inclusive sobre o poder curativo das ervas. Seu modo de vida lhes rendeu a admiração da população e o apoio dos nobres locais.

Devido à força do movimento e sua rápida expansão, o catarismo foi visto, pela Igreja Católica da época, como uma perigosa heresia. A perseguição iniciou-se por uma tentativa fracassada de reconversão da população local. Posteriormente, foram instalados tribunais de inquisição. Nessa época, a convivência local entre católicos e cátaros era boa: existem poucos relatos históricos de conflitos e há até mesmo diversos relatos de acobertamento de cátaros por católicos. Como todas as tentativas anteriores haviam falhado, a igreja católica implementou a conhecida cruzada contra os albigenses (referência aos cátaros habitantes da cidade de Albi e, por extensão, a todos os cátaros do sul da França). Essa foi à primeira cruzada a combater pessoas que se autodenominavam cristãs. A cruzada foi apoiada pela coroa da França, que desejava eliminar a forte nobreza local e conquistar um domínio mais direto na região. Essa violenta cruzada marcou o fim do movimento cátaro.

PS: Eu ia fazer um post sobre marcadores de páginas, mas como vocês puderam ver não deu tempo. Nem as fotos consegui tirar, mas se der tempo essa semana eu posto junto com a resenha super especial que estou preparando.
A próxima dica musical será sobre o Celtic Woman, estou devendo isso para vocês e vou cumprir.
Uma ótima semana para vocês meus amores!

Comentários via Facebook

5 comentários:

  1. Oi! Adorei o seu blog, cheio de dicas legais.
    Vi que você está lendo o Morro dos Ventos Uivantes, então acho que você vai gostar de um post que fiz.
    Bjss querida

    ResponderExcluir
  2. Olha, nem sabia que o Era possuia tantos cds assim! o.o Só conhecia o I e o II (q também não gostei muito) vou procurar os outros!

    Ótima materia =*

    ResponderExcluir
  3. Era é um banda hiper legal mesmo Ariane! Curto muito o estilo new age, assim como você. Outra artista que você citou no post e que eu também gosto muito é a Enya.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu nem sei explicar o que sinto quando ouço Era. É simplesmente magnifco, me faz viajar para bem longe. Me sinto calma, nossa é perfeito!!
    É uma ótima dica para quem não conhece anjo.
    Parabéns pelo post, ficou bem detalhado.

    Beijinhos ;)

    ResponderExcluir
  5. Adorooooo Era e música celta! É um dos estilos mais lindos que eu já vi. Existem bandas e cantores muitos bons nesse estilo, com certeza Era é um dos melhores.

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por