Precisamos falar sobre Caroline Piasecki.

18/03/2016

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Olá leitores, tudo bem?

A Wishliterária ainda não foi ao ar esse mês, mas quem acompanha a Editora Arqueiro nas redes sociais, já deve estar sabendo do lançamento da duologia, Profundo e Intenso da autora Robin York.

E para quem estava pensando só de olhar para as capas que a história se trata de apenas mais um Young Adult, está bem enganado. A autora Robin York aborda em sua trama um tema bem atual e que infelizmente está se tornando cada vez mais comum, - vingança pornô (revenge porn). 

imagem: Shutterstock
“A pornografia de vingança (em inglês, revenge porn) é uma expressão que remete ao ato de expor na internet fotos e/ou vídeos íntimos de terceiros sem o consentimento dos mesmos, geralmente contendo cenas de sexo explícito que mesmo quando gravadas de forma consentida, não tinham a intenção de divulgá-las publicamente. Após o fim do relacionamento, uma das partes divulga as cenas íntimas na internet como forma de "vingar-se" da pessoa com quem se relacionou. No Brasil, o ex-jogador de futebol e atualmente senador Romário apresentou em outubro de 2013 um projeto de lei que transforma em crime a divulgação indevida de material íntimo. Em junho de 2015, Google começou a aceitar pedidos de usuários para remoção de buscas que tenham relação com pornografia de vingança”.

No Brasil mesmo com a Lei Carolina Dieckmann em vigor desde 2013, segundo o SaferNet, só em 2014 foram registrados mais de 200 casos de revenge porn no Brasil. É um crescimento quatro vezes maior dos casos registrados em 2012.  Nos Estados Unidos o governo da Califórnia, lançou em parceria com Google, Facebook, Yahoo e Twitter um programa que tem como objetivo ajudar as vítimas de cyberexploração, cujas fotos íntimas são divulgadas sem consentimento.

Além disso, o programa visa também a ensinar as pessoas como a se proteger e a denunciar os vazamentos.  Desenvolvido pela Procuradora Geral da Califórnia, Kamala Harris, o programa oferece guias para ajudar policiais na investigação de crimes cibernéticos. Segundo Kamala, “Haverá punição severa para quem cometer esses crimes, ao mesmo tempo em que também devemos focar no que podemos fazer para prevenir que o crime ocorra.”
imagem: Editora Arqueiro

Na obra de Robin York, Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, tem que se defender da multidão de pessoas que a julgam.

Adoro tecnologia e confesso que “não sou nada” sem meu smartphone, já que além de usa-lo para me comunicar com o mundo ele também é minha ferramenta de trabalho. Mas, obras como de Robin York e principalmente os casos reais que acontecem e chegam à mídia, me lembram do fato que toda essa tecnologia nas “mãos erradas” pode se tornar uma arma cruel. Afinal, vivemos em uma era dominada pelo avanço tecnológico, em que temos apenas uma “falsa” ilusão de privacidade.

E quando casos assim vêm à tona o que mais me entristece, é a vitima ser julgada e condenada. A culpa nunca é da vitima, nunca! Relacionamentos acabam, e por mais triste que o termino possa ser, isso não dá direito a nenhuma das partes a agir de modo tão baixo e repulsivo como esse. Em muitos casos a vitima se vê tão perdida, com tanta vergonha que acaba tirando a própria vida. Ao invés de julgamento essas pessoas precisam de apoio.

Pensar que histórias como a de Caroline acontecem na vida real, me faz pensar no quanto às vezes não conhecemos a pessoa que está do nosso lado. E principalmente como precisamos de penas mais duras para esse tipo de crime.

Lembre-se, a culpa nunca é da vitima.

Sobre os Livros:




Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. De uma hora para outra, sua reputação é arruinada e o futuro promissor que a aguardaria após a faculdade já não parece tão garantido. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, procura se defender da multidão de pessoas que a julgam. Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa e dá uma surra em seu ex-namorado, tudo muda. À primeira vista, West Leavitt é a última pessoa de quem Caroline deveria se aproximar – ele tem um ar sombrio e ganha a vida de forma ilícita. Ela, por sua vez, é o tipo de garota que West sempre tentou evitar. Rica e privilegiada, jamais entenderia as dificuldades pelas quais ele já passou. Mesmo com todas as diferenças, os dois se tornam amigos. Com Caroline, West sente que fará de tudo para ser um homem melhor, e ela encontra nele a força para reagir. Quando parece impossível resistir à paixão avassaladora, West e Caroline descobrem que às vezes a única opção que resta é ir mais fundo.






A vida de West Leavitt foi do céu ao inferno em poucos meses. Ele achava que era possível ter um futuro melhor, mas acabou retornando para os dramas diários de sua família. Agora, em meio a uma tragédia, o rapaz não sabe o que fazer para ajudar Frankie, sua irmã caçula. Quando ele está prestes a desmoronar, só uma pessoa lhe vem à mente: a jovem segura e determinada que ele um dia pensou merecer. Longe dali, Caroline Piasecki sonha mais uma vez com West: a pele contra o seu corpo, o cheiro dele, a mão deslizando pela sua barriga... Mas sonhos são apenas sonhos. Ela sabe que o ex foi embora e não vai voltar. Por mais doloroso que seja, Caroline precisa se esquecer do tempo que passaram juntos. Até que seu celular toca e um West transtornado está do outro lado da linha. Sem pensar duas vezes, Caroline vai ao seu encontro. Só que muita coisa mudou desde que eles terminaram. West tenta afastar Caroline de sua vida de todas as maneiras. Ao mesmo tempo, o desejo que sentem um pelo outro parece ter ficado até mais forte no período em que estiveram separados. West ainda sente algo por ela, mas não se considera uma boa companhia para ninguém. Caroline quer estar nos braços de West, mas sabe que deve partir para que ele não sofra. Nesse embate de emoções, eles precisarão encontrar os próprios caminhos e descobrir: por mais intenso que seja o laço que os une, ainda é possível um recomeço?



Fontes:
Wikipédia | SaferNet | Ciber Exploitation |End Revenge Porn.

Comentários via Facebook

25 comentários:

  1. acho super válido a editora abrir um espaço para promover essa discussão!
    os casos de exposição pública de algo intimo tem ganhado mais força com as redes sociais e internet em larga escala, ao passo de que as leis precisam ser ajustadas e prever punição, como no caso da nossa lei brasileira, o mais bacana é que essa divulgação maciça leva o diálogo e principalmente a informação!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ane.
    Acabei de comentar no blog da Gih sobre esse mesmo assunto. Infelizmente as pessoas acham sim que a culpa é da vitima e não medem esforços para repassar fotos e vídeos do tipo para os amigos. Só é errado se acontecer com eles. As pessoas acham que por ser digital não é errado compartilhar. É um roubo e invasão de privacidade mesma coisa. E o ruim são as consequências para vitima, que por vezes chega a se matar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Estou bem curiosa para ler esse livro! E triste saber que situações assim ocorrem,achei bem importante a parte em que a autora coloca essa nota.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ane! Tudo bem?

    Já havia visto o lançamento desse livro, mas não tinha parado para ouvir sobre. Confesso que não esperava uma história trazendo à tona um assunto como esse infelizmente tão presente em nossa sociedade.

    Vingança pornográfica é um crime, e acho super válido esse assunto ser abordado em livros. Quem sabe assim conscientize as pessoas a não se expor tanto e se caso acontecer, buscar por seus direitos na justiça.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ane, que post, flor amada!

    Sério, o tema que o livro nos traz, não poderia ser mais atual e repulsivo. Repulsivo no sentido de ser sim, infelizmente, um golpe baixo. Um golpe baixo muito comum em nossa sociedade, como em outros países. Lembro-me de vários casos que ocorreram no interior onde eu morava e que, por meio do whatsapp, muitas meninas (meninas mesmo) foram expostas de forma sexual em praticamente todos os celulares da cidade pequena. Servia de escárnio nas mãos das pessoas, a maioria homens machistas. Eu espero sinceramente que mais livros como estes possam ser lançados, compartilhados e lidos no nosso país, pois esse assunto, é para lá de importante em nosso meio de tecnologia desenfreada. Também amo tecnologia, tenho smarthphone, e por vezes me sinto constrangido com tanta exposição minha (e olhe que só tenho, de conta pessoal mesmo, uma conta no instagram e o Whatsapp. E não posto muito. Mesmo assim estive reavaliando se devo ou não continuar com esta mídia social pessoal. Mas isso já é pauta para outro assunto.

    Amei o post e com certeza é uma reflexão que vou continuar fazendo para a vida. Acabo de modo grosso tendo como lema aquele ditado: "Se não quer que ninguém descubra, não faça." Infelizmente não dá para confiar em ninguém 100%. É melhor prevenir do que remediar. Ótimo post, obrigado!

    Ewerton Lenildo - Viajante das Letras.
    viajantedasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ooi! Olha, achei a ideia super bacana. Falando sobre esse assunto na literatura pode ajudar muitos jovens a se "informarem" e um pouco sobre o assunto e ir buscar novas informações através de pesquisas.
    Honestamente espero que a abordagem da obra seja muito mais voltada para isso do que o romance do casal em questão, sem deixar aquela coisa chata.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Ane!
    Nem sabia que tinha um nome pra usso, muito nobre da parte da autora aborodar esse tema, e é diferente do que a gnt vê hj nos liveos por aí. Ainda n tinha parado pra ler nada sobre esses 2 livros.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gostei da dica Ane. Realmente esse tipo de situação tem se tornado uma constante, principalmente por causa do avanço da tecnologia. Uma série de livros a respeito disso é no mínimo interessante. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Ane!
    Quando eu soube desse livro fiquei muito curiosa e feliz por ter uma história que retrata a verdade e a importância desse tema.
    Estou curiosa para saber o que a autora prepara para os leitores.
    Acho que vou me emocionar, hein?
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    P.S.: Terminei 'A Libélula no Âmbar' chorando! Acredita?

    ResponderExcluir
  10. Achei tão legal a forma como a autora abordou esse tema,né?É tão delicado e polêmico, mas ninguém gosta de falar sobre :)


    Beijão :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/
    E aí,curte poesia?Estou postando um livro lá no wattpad e juro que não vai morrer de tédio,ahahahah.
    https://www.wattpad.com/myworks/41195811-poesias-espalhadas

    ResponderExcluir
  11. Sempre achamos brincadeira essa coisa de "manda nude" mas o povo manda, e muito. ja vi muitos casos aqui na minha cidade (e olha que a minha cidade é pequena) de fotos vazadas pelo facebook, de ficante tirando foto escondido da mulher, dela torcando de roupa e filmagens, coisas absurdas. Quanto mais eu vejo esse tipo de coisa, menos confiando nas pessoas em geral, é ruim pq fica dificil conseguiu manter um relacionamento saudável e de confiança com tanta coisa que vemos pro ai. Sempre ficamos com um pé atrás
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ane!
    Achei bem legal a editora promover uma discussão sobre esse assunto.
    Infelizmente, nós mulheres ainda somos as que mais sofrem com essa "vingança"
    Algum tempo atrás, teve uma menina de 15 anos que se matou depois que o ex dela vazou vídeos deles fazendo sexo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  13. Eu vi ontem duas publicações a respeito e não tinha me tocado do que se tratava. Achei muito legal e editora promover essa discussão.
    Infelizmente! Como disse em um dos blogs sofro muito com isso por causa da minha profissão. Fiz ensaios sensuais e eróticos e sempre fico preocupada em que mãos minhas clientes vão deixar cair as imagens =(

    ResponderExcluir
  14. Oii,
    Não é o estilo de livro que costumo ler, mas esse tema é bem forte!
    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Ane,
    É um tema bem bacana para se abordar em um livro. Achei a proposta muito bacana mesmo.
    Não sabia que o livro se tratava disso e achoque futuramente vou ler ele sim.
    Bjs e bom domingo.
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  16. Oi Ane! Eu não solicitei estes livros para leitura, mas depois de pesquisar sobre o tema acabei decidindo que quero conferir esta história, fiquei curiosa sobre como a autora abordou um assunto pelo qual está fazendo um apelo tão profundo.


    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  17. Eu não teria imaginado que o livro trataria desse assunto, e espero que a leitura dele faça jus à seriedade do tema, já que é algo que deve ser muito bem trabalho. Fiquei interessada em saber mais.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  18. Nossa.... o tema é bem denso né?! Espero que seja bom esse livro e que trate do tema de uma forma diferente, mas sem fugir da realidade.
    Beijos,
    Luana Agra - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Não imaginava que o tema do livro era esse, mas é umm assunto muito polêmico e cada vez mais comum, com a tecnologia que temos hoje em dia. Fiquei curiosa para ver como tema foi abordado já que é bem pesado. Beijos!
    http://colorindonuvens.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi Ane!

    Eu vi essa blogagem em vários blogs e a proposta realmente pede reflexão. Eu nem posso imaginar como deve ser difícil passar por algo assim, por isso cada vez mais tenho medo da internet rs

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  21. Oi Ane, tudo bem?
    Adorei o post e fiquei curiosa pelos livros! Porém, fiquei com medo que romantizem o ex-namorado que fez o revenge porn. =( Você sabe algo sobre isso na história?
    Também me revolto quando as pessoas culpam a vítima e dizem que ela não deveria ter feito. Porra, quem não deveria ter feito algo é o criminoso, que praticou (adivinhem) UM CRIME. ¬¬
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  22. Olá, flor, tudo bem?

    Caramba, eu não esperava por esse, que poderia imaginar que livro se tratava de algo assim, fiquei absolutamente curiosa para saber mais sobre a estória, infelizmente com avanço da internet isso acontece muito hoje em dia, as pessoas brincam com isso expondo as pessoas como se fosse algo simples, eu realmente não entendo a necessidade disso! Adorei o post, é já estou contando os dias para ler este livro.

    Beijinhos


    Te espero lá http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Acho que, infelizmente, privacidade, principalmente no cybermundo se tornou artigo de luxo. Impossível não ficar bolada com as coisas que vemos por aí e, principalmente, não pensar que algo assim poderia acontecer com a gente.
    Eu adorei a premissa do livro e principalmente a abordagem do tema. Quero muito ler!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    Pausa Para Pitacos | Participe do TOP COMENTARISTA | Promoção PQ SIM!

    ResponderExcluir
  24. Oi Ane,
    Tbm imagina que Profundo e Intenso fosse só mais um YA. Nunca imaginei que fosse tratar um assunto sério como o revenge porn. Vamos esperar que os livros ajudem a conscientizar as pessoas...
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi Ane,

    Esse é um assunto muito complicado e infelizmente, comum. A gente só fica sabendo dos notórios, mas acontece muito. Deve ser uma sensação de desespero total, porque por mais que tenha a lei, a ideia de que o que acontece na net fica por isso é muito grande.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por