02/09/2018

Setembro Amarelo: A importância de falar e de saber ouvir.

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Ninguém escolhe ter depressão. E quando a única solução que a pessoa encontra para deixar de sentir tudo é tirar a própria vida, não é porque ela foi fraca e não conseguiu lidar com os problemas, mas sim por que a dor que ela sentia era forte demais para suportar. E muitas vezes nós não percebemos que a pessoa ao nosso lado está precisando de ajuda.

imagem: Shutterstock
Às vezes essa pessoa está sofrendo tanto que tem medo de falar o que sente e ninguém compreender a sua dor. Ela tem medo que seus familiares e amigos a julguem e se afastem, ou que ela acabe se tornando um fardo na vida daqueles que ama. E na correria que a gente vive é difícil perceber as pequenas mudanças de comportamento, o quanto a pessoa aos poucos vai se afastando e se isolando. Ou às vezes a pessoa até procurou a nossa ajuda, porém estávamos ocupados demais para escutar, para prestar atenção nas mensagens de socorro que recebíamos.

Nos últimos anos a discussão sobre a depressão deixou os consultórios e muitas pessoas começaram a falar abertamente sobre seus problemas. Essa troca é importante, afinal é maravilhosa a sensação que não estamos sozinhos. A sensação que alguém se importa.

E pensando nesse tema e principalmente o quanto muitas vezes ao ler um livro, uma frase ou até mesmo um twitter, encontro uma resposta e  me sinto confortada, eu separei cinco livros que abordam a importância de falar sobre a depressão e de saber ouvir com carinho e amor quem está passando por uma situação difícil.

Setembro Amarelo: 05 livros que você precisa ler.




Fale! da autora Laurie Halse Anderson é um livro denso e bastante profundo em especial para quem já sofreu ou sofre algum tipo de bullying. A forma delicada e tão realista com que a autora escreveu a história faz com que ela seja sufocante e ao mesmo tempo inesquecível. Fale! Não é apenas mais uma história, e sim a história que fará com que você repense a forma com trata e julga as pessoas.

Desde a festa no último verão, Melinda sente-se devastada.  Ela mudou muito e aparentemente ninguém percebeu ou ao menos tentou entender o motivo dessa mudança. Para seus colegas de colégio, ela é apenas a menina que chamou a polícia e acabou com a festa. Para seus pais e professores, ela é apenas mais uma adolescente complicada tentando chamar atenção.  Atormentada e completamente sozinha, ela passará por um ano difícil e aprenderá que por mais que doa, muitas vezes precisamos passar por cima de nossos medos e de nossa vergonha e simplesmente, - falar.




Em As Vantagens de ser Invisível o autor Stephen Chbosky explora temas como; homossexualidade, aborto, drogas e sexo de uma forma leve e até mesmo comovente.  Durante a leitura, a única coisa que eu conseguia sentir enquanto tentava entender o mundo a qual Charlie pertencia, ou tentava pertencer, era à apatia e melancolia dele em relação a tudo aquilo. Era como se cada carta que Charlie escrevia fosse um pedido de ajuda endereçado a mim. Charlie é aquele tipo de pessoa que tem um medo enorme de viver a vida, por conta de um circunstância sombria que foi imposta a ele. O toque sutil de realidade presente em todo o livro tornam As Vantagens de Ser Invisível um livro leve, tocante e atemporal.




A vida é um constante recomeço e para Laurel nunca recomeçar pareceu tão difícil. Sua irmã mais velha May partiu a seis meses de forma trágica, deixando ela sozinha para enfrentar não apenas os desafios do Ensino Médio, mas os que a vida sempre nos apresenta também.  Laurel não consegue entender por que a sua irmã fez isso com ela. O fato de sua mãe ter ido embora deixando ela com o pai e a tia Amy, faz com que seja ainda mais complicado lidar com a dor da perda.

A maneira como a autora desenvolveu o enredo fez com que a cada capitulo eu fosse desvendando os segredos da protagonista e com isso fui me sentindo mais próxima a ela. O final de Carta de Amor aos Mortos da autora Ava Dellairia, me deixou ao mesmo tempo orgulhosa e triste. Orgulhosa por que a sua maneira Laurel conseguiu sobreviver à dor, e triste por que ela não precisava ter passado por tantas coisas ruins.




Valerie Leftman sempre sofreu com o bullying no colégio em que estudava, e por um bom tempo ela suportou todas as piadas e brincadeiras sem graça calada.  Era um fardo pesado demais para alguém carregar sozinha, então era resolveu escrever em um caderno tudo e o nome de todos e a incomodavam como uma forma de desabafar o que sentia. Até que um dia, esse inocente caderno causa uma tragédia. Apesar de ser uma obra de ficção, já assistimos inúmeras histórias parecidas com a de A Lista Negra nos telejornais, e a maneira com a autora Jennifer Brown construiu a narrativa deixou tudo muito próximo e real.




Em Por Lugares Incríveis  a autora Jennifer Niven aborda sem medo temas atuais e complexos como a violência doméstica, bullying e a depressão. Tudo isso de uma forma muito delicada, o que deixa tudo ainda mais emocionante.

A história de Finch e Violet nos leva a refletir sobre pontos importantes de nossa própria vida. Sobre os nossos traumas e problemas, e principalmente que não somos os únicos com eles. Enquanto eu lia revi cada situação e escolha difícil pelo qual passei, e percebi que mesmo que algumas coisas não tenham acontecido como o esperado. Foram justamente essas andanças fora do trajeto planejado que me levaram a viver momentos incríveis.

Ninguém escolhe ter depressão. Por isso, não julgue quem está passando por esse momento difícil, e sim estenda a mão e faça com que essa pessoa se sinta especial e principalmente amada.

E lembre-se: Que você não está sozinho (a)! Fale o que sente e como se sente. Busque ajuda de amigos, familiares e terapia. Sério, terapia ajuda muito! Todo mundo devia ir a um terapeuta pelo menos uma vez por ano. E nunca se esqueça que: Você é especial, incrível e único (a)!

* Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

ps: Essa blogueira aqui está sempre com o E-mail, Twitter, Facebook e Instagram abertos para quando você quiser/precisar conversar e receber abraços quentinhos. ()

Comentários via Facebook

15 comentários:

  1. Oii Ane!
    Muito bom o post tratando do tema depressão no mês em que a conscientização a respeito do tema está em foco. Realmente depressão pode acontecer com qualquer um e só quem tem ou teve entende os impactos que ela pode ter diante da vida.
    Gostei bastante das dicas de livros para refletir sobre o assunto. Esse é um assunto que merece muita atenção e discussão. Por ser algo silencioso as pessoas seguem como se não existisse, até que isso interfira em suas vidas de alguma forma.
    Que possamos cada vez mais nos abrir e conversar sem medos com as pessoas e sermos livres para amar e nos sentirmos amados do jeito que somos =)
    Ótima semana pra vc!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Ariane, como vai?
    Este é um tema muito importante! Eu sofro com depressão há muitos anos. Já tive várias fases entre boas e muito complicadas, mas a minha sorte é ter meu marido e filhos sempre prontos a me ouvir e me ajudar da forma que podem. Também aprendi a me abrir mais e não ter vergonha de compartilhar o que sinto com meus amigos e isso faz toda a diferença na minha vida. Gostei muito do post. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gostei do post Ane. Depressão e coisa série e está atingindo milhões de pessoas ao redor do mundo, de todas as classes econômicas e afins. Já li Fale!, Cartas de Amor aos Mortos e Por Lugares Incríveis e curti bastante a leitura deles. Estou ansiosa para ler As Vantagens de Ser Invisível e A Lista Negra. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Amei seu post, a forma como você abordou esse assunto e os filmes que selecionou. É muito importante falar da depressão, porque infelizmente muitas pessoas ainda não entendem o que é essa doença!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Gostei da sua postagem, sempre estou visitando seu blog e lendo suas postagens.. Seu blog está salvo em meus favoritos..

    Parabéns!

    Amo seu blog ❤️ ..

    Meu Blog tudosobreobadoo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane!
    Eu amei As Vantagens de Ser Invisível, mas não gostei tanto assim de A Lista Negra. É sempre válido falar sobre depressão e outras doenças mentais. Como você disse, ninguém escolhe ter e eu fico muito fula da vida quando as pessoas fazem pouco caso.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a um exemplar autografado de O que eu tô fazendo da minha vida
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. São quatro kits; um para cada ganhador

    ResponderExcluir
  7. Uma doença tão triste que parece que não conseguimos controlar. É preciso ajuda, sem dúvidas.
    Adorei o post.
    Não li nenhum dos livros citados.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Ane! Algumas pessoas ainda acham que depressão não é algo sério, que é apenas uma "fase" e acabam não dando a devida atenção para quem precisa de ajuda. Uma pena. Estes cinco livros são maravilhosos, favoritos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho esse livro "Por Lugares Incríveis", mas ainda não li. Vou fazer isso em breve.
    É sempre válido falar sobre depressão e suicídio. Muita gente passando por esse momento difícil e precisamos apoiar como pudermos.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ane.
    Infelizmente é tão dificil saber quando alguém está passando por isso. Raramente a pessoas dá sinais e quando dá a gente nem percebe por causa da correria mesmo. Minha prima passou por uma depressão forte e ficou mais de seis meses sem sair do quarto. E a gente só percebeu quando ela parou a vida literalmente. Dos livros citados tenho bastante vontade de ler Fale. Os outros eu já li e gostei de todos eles.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. oi Ane, muito bom essa postagem e essa abertura ao diálogo, apesar de muito se falar sobre o suicidio e a depressão ainda tem gente que insisti em não acreditar ou simplesmente negar a existência! mas temos sempre que difundir informações e estar abertos a ouvir, pois as vezes é tudo que a pessoa necessita
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Ane, tudo bem?
    É um tema muito delicado, neh?! Ótimo post! Curti as indicações dos livros
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane

    Linda postagem! <3 É muito importante deixarmos claro que estamos disponíveis, muitas vezes as pessoas só precisam de alguém para ouvi-las mesmo.
    As pessoas precisam ter mais empatia umas pelas outras, em 2018 tem gente que ainda encara depressão como frescura, como "falta de Deus", é tão triste.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ane!

    Lindo o seu post! Depressão é assunto sério e falar sobre o assunto é de extrema importância. Dos que você citou, só não li Cartas de amor aos mortos. Caso você se interesse, outros dois livros do tema que li e gostei muito é "Meu coração e outros buracos negros" e "O Último Adeus". Sãos mais leves do que Por Lugares Incríveis e trazem uma mensagem linda de esperança e perdão.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Bom dia Ariane,

    Realmente o assunto é séria e precisa de toda atenção, adorei o post e as suas indicações....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Instagram

© 2010 - 2018 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in