20/10/2019

Ho'oponopono para todos os dias por Maria-Elisa Hurtado-Graciet.

| Arquivado em: RESENHAS.

Como vocês podem perceber, a resenha que trago hoje é de um gênero literário que em um passado não muito distante, jamais teria espaço não só no blog, mas em minhas leituras também. Porém, como a vida me convidou a fazer uma pausa e rever alguns conceitos, passei a olhar os livros classificados como “autoajuda”, com outros olhos. E foi justamente por esse motivo que, Ho'oponopono para todos os dias da autora Maria-Elisa Hurtado-Graciet acabou chamando a minha atenção.



ISBN: 9788543106267
Editora: Sextante
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 128
Classificação: Ótimo
Sinopse: Ho’oponopono é uma palavra havaiana que pode ser traduzida como “recolocar as coisas em ordem” ou “restabelecer o equilíbrio”. O Ho’oponopono apresentado neste livro é uma versão atualizada de uma tradição ancestral de perdão e reconciliação praticada entre os antigos havaianos. Ho’oponopono nos mostra que tudo que acontece em nossa vida é consequência de memórias e programações inconscientes que existem em nós e que nos aprisionam em um mundo repleto de sofrimento. Ao eliminar essas memórias negativas com o Ho’oponopono, os problemas se transformam em alavancas que nos levam à evolução, e nos reintegram à nossa verdadeira identidade. O Ho’oponopono também mostra que somos todos unidos por laços de amor, e nos convida a vivenciar essa mensagem em nosso cotidiano. Este pequeno livro, editado como um bonito livro-presente, pode ser usado como referência para todos os momentos, trazendo a essência do Ho’oponopono: Sinto muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grato.

Antes de falar do conteúdo do livro propriamente dito, é importante lembrar que ao contrário do que muitos pensam, o Ho'oponopono não possui nenhuma ligação com religião. A palavra de origem havaiana pode ser traduzida como “pôr as coisas em ordem”. Ou seja, a prática tem como intuito trazer um maior equilíbrio em nossas vidas ao purificar o corpo e assim nos libertando das memórias e sentimentos negativos.

Em Ho'oponopono para todos os dias, a autora Maria-Elisa Hurtado-Graciet, nos apresenta uma versão atualizada dessa antiga prática de perdão e reconciliação. Só que detalhe, essa reconciliação é consigo mesmo, de modo que passamos à ser nossos próprios mestres curadores.

De uma forma muito delicada, Maria-Elisa Hurtado-Graciet conseguiu compactar nesse pequeno, mas enriquecedor livro, toda a essência do Ho'oponopono. A cada capítulo a autora mostra que a prática é muito mais do que às quatro frases: “Sinto muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grato.”.

Afinal, Ho'oponopono é sobre aceitar e amar nossas memórias, mesmo aquelas mais dolorosas, para então conseguir se libertar de toda a dor que elas ainda podem causar e assim nos perdoar. Pois, para o bem ou para o mal, somos a soma de as nossas experiências e muitas vezes acabamos criando crenças limitantes ou alimentando medos e angústias em nossas vidas, por conta de emoções vinculadas há lembranças do passado.

Comecei a praticar o Ho'oponopono todos os dias após a minha meditação nessa mesma época no ano passado, fato pelo qual acabei me interessando pela obra de Maria-Elisa Hurtado-Graciet. E apesar de muitos canais do YouTube passarem a impressão que se trata de uma “técnica milagrosa” que vai resolver todos os seus problemas, posso garantir para vocês que não é tão fácil assim. Principalmente porque infelizmente, crescemos em uma sociedade que prega que precisamos da validação do outro para ser feliz. E com isso, na grande maioria das vezes, nem percebemos o quanto nos moldamos para se encaixar no mundo do outro. Nos culpamos, por não corresponder às expectativas do outro e as nossas.

E uma das coisas mais importantes que aprendi desde que comecei a prática foi justamente a não criar expectativas. Hoje sou uma pessoa mais focada no presente, no que tenho agora. Passei a me cobrar menos e a me ver com um olhar mais amoroso. Entendi que tudo começa em mim e que para eu criar e receber coisas boas, preciso me amar e ser grata por tudo o que sou e tudo o que tenho. Porém, sei que esses são apenas pequenos passos e que ainda vou ter muitos altos e baixos durante a minha reconciliação comigo mesma.

 “... nosso objetivo nesta vida consiste em nos livrarmos dessa casca que criamos (porque ninguém fez isso por nós) para descobrir o ser puro de luz e amor que somos e sempre fomos.”

Ho'oponopono para todos os dias, nos leva a refletir sobre nossos próprios sentimentos, memórias, dores, erros e acertos para que através dessa reflexão possamos nos curar. Fácil não é, e os resultados como comentei acima levam um tempo. Eu mesma ainda estou em pleno processo de auto cura. Aceitando que eu, Ariane, sou humana e a única responsável por minha felicidade.

A minha única ressalva aqui, é que senti falta da Maria-Elisa Hurtado-Graciet ter acrescentado no livro a oração completa. Além de muito bonita, ela também é ótima para acalmar o nosso coração, naqueles momentos em que a dona ansiedade ameaça atrapalhar o dia. Por isso, para quem se interessar em conhecer um pouco mais sobre a prática, no final do post estou deixando o áudio da oração que está disponível no perfil da Foco de Luz, lá no Spotify.


Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Oi Ane,

    Confesso que não conhecia esse termo Ho'oponopono, mas achei muito interessante tudo que ele traz.
    Vou confessar que seria um livro que passaria batido por mim, mas lendo sua resenha fiquei interessada pelo misto de emoções e reflexões.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane.
    Não conhecia essa história mas fiquei encantada com a premissa dela. Eu simplesmente amo essas interações com outras culturas que nos trazem tantos ensinamentos. Além claro do enredo que parece um amorzinho.
    Amei a indicação.
    Obrigado.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha, confesso que passaria reto se visse esse livro em uma livraria, mas depois da sua resenha é impossível não querer conhecer! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre gostei de autoajuda, tanto que sou A LOKA dos livros do Augusto Cury, haha.
    Conheci a expressão Ho'oponopono com uma amiga, também blogueira, inicialmente eu entendi a premissa e significado da palavra, mas aqui no seu post eu consegui perceber que o assunto é muito mais abrangente.
    Gostei da resenha e a oração é mesmo bem bonita, traz paz.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥ | Instagram - Vem interagir no Insta tbm!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane, tudo bem?
    Não é um gênero que eu costume ler, mas pela sua resenha “Ho'oponopono” parece ter uma proposta interessante. Dica anotada!!!

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu amo e pratico o hooponopono. Vou começar a procurar mais livros sobre. Esse parece ser ótimo. Essa oração é incrível. Até salvei nos favoritos. <3 Niceness Beauty

    ResponderExcluir
  7. Oi Ane, tudo bem?
    Eu acho o conceito dessa prática lindíssimo.
    Só consegui meditar poucas vezes, com app de meditação guiada, mas gostaria de fazer isso mais vezes. Sinto falta de conseguir me focar no presente e, como você falou no texto, me tratar com mais amor e gentileza.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  8. Olá, Ane.
    Eu já tentei mas não me dou bem com livros de autoajuda. O problema é que não acredito neles o que só torna tudo chato e sem sentido. Mas que bom que o livro está te ajudando.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Meus amigos já me indicaram muito a praticar e eu sempre tive um pé atrás, por puro preconceito mesmo. Mas achei bem interessante o conceito e percebo que preciso praticar um pouco para acalmar o coração rs

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  10. Que resenha bacana, vejo muita gente falando bem desse livro mas, acho que não conversou comigo ainda, ainda não senti vontade de ler.
    Mas, fiquei feliz em saber da sua opinião e as vezes é bom sair da zona de conforto para ler outros gêneros.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ane!

    Não sou uma pessoa muito religiosa ou espiritual, mas achei bem bacana a proposta do livro, até mesmo para renovar as energias e ficar de bem consigo mesmo. Criar expectativas é algo que eu lido bem melhor hoje em dia, vivo o agora e tento me preocupar menos com os demais ou o que pode acontecer no futuro, às vezes é bom não pensar demais e simplesmente aproveitar o momento.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha, não conhecia esse livro.
    Eu costumo ouvir áudios desde e também daquelas ondas que dizem ajudar para dormir e é incrível. Sempre acordo com uma sensação boa
    Beijos
    http://www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane

    Eu não tenho nenhuma questão com livros de autoajuda, só não consigo absorver o que eles têm a oferecer, sabe? Mas apoio muito o gênero porque sei que muita gente se beneficia deles.
    Eu vi esse livro no catálogo da Arqueiro e achei bem interessante a proposta de olharmos pra dentro da gente e prezarmos por nós mesmos. Às vezes eu me esqueço disso, mas é como você disse, há aquela necessidade de validação e é difícil se libertar dela...
    E a oração realmente é bem reconfortante! E ainda aprendi a falar Ho’oponopono com a narradora, viu só! hahahahahaha

    Beijo
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Ane,
    Entendo quando você fala que antes esse tipo de livro não teria chance com você, ou no blog.
    As vezes, eu penso assim, tanto que nunca li autoajuda, mas as vezes, sinto que precisamos para renovar as energias, ter mais força de vontade, ter dicas de como fazer acontecer.
    Gostei da dica!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Instagram

© 2010 - 2019 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in