A Rainha Vermelha por Victoria Aveyard.

28/07/2015

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788565765695
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 424
Classificação: Muito Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: A Rainha Vermelha- Livro 01.
O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.

Sinceramente não sei ao certo como começar essa resenha. Sabe quando você desenvolve uma relação de amor e ódio por um livro? Bem, essa é a melhor forma de descrever os meus sentimentos em relação A Rainha Vermelha da autora Victoria Aveyard.

O tempo corre contra Mare Barrow. Nascida como uma vermelha onde o mundo é governado pelos poderosos prateados, logo ela terá que partir para a linha de frente de uma guerra que dura há anos. Mare não possui nenhum “talento” que garanta um trabalho e a torne útil impedindo assim que ela seja obrigada a servir a seu reino no exercito. Seus irmãos mais velhos já partiram e ela sabe que será a próxima. Porém por um acaso de destino, tudo o que Mare tinha por certo em sua vida está prestes a mudar.

Graças à ajuda de um desconhecido, Mare consegue um emprego no palácio real. Isso seria motivo de comemoração senão fosse o fato de que a partir de agora ela terá que servir aqueles que escravizam seu povo. Mas, as reviravoltas na vida da jovem ladra estavam apenas começando. Durante um evento em que toda a nobreza dos prateados estava reunida, Mare sofre um acidente que desperta nela um poder misterioso. Poder esse que até então se acreditava ser exclusivo dos nascidos prateados. Em meio a consternação que isso causa ao Rei Tiberias VI, a única forma de Mare proteger aqueles que ama e si mesma é fingir ser aquilo que ela sempre odiou, - uma nobre prateada.

Em meio a intrigas reais e uma revolta cada vez mais próxima dos portões do palácio, Mare precisa ser uma prateada perfeita, aprendendo a controlar e usar  seu poder recém descoberto. Além disso, ela se vê cada vez mais dividida entre o carinho e lealdade que sente pelo amigo de infância Kilorn, e a atração que os dois príncipes, Cal e Marven despertam nela.  As peças estão postas no tabuleiro e um perigoso jogo está prestes a começar. Será Mare capaz de sobreviver, quando ao mesmo tempo no reino de Norta todos podem ser aliados e traidores?

Bem vamos aos fatos, - A Rainha Vermelha é aquele tipo de livro que consegue deixar você completamente desesperado para saber o que vai acontecer no próximo capítulo. Mesmo que para quem acompanha a série Games of Thrones, algumas coisas possam parecer óbvias demais. Sim, é visível a influência que a aclamada série tem no enredo da Victoria Aveyard. E o que em alguns casos podia ser um fator negativo, aqui pelo contrário faz como que a leitura tenha um ritmo rápido em envolvente.

Outro ponto que chama muito atenção, mesmo que não tenho sido tão bem explorado e explicado nesse primeiro livro é a questão dos superpoderes dos prateados. Na verdade a autora além de ter “forçado” um pouquinho à barra em um determinado momento, ainda deixou muitas questões soltas no ar aqui.

Tipo não dá para saber se o mundo em que Mare vive é a nossa Terra depois de um acontecimento apocalíptico ou se é um mundo “paralelo” criado pela autora.  Por que a narrativa possui tanto a estrutura de uma distopia, como também apresenta traços de fantasia. A autora ainda não apresenta nenhuma “explicação” sobre a origem da divisão por sangue desse mundo. Ou seja, você fica sem saber como surgiram os prateados e seus superpoderes. O que deixa tudo mais intrigante e ao mesmo tempo um pouco confuso. Claro que conforme a série for evoluindo essas serão repostas que a autora precisará dar, mas nada a impedia ela de ter lançado uma “luz” sobre elas aqui. E confesso que tenho as minhas teorias.

Só que o que realmente me incomodou nem foi tanto dessa “ausência” de respostas, e sim a personagem principal. Isso por que nem vou entrar em detalhes sobre a tentativa de criar um quadrilátero amoroso na história, por que tipo é patético. Já a Mare (...). A Mare é uma personagem extremamente enervante. Primeiro por que ela tem o péssimo costume de agir sem pensar direito e em todas as ocasiões isso colocou outras pessoas em perigo. Segundo é que ela se acha tão esperta que não consegue enxergar o que está debaixo o nariz dela. Sério, tinha horas que eu não sabia se ria o chorava dos planos “brilhantes” dela.

Gostei bastante do Cal, e acredito que ele tem um potencial enorme para crescer na história. Assim como os demais personagens que ainda não mostraram realmente para o que vieram na trama. E mesmo ela sendo uma peste a Rainha Elara consegue ser uma personagem mais marcante do que a Mare (...). Não, não é a minha "tendência" de gostar dos malvados que está falando mais alto. Estou apenas sendo sincera e constatando que a mocinha da história ainda está muito sem sal e sem açúcar, para ser considerada uma personagem forte. Mas, assim como tenho fé no Cal, tenho fé na Mare. Por isso é bom eles não me decepcionarem, por quero ver um certo personagem chorando lágrimas de sangue aqui.

“Sou uma mentira (...). Uma vermelha atrás de uma cortina prateada que não pode jamais ser aberta. Se eu cair, se escorregar, morro. E outros morrerão por causa de minha falha.”

Em suma A Rainha Vermelha possui um enredo que passeia por séries como A Seleção, Estilhaça-me e a já citada Games of Thrones, com a diferença de ainda não possuir um personagem que realmente se destaque e cative na narrativa. Como um livro introdutório ele funcionou bem, deixando claro que esse é apenas o primeiro capítulo de uma grande e emocionante história. Já estou esperando ansiosamente por Glass Sword.

Comentários via Facebook

25 comentários:

  1. Oi Ane!
    Apesar da temática me interessar (gostei dessa divisão pelo sangue), acho que pelo número de páginas eu não colocaria esse livro na minha lista, ainda mais por tratar-se de uma série. Fico meio decepcionada com protagonistas fracos/ruins, porque sinto uma grande dificuldade de conexão. =(
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Faz um tempão que quero ler esse livro, e confesso que é porque me lembrou justamente Game of Thrones! Apesar dos apesares na resenha, estou numa vibe tão apaixonada por livros de fantasia/realeza que quero muuuito ler!

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e nem autora mas foi boa a sua dica, não sei se leria só com o tempo mesmo...
    Gostei da resenha, é muito estranho quando desenvolvemos dois sentimentos tão divergentes sobre uma obra, mas já aconteceu isso comigo....
    Beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ane.
    Estou com muita vontade de ler esse livro. Além da capa ser muito linda a história me pareceu ser daquelas que vou amar. Já tinha lido que tinha uma pegada meio A Seleção, mas ainda não tinha lido que tinha influencia de Guerra dos Tronos. Eu como fã das duas, adorei saber disso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Estou tentando encontrar um tempinho para ler esse livro.
    Ótima resenha!
    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  6. Oie, Ane!! Uma pena a Mari ser tão sem sal, porque a premissa parece ser bem interessante. Tomara que a autora dê mais informações no próximo... Agora, essa história do quadrilátero amoroso é meio complicada de ser desenvolvida.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha Ane! Estou ansiosa para ler A Rainha Vermelha e espero não me decepcionar. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  8. Ane, eu tava com uma outra visão da história, mas confesso que ela me atraiu bastante!
    em breve vou dar uma espiada mais a fundo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ane!
    Estou curiosa com esse livro desde o lançamento. Primeiro porque a capa é linda" Segundo porque a premissa me atraí bastante.
    Mesmo tendo esses pontos negativos, minha curiosidade fala mais alto.
    Beijos

    www.construindoestante.com || Curta a fanpage

    ResponderExcluir
  10. AI MEU DEEEUS!
    Eu realmente necessito ler esse livro.
    O título já chama a atenção e a estória me deixou doidinha!!
    Será uma das minhas próximas aquisições. O cartão de crédito que me aguarde! hahaha

    Beijos!
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  11. Eu tô bem curiosa com esse livro e vendo que o pessoal está dividido em opiniões.Alguns dizem que é omg, o melhor livro e outros dizem que é bem fraquinho e um livro de pedaços de outras séries. Pela sua resenha vi que é sim um livro legal mas não 100%. Quero muito ler e ver o que eu acho. <3

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir
  12. De todas as resenhas que eu li até agora, a sua foi a mais sincera rs
    Só vi altos elogios, muito amor pelo livro... mas fiquei em dúvida =P
    Mesmo assim estou curiosa com a história e ainda quero ler

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane!
    Tenho lido opiniões bem divergentes sobre este livro. Sendo bem sincero, eu não tenho vontade de lê-lo. Essa mistura de GoT, Estilhaça-me e A Seleção não me animou nem um pouco. Acredito que só me incomodaria durante a leitura. E essas lacunas que a autora já deixa no primeiro livro muito me desanimam. Ela poderia, ao menos, explicar o por quê dos sangues prateados.
    Enfim, gostei de saber sua opinião.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ane! Gosto muio do livro só de olhar a capa. Pelas referências que lembram o livro, parece que no decorrer dos próximos livros a história vai melhorar, ou não, né! (risos). Um livro que com certeza devo ler, só espero que nos próximos a autora arruma uma forma de cativar mais a personagem para ser uma personagem central e mais completa.

    Aguardo sua visita :)
    http://porredelivros.blogspot.com.br/2015/07/a-mais-pura-verdade-do-autor-dan.html

    ResponderExcluir
  15. Oi Ane,
    Apesar dos bons comentários e da trama possuir alguns ingredientes interessantes, ela não conseguiu me fisgar, então no momento não tenho muito interesse de ler o livro.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Nossa, adorei!
    Capa linda e gostei mto da sinopse também! Com certeza seria um livro que eu leria!
    Beeijos

    www.ataquedamodaa.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane!
    Nossa esse livro é muito bom :3
    Também acho que a autora podia ter dado mais respostas em certos pontos da história, mas tenho grandes expectativas que haverá mais respostas em Glass Sword *-*
    Adorei a resenha!
    Bjs e até mais!
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, Ane.
    Não curto muito livros nesse estilo mas sua resenha está esplendida. Você escreve muito bem.
    Seu blog ta incrível, Parabéns.

    Victor Lacerda
    http://leitorinsaciavel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Ane!
    Achei a premissa de "A Rainha Vermelha" interessante, mas desde algumas experiências traumáticas com trilogias estabeleci uma regra: espero ler comentários sobre todos os livros antes de decidir ler e se o saldo final for tão empolgado quanto o do primeiro livro, leio.
    Não sabia dessa referência a Game Of Thornes. Não acompanho, mas acho que deve ser uma influencia bacana.
    Quadrilátero amoroso? Sério?!
    Tomara que os próximos livros aproveitem esses elementos empolgantes (e que a Mare fique menos chata, rsrs)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olha, sinceramente não sei o que achar desse livro. Vi resenhas com várias opiniões diversificadas. Gostei da sua. Você apontou direitinhos os principais pontos fortes e fracos do livro. Desses que você citou, li e gostei de estilhaça-me e A seleção, mas não sei como uma junção dessas histórias ficaria. Sei lá... não leria no momento,apesar de gostar muito de distopia.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta
    P.s.:Desculpe a demora em responder... fiquei sem internet. :'(

    ResponderExcluir
  21. Oi Ane!
    Estou desejando muito ler esse livro. Só não gostei de saber que a autora não dá tantas respostas. Gosto quando a série já começa bem explicada. Espero que isso mude nos outros livros.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  22. Oi Ane!
    Gostei bastante da sua resenha pq n sabia q tinha essa questão dos poderes nesse livro, fiquei mais interessanda ainda em lê-lo, rs.
    Quadrangulo amoroso? Me desanima um pouco kk
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. AEEEEEEE, pelo menos uma pessoa que amou o mesmo tanto que eu kkkk
    Ai quero logo a continuação, viu que a editora vai tentar lançar simultaneo?

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Estou looouca para ler esse livro. Tem tanta gente falando bem dele! *_*

    Seguindo!
    http://postandotrechos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Esse livro me chama taaaanta atenção, não só pelo fato de ser uma distopia bem diferente, mas sei lá, só de ver a capa já sinto aquele "amor à primeira vista". Amei sua resenha ! Preciso ler esse livro logo, estou tentando conter minhas expectativas fantasiosas, mas está um pouco dificil kk
    Beijinho
    sorvete-literario.blogspot.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por