27/10/2019

#naplaylist - My Essential Heavy Metal.

| Arquivado em: MÚSICAS.

Sempre que acontece uma edição do Rock in Rio, me sinto nostálgica. Afinal, meu guarda-roupa pode ter ficado um pouco mais colorido, assim como o K-Pop conquistou o seu lugar em minhas playlist, o heavy metal continua tendo um lugar especial em meu coração.

Confesso que a minha ideia era compartilhar essa #naplaylist como vocês em julho. Porém, como fiquei um tempo off do blog, só agora ela está dando o ar da sua graça por aqui.  E por um lado não ter feito a publicação antes foi bem positivo. Pois, embora eu tivesse gostado muito do modo como as músicas se conversavam antes, ainda sim, parecia que estava faltando alguma coisa para a play ficar perfeita.

imagem: Freepik
De todas as playlist que já compartilhei com vocês aqui no blog, essa é muito especial. Enquanto selecionava as músicas um filme se passou em minha mente, e talvez pela primeira vez desde que comecei a praticar o Ho’oponopono me dei conta que realmente superei muitas coisas e lembranças que antes me machucavam.

Sinceramente eu tinha até me esquecido do quanto eu gostava de algumas músicas, por conta de pequenas, porém dolorosas lembranças que estavam atreladas a elas. E hoje conseguir não apenas ouvi-las de novo, mas cantá-las em voz alta é sem dúvidas, uma vitória. ()

| naplaylist


Essa playlist também segue o novo formato com mais músicas e quase quatro horas de duração (exagerei, eu sei). Ou seja, a listinha aí em cima é só para dar um preview das bandas que vocês vão encontrar. Claro, que algumas bandas aparecem mais por razões de serem as minhas favoritas. Mas quero que vocês saibam que todas as músicas escolhidas, são muito importantes e especiais para essa blogueira que vos escreve. ()

Por isso, aumentem o som e aproveitem um pouco do bom e velho heavy metal.  Vejo vocês no próximo post!

20/10/2019

Ho'oponopono para todos os dias por Maria-Elisa Hurtado-Graciet.

| Arquivado em: RESENHAS.

Como vocês podem perceber, a resenha que trago hoje é de um gênero literário que em um passado não muito distante, jamais teria espaço não só no blog, mas em minhas leituras também. Porém, como a vida me convidou a fazer uma pausa e rever alguns conceitos, passei a olhar os livros classificados como “autoajuda”, com outros olhos. E foi justamente por esse motivo que, Ho'oponopono para todos os dias da autora Maria-Elisa Hurtado-Graciet acabou chamando a minha atenção.



ISBN: 9788543106267
Editora: Sextante
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 128
Classificação: Ótimo
Sinopse: Ho’oponopono é uma palavra havaiana que pode ser traduzida como “recolocar as coisas em ordem” ou “restabelecer o equilíbrio”. O Ho’oponopono apresentado neste livro é uma versão atualizada de uma tradição ancestral de perdão e reconciliação praticada entre os antigos havaianos. Ho’oponopono nos mostra que tudo que acontece em nossa vida é consequência de memórias e programações inconscientes que existem em nós e que nos aprisionam em um mundo repleto de sofrimento. Ao eliminar essas memórias negativas com o Ho’oponopono, os problemas se transformam em alavancas que nos levam à evolução, e nos reintegram à nossa verdadeira identidade. O Ho’oponopono também mostra que somos todos unidos por laços de amor, e nos convida a vivenciar essa mensagem em nosso cotidiano. Este pequeno livro, editado como um bonito livro-presente, pode ser usado como referência para todos os momentos, trazendo a essência do Ho’oponopono: Sinto muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grato.

Antes de falar do conteúdo do livro propriamente dito, é importante lembrar que ao contrário do que muitos pensam, o Ho'oponopono não possui nenhuma ligação com religião. A palavra de origem havaiana pode ser traduzida como “pôr as coisas em ordem”. Ou seja, a prática tem como intuito trazer um maior equilíbrio em nossas vidas ao purificar o corpo e assim nos libertando das memórias e sentimentos negativos.

Em Ho'oponopono para todos os dias, a autora Maria-Elisa Hurtado-Graciet, nos apresenta uma versão atualizada dessa antiga prática de perdão e reconciliação. Só que detalhe, essa reconciliação é consigo mesmo, de modo que passamos à ser nossos próprios mestres curadores.

De uma forma muito delicada, Maria-Elisa Hurtado-Graciet conseguiu compactar nesse pequeno, mas enriquecedor livro, toda a essência do Ho'oponopono. A cada capítulo a autora mostra que a prática é muito mais do que às quatro frases: “Sinto muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grato.”.

Afinal, Ho'oponopono é sobre aceitar e amar nossas memórias, mesmo aquelas mais dolorosas, para então conseguir se libertar de toda a dor que elas ainda podem causar e assim nos perdoar. Pois, para o bem ou para o mal, somos a soma de as nossas experiências e muitas vezes acabamos criando crenças limitantes ou alimentando medos e angústias em nossas vidas, por conta de emoções vinculadas há lembranças do passado.

Comecei a praticar o Ho'oponopono todos os dias após a minha meditação nessa mesma época no ano passado, fato pelo qual acabei me interessando pela obra de Maria-Elisa Hurtado-Graciet. E apesar de muitos canais do YouTube passarem a impressão que se trata de uma “técnica milagrosa” que vai resolver todos os seus problemas, posso garantir para vocês que não é tão fácil assim. Principalmente porque infelizmente, crescemos em uma sociedade que prega que precisamos da validação do outro para ser feliz. E com isso, na grande maioria das vezes, nem percebemos o quanto nos moldamos para se encaixar no mundo do outro. Nos culpamos, por não corresponder às expectativas do outro e as nossas.

E uma das coisas mais importantes que aprendi desde que comecei a prática foi justamente a não criar expectativas. Hoje sou uma pessoa mais focada no presente, no que tenho agora. Passei a me cobrar menos e a me ver com um olhar mais amoroso. Entendi que tudo começa em mim e que para eu criar e receber coisas boas, preciso me amar e ser grata por tudo o que sou e tudo o que tenho. Porém, sei que esses são apenas pequenos passos e que ainda vou ter muitos altos e baixos durante a minha reconciliação comigo mesma.

 “... nosso objetivo nesta vida consiste em nos livrarmos dessa casca que criamos (porque ninguém fez isso por nós) para descobrir o ser puro de luz e amor que somos e sempre fomos.”

Ho'oponopono para todos os dias, nos leva a refletir sobre nossos próprios sentimentos, memórias, dores, erros e acertos para que através dessa reflexão possamos nos curar. Fácil não é, e os resultados como comentei acima levam um tempo. Eu mesma ainda estou em pleno processo de auto cura. Aceitando que eu, Ariane, sou humana e a única responsável por minha felicidade.

A minha única ressalva aqui, é que senti falta da Maria-Elisa Hurtado-Graciet ter acrescentado no livro a oração completa. Além de muito bonita, ela também é ótima para acalmar o nosso coração, naqueles momentos em que a dona ansiedade ameaça atrapalhar o dia. Por isso, para quem se interessar em conhecer um pouco mais sobre a prática, no final do post estou deixando o áudio da oração que está disponível no perfil da Foco de Luz, lá no Spotify.


13/10/2019

Quando clássicos da literatura se transformam em belas ilustrações.

| Arquivado em: ARTE 

Confesso que apesar de já ter passado dos trinta, alguns clássicos de minha infância, continuam tendo um lugar especial em meu coração. Por esse motivo, quando vi as obras do ilustrador alemão Niko Geyer fiquei completamente encantada. ()

São ilustrações delicadas, que nos deixam nostálgicos com saudades dos dias mais despreocupados e o coração mais quentinho.

The Wonderful Wizard of Oz
Meu primeiro contato com o trabalho de Niko Geyer foi quando, a belíssima ilustração de O Mágico de Oz pareceu em minha timeline. Ele é um dos meus clássicos infantis favoritos, e a forma como Niko transportou toda a atmosfera da história para a ilustração me deixou apaixonada.

Adoro ilustradores que usam em suas obras cores vivas e essa é uma característica muito presente nas obras aqui. Além disso, a suavidade com que ele trabalhada os efeitos de luz e sombra tornam suas ilustrações ainda mais marcantes.

E os detalhes? Até mesmo as artes "mais simples", possuem uma riqueza de detalhes belas e únicas. Por esse motivo, acredito que vocês já devem estar imaginando, como foi difícil selecionar as imagens para compor esse post. E sim, as escolhas foram baseadas nos meus clássicos favoritos. ()


| Outros trabalhos:
The Secret Garden
The Little Prince
Peter Pan
Hansel and Gretel
King Arthur
Amo tanto a história de O Jardim Secreto! () É uma obra tão delicada que sempre que leio ou assisto à adaptação fico emocionada. O Pequeno Príncipe dispensa qualquer comentário, assim como Peter Pan e O Rei Arthur. E mesmo, com a bruxa má, gosto da história de João e Maria por conta da união dos irmãos.

Espero que vocês tenham gostado das obras do Niko e que de alguma forma, elas tenham deixado seus corações mais quentinhos também. () Compartilhe nos comentários qual foi sua ilustração favorita e não deixei de conhecer outras obras do ilustrador. Os links estão no final do post.

+ Niko Geyer.
Site | deviantArt | Twitter

06/10/2019

Precisamos girar a chave.

| Arquivado em: DIVAGANDO.

imagem: Pixabay
Esses dias eu ouvi a seguinte frase: “Às vezes é preciso girar a chave”.  E por mais enigmática que até mesmo sem sentido que essa frase possa parecer em um primeiro momento, ela me deu um estalo. Ela me fez perceber o quanto, temos a tendência de continuar apegados às situações que vivemos, sejam elas boas ou não.

Sem perceber passamos os nossos dias comparando o hoje com o ontem e esperando, que o amanhã seja melhor. A ironia de tudo isso é que, ontem não estávamos felizes com o que tínhamos. Hoje não estamos felizes com o que temos. E o amanhã? Provavelmente será uma contínua busca pela felicidade que insistimos em buscar do lado de fora e não dentro de nós.

Acreditamos que para ser feliz precisamos de uma vida perfeita. Relacionamento perfeito, trabalho perfeito, amizades perfeitas (...). Crescemos idealizando os contos de fadas, mas o problema é que nunca sabemos o que acontece depois do: “Então foram felizes para sempre”. Essa perfeição que esperamos da vida, do outro é inalcançável, afinal todos somos falhos e imperfeitos.

Assim passamos nossos dias, em parte com a mente no que se foi e em parte no que será, quando, na verdade, o que realmente temos é o hoje, o agora. Por mais que passado tenha trazido coisas boas, deixe ele para trás. Se ele trouxe desafios, também deixe ele para trás. Guarde com você somente aquilo que aprendeu, as experiências pelas quais passou e tudo que te tornou mais forte. O mais deixe para trás.

Precisamos parar de comprar a nossa vida atual com aquela que tínhamos e girar a chave para se dar o direito de recomeçar. Deixar de comparar quem fomos ontem e quem queremos ser amanhã para simplesmente ser a melhor versão de nós mesmos, hoje. Pois, é só o agora que temos, e a felicidade está presente nas coisas mais simples de nosso cotidiano e principalmente dentro de nós.

Estamos preparados para girar a chave e ter o melhor dia de nossas vidas, hoje?

25/09/2019

#naplaylist - Xau Preguiça.

| Arquivado em: MÚSICAS.

Olá só quem resolveu dar o ar da graça aqui no blog. Sim a coluna #naplaylist! E como vocês puderam perceber, hoje vamos dar um chega para lá na preguiça. Até, por que confesso que o dia da semana que tenho mais dificuldade de sair da minha cama pela manhã é justamente quarta-feira.

imagem: Shutterstock
Essa playlist é um pouco diferente das que eu costumava a compartilhar no blog com vocês. Além de ter uma quantidade bem maior de músicas, ela é uma lista em constante atualização. Ou seja, conforme eu vou descobrindo novas músicas, a mesma será atualizada.

Resolvi adotar esse novo formato, porque muitas pessoas vieram me falar que as minhas plays eram muito curtas. E acredito que atualizando regularmente a lista de músicas vai meio que deixar a playlist sempre com cara de nova. ()

| naplaylist

Pelas músicas que listei, acho que dá para ter uma ideia que eu busquei mesclar um pouco do pop e do kpop aqui. Ao total essa playlist conta com duas horas e vinte minutos. Isso quer dizer que são quarenta músicas para ajudar eu, você, todo mundo a espantar a preguiça a qualquer hora do dia. 

Vocês podem ouvi-la também durante a faxina. Organizar a minha estante fica mais bem "divertido" com ela de trilha sonora. 

Fica a dica e até o próximo post!

Instagram

© 2010 - 2019 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in