Promoção - Mundo de Romances de Época.

24/06/2017

| Arquivado em: PROMOÇÕES

Olá leitores,

Vocês já sabem que amamos romances de época, todo aquele mundo de sedas, corpetes, beijos, bailes, regras da alta sociedade - a maioria das vezes quebradas pelos mocinhos haha - e muito romance. O que vocês não sabem é que estamos fazendo uma super promo para vocês. E então, estão preparados para esta super promoção?



Este e mais sete blogs amigos se juntaram para trazer 04 super kits para vocês com alguns dos lançamentos de romance de época mais badalados no momento. E para ninguém ficar triste, dividimos esses quatro kits entre participações no blog, Instagram e Facebook. Isso mesmo serão 4 kits e 4 ganhadores.

No blog vão ser dois super Kits. Querem saber quais são?

Um contendo livros maravilhosos da Editora Gutemberg, que são Cilada Para um Marquês da Sarah MacLean e Lady V da Lorraine Heath. E outro contendo um incrível Kit da Editora Harper Collins com Salva por um Cavalheiro e Conquistada por um Visconde da Stephanie Laurens. Gostaram? Então vamos as regras!

Regulamento:
    As primeiras entradas dos formulários são obrigatórias. Cada Kit tem seu formulário.
    Cumprindo as entradas obrigatórias você libera chances extras. Quanto mais participar, mais chances terá de ganhar.
    Será válido apenas um comentário por post para cada participante. Comentários VÁLIDOS, ou seja, devem ter conteúdo. Comentários superficiais, que não condizem com o que foi postado ou no estilo gostei, quero ler, etc, não serão válidos.
    O sorteio começa hoje 24/06/2017 e  termina no dia 07/08/2017.
    O ganhador será anunciado no blog e redes sociais (Twitter, post do sorteio no face, histórias do Instagram), até dia 15/08/2017.
    Os ganhadores terão um prazo de 48 hrs para responder ao e-mail que lhe será enviado, caso não dêem retorno dentro do prazo estipulado, realizaremos novo sorteio.
    Não nos responsabilizamos por extravios, nem por dados informados erroneamente pelo destinatário.
    Não nos responsabilizamos por eventuais extravios do correio ou arcando com os custos do reenvio caso o vencedor tenha passado informações equivocadas.
    Sorteio válido somente em território nacional.

Prêmios:


a Rafflecopter giveaway

a Rafflecopter giveaway

Ainda não acabou!

Agora vamos dar uma espiada nos outros dois kits?
No Instagram, tem dois livros lindos: Quando a Bela Domou a Fera da Eloisa James  e Um Acordo entre Cavalheiros da Lucy Vargas. Regras e participações através deste link.

E no Facebook tem trilogia linda da Editora Arqueiro, Trilogia Os Números do Amor da autora Sarah MacLean ( Sim, mais livros da Sarah porque amamos!!). Regras e participações através deste link.

E aí, estão animados? Então participem!!

Beijos e boa sorte!

Começar tudo de novo.

22/06/2017

| Arquivado em: DIVAGANDO.

imagem: Shutterstock
Olho para as palavras soltas esperando alguma delas ganhar sentido e explicar o que estou sentindo.

A minha volta há folhas pelo chão e uma mancha de tinta suja minha mão. E nesse pequeno caos que criei tento encontrar alguma resposta, para todas as perguntas erradas que fiz. Agarro uma única folha e saio correndo pela noite fria.

Corro sem perceber por qual direção meus pés me guiam...

Paro quando não consigo mais respirar e olho para o céu limpo só com a luz de algumas poucas estrelas. Aperto com mais força a folha em minha mão e percebo as lágrimas que silenciosamente caem.

É quando as palavras soltas começam a fazer sentido. Elas são fragmentos de esperança e fé perdidos. Traços de um desenho incompleto, da canção inacabada ... de um sonho deixado para trás.

Para trás ...

As palavras me confundiam por que elas não foram feitas para serem entendidas, eu precisava senti-las.

Volto correndo para o caos do qual eu tentei fugir e reencontro com minha esperança, minha fé e meus sonhos. O lugar que tudo era escuridão agora irradia luz. A luz por que estou de volta e não desisti.

Pego uma folha em branco e uma caneta azul e começo a escrever, a desenhar e a sonhar tudo de novo. De novo...

texto escrito por: Ariane Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

Belas Maldições por Terry Pratchett e Neil Gaiman.

19/06/2017

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788528622003
Editora: Bertrand Brasil
Ano de Lançamento: 2017
Número de páginas: 350
Classificação: Muito Bom
Sinopse: As Justas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, Bruxa.
O mundo vai acabar em um sábado. No próximo sábado, e ainda por cima antes do jantar. O que é um grande problema para Crowley, o demônio mais acessível do Inferno, residente na Terra, e sua contraparte e velho amigo Aziraphale, anjo genuíno e dono de livraria em Londres. Depois de quatro mil anos vivendo entre os humanos, eles pegaram um gosto pelo mundo, e o Armagedom lhes parece um evento bastante inconveniente. Então, para evitar o fim do mundo, precisam encontrar a chave de tudo: o jovem Anticristo, agora um menino de 11 anos vivendo tranquilamente em uma cidadezinha inglesa. Em seu caminho, acabarão trombando com uma jovem ocultista, dona do único livro que prevê precisamente os acontecimentos do fim do mundo, caçadores de bruxas ainda na ativa e, quem sabe, até os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Mas eles precisam ser rápidos. Não é só o tempo que está acabando.

Admito que apesar de ser fã de literatura fantástica tenho uma espécie de relação de amor em ódio com o autor Neil Gaiman. Por outro lado, nunca tinha lido nada do autor já falecido, Terry Pratchett. Então quando vi Belas Maldições pensei; “porque não?”, afinal com uma sinopse um tanto quanto peculiar que prometia no mínimo algumas gargalhadas, a história merecia uma chance. Para minha surpresa me deparei com uma narrativa deliciosa, irônica e completamente inusitada.

A "amizade" entre o anjo Aziraphale e o demônio Crowley é antiga, tão antiga quanto o Velho Testamento. Durante todos os séculos desde o Jardim do Éden até os dias atuais, eles conseguiram manter em “equilibro” as forças do bem e o mal no plano terrestre, ao ponto que ambos acabaram se afeiçoando não somente aos humanos como ao nosso estilo de vida. Porém, o profetizado Armagedom está prestes a acontecer e a Grande Guerra entre o Céu e o Inferno, além de desnecessária é um enorme inconveniente na opinião dos dois o que só os deixa com uma única opção, tentar impedir que isso aconteça.

Enquanto os Quatro Cavaleiros do Apocalipse cavalgam pelo mundo, causando todo o mal pelos quais são responsabilizados, uma jovem ocultista Anathema descendente direta da bruxa Agnes Nutter tenta decifrar o livro de profecias que a sua ancestral deixou. Aparentemente As Justas e Precisas Profecias é o único livro no mundo que prevê com absoluta exatidão o fim de tudo e bem, alguns acontecimentos sem tanta importância também.

Os caçadores de bruxas ainda estão ativos, ou pelos menos o que restou deles e quando as primeiras trombetas começam a tocar os caminhos deles se cruzam com o de Anathema, Aziraphale e Crowley. O plano divino segue a todo o vapor e o fim parece inevitável, só que há um pequeno problema que nem o Céu e o Inferno previram. Aparentemente alguém andou perdendo o jovem Anticristo de vista.

Acredito que não exista uma única religião no mundo que não pregue de alguma forma o Apocalipse. Por esse motivo, Neil Gaiman e Terry Pratchett foram extremamente felizes ao construir uma narrativa com o tom certo de humor político incorreto, aquele que debocha de coisas sérias sem ter a necessidade de ofender ninguém.  As situações descritas em Belas Maldições não somente fazem com que você dê aquela parada e reflita suas próprias atitudes, como também dê risada de suas crenças e de si mesmo.

Gostei muito da forma como os autores trabalharam esse eterno duelo entre o bem e o mal. A grande sacada deles aqui foi justamente mostrar com um leve toque de sarcasmo o quanto nós somos simplesmente humanos. Ou seja, que até mesmo uma pessoa com as melhores intenções pode semear a maldade e vice-versa.  O modo como Neil Gaiman e Terry Pratchett usaram as imperfeições humanas para construir um enredo criativo é sem dúvidas um dos pontos altos do livro.

Os personagens assim como a narrativa são um tanto peculiares. O relacionamento de Aziraphale e Crowley é divertidíssimo. Durante a troca de diálogos deles fica bem perceptível o modo como o bem e o mal são representados com faces diferentes de uma mesma moeda. Já o temível Anticristo não é bem o que todos imaginam, assim como o cão do inferno que está mais para um cãozinho de estimação comum.  Já os cavaleiros do Apocalipse são um capítulo a parte nessa trama mirabolante.  Todos foram inseridos na história de uma forma muito inteligente, embora a identidade de um cavalheiro em si tenha ficado um pouco "confusa" no começo.

Ao iniciar a leitura de Belas Maldições não fazia ideia do que encontraria em suas páginas. As notas de rodapé com algumas explicações um tanto “bizarras”, mas hilárias tornam a leitura ainda mais divertida. O único ponto negativo que não posso deixar de mencionar são os pequenos erros de revisão que a obra possui.  Claro que não é nada que prejudique a leitura no todo, porém levando em conta que essa é a décima quarta edição do livro, tenho por mim que a revisão devia ter sido um pouco mais cuidadosa.

“Pode ajudar na compreensão das questões humanas ter uma noção clara que a maioria dos grandes triunfos e tragédias da história é provocada não porque as pessoas são fundamentalmente boas ou más, mas porque são fundamentalmente pessoas.”

Neil Gaiman e Terry Pratchett apresentam aqui uma nova versão do Apocalipse e de outras narrativas presentes na Bíblia, por esse motivo é importante iniciar a leitura de Belas Maldições com a mente aberta. Com uma história bem equilibrada em que seus autores souberam trabalhar temas mais sérios com leveza e uma boa pitada de humor, esse é aquele livro que vai fazer você dar boas gargalhadas, ao mesmo tempo em que reflete sobre o bem o mal e o modo com a humanidade segue com a sua vida.

Tempestade de Cristal por Morgan Rhodes.

16/06/2017

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788555340345
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2017
Número de páginas: 408
Classificação:
Sinopse: A Queda dos Reinos – Livro 05.
Amara, a implacável imperatriz de Kraeshia, assumiu o trono de Mítica, e um sentimento de incerteza paira sobre Paelsia, Limeros e Auranos. Então Magnus e Cleo procuram um jeito de retomar o poder. Assim, acabam seguindo Gaius até a casa de Selia, sua mãe exilada. A avó de Magnus é uma bruxa poderosa que pode ajudar a liberar a magia dos cristais da Tétrade e recuperar Mítica. Mas, para concretizar seus planos, a família Damora deverá se juntar ao rebelde Jonas e o grupo formado por Nic, Felix e o misterioso Ashur ressuscitado. Enquanto isso, grávida de um Vigilante e temida por todos, Lucia foge do deus do fogo e viaja em busca de Gaius e Magnus. Mas o tempo está acabando. A tempestade iminente indica que a profecia sombria de que o Vigilante Timotheus falou está se aproximando. O destino da feiticeira está traçado, e inclui ninguém menos que o rebelde Jonas.

Não é segredo para ninguém que a série A Queda dos Reinos, da autora Morgan Rhodes tem aquele lugarzinho especial em meu coração. A espera por Tempestade de Cristal, quinto livro da série foi longa é verdade, mas valeu a pena. Com uma narrativa cheia de grandes revelações e reviravoltas de tirar o fôlego esse é até o momento, pelo menos em minha humilde opinião, o melhor livro da saga.

Contem spoilers dos livros anteriores, então quem não correr o risco pode pular três parágrafos agora.

Um sentimento de apreensão e incerteza paira sobre os três reinos de Mítica com o casamento do Rei Sanguinário com a Princesa Amara Corsas. Agora o reino faz parte do grande império de Kraeshia, mas Magnus e Cleo não estão dispostos a se render assim tão facilmente ao domínio de Amara. Porém para recuperar o poder, eles talvez precisem sacrificar o orgulho e formar uma aliança com o inimigo. Gaius está disposto a reparar os erros que cometeu com o filho no passado, e essa mudança repentina pode trazer problemas para o frágil relacionamento de Magnus e Cleo.

Do outro lado e alheia aos últimos acontecimentos Lucia, a jovem feiticeira conseguiu fugir de Kyan o cruel deus do fogo. Porém ela está fraca e o filho que carrega no ventre parece sugar o pouco que resta da sua magia. Lucia sabe que precisa aprisionar Kyan novamente e impedir que ele consiga libertar os outros deuses e assim concluir seu plano maligno. Lucia acredita que essa é uma missão solitária até o que o seu caminho se cruza com o do rebelde Jonas. O rebelde tem todos os motivos do mundo para virar as costas para a feiticeira, porém o destino dos dois parece estar ligado ao destino de Mítica.

Quando velhos inimigos se tornam aliados na tentativa de derrotar um inimigo em comum, a tempestade chega varrendo tudo em seu caminho. O verdadeiro mal é então revelado e com ele o caos e o medo de se perder tudo vêm à tona. Não há mais espaço para jogos e manipulações, o tempo está se esgotando e finalmente a profecia irá se cumprir. Só que o nem os Vigilantes podiam imaginar, que até mesmo um acontecimento profetizado pode ser alterado.

É bem complicado para essa que vos escreve falar de Morgan Rhodes. A Queda dos Reinos é uma das minhas séries de fantasia favorita, e nesses quase quatro anos em que eu a acompanho é visível que cada livro traz uma evolução não somente dos personagens, mas da história em si.  Tempestade de Cristal foi uma história que gerou sentimentos conflitantes em mim. Por que tipo, mesmo não gostando ou não aceitando muito bem as atitudes de alguns personagens, no fundo, bem lá no fundo eu conseguia “entende-lo”.

Os personagens aqui são muito cativantes e o melhor é que em nenhum momento a autora tenta torna-los “perfeitos”. Muito pelo contrário, todos têm atitudes egoístas e mesquinhas o que faz com que a todo instante você fique naquela corda banda do amor e ódio por eles. E por menor que tenha sido a participação da Lucia e do Jonas nesse livro em especial, a evolução que esses dois personagens tiveram em relação aos outros foi mais perceptível.  Continuo não “gostando” da Lucia por várias razões, só que não nego que houve situações que fiquei com pena dela. Por que o caminho que a personagem está trilhando é um caminho difícil e no final ela pode sim, perder tudo.

Já o Jonas vem tento uma boa evolução ao longo da série, porém nesse livro é visível seu amadurecimento e principalmente o quando as perdas que ele sofreu o tornaram mais forte. Confesso que me irritei um pouco com o “drama” da Cleo e do Magnus, embora aqui seja mais um caso do; “Ok é desnecessário mais eu entendo". Com a Amara é exatamente a mesma coisa. A personagem cresceu bastante na trama e apesar de ser uma praga em quase todos os sentidos eu gosto dela. Ela aquele tipo de personagem que consegue "convencer" que suas motivações são sinceras, mesmo que para alcançar seus objetivos ela jogue baixo.

Morgan Rhodes já provou que gosta dar reviravoltas em sua história e aqui não foi diferente. Selia, a mãe bruxa (literalmente) de Gaius começou como uma pequena personagem secundária e no final acabou se revelando uma peça chave.  Sabe quando você lê algo que fica meio sem reação tipo; “Não acredito que isso está acontecendo?”. Foi exatamente assim que fiquei nos capítulos finais. Rhodes criou um gancho incrível, o que é claro deixa qualquer leitor ainda mais curioso para conferir o próximo capítulo da série.

Terminei a leitura de Tempestade de Cristal com o coração na mão e completamente surpresa com a direção que autora deu para a história. Sendo bem sincera eu tive um “mini-infarto” com a forma que o livro acabou. Eu li e reli o ultimo parágrafo e pensei; “Você não pode fazer isso comigo Morgan Rhodes, não pode.” Só que ela fez, então aqui estou eu roendo as unhas de ansiedade por Immortal Reign, o último livro da série. 

“– Acho que todos nós merecemos morrer por algo que fizemos – Jonas disse, aliviando um pouco a tensão que precisa entre o príncipe e o rebelde. – Ou por algo que deixamos de fazer.”

Se eu estou preparada para dizer adeus a Mítica e aos personagens que amo e odeio com a mesma intensidade? Lógico que não!  Mas estou sofrendo como a forma que a Tempestade de Cristal terminou. Eu preciso de respostas, e preciso delas rápido.

Veja Também:

Romance e suavidade nas obras de Phoenix Lu.

13/06/2017

| Arquivado em: ARTE 

Sim leitores, o clima de romance ainda está no ar aqui no blog e hoje ele vem com um toque artístico por assim dizer. Confesso que já conhecia há bastante tempo a artista que vou apresentar para vocês, mas ainda não tinha me passado pela cabeça trazer um post dela aqui.  Porém como a máxima do antes tarde do que nunca é sempre válida, cá está ela entre nós.

The Moment
Conheci o trabalho da chinesa Phoenix Lu na época em que eu era mais ativa no deviantArt. Desde que vi seus primeiros trabalhos em encantei com a suavidade de seus traços e o modo harmonioso com que ela usa as cores. Além disso, a artista que é de Shanghai sempre insere toques de sua cultura em suas obras, o que em minha opinião as tornam ainda mais especiais.

Mas, como estamos no clima de “Love Is in the Air”, selecionei algumas ilustração específicas de casais da Phoenix Lu.  E duvido que depois de ver tanta beleza, vocês também não vão ficar suspirantes ().

Algumas Obras:
Forbidden Kiss
Just Have This
Twin's Heart
First Kiss
Phoenix Chosen
Silver Phoenix

Não sei ao certo dizer qual é a minha favorita, afinal escolher só uma é uma tarefa bem difícil. Só que por um motivo que não sei explicar a The Moment e a Just Have This deixam o meu coração mais quentinho. Assim como a Twin's Heart ().

Na galeria da Phoenix Lu, vocês vão encontrar outros trabalhos fantásticos dessa talentosa artista. E fica a dica, se vocês gostaram das ilustrações que postei aqui vão simplesmente amar as demais obras dela.

Beijos e até o próximo post!

+ Phoenixlu.
deviantArt

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por