19/11/2018

SoSeLit #11 – Porque me desapeguei das metas de leitura.

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Quantos livros você estipulou que ia ler em 2018? Trinta, cinquenta ou cem? Fomos criados ouvindo que estipular metas é importante e que ter listas com o que precisamos fazer é fundamental. Porém, até que ponto estamos lendo por prazer ou para atingir uma meta? No SoSeLit desse mês, vou compartilhar com vocês como funciona ou não funciona minha meta de leitura, até porque para ser bem sincera estou em uma fase de desapego.

imagem: Shutterstock
Pode parecer ironia, mas sou uma pessoa que gosta de metas. Gosto de começar uma coisa sabendo quais serão os passos que vou precisar dar e qual ou quais objetivos vão precisar ser atendidos no final do processo. Faço listas para não esquecer o que preciso fazer e procuro seguir fielmente o meu planejamento. Porém comecei a perceber que o que funcionava bem para meu dia a dia no trabalho, não funcionava tão bem assim quando o assunto eram as minhas leituras.

Ler como escrever sempre funcionou como uma terapia, para essa blogueira que vos escreve. Livros são meus melhores amigos, mas para que uma amizade como qualquer relacionamento funcione as duas partes precisam querer estar juntas.

Houve uma época em que se tinha feriado prolongado eu me comprometi a ler um livro por dia. E não nego que adoro ler uma livro em uma sentada quando a gente diz, mas não porque me auto impus isso, e sim porque eu quis passar o dia inteiro vivendo aquela história. Antes a minha meta de leitura era de quatro a cinco livros por mês. Atualmente ando lendo de um a dois. E por mais que isso possa significar uma mudança drástica no meu ritmo de leitura, está sendo tão gostoso ler sem pressa e pressão.

Aos poucos estou redescobrindo o prazer que a companhia de um livro traz, algo que com as metas preestabelecidas e prazos para publicar resenhas tinham me tirado. Não nego que eu marco alguns livros como meta de leitura no Skoob, mas não por que de fato me sinto na “obrigação de ler eles” e sim para quando estou em dúvida sobre o que ler lembrar que aqueles livros estão esperando por mim.

Ler voltou a ser um hobby, algo que faço depois da minha prática diária de piano, já terminei meu trabalho, ou ainda não estou com sono o suficiente para dormir. Voltei amar passar finais de semana preguiçosos no sofá curtindo a companhia de um amigo e vivendo com ele histórias fantásticas, às vezes um pouco dramáticas também. Mas amigo que é amigo ri e chora junto, não é mesmo?

Admiro de verdade quem estipula metas de leitura e cumpre a risca. Quem consegue ler mais de cem livros no ano e quem participa dessas maratonas doidas de tantas horas sem dormir para ler. Eu infelizmente não consigo. Eu quero ler no meu tempo, nem que esse tempo signifique que vou ficar lendo um livro de poucas páginas em um mês.

Há muito tempo decidi que ia medir o sucesso de minha leituras pela qualidade delas e não pela quantidade de livros lidos no mês.  E vou contar uma coisa para vocês, - está sendo uma experiência maravilhosa!


A Sociedade Secreta Literária é formada pelos blogs: Barba Literária , Diário de uma Leitora CompulsivaEu Insisto, La Oliphant, LivrosLab, Macchiato, Pétalas de Liberdade, Um metro e meio de Livros e o My Dear Library. A nossa intenção ao criar o grupo é falar de assuntos bons e “ruins”, e que normalmente as pessoas não falam abertamente na blogosfera.  

15/11/2018

Coração-Granada por João Doederlein.

 | Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.



ISBN: 9788584391219
Editora: Paralela
Ano de Lançamento: 2018
Número de páginas: 198
Classificação:
Onde Comprar
Sinopse: Combinando novos ressignificados e poemas, @akapoeta apresenta textos de sensibilidade e poesia. Segundo o autor, o amor (correspondido ou não) mexe com nossa alma e nosso corpo. A ansiedade, quando nos toma de assalto, também. Outro ponto em comum: os dois fizeram e continuam fazendo artistas de todos os tipos produzirem criações capazes de gerar reflexão e também de dar sentido ao que, muitas vezes, parecia já não ter. É o caso de @akapoeta, pseudônimo de João Doederlein, neste seu segundo livro. Nele, o escritor fala de paixões e crises de ansiedade e da relação entre ambas, com a mesma delicadeza que transformou a sua obra de estreia, 'O livro dos ressignificados'.

Não sei vocês, mas essa blogueira que vos escreve tem o hábito de folhear os livros antes de começar a leitura propriamente dita. Sim, sei dos riscos de pegar spoilers, porém às vezes é um risco que vale a pena como foi o caso de Coração-Granada do autor João Doederlein. Sinceramente eu não conhecia o trabalho dele e por conta disso não fazia a menor ideia do que se tratava a obra. Só ao folhear o livro acabei me deparando com uma poesia sobre a ansiedade e aquelas palavras me tocaram tanto que eu pausei a leitura de A Nuvem para ler Coração-Granada.

Eu particularmente sempre amei poesias. Gosto como alguns autores conseguem de uma forma simples e ao mesmo tempo profunda colocar muitas vezes em poucas palavras uma imensidão de emoções e sentimentos.  Porque eu de alguma forma não apenas me identifico com suas palavras, mas principalmente em muitos momentos só consigo expressar meus sentimentos em toda sua confusão e totalidade através da escrita.

“Tenho tantas cicatrizes em minha alma que ela mais parece um quadro pintado por Pablo Picasso em um dia de chuva e muita tristeza.  Você não imagina a bagunça. É bonita, mas assusta.”

Conforme lia Coração-Granada a sensação que eu tinha era de ser abraçada. Sabe quando um desconhecido parece conseguir te entender melhor do que seus amigos e as pessoas que convivem diariamente com você? Foi assim que eu me senti durante a leitura. Afinal, quantas vezes já ouvi que não tenho motivos para ter ansiedade ou que preciso deixar de ser ansiosa, como seu fosse uma chave que eu pudesse ligar e desligar em minha mente.

Me senti abraçada, porque mesmo que em alguns dias tudo seja um caos em minha vida, de alguma forma eu não estou nesse caos sozinha. De diferentes formas, modos, rostos e motivos outras pessoas se sentem como eu. Sozinhas entre amigos e muitas vezes vendo as pessoas que amam se afastar porque não sabem como lidar com a sombra que ansiedade lança sobre nós, ansiosos.

É perceber que não só sou eu que em alguns dias precisa de uma força extra para sair da cama e que esconde atrás de um sorriso contido uma tristeza que vem do nada, mas que significa tudo. Porque a verdade é que tudo fica menos complicado e pesado quando você aceita a ansiedade como parte de sua vida ao invés de tentar expulsá-la quando ela aparece.

“Ansiedade é imaginar diálogos que não vão acontecer. Ansiedade é imaginar o momento em que tudo dará errado toda vez que algo começa a dar certo.”

Coração-Granada foi um acalento para esse meu coração ansioso. Foi conversar com um velho amigo que por mais que não entenda como eu me sinto, não me julga, não me condena só escuta, me abraça e diz que vai ficar tudo bem.

12/11/2018

Quando vilões da Disney se transformam belas ilustrações.

| Arquivado em: ARTE

Que essa blogueira que vos escreve, tem um carinho especial por vilões isso não é segredo. Porém, de todos os malvados existentes nas histórias que amamos ninguém pode negar que os vilões da Disney são os mais carismáticos. Mesmo aqueles que quebram o nossos corações em pedaços, como é o caso do Scar.

E usando todo esse carisma a ilustradora chilena Fernanda Suarez deu uma repaginada em nossos amados vilões. O resultado ficou incrível!

Evil Queen
Fernanda é uma artista e ilustradora que se dedica em tempo integral a criar peças e projetos originais para os que assim como eu, são fãs de belas obras de arte. 

O que mais me chamou a atenção nos trabalhos da Fernanda é o modo delicado com qual ela trabalha os detalhes. A primeira vista suas obras podem até parecer simples, porém depois de um segundo olhar mais apurado é perceptível a beleza contida nos pequenos detalhes.

Além disso, a ilustradora usa uma paleta de cores incríveis que deixa não somente suas obras mais vivas e marcantes.

Algumas Obras:
Hades
Cruella
Scar
Ursula
De todos os vilões da Disney, eu Ane confesso que tenho um carinho muito especial pelo Hades. Seja porque amo mitologia greco-romana ou porque o simbolismos que Hades/Plutão tem na astrologia é lindo, sempre achei o Hades em Hércules um vilão cômico e muito mais divertido que Zeus. Por isso, simplesmente amei essa nova roupagem que a Fernanda deu a ele.

Não sou lá muito fã da Branca de Neve e da Pequena Sereia (me julguem), acho o motivo para as vilanizes da Evil Queen e da Ursula bem narcisistas e bobos. Mas cá entre nós, as duas estão maravilhosas nessas ilustrações. Já a Cruela e o Scar é aquela relação de amor e ódio, afinal uma quer transformar catioros fofineos em casaco e o outro matou o Mufasa. Nunca vou conseguir superar essa morte, - sério (heartbreak). 

E vocês, qual o vilão ou vilões da Disney quem tem um lugarzinho secreto especial em seus corações? Me conta nos comentários.
 
Até o próximo post!

+ Fernanda Suarez. 
deviantArt | Instagram | Facebook

10/11/2018

Promoção - Três Anos do Queria Estar Lendo.

| Arquivado em: PROMOÇÕES

[SORTEIO] Aniversário de 3 anos do Queria Estar Lendo!

É aquela época do ano de novo! O Aniversário do Queria Estar Lendo chegou e nos unimos com alguns blogs amigos queridos para presentear os leitores que nos acompanham por todo esse tempo. Esse ano são 2 kits, com 6 prêmios cada, o que significa que teremos 2 ganhadores!

Além do sorteio aqui no blog, também estamos sorteando uma caixa misteriosa exclusiva lá no Instagram, para participar é só clicar aqui

Regulamento:

  • Residir ou ter endereço de entrega em território nacional;
  • O prêmio não pode ser trocado por dinheiro;
  • Apenas um vencedor por kit;
  • Sorteio inicia em 10/11/2018 e vai até 10/12/2018;
  • O sorteio será realizado através de formulário Raffeclopter;
  • Na opção para "VISIT US" no facebook você deve CURTIR a página;
  •  Após o cumprimento das regras obrigatórias, o formulário dará as opções de regras opcionais;
  • O ganhador terá até 48 horas (dois dias) para responder ao e-mail de notificação, caso não responda, o sorteio será refeito;
  • Caso o vencedor não tenha cumprido uma das entradas obrigatórias, o sorteio será refeito;
  • O prazo de envio do prêmio será de 45 dias após a divulgação dos vencedores;
  • O envio dos prêmios é de responsabilidade dos blogs/autores que o disponibilizaram;
  • O envio é de total responsabilidade dos vencedores. Os blogs e autores não se responsabilizam por eventuais extravio dos correios. Em caso de endereço errado, o reenvio é por conta do vencedor;´

Prêmios:

Adeus, Tóquio. (Meu Epílogo)
O Jogo das Sombras e O Tipo Certo de Garota Errada. (Galáxia dos Desejos)
O Dia em que o Presidente Desapareceu. (My Dear Library)
Austenlandia. (Além da Contracapa)
Vale presente da Saraiva no valor de R$30. (Prefácio)
30 marcadores. (Vivendo de Sentimentos)
Os Números do Amor. (Queria Estar Lendo)
A Profecia de Mídria. (Denise Flaibam)
O Homem de Areia + 30 Marcadores. (Capítulo Treze)
Horror na Colina de Darrington. (Minhas Escrituras)

KIT 1

[SORTEIO] Aniversário de 3 anos do Queria Estar Lendo!





KIT 2

[SORTEIO] Aniversário de 3 anos do Queria Estar Lendo!





Boa sorte!

08/11/2018

Namorado de Aluguel por Kasie West.

 | Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.



ISBN: 9788576864356
Editora: Verus
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 250
Classificação: Bom
Sinopse: Quando Bradley, o namorado de Gia Montgomery, termina com ela no estacionamento do baile de formatura, ela precisa pensar rápido. Afinal, ela vem falando dele para suas amigas há meses. Esta era para ser a noite em que ela provaria que ele não é uma invenção de sua cabeça. Então, quando vê um garoto esperando pela irmã no estacionamento do baile, Gia o recruta para ajudá-la. A tarefa é simples: passar por namorado dela — apenas duas horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas. Depois disso, ela pode tentar reconquistar o verdadeiro Bradley.  O problema é que, alguns dias depois do baile, não é em Bradley que Gia está pensando, mas no substituto. Aquele cujo nome ela nem sabe. Mas localizá-lo não significa que o relacionamento de mentira deles acabou. Gia deve um favor a esse cara, e a irmã dele tem a solução perfeita: a festa de formatura da ex-namorada dele — apenas três horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas.  E, justamente quando Gia começa a se perguntar se pode transformar seu namorado falso em real, Bradley reaparece, expondo sua farsa e ameaçando destruir suas amizades e seu novo relacionamento. Inteligente e maravilhosamente romântico, Namorado de aluguel retrata a jornada inesperada de uma garota para encontrar o amor — e possivelmente até a si mesma.

Depois de tanto drama, essa blogueira que vos escreve precisava urgentemente de uma leitura leve e bem clichê para dar aquela aquecida no coração. E como eu já tinha gostado bastante da narrativa da autora Kasie West na duologia Encruzilhada e estava há algum tempo querendo ler Namorado de Aluguel, ele me pareceu a escolha perfeita. Afinal, nada como um romance gracinha típico de Sessão da Tarde para nos fazer sentir melhor, não é mesmo?

À primeira vista a vida de Gia Montgomery. Ela é uma das garotas mais populares do colégio, tem pais perfeitos, as melhores amigas do mundo e um namorado completamente apaixonado. Porém, a realidade não é bem essa. Para começar suas amigas desconfiam que Bradley, seu namorado na verdade não existe e que tudo não passa de invenção de Gia para ela parecer mais descolada. Por isso, o baile de formatura o colégio é a oportunidade perfeita para Gia apresentar Bradley para as suas amigas, eliminando de uma por todas as suspeitas que elas têm. Tudo estava indo conforme os planos, até que do nada Bradley termina com Gia no estacionamento do baile.

Arrasada e sem saber como contar a verdade para as suas amigas com medo que elas acabassem achando que Gia estava mentindo o tempo todo sobre Bradley. Gia está sozinha e desesperada no estacionamento quando a solução dos seus problemas aparece. Ela percebe que não está tão sozinha no estacionamento como imaginava pois, a sua frente se encontra um rapaz mais ou menos da sua idade lendo dentro do carro. Quem estaria àquela hora lendo dentro de um carro quando ao lado acontece um baile de formatura? Ela então reúne toda a sua dignidade e cara de pau e diz para o garoto que ele será seu acompanhante no baile, um espécie de Bradley substituto para que suas amigas não achem que ela estava mentindo sobre o namorado esse tempo todo.

O problema é que mesmo após o baile Gia não consegue esquecer o garoto que a salvou, e o pior ela não sabe nem o nome verdadeiro dele. Mas, por um acaso do destino os dois se reencontram e dessa vez é Gia que irá interpretar o papel de namorada, retribuindo assim o favor que o desconhecido a fez na noite do baile. Só que até que ponto ambos estão interpretando seus sentimentos? E pode um relação que começou com uma “mentirinha inocente”, se transformar em algo real e verdadeiro? Em buscas dessas respostas, Gia embarca em uma jornada que a levará a enfrentar verdades sobre si mesma e sua vida perfeita.

Namorado de Aluguel possui uma narrativa bem clichê e até mesmo superficial especialmente quando levamos em conta a construção dos personagens. É perceptível que a intenção de Kasie West foi criar uma romance leve e despretensioso em que o únicos dramas presente são os “típicos” dramas comuns na adolescência. Porém, apesar da falta de profundidade da narrativa como um todo, nas entrelinhas a autora consegue fazer uma crítica sobre a necessidade de aceitação que não somente os adolescentes, mas que muitos adultos também sofrem especialmente com o uso contínuo das redes sociais.

Confesso que há princípio foi difícil me conectar com a Gia, pois a primeira vista suas atitudes são irritantes e bem fúteis. Não que ao final do livro eu e ela tenhamos nos tornado “melhores amigas”, porém conforme a narrativa foi avançando eu consegui entender que as atitudes da Gia eram motivadas pelo ideal de “perfeição” com o qual ela foi criada.  E é interessante perceber que a partir do momento em que Gia tem um choque de realidade e passa a se relacionar com pessoas fora do seu círculo de amizade o quanto ela revê suas atitudes e amadurece.

Também não consegui me sentir conectada com as melhores amigas da Gia e não sei se isso se deve ao fato delas serem tão fúteis como a protagonista, ou o fato da autora não ter explorado melhor a partição delas na história. Na verdade essa é uma das grandes falhas que a narrativa apresenta. Kasie West focou tanto a narrativa nos dramas da Gia, que “esqueceu” de dar profundidade aos demais personagens. Gostei bastante da Rebecca, porém a história dela ficou no vácuo como se a única utilidade da personagem da história fosse servir de “amiga substituta” para Gia. Além disso, o romance entre Gia e o Hayden aka Bradley substituto apesar de ter alguns momentos bonitinhos é raso e pouco convivente.

Como comentei no começo da resenha, Namorado de Aluguel possui uma história bem estilo Sessão da Tarde, mas que mesmo pecando pela falta de “profundidade”, consegue entreter e entregar o que promete: um romance fofinho e clichê. Para quem está em busca uma leitura mais leve, a história de Gia e Hayden pode ser uma boa opção.

“Pelo menos sabemos o que realmente pensamos antes de postar nossos pensamentos e deixar outras pessoas nos dizerem se eles são importantes ou não?”

Namorado de Aluguel é uma leitura rápida e que eu indico para aquelas tardes preguiçosas de domingo. Vai deixar seu coração mais quentinho, desde que você não crie muitas expectativas em relação a história e os personagens, porque infelizmente para quem busca ou gosta de narrativas mais complexas e maduras pode acabar se decepcionando.

Instagram

© 2010 - 2018 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in