A Rebelde do Deserto por Alwyn Hamilton.

21/07/2016

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788565765992
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 288
Classificação: Ótimo
Sinopse: A Rebelde do Deserto – Livro 01.
O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.  Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

Por mais curiosa que estivesse para ler A Rebelde do Deserto da autora Alwyn Hamilton, evitei começar a leitura com muitas expectativas. Afinal, sempre vale aquela de que melhor se surpreender do que se decepcionar, não é mesmo? E para minha imensa felicidade, A Rebelde do Deserto se mostrou uma história extremamente envolvente, do tipo que me deixou com um irresistível gostinho de quero mais.

De todos os lugares miseráveis do deserto de Miraji, a Vila da Poeira é o pior deles, em especial se você é pobre, órfã e mulher. Por isso se Amani Al’Hiza não quiser passar os resto dos seus dias presa em um casamento infeliz e a uma vida de submissão, ela precisa fugir, - e rápido. Dona de uma mira perfeita, ela resolve arriscar tudo o que tem em um campeonato de tiro no vilarejo vizinho. A ideia é passar despercebida em um universo dominado por homens, ganhar o dinheiro da competição e ir embora. Só que a essa altura da vida Amani já devia ter entendido que as coisas nunca são tão simples com ela gostaria.

Durante o campeonato, Amani esbarra em um misterioso forasteiro e tal encontro desencadeia uma série de acontecimentos que vira sua vida de ponta cabeça. Ao embarcar com Jin em uma perigosa jornada pelo deserto que ela sempre acreditou conhecer, Amani conquista sua sonhada liberdade, ao mesmo tempo em que descobre um mundo novo e completamente mágico. Entre uma parada e outra a jovem vai conhecendo melhor a si mesma e uma força que ela jamais imaginou possuir. E principalmente, ela aprende que não há como fugir do destino, quando os caminhos dele e do coração estão entrelaçados.

A autora Alwyn Hamilton foi buscar no universo das lendas árabes a inspiração para escrever uma história ágil e cheia de reviravoltas. A Rebelde do Deserto possui aquela narrativa em que você consegue “sentir” os elementos descritos na trama e nos faz mergulhar de cabeça em sua história, sem se preocupar com a nuvem de areia que vamos levantar ao fazer isso. Sem falar que, Amani Al’Hiza é uma personagem incrível.

Sério! Sei que vocês estão acostumados ao fato de essa que vos escreve sempre "reclamar" do temperamento das mocinhas. E foi justamente nesse ponto que a narrativa da Alwyn Hamilton me conquistou. A autora soube criar uma protagonista feminina forte, sem que ela perdesse a sua delicadeza. Em muitos momentos a Amani demonstra suas fraquezas, seus medos e dúvidas sem que para isso ela precise de um príncipe encantado vindo em um cavalo branco para salvá-la.

Sim é claro que o Jin a salva em algumas situações, da mesma forma em que ela salva a vida dele em outras. E a maneira como o relacionamento deles é construído, torna o romance presente na trama leve e gostoso de acompanhar. Os dois lutam juntos como iguais por aquilo em que acreditam. É lindo ver como o Jin respeita e deixa a Amani travar suas próprias batalhas. Ele pode até não concordar com algumas atitudes dela, mas ele a respeita. E se tratando de um livro que aborda uma cultura mundialmente conhecia por oprimir as mulheres, isso realmente é fantástico.

Alwyn Hamilton também consegue dar uma boa abertura aos personagens secundários, de modo que a história mesmo sendo narrada em primeira pessoa não fique centralizada demais na Amani. Inclusive nesse quesito a autora nos reversa uma boa surpresa, pois um personagem que no começo da trama praticamente não chama a atenção, acaba por se revelar uma peça importante no desfecho desse primeiro livro. O que me deixa ainda mais curiosa para saber qual será o papel dele na sequencia da série.

Só que como nem tudo são flores em minha vida literária, em minha opinião Alwyn Hamilton deu uma pequena “tropeçada”, ao recorrer a certos clichês. Não que isso tenha prejudicado a história como todo, só que dá aquela sensação que você já viu isso antes em algum lugar. Tudo bem que a maneira como autora usou esse clichê consegue dar aquele impacto na história. Mas não nego que teria gostado mais se ao invés deste “artifício”, A Rebelde do Deserto tivesse seguido uma linha mais “humana” por assim dizer.

Porém sem sombra de dúvidas, me vi encantada com o mundo que a autora criou e completamente envolvida em sua narrativa fluida. E bem, não vou negar que fiquei bem apaixonadinha pelo Jin também (). E posso garantir a vocês, que é praticamente impossível viajar pelo deserto na companhia desse moço, sem ficar caidinha por ele.

“– Estive em muitos lugares – Jin disse. – E as pessoas creem em verdades diferentes. Quando todo mundo parece ter tanta certeza, é difícil acreditar que alguém esteja certo.”

Com maestria Alwyn Hamilton mescla  temas atuais, fantasia e aventura em uma história relativamente simples e que ao mesmo tempo consegue fisgar o leitor logo em sua primeiras páginas. E claro, tudo isso com personagens cativantes e um toque de romance para deixar tudo ainda melhor. O único problema agora é ter que esperar até o ano que vem pela continuação.

Comentários via Facebook

18 comentários:

  1. Oi Ane! Eu gostei muito deste livro, especialmente pelo temperamento da protagonista e sua caracterização. Ela e o Jin formaram uma bela dupla e tomara que no próximo volume eles se entendam para valer.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane,
    Esse é um livro que eu estava curiosa para ler e desde hoje cedo estava pensando qual seria a minha próxima leitura.
    fiquei tão encantada com a sua resenha que vou pegar o livro em e-book mesmo para ler.
    Vai ser minha próxima leitura.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ane

    Nunca li nada com essa pegada árabe, e recentemente me interessei tanto pelo livro em questão quanto por A Fúria e a Aurora. Acho que ambos têm pegadas diferentes e originais, que colocam as personagens femininas, que por viverem em ambientes tão machistas deveriam ser submissas, como mulheres fortes e destemidas.
    E nem esses clichês que vc mencionou me incomodaram... soi chegadas num clichê! Quando bem usado, claro.

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    já ouvi falar bastante deste livro, mas confesso que ainda não comprei.
    Parece ser bem interessante.
    Esta na minha lista de desejados já faz algum tempo rs

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, querida Ane! Tudo certo?
    Ai, que resenha empolgante! Eu AMO personagens fortes e destemidas, sobretudo quando o enredo tem como pano de fundo países cuja cultura é de opressão às mulheres. Mas, sabe como é, eu morro de preguiça de séries. Não sei por que, mas não me animo em ler séries, sobretudo quando se tem que esperar um ano pra ler a continuação. Haja paciência, hein? Hahaha!
    Beijo!

    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
  6. Não dou contaaaaaaaaaaaaa de vir aqui, quero ler tudo e não tenho tempo, como faz????!!!! MAIS UM ÓTIMA RESENHA

    http://www.simplesmenteassimj.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ane.
    Quero muito ler esse livro, mas não lerei para não ficar igual a você, louca pela continuação hehe. Vou esperar lançar todos. A história me interessou muito. Adoro mitologias e lendas e as árabes eu não conheço muito. E que bom que a mocinha recebeu um elogio seu hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi Ane, eu também adorei o livro e a personagem. rsrs Me surpreendi com sua opinião sobre ela, mesmo que ela realmente tivesse vários elementos para conquistar, mas você geralmente é crítica.
    Para ser sincera, o uso do "artifício" da autora foi algo que me agradou, apesar de ser meio clichê. Porque eu simplesmente não esperava e foi meio que um "é claro, faz todo o sentido!". rsrs

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Ane, a capa é linda e o que dizer do enredo, né?
    essa trama com segredos, pretensões e feminismo mesclado com a beleza exótica do deserto, com todas as crenças e mistérios é bem atrativa!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha, ficou ótima <3
    Não é meu estilo de livro favorito, a capa é linda

    BLOG LITERÁRIO 2

    ResponderExcluir
  11. Ooi!
    Esse é um dos poucos livros com capa linda que eu nem dei muita bola de ver os blogs falando sobre. Acho que depois da resenha da Viviane lá no EsL eu fiquei bem mais desanimada, mesmo que a maioria sempre tenha falado bem. :(
    Beijos
    Estilhaçando LivrosCantar em Verso

    ResponderExcluir
  12. Oi Ane,
    Vou comprar esse livro para a minha mãe! Ela vai adorar, certeza.
    Aí eu pego emprestado, rs. Eu gostei da premissa e da capa (não tem como negar, né?).
    Meu medo era ser cansativo, mas se já prende nas primeiras páginas, vou gostar.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Ane! Também prefiro mulheres fortes, cansei de mocinhas frágeis demais rsrsrs E é bom sempre começar sem muitas expectativas mesmo, ás vezes a gente surpreende. Com minha super ansiedade acho que vou esperar sair a continuação pra ler esse, assim engato os dois de uma vez só srsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  14. Olá, Ane! Tudo bem?

    Fico muito feliz que dessa vez não tenha se decepcionado, mas sim se surpreendido com a história. Achei a capa bonita, gostei do seu ponto de vista, mas confesso que não é bem o tipo de leitura que venho priorizando no momento.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Esse livro tem uma capa MARAVILHOSA, eu baixei ele pelo lelivros a pouco tempo porque to super curiosa pra ler e nesse momento nao tenho money pra comprar. Todas as resenhas que eu li, incluindo a sua, só me deixou com mais vontade de ler ele. mal posso esperar <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Ah, como essa capa é linda! Pessoalmente, nunca tive muito interesse na obra em si, mas sua resenha me fez mudar de ideia. Alguns detalhes me lembrou o livro The Kiss of Deception, a mocinha que não quer ser obrigada a casar e por isso foge, mas por A rebelde do deserto contar com lendas árabes, imagino que a história traga elementos exclusivos que instigam bastante a curiosidade. Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane, tudo bem?
    Adoro que você sempre traz umas resenhas com temas diferentes, de terras distantes. Nesse caso, a inspiração árabe. =)
    Mocinhas fortes já ganham meu coração, pena que a autora acabou usando alguns clichês. Apesar que, desde que bem desenvolvidos, eles não me incomodam muito.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  18. Oi, Ane!
    O ruim deste livro: ser o primeiro de uma série.
    Eu ainda não o li, mas já venho namorando-o há certo tempo. É provável que eu goste da história e ainda fiquei caidinho pelo mocinho assim como você, mas não quero iniciar mais séries, sabe? Principalmente ter que aguentar a espera até o outro ano para sair a continuação. É horrível!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por