O Livro de Memórias por Lara Avery.

03/09/2016

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788555340178
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 392
Classificação: Ótimo
Sinopse: Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.

Confesso que estou a um bom tempo olhando para tela do meu notebook sem saber ao certo como começar essa resenha.  O Livro de Memórias foi uma leitura que me trouxe um sentimento agridoce, aquele misto de tristeza e felicidade. Lara Avery escreveu uma história que dificilmente vou conseguir esquecer. Aquela que por mais que deixe meu coração apertado e meus olhos cheios de lágrimas, consegue mesmo assim me fazer sorrir. 

Samantha Agatha McCoy é uma pessoa extremamente determinada e por esse motivo, ela tem cada detalhe de seu futuro brilhante planejado. Assim que se formar como a melhor aluna da turma, Sammie deixará o mais rápido possível a pequena cidade onde vive.  E nada ficará entre ela e a realização de seus sonhos, nem mesmo a Niemann-Pick C. Afinal, se alguém pensa que uma rara doença genética que ao poucos deixa seu portador tanto física como mentalmente debilitados, vai impedir Samantha McCoy de alcançar seus objetivos, esse alguém está enganado.  Afinal, planos podem ser reajustados e é exatamente isso que ela decide fazer.

Para que no futuro nenhuma de suas lembranças seja perdida, Sammie começa a escrever um diário, ou como ela prefere chamar, um livro de memórias. Todos os dias, Sammie anota os momentos importantes de sua vida, aqueles que ela não quer esquecer.  Como o seu primeiro encontro com Stuart, o garoto por quem ela sempre foi apaixonada. As conversar que tem com seu melhor amigo de infância Cooper, de quem ela ao longo dos últimos anos se afastou sem perceber.  Cada detalhe seja ele pequeno ou não, é registrado.  Mas conforme o tempo passa Sammie descobre que ainda que o livro ajude a manter suas lembranças, conquistar seus sonhos pode não ser tão fácil como ela um dia imaginou.

O Livro de Memórias a primeira vista parece ser mais um daquelas histórias clichês, em que a protagonista recebe um diagnostico nada promissor.  E sim, eu sei que muitos de vocês estão pensando, “Essa história de novo...”.  Porém, esse livro é igual e ao mesmo tempo completamente diferente de tudo que li dentro do estilo. Na verdade, no decorrer da leitura O Livro de Memórias foi se revelando uma grata surpresa. Através de uma narrativa simples a autora Lara Avery construiu uma história que nos emociona e nos faz refletir sobre diversos pontos de nossa vida.

Sammie é uma personagem incrível. E a autora conseguiu deixa-la tão “humana”, tão real que as emoções e sentimentos dela acabaram se tornando minhas emoções e meus sentimentos. Em momento algum ela se deixa abalar pela doença, ou se coloca no papel de “vitima” de um destino cruel.  A Sammie se mantém firme em seus objetivos, acreditando que é possível sim realizar seus sonhos. Ela escolhe seguir em frente ao invés de desistir. Sammie decide ser positiva e ter fé em si mesma, e esse otimismo que a personagem tem é um verdadeiro tapa na cara da gente. Por que assim como eu, você, todo mundo já desistiu de algo, só por que no meio do caminho as coisas ficaram complicadas ou difíceis demais (...).

Lara Avery soube desenvolver um tema complexo de forma com que a narrativa ficasse fluida. Por mais que a carga dramática aqui seja intensa, o modo como a Sammie lida com tudo o que está acontecendo em sua vida deixa tudo mais leve.  Além disso, a presença dos personagens secundários traz para trama um toque divertido, que ajuda a balancear bem o tom melancólico da história. Gostei bastante do Stuart e admito que a minha opinião sobre ele foi mudando durante a leitura. E mesmo aconteceu com o Cooper. Os dois me surpreenderam bastante e o mais legal que em ambos os casos essa surpresa foi positiva.

A família da Sammie também desempenha um papel importantíssimo durante toda a história. E é muito bonito ver a relação dela com os pais e especialmente com seus irmãos mais novos. A Sammie passa aquela impressão que só pensa em si mesma e que não se importa, mas cada atitude dela por menor que seja demonstra o extremo oposto isso. O que deixou tudo ainda mais difícil no final.

Tipo, entenda que você vai chorar aqui. Se não pela Sammie, mas por você mesmo. Por todas as vezes que o trabalho, os estudos ou qualquer outra coisa foi mais importante do que sua família. Por todas as desculpas que você deu para não sair com seus amigos. Por todas as vezes que a vida te convidou para assistir ao por do sol e você não prestou atenção.  É disso que esse livro fala. Não de uma adolescente que descobre que está doente.

Ele nos fala sobre a importância de cada momento em nossa vida e das lembranças que construímos através deles. Com uma delicadeza única Lara Avery nos mostra com tudo isso é frágil. Como nós somos frágeis e que tudo pode mudar em nossas vidas de repente. Pois na realidade, o que temos assim como Sammie tinha, é somente a ilusão que estamos no controle de tudo.

“Mas, quanto mais você ganha, quanto mais pessoas precisa derrotar ou deixar para trás, menor seu mundo fica.”

Com uma narrativa cativante e uma protagonista inesquecível, O Livro de Memórias é uma daquelas histórias que nos emociona de formas diferentes. Rimos e alguns momentos, choramos em outros, mas acima de tudo a história de Sammie nos fala sobre otimismo e perseverança. De não desistirmos no primeiro obstáculo, e sim seguir em frente mesmo quando todo mundo fala que não é possível. Por que enquanto há vida, sempre temos que ter a esperança que o amanhã será um dia melhor.

Comentários via Facebook

15 comentários:

  1. Oiii Ane

    Confesso que não gosto de livros lacrimogênios, fujo mesmo. Mas a parte em que vc disse que aqui tudo é diferente, me deixa curiosa. Além disso, essa mensagem de esperança que o livro traz me anima bastante a dar uma oportunidade à essa história.
    Ótima resenha

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Ane! Já li O Livro de Memórias e amei! Realmente é uma leitura intensa e emocionante! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Ooi! Eu ainda não tinha visto nada desse livro por ai, ultimamente ando bem desligada kk mas gostei. De modo geral esse tipo de livro não me interessa muito, mas esse parece ser bastante profundo e de uma forma que não irá me irritar. Vou anotar.
    Beijos
    Estilhaçando LivrosCantar em Verso

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane!
    Quando esse livro saiu lá fora, eu não dei muita atenção... Até que vi que ele seria lançado aqui.
    Menina, se já fiquei com um aperto no coração só lendo sua resenha, imagine quando eu for ler o livro...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane, tudo bem?
    Gostei muito da resenha e fiquei feliz por não ser "mais um livro de doenças". Esse tema me esgotou um pouco já. =\
    Mas me interessei pela história, parece bonita!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ane.
    Eu assim que vi esse livro nos lançamentos me interessei por ele. E parece que estava certa em me interessar. Adoro quando isso acontece, nós nos tornamos o protagonista do livro sentindo todas as emoções. Mas são poucos autores que conseguem fazer isso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Não vejo a hora de ler esse livro, achei a premissa muito interessante e tenho certeza que vou chorar muito mesmo. Parece que conseguimos sentir na pele o drama da protagonista e eu já imaginei várias vezes como deve ser viver algo assim.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Ane, a minha atenção pelo livro foi crescente, a primeira vista não me atraiu por conta da capa, mas o enredo me aparece bem agradável e com uma proposta que me atrairia
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ane,
    Quando eu vi no seu instagram a foto e o comentário sobre se emocionar, sabia que era o meu tipo de livro e já fiquei ansiosa por sua resenha.
    Gosto dessa temática mais intensa e cheia de emoção, além de ter adorado a capa.
    Eu cheguei a pegar o livro nas mãos da Bienal, mas desisti de levar pelo preço, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane!

    Achei que não fosse um tipo de livro que eu leria, mas depois da sua resenha eu quero conferir. Se apesar dos clichês a autora consegue fazer algo diferente, deve mesmo valer a pena! Parece ser intenso, vou preparar os lenços rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Meu deus, essa capa é MARAVILHOSA! ja disse isso né?
    E pelo jeito a historia tbm é, já coloquei esse livro nas metas de leitura do mês. quero muuito ele <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ane

    Sua resenha me fez ter ainda mais interesse pelo livro. Gosto desse tipo de história, que faz a gente refletir como estamos levando a vida, se estamos dando valor àquilo que temos.
    Vou tentar solicitar para a editora. \o/

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane!
    Não leio muito esse tipo de história, mas parece interessante! Ainda mais sendo clichê sem ser hehehe Gostei da resenha e vou anotar a dica!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | InstagramFanpageTwitter

    ResponderExcluir
  14. Já li várias resenhas sobre esse livro e a tua só aumentou mais ainda a minha vontade de ler. Mesmo de primeira impressão pareça um livro "clichê", como você disse, eu adoro livros desse gênero, que me fazem me apegar na história, rir e chorar.
    Eu quero ler ele demais!
    Beijão,
    radioactivebookss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi
    que bom que gostou, esse parece ser uma história emocionante e envolvente, acho que leria já que ando lendo comentários bem positivos do livro, gostei da sua resenha.

    Oi
    livros bem interessantes, tenho Belgravia e é minha leitura atual, acabei atrasando ele por conta da faculdade, gravei meu vídeo re recebidos hoje.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por