Sponsor

Mostrando postagens com marcador Dinah Jefferies. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dinah Jefferies. Mostrar todas as postagens
abril 06, 2017

O Perfume da Folha de Chá por Dinah Jefferies

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788584390465
Editora: Paralela
Ano de Lançamento: 2017
Número de páginas: 432
Classificação: Muito Bom
Sinopse: Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence, no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.

Não sei quanto a vocês, mas às vezes só de ler a sinopse de um livro me sinto conectada com a história. E foi exatamente assim que me senti logo no meu primeiro contato com O Perfume da Folha de Chá da autora Dinah Jefferies. Seja pelo fato da narrativa se passar em um lugar exótico ou por possuir pequenos mistérios, algo me dizia que essa seria uma leitura no mínimo interessante. E para a felicidade dessa blogueira que vos escreve, a intuição dela está certa.

Ao chegar ao exótico e distante Ceilão para se encontrar com marido, a jovem Gwendolyn Hooper acredita que assim como nos contos de fadas, “viverá feliz para sempre”. Afinal eles são o retrato perfeito do que a sociedade espera de um casal feliz. Ela a jovem e recatada dama inglesa e Laurence o proprietário de uma fazenda que além de paradisíaca é uma das mais prosperas do império britânico. Porém o dia-a-dia acaba revelando uma realidade uma pouco diferente das fantasias românticas de Gwen.

Logo que chega ao seu novo lar Gwen começa a perceber que apesar da beleza do local os empregados não parecem muito felizes em trabalhar na fazenda e que a vizinhança não é nem um pouco confiável também.  Mas esses são “problemas” com os quais ela sabe que pode lidar de uma forma ou de outra. O que deixa Gwen, mais intrigada é a mudança no comportamento de Laurence, pois embora ele continue a ser o homem apaixonado com que ela casou, é perceptível que o marido esconde algo dela.

Enquanto Gwen tenta se adaptar a um mundo totalmente diferente daquele em que foi criada, ela precisa também aprender a lidar com as mudanças repentinas de humor de Laurence. Conforme o tempo passa e as pequenas dificuldades no relacionamento dos dois são vencidas, o destino resolve pregar uma peça em Gwen. Ela então terá que decidir entre uma verdade que pode acabar de vez com todos os seus sonhos, ou viver para sempre com a sombra de uma mentira.

Dinah Jefferies criou um enredo consistente e repleto de detalhes que leva o leitor a se sentir realmente dentro da história. E o melhor de tudo isso é que em nenhum momento a narrativa se torna cansativa, já que são justamente esses pequenos detalhes que deixam a trama mais rica e delicada. Outro ponto que me agradou bastante durante a leitura, foi perceber o cuidado com que a autora construiu os personagens. Eles são tão “humanos”, tão cheios de defeitos e qualidades que isso deu a história  um toque ainda mais cativante.

O relacionamento entre Gwen e Laurence é retratado de uma forma muito verdadeira. Em momento algum a autora “floreou” o romance entre eles, e talvez por esse motivo seja que a história dos dois seja tão dolorosa e bonita. Os personagens secundários também desempenham um papel importante na composição do enredo. Confesso que ao longo dos capítulos desenvolvi uma birra enorme por alguns personagens, enquanto por outros meus sentimentos foram bem “bipolares”. Tipo, em um momento o Laurence me conquistava sendo super fofo e no outro ele colocava tudo a perder com atitudes mais rudes.

Só que o grande diferencial de O Perfume da Folha de Chá é o modo como a autora trabalhou questões mais sérias e delicadas. O livro se passa na metade dos anos vinte e começo dos anos trinta, época em o Ceilão, atualmente conhecido como Sri Lanka ainda era colônia do império britânico. Com muita sutileza Dinah Jefferies abordou o preconceito inter-racial e condições precárias de trabalho, algo que infelizmente ainda acontece em muitos lugares do mundo.

O único ponto que me “desapontou” um pouco foi o final. Tipo depois de tanto sofrimento, tantos segredos eu esperava algo menos #heartbreak. Eu li e reli pensando: “Por que ser tão má e cruel Dinah Jefferies? Qual é a necessidade disso...”. Mas a autora foi fiel ao seu propósito de escrever uma história que fosse a mais próxima possível da realidade, que infelizmente às vezes é cruel (...).

“Um único sentimento a dominava, o amor, que parecia de alguma forma ter se condensado naquele instante perfeito.”

O Perfume da Folha de Chá é uma daquelas histórias que nos lembra do peso que as escolhas tem não somente em nossas vidas, mas na vida de quem amamos. É sobre o poder libertador da verdade. E principalmente, sua história reforça o fato que por mais difícil que uma situação pareça, ou por mais obstáculos que a vida coloque em nosso caminho, o amor faz com que tudo valha a pena.  

Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in