Sponsor

Mostrando postagens com marcador João Doederlein. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador João Doederlein. Mostrar todas as postagens
novembro 15, 2018

Coração-Granada por João Doederlein

 | Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.



ISBN: 9788584391219
Editora: Paralela
Ano de Lançamento: 2018
Número de páginas: 198
Classificação:
Onde Comprar
Sinopse: Combinando novos ressignificados e poemas, @akapoeta apresenta textos de sensibilidade e poesia. Segundo o autor, o amor (correspondido ou não) mexe com nossa alma e nosso corpo. A ansiedade, quando nos toma de assalto, também. Outro ponto em comum: os dois fizeram e continuam fazendo artistas de todos os tipos produzirem criações capazes de gerar reflexão e também de dar sentido ao que, muitas vezes, parecia já não ter. É o caso de @akapoeta, pseudônimo de João Doederlein, neste seu segundo livro. Nele, o escritor fala de paixões e crises de ansiedade e da relação entre ambas, com a mesma delicadeza que transformou a sua obra de estreia, 'O livro dos ressignificados'.

Não sei vocês, mas essa blogueira que vos escreve tem o hábito de folhear os livros antes de começar a leitura propriamente dita. Sim, sei dos riscos de pegar spoilers, porém às vezes é um risco que vale a pena como foi o caso de Coração-Granada do autor João Doederlein. Sinceramente eu não conhecia o trabalho dele e por conta disso não fazia a menor ideia do que se tratava a obra. Só ao folhear o livro acabei me deparando com uma poesia sobre a ansiedade e aquelas palavras me tocaram tanto que eu pausei a leitura de A Nuvem para ler Coração-Granada.

Eu particularmente sempre amei poesias. Gosto como alguns autores conseguem de uma forma simples e ao mesmo tempo profunda colocar muitas vezes em poucas palavras uma imensidão de emoções e sentimentos.  Porque eu de alguma forma não apenas me identifico com suas palavras, mas principalmente em muitos momentos só consigo expressar meus sentimentos em toda sua confusão e totalidade através da escrita.

“Tenho tantas cicatrizes em minha alma que ela mais parece um quadro pintado por Pablo Picasso em um dia de chuva e muita tristeza.  Você não imagina a bagunça. É bonita, mas assusta.”

Conforme lia Coração-Granada a sensação que eu tinha era de ser abraçada. Sabe quando um desconhecido parece conseguir te entender melhor do que seus amigos e as pessoas que convivem diariamente com você? Foi assim que eu me senti durante a leitura. Afinal, quantas vezes já ouvi que não tenho motivos para ter ansiedade ou que preciso deixar de ser ansiosa, como seu fosse uma chave que eu pudesse ligar e desligar em minha mente.

Me senti abraçada, porque mesmo que em alguns dias tudo seja um caos em minha vida, de alguma forma eu não estou nesse caos sozinha. De diferentes formas, modos, rostos e motivos outras pessoas se sentem como eu. Sozinhas entre amigos e muitas vezes vendo as pessoas que amam se afastar porque não sabem como lidar com a sombra que ansiedade lança sobre nós, ansiosos.

É perceber que não só sou eu que em alguns dias precisa de uma força extra para sair da cama e que esconde atrás de um sorriso contido uma tristeza que vem do nada, mas que significa tudo. Porque a verdade é que tudo fica menos complicado e pesado quando você aceita a ansiedade como parte de sua vida ao invés de tentar expulsá-la quando ela aparece.

“Ansiedade é imaginar diálogos que não vão acontecer. Ansiedade é imaginar o momento em que tudo dará errado toda vez que algo começa a dar certo.”

Coração-Granada foi um acalento para esse meu coração ansioso. Foi conversar com um velho amigo que por mais que não entenda como eu me sinto, não me julga, não me condena só escuta, me abraça e diz que vai ficar tudo bem.

Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in