Querido John por Nicholas Sparks

08/03/2011

Querido John por Nicholas Sparks.

Ficha Técnica:

Editora: Novo Conceito
Autor: NICHOLAS SPARKS
Origem: Nacional
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 288
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Querido John: O que Você Faria com uma Carta que Mudasse Tudo?

Querido John narra a história de um jovem soldado americano, John, que se apaixona por Savannah uma estudante conservadora. 
Quando Savannah Lynn Curtis entra em sua vida, John Tyree sabe que está pronto para começar de novo. Ele, um jovem rebelde, se alista no exército logo após terminar a escola, sem saber o que faria de sua vida. Então, durante sua licença, ele conhece Savannah, a garota de seus sonhos.

A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah jure esperá-lo concluir seus deveres militares. Mas ninguém pôde prever que os atentados de 11 de Setembro pudessem mudar o mundo todo. E como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu amor por Savannah e seu país. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, John descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.


Apesar de amar os livros do Nicholas Sparks, Querido John foi um pouco decepcionante para mim. Mas antes que algumas pessoas me atirem pedras deixe que eu explique os motivos.

O primeiro motivo se deu ao fato de que criei muitas expectativas em relação ao livro e isso sempre gera um pouco de decepção. Li muitas resenhas em que as pessoas diziam ter se emocionado, e que livro marcou sua vida e tudo mais, porém para mim ele é apenas um bom livro.

John quando criança adorava a companhia do pai. De descobrir moedas novas e conversar sobre elas, mas as crianças crescem e os interesses mudam. Isso acontece com todo mundo. John começa a achar que seu pai gosta mais das moedas do que dele e cansado de não ter a atenção do pai se torna um bad boy.
Mas depois de um tempo ele começa a perceber que a maioria os seus amigos deram um rumo na vida e ele está ficando para trás. Neste momento é que John toma a decisão que muda a sua vida totalmente a de se alistar no Exército Americano.

Em uma das suas licenças ele conhece Savannah, a mulher que se tornaria o grande e único amor da sua vida. Savannah é a típica boa menina de família, meiga, apegada a família, está na faculdade se preocupa em ajudar o próximo.

Savannah faz com que John entende melhor seu pai, e com isso a relação de pai e filho melhora. John percebe aos poucos que seu pai o ama e sempre o amou.

Mesmo com todas as circunstancias contra eles, os dois tentam manter a chama do amor acesa através de cartas quando John volta para a Alemanha.

Mas um motivo que me decepcionou um pouco no livro ... Pensei que as cartas seriam mais freqüentes (acho cartas super românticas), coisa que não aconteceu. E as cartas sempre era um tanto quanto frias.
 
O que mais me emocionou  no livro não foi a história de amor do John e a Savannah, e sim a relação dele com o pai. Foi realmente o que me fez chorar no livro.

Savannah mesmo dizendo que amava John e tudo, sempre foi muito fria em relação ao amor dos dois. Durante a leitura tive várias vezes à sensação que ela era mais importante para ele do que ele para ela.

Você espera que eles sejam aquele casal que prova na prática aquela teoria que "os opostos se atraem", mas não é isso que acontece no livro. No final as diferenças falam mais alto e apenas um deles acaba sendo fiel até o fim ao amor que sente.

A narrativa é gostosa rica nos pequenos detalhes, personagens fortes e como pitadas de emoção que são a marca registrada de Nicholas Sparks.

Fica a minha dica para quem gosta de romance, mas não romance água com açúcar com finais perfeitos típicos de conto de fadas. Querido John está longe de ser um livro assim.

Embora não tenha superado minhas expectativas e me deixado um pouco decepcionada a leitura dele foi valida e eu recomendo.

Até o proximo post!
Uma ótima quarta- feira para vocês!

Beijos,
Ane.

Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Muito legal seu blog e otimo, e muito criativo, se depois vocês quiser olhar o meu blog e dar a sua opnião eu ficarei muito grato: http://derlandreflexivo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha, também me emocionei mais com a relação de John com o pai do que com o casal em si. Gostei muuuito do livro, mas prefiro A Última Música hm

    xx thanny in wonderland

    ResponderExcluir
  3. Quando eu li Querido John, também não gostei muito do final. Tipo, óbvio que sabemos que nem tudo na vida termina bem, mas poxa... Realmente queira que eles tivessem terminado juntos, e também achei a Savannah um pouco fria em relação a isso.

    Gostei muito da sua resenha, apesar de ter uma opinião diferente da minha em relação ao livro, kk.

    Beijos,
    Samantha
    Books and Other Things

    ResponderExcluir
  4. Já faz um tempo que estou querendo ler Querido John, mas falta tempo;/
    Enfim, adorei sua sinceridade na resenha.

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaaaaah eu super indico QJ pra qualquer pessoa!! NS tem um dom muito cativante pra escrever, adoro muito os livros dele! :)

    Primeira vez que eu passo pelo blog e adorei!

    Xêro da Rapha :*

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu sinceramente amei demais esse livro. Como eu disse para você, gostei até mais que a Última Música.

    O que me levou a gostar tanto de Querido John, é porque foi como se Nicholas tivesse escrito uma parte da minha vida.

    Amor a distância traz exatamente isso que o autor descreveu em seu livro - bom, pelo menos para mim foi assim. Ciúmes, inseguranças, brigas, atitudes precipitadas. E as minhas cartas eram também sem muito romantismo, pois quando se está longe o desespero toma conta, as palavras bonitas fogem. Achei bem realista perante as dificuldades que o casal teve que enfrentar.

    Também achei Savanah menos envolvida e apaixonada do que John. Mas é outro detalhe que acho bem de acordo com a realidade, sempre tem aquele que ama mais, ou aquele mais inseguro ou mais ciumento. Eu acho que sempre fui e sou mais Savanah nos meus relacionamentos, do que John hehehe.

    Quanto ao relacionamento de John com o pai, certamente me emocionou e me tocou demais. Foi impossível conter lágrimas.

    Com certeza a narrativa de Sparks é muito boa, prende sempre, do começo ao fim!

    Parabéns pela resenha anjo, adorei!!!!

    Beijinhos,

    Ler e Almejar

    ResponderExcluir
  8. Já vi muitas resenhas a respeito deste livro, mas ainda não me decidi a lê-lo...

    ResponderExcluir
  9. Meu sonho literário é ler Nicholas Sparks e chorar ! Meio estranho eu sei ..

    Beijos
    http://amandatavora.blogspot.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por