Resenha - Cartas de Amor aos Mortos por Ava Dellaira.

08/09/2014

ISBN: 9788565765411
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 344
Classificação: Ótimo
Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.
Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Alguns livros chegam a nossas mãos sem nenhuma pretensão, mas acabam nos conquistando tão timidamente que só nos damos conta de como eles são especiais, quando repentinamente a leitura acaba. Carta de Amor aos Mortos é um livro que esconde por trás de toda a sua simplicidade uma história dramática, que de tão triste chega a ser linda e que me surpreendeu e me emocionou em diversos momentos.

A vida é um constante recomeço e para Laurel nunca recomeçar pareceu tão difícil. Sua irmã mais velha May partiu a seis meses de forma trágica, deixando ela sozinha para enfrentar não apenas os desafios do Ensino Médio, mas os que a vida sempre nos apresenta também.  Laurel não consegue entender por que a sua irmã fez isso com ela. O fato de sua mãe ter ido embora deixando ela com o pai e a tia Amy, faz com que seja ainda mais complicado lidar com a dor da perda.

Em seu primeiro dia de aula na escola nova, sua professora de inglês passa um trabalho um tanto intrigante, escrever uma carta para alguém que morreu. Porém por algum motivo Laurel não consegue escrever a carta para May, ao invés disso ela escreve uma carta para o Kurt Cobain. O que deveria ser apenas uma mensagem se torna um hábito na vida de Laurel e ela passa a escrever diversas cartas não apenas para o Kurt Cobain, mas para outras celebridades já falecidas. Através dessas mensagens Laurel conta sua rotina com suas amigas Natalie e Hannah, e sua paixão pelo misterioso Sky. Em suas cartas, ela revela um pouco do seu frágil mundo e principalmente, fala tudo aquilo que não tem coragem de dizer em voz alta. Mas, até quando Laurel vai aguentar o peso de todos os seus medos e segredos?

Ava Dellaira criou uma personagem complexa que ao mesmo tempo em que me fazia querer ajuda-la a passar por todo o seu sofrimento, me dava vontade de dar um “sacode” para ver se ela acordava para vida e reagia. Laurel “idolatra” a irmã de tal forma que ela tenta meio que seguir os passos não muito certos de May. Vou confessar que isso, foi algo que me incomodou um pouco durante a leitura. Irritava-me bastante a maneira como ela se sentia inferior à irmã, e principalmente o fato de ela não “encarar” que assim como todo mundo May estava longe de ser perfeita. Na verdade, fiquei com muita raiva da May em muitos momentos, pois como irmã sua “obrigação” era proteger a Laurel e ela (...). Bem, ela ao menos em meu ponto de vista deixou a desejar nesse quesito.

Talvez o motivo que me deixou tão encantada pelo livro é que assim como a Laurel, tenho uma imensa dificuldade de falar o que e como eu me sinto. Motivo pelo qual só faço resenhas escritas e escrevo a coluna Divagando. Parece que quando escrevo, alguma coisa em minha mente se encaixa e de certa forma consigo me entender melhor. Só quem sentiu a dor de perder alguém importante na vida sabe como é complicado lidar com esse sentimento. Por isso em muitos momentos durante a leitura eu me vi um pouco na Laurel. 

A maneira como a autora desenvolveu o enredo fez com que a cada capitulo eu fosse desvendando os segredos da protagonista e com isso fui me sentindo mais próxima a ela. O final me deixou ao mesmo tempo orgulhosa e triste. Orgulhosa por que a sua maneira Laurel conseguiu sobreviver à dor, e triste por que ela não precisava ter passado por tantas coisas ruins. Ou talvez precisasse, não sei (...). Afinal a vida tem um jeito “curioso” de nos ensinar às vezes.

"Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos".

Carta de Amor aos Mortos possui uma narrativa cativante que nos mostra o valor que família e as amizades tem em nossas vidas.  O livro ainda nos deixa uma bela lição, que por mais complicadas que algumas situações possam parecer. Sempre haverá bons momentos na vida. E é isso que realmente importa.

Comentários via Facebook

27 comentários:

  1. Esse é um livro que morro de curiosidade para ler. Adoro escrever e acho que me identificaria com a protagonista.
    Adorei a sua resenha e espero ler o livro em breve.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, esse livro está na fila de próxima leituras, pela sua resenha ele me lembrou muito a história do livro O Céu está em todo lugar, espero que seja só uma impressão, pois a leitura de O Céu está em todo lugar foi bem triste e melancólica e como li ele recentemente, não quero passar por isso de novo =/...mas é um livro que quero muito ler e descobrir o que tanto diz as cartas de Laurel. Sei bem como é perder alguém importante e acho que também irei me identificar com Laurel....adorei sua resenha.

    Beijos!!!
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi!!
    Realmente, deve ser uma leitura muito boa mesmo!!
    Deve ser um pouco pesada e triste, pelo contesto de luto e tal...
    Mas, deve valer a pena, com certeza!
    E essa capa é linda...
    BJs, Lu
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. tinha uma outra perspectiva acerca do livro! hoje vejo-o como uma boa leitura e que assim como você promete me encantar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ariane, acabei desistindo de ler esse livro por alguns motivos. Um deles é que não gosto da narrativa escrita totalmente em cartas e outro porque falta ação. Laurel é uma personagem bem complexa e chatinha as vezes... Mas, fiquei curiosa para saber o final do livro, então acho que vou dar uma segunda chance em breve.

    Beijos,
    Caroline, do criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Ariane

    Outras resenhas que li já deixavam claro o quanto esse livro é especial. O título me fez imaginar inúmeros enredos, mas pela sua resenha não é nada do que eu havia imaginado. É algo mais profundo, sentimental e marcante, muito melhor do que a expectativa que eu criei. Já tenho ele no Kobo há um tempo, mas acredito que um livro como esse precisa do momento certo para ser lido. Espero acompanhar essa história em breve.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Eu estava louco pra ler o livro quando ele saiu la fora e quando saiu por aqui tambem fiquei com vontade de ler mas vi resenhas super negativas que me desanimaram. Não sei se lerei mas espero ler sim para poder ter a minha opinião.
    Beijos
    Guilherme - http://leituraforadeserie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nossa, que enredo diferente! Escrever para os mortos, quem poderia imaginar algo assim?!
    Bem, não é muito o meu estilo de história não, mas fiquei feliz por vc ter gostado. É muito bom qndo um livro nos surpreende positivamente, né?!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  9. Eu Adorei esse livro!
    Com certeza fiquei com vontade de escrever para os "mortos"
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Estou lendo bastante resenhas desse livro, e todas positivas até agora. Está na minha lista de desejados, mas não é um livro que tenho urgência em ler. Talvez me arrependa quando enfim o fizer. Eu sou bem tímida e acho super difícil falar dos meus sentimentos também. Dizer eu te amo então...

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ane.
    Assim como você, também sinto bem mais facilidade para me expressar com palavras, então acho que rapidamente me identificaria com a personagem. Gostei muito de seu ponto de vista sobre a obra.
    Até mais, e fico feliz que tenha gostado do novo layout.
    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oiiiiiiii!

    Li outra resenha bem positiva sobre este livro e agora estou ficando mais curiosa.
    Sou um pouco tímida ás vezes rs, mas sempre vamos enfrente.

    Beijos
    http://amorliterariooriginal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Gostei da resenha, ainda não li esse livro mas sempre tive a curiosidade.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Parabéns pela resenha Ane! Já li Cartas de Amor aos Mortos e amei! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  15. Esse livro me chamou a atenção primeiramente pela capa linda!! E depois que li a sinopse e resenhas mega positivas e inspiradoras como a sua me animei ainda mais pra ler. Tá la na lista de leitura !!
    Beijos,

    Amanda
    Divã Literário
    Acompanhe o blog nas redes sociais:
    FACEBOOK|TWITTER|INSTAGRAM

    ResponderExcluir
  16. Esse quote "Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos". UAU!
    Adorei a resenha, esse é um livro que eu quero ler, acho complicado esse lance de irmãs e de comparação. Obrigada pela resenha Anne

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane!
    Já li algumas resenhas desse livro, algumas falando muito bem, outras muito mal... eu, particularmente, estou curiosa! Li um trechinho do livro esses dias - mais especificamente, uma das cartas ao Kurt Cobain - , e achei uma premissa bem diferente... com tanta opinião divergente a respeito da obra, acho que vou ter que ler pra ver como é! :P
    Bjus, adorei sua resenha!
    Paty Algayer - patyalgayer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá Ane! :D

    Eu estou com este livro aqui para ler, e ele com certeza será uma das minhas próximas leituras! rs. Adorei saber que você se conectou dessa maneira com a personagem, o que é uma maravilha, não? Eu amo quando o livro me envolve de tal maneira que sinto como se conhecesse o personagem pessoalmente, como se fosse meu melhor amigo ou, melhor, eu mesma! rs. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  19. Esse livro definitivamente está na lista dos que desejo ler,
    gente, são muitas resenhas legais, não tem como ignorar algo do tipo, diante de
    váaarios elogios decidi dar uma chance a obra.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Ane!
    Quero ler esse livro.
    Quase o comprei agora em Agosto porque era meu aniversário, mas acabei desistindo. Achei que não gostaria muito. Mas ao ler tua resenha agora, me arrependi. Acredito que seja um bom livro. Mas ainda não estou desesperado pelo mesmo.
    Quero ler, mas sem pressa.
    Gostei de saber sua opinião. :)
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  21. Escrever para quem já morreu é complicado hein?
    Mas gostei da proposta do livro.
    Bjs

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  22. Oi Ane, tudo bom?
    Terminei esse livro hoje e me encantei com a forma que a autora falou sobre as perdas que temos na vida. Confesso que no início eu tive raiva da Laurel por vários motivos, mas aos poucos fui compreendendo porque ela guardava tudo para si. É um livro poético e denso ao mesmo tempo. Uma história que toca quem lê porque lida com várias temáticas dolorosas. Tive e tenho raiva da May, mas entendo que ela estava em uma fase muito difícil. Ótima resenha! Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. OIi,

    Eu estou atras desse livro para comprar, tava muito caro na bienal (pro meu bolso) vou dar um tempinho pra comprar ele.
    Me apaixonei pela resenha, me deixou com mais vontade de ler ainda.

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  24. Oi Ane! Tivemos as mesmas sensações durante a leitura, ao mesmo tempo que Laurel me comovia, me irritava com aquela obsessão com May, quando eu soube o que acontecia durante os passeios no cinema, que de cinema não tinha nada, fiquei muito revoltada, pois ficou claro que a irmã mais velha só pensava em si mesma. Agora o que me deixou muito feliz foi aquela turma da escola, eles foram verdadeiros amigos para a protagonista.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  25. Oi Anee!
    aaai! quero tanto ler esse livro!
    acho que eu sei me expressar razoavelmente bem, mas escrever é outra coisa né?!
    parece ser aquela leitura que você se envolve e se encanta.! fiquei suuuper curiosa!
    espero que ter a oportunidade de conferir para ooontem!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  26. A premissa é interessante DEMAIS mas as resenhar divergem muito. Não sei se leria agora.

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi Ane =)

    Eu amei este livro <3
    Meu queridinho deste ano. É intenso, bonito, e triste. Me pegou de surpresa e me conquistou =)

    Ótima resenha =)

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por