A Filha do Império por Raymond E. Feist e Janny Wurts.

18/08/2015

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788567296340
Editora: Saída de Emergência Brasil
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 464
Classificação: Muito Bom
Onde Comprar: Submarino.

Sinopse: A Saga do Império - Livro 01.
Mara, a filha mais nova da poderosa Casa dos Acoma, estava destinada a uma vida de contemplação e paz. Mas quando seu pai e seu irmão são mortos, sua vida muda de um dia para outro. Apesar do sofrimento, cabe a ela a tarefa de vestir o manto da liderança e enfrentar as dificuldades e os inimigos implacáveis. Inexperiente na arte de governar, Mara terá de recorrer a toda a sua força e astúcia para sobreviver no Jogo do Conselho, recuperar a honra da Casa dos Acoma e assegurar o futuro de sua família. Mas quando percebe que os inimigos que quase aniquilaram a sua casa vão voltar a atacar com fúria renovada, Mara só tem uma dúvida: será que ela, apenas uma mulher, ainda quase menina, poderá vencer em um jogo perigoso no qual seu pai e seu irmão falharam?

Não é segredo para ninguém que acompanha o blog há mais tempo que fantasia é um dos meus gêneros literários favoritos. Por esse motivo, acredito que não seja nenhuma surpresa eu ter ficado ansiosa para conferir a nova saga do autor Raymond E. Feist lançada no Brasil. E embora a Saga do Império a primeira vista prometa uma viagem de volta ao reino de Midkemia, ela na verdade nos apresenta outro lado da história narrada na Saga do Mago.  Agora embarcamos rumo a Kelewan, o Império de Tsuranuanni, e somos convidados a conhecer esse misterioso mundo através dos olhos de uma jovem e destemida herdeira.

Mara dos Acoma estava preste as fazer os votos sagrados que selariam o seu destino. Ela seria uma das servas da deusa da Luz Interior, Lashima quando recebe a noticia que muda a sua vida para sempre. Seu pai e seu irmão estão mortos e a partir desse momento ela é senhora da casa dos Acoma. Porém, além de lidar com a dor da perda e como o futuro das famílias que moram em suas terras, Mara precisa descobrir meios de escapar dos perigosos inimigos que tramam para que ela tenha o mesmo fim que sua família.

Criada para uma vida de paz e contemplação Mara terá que recorrer a toda a sua astúcia, se quiser vencer as artimanhas e intrigas do império. Quando as peças do Jogo do Conselho são colocadas no tabuleiro o destino de todos os seus jogadores é posto em xeque. Mara dos Acoma descobrirá que a cada manobra bem sucedida esconde-se um novo perigo eminente. E que nem sempre a vitória é doce. Poderá a jovem e inexperiente herdeira de uma das cinco famílias mais antigas do império sobreviver sem que suas mãos também se manchem de sangue?

A Filha do Império traz um enredo bem amarrado e cheio de reviravoltas, o que torna história completamente imprevisível.  Não vou ficar tecendo elogios à escrita do autor Raymond E. Feist, tanto para não parecer fangirl, como também por que vocês já sabem que dentro do gênero ele é um dos meus autores favoritos.  Só que não sei se pelo fato, da Saga do Império ser escrita em parceria com a autora Janny Wurts, dessa vez eu senti que a história demorou e um pouquinho mais para me envolver e cativar.

Um dos motivos foi que a narrativa em muitos momentos se perdia em detalhes desnecessários, quando o “melhor” da história era abordado de forma muito rápida. Outro ponto é que ao começar a leitura eu confesso que esperava uma coisa e encontrei outra totalmente diferente. Tipo, enquanto a Saga do Mago tinha uma presença muito forte de magia, de seres mágicos como elfos e anões, aqui nós temos uma trama basicamente estrategista e por esse motivo mais “lenta”. Mas, se o desenvolvimento da narrativa “peca” um pouco no ritmo, os autores acertaram em cheio na construção dos personagens.

A Mara é uma personagem extremamente inteligente, que sabe manipular a situação para que ela se reverta ao seu favor, fazendo com que tudo pareça apenas à vontade dos deuses, ou uma mera “questão de sorte”.  Claro que aqui temos outros personagens marcantes como o Keyoke, Papewaio, Lujan, Arakasi e a rabugenta Nacoya. Só que a Saga do Império se destaca pela figura imponente da Mara.  E não somente por ela ser aquela protagonista forte que segura bem história, e sim por ela não ter vergonha de se mostrar frágil e “arrependida” das decisões difíceis que toma para salvar a legado de sua família.

A evolução da Mara de uma menina inocente a mercê dos seus inimigos, para uma mulher a quem os outros devem temer é fantástica. E há muito tempo eu não lia um livro em que o crescimento de um personagem tem tanto peso e significado dentro da sociedade em que ele está inserido. Estou bastante animada para vê-la mudando a ordem das coisas e principalmente encontrando a felicidade. Por que mesmo cometendo erros, a Mara merece viver em paz e ser muito feliz.

“Não queria falar; era como se o silêncio pudesse esconder a verdade”.

A Filha do Império se apresenta como um prelúdio de uma história que tem tudo para ser grandiosa. E confesso que esse meu coração de leitora, não vê a hora da Saga do Império e a Saga do Mago se encontrarem, por que é evidente que isso vai acontecer em algum momento. E acompanhar a Guerra do Portal por outro ponto de vista, tem tudo para ser uma experiência bem interessante.

Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Ane, eu acompanho série por conta da divulgação dos lançamentos da parceria, mas nunca tinha reparado com mais atenção, sou sincera ao dizer que não me animo a ler e que não sei se um dia gostaria de ler... acho que não fui muito com a cara do enredo
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, oi!
    Quero muito começar essa saga, adoro esse tipo de ficção. Tudo que vem da SDE é bom ♥ Adorei a resenha, Ane. ^^ Abraços.

    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ane,
    O livro parece ter um bom desenvolvimento e a protagonista parece ter personalidade e carisma, mas no momento não tenho muito interesse em lê-lo, já que tenho muitas séries / sagas iniciadas.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Ane. A premissa da fantasia é ótima e me deixou bastante interessada. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ane!

    Parabéns pela resenha, está super bem escrita e direta, mas acho que não seria uma saga que eu leria. Primeiro porque não gosto de sagas, prefiro "filhos únicos" rsrsrs, e segundo, o gênero não me agrada.

    Beijos, And!

    Blog Cantinho da And

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ane.
    Quando vi esse livro, pensei que era continuação, pois a capa é muito parecida hehe. Quando vejo livros que são escritos por dois ou mais autores, fico com um pé atras, os últimos livros que li com mais de um autor, não me cativaram. Mas mesmo assim eu quero ler esse e a Saga do mago que não li ainda hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ane!
    Esta é a segunda resenha que leio sobre este livro e mesmo apresentando ressalvas, é perceptível o quanto você gostou da obra em si. E não, não precisa tecer mais elogios para o autor porque eu bem sei que você o ama. Hehe
    Não sei se irei gostar tanto quanto você, mas confesso que tenho curiosidade em conhecer a escrita do autor.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Ane, eu amo Fantasias tbm..
    Quero muito começar a ler a saga, fiquei curiosa com a história <3

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, Ane.
    Eu gosto muito de fantasia, mas como já citado em outras resenhas suas com a mesma temática, eu ando um pouco receoso com o gênero. Mas gostei bastante de sua resenha.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane!
    Não sou muito fã de fantasias mas essa fiquei com vontade de ler, espero gostar como voce!
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  11. Oi Ane,
    Não sabia que as histórias se interligam... para ser sincera, não conhecia esse livro até agora.
    Então você me animou duplamente. Adorei a resenha.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Apesar de ser uma história tremendamente boa, ela contém suas controvérsias né. Eu particularmente não sou tãao chegada em livros de fantasia, e provavelmente demoraria também pra me apegar à obra, mas fico feliz por o livro ter te cativado e surpreendido!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Uma curva no tempo", vem conferir!

    ResponderExcluir
  13. Assim como você, também adoro fantasia. Sabendo então que o livro é bom e que ainda possui reviravoltas, com certeza vou querer conferir.
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por