O Ar que Ele Respira por Brittainy C. Cherry.

15/08/2016

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788501075666
Editora: Record
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 308
Classificação:
Sinopse: Elementos – Livro 01. Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Ao finalizar a leitura de O Ar que Ele Respira, essa que vos escreve não sabia de enxugava as lágrimas ou abraçava o livro. E na dúvida fiz os dois. Brittainy C. Cherry escreveu uma história que nos conquista logo nas primeiras páginas, com uma narrativa intensa e envolvente. Daquelas que aquece e ao mesmo tempo deixa o nosso coração em pedaços.

Como seguir em frente, quando o mundo que você conhecia não existe mais? Essa é a pergunta que Elizabeth se faz todos os dias, desde que perdeu o marido em um trágico acidente um ano atrás. Ela sabe que terá que aprender a lidar com a ausência de Steven, e que cedo ou tarde ela vai precisar voltar para casa. Quando o momento chega e Elizabeth decide retornar para Meadows Creek com sua filha Emma, ela percebe que quase nada mudou na pequena cidade. Os mesmo lugares, as mesmas pessoas tudo igual, exatamente como Elizabeth deixou, - ou quase. Meadows Creek tem um novo morador, o arredio e solitário Tristan Cole.

Tristan Cole é um verdadeiro enigma para os moradores da pacata cidadezinha, o que claro logo o torna alvo de todo tipo de comentário negativo. Tristan é visto com uma pessoa perigosa por todos, mas por algum motivo que nem Elizabeth mesmo entende, ela não tem medo dele. Há algo em Tristan que a deixa atraída, é como se ele soubesse e sentisse a mesma dor que ela sente. Quando as barreiras aos poucos são derrubadas, Elizabeth descobre que por baixo da fachada de um ser grosseiro e intratável, Tristan não é muito diferente dela.

Eles são duas almas devastadas pela dor, tentando cada um a sua maneira encontrar um modo de sobreviver a mais um dia.  Tristan e Elizabeth são bombas relógio prestes a explodir a qualquer momento.  Eles sabem que não estão prontos para um novo relacionamento e que se envolver um com o outro agora será um verdadeiro desastre.  Mas, como evitar a atração que sentem, quando o simples fato de estarem  juntos faz com que respirar seja mais fácil.  Será que em meio a tanto sofrimento ambos encontraram a força que precisam para recomeçar?

Talvez a frase “prepare os lencinhos” precise se inserida na sinopse dessa história. O Ar que Ele Respira foi aquele livro que me levou as lágrimas em diversos momentos. Brittainy C. Cherry escreveu uma trama completamente clichê, mas que consegue nos surpreender pelo modo como que a autora trabalhou as emoções e os sentimentos de seus personagens. É tudo tão doloroso e real que em diversas situações me coloquei no lugar do Tristan e da Elizabeth, e me perguntei se eu conseguiria superar tudo aquilo pelo qual eles estavam passando. E claro que a resposta, foi um enorme “não sei”.

Brittainy C. Cherry construiu um enredo em que temos muito drama, romance, sensualidade e um pouco de ação para dar ritmo a história. Só que não nego que me incomodei com a linguagem “chula” que a autora usou em algumas ocasiões.  Não que eu seja puritana, só que em minha opinião ficou vulgar e a história em si já é tão bonita, que realmente não precisava disso. 

Os personagens são maravilhosos e embora eu tenha sentindo uma empatia enorme pela Elizabeth, foi o Tristan que conquistou cada centímetro do meu coração. Ele está completamente destruído e não faz a menor questão de disfarçar isso. Tristan é fúria, paixão, dor e amor tudo ao mesmo tempo. E ele vive todas essas emoções com tanta intensidade que o sofrimento dele “machuca” a gente também. Eu chorei muito pelo Tristan e torci ainda mais para ele se perdoar e ficar em paz com consigo mesmo. Por que acredito que um dos piores sentimento que existe para se conviver na vida é a culpa, principalmente quando não se tem culpa de nada.

A narrativa também abre um bom espaço para os personagens secundários, sendo os destaques aqui a pequena Emma e a Faye, melhor amiga da Elizabeth e o Sr. Henson dono de uma loja de artigos esotéricos que eu fiquei morrendo de vontade de conhecer. Eles são os responsáveis por deixar a narrativa mais leve, já que aqui o foco central da história é a perda de alguém que amamos.

Brittainy C. Cherry pode até não soar muito “original”, afinal já vimos muitas tramas com os mesmos “ingredientes” de O Ar que Ele Respira em livros e filmes. Porém o que faz esse livro ser especial é que a dor dos personagens não é romantizada na tentativa de deixar tudo “bonitinho”. Muito pelo contrário ela é direta, crua e sem qualquer maquiagem, como é na vida mesmo. E talvez justamente por causa disso, dessa verdade que a autora consegue passar a cada capítulo é que O Ar que Ele Respira tenha me encantado e emocionado tanto. Por que de certa forma o que está ali é real e isso tornou tudo ainda mais bonito.

“Nenhuma alma gêmea deixa o mundo sozinha. Ela sempre leva consigo um pedaço de sua outra metade.”

O Ar que Ele Respira é aquele livro que vai quebrar seu coração em mil pedacinhos, te levar as lágrimas em muitos momentos, mas que mesmo assim vai fazer você se apaixonar por ele. Brittainy C. Cherry nos presenteou com uma bela e melancólica história sobre perdas e culpas e acima de tudo sobre paciência e amor. Por que em alguns casos nem sempre o tempo sozinho consegue curar todas as feridas.

Comentários via Facebook

15 comentários:

  1. Oi Ane!

    Eu tinha uma ideia diferente do livro, mas cada resenha que leio me convence de que ele é muito bom! Gosto muito quando os autores abrem espaço para os secundários, gostei de saber que a autora fez isso!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane! Vi resenhas positivas e negativas do livro, mas lendo os primeiros capítulos a narrativa me prendeu, então acho que vou gostar. Pelo visto vou ter que separar os lencinhos.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oiii Ane

    Não é exatamente o meu tipo de leitura, mas tenho lido tantas críticas boas sobre esse livro e a escrita da autora, que estou começando a pensar em tentar dar uma oportunidade. Eu só não gosto de livros melodramáticos... honestamente prefiro rir com livros do que chorar mas... se a história é boa até faço um esforcinho.
    Assim que surgir uma oportunidade, vou dar uma conferida nesse livro.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Ane. Me pareceu ser um livro bem intenso e só pelas suas palavras a respeito de Tristan tenho quase certeza de que irei me apaixonar pelo personagem também. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    falou de lágrimas já quero distancia.
    A história parece bonita, mas estou fugindo de livros depre ultimamente.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane!
    Ai meu Deus.. Eu ainda estou me recuperando do tiro que foi It Ends With Us. Mas como sou a louca das sofrência, vou logo emendar esse que é pra sofrer tudo de uma vez.
    Pela sua resenha dá pra perceber que ele realmente mexeu com você.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. É AQUELE TIPO DE LIVRO QUE EU SEI QUE VOU CHORAR, MAS QUE SINTO NECESSIDADE DE LER SABE?

    =/

    ResponderExcluir
  8. eu estou bem curiosa para ler esse livro, comprei recentemente e ja estou naquela ansiedade pela trama
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ane,
    Já vou comprar minha caixa de lencinhos porque eu preciso muito ler esse livro ♥
    Já estava curiosa, ai depois da sua resenha eu fiquei morrendo de vontade de ler.
    Já está na lista.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ane!

    Não conhecia este livro, mas fiquei curiosa para lê-lo. Ele parece ser uma das provas de que clichês podem sim ser apreciados quando o autor os desenvolve de maneira envolvente. Não sou muito fã de drama, mas você me convenceu com esta resenha super convidativa!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Já conferi muitas resenhas positivas sobre este livro e ele esta na minha lista de livros que quero ler! Sua resenha está ótima.

    www.donadegato.com
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ane!
    Acho a capa desse livro maravilhosa assim como a premissa.
    Agora são dois livros dessa autora que quero: esse e Sr. Daniels.
    E sim, amo chorar com livros, então estou no lugar certo (rs.).

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane!
    Eu estou bem inquieto em frente ao notebook porque preciso desse livro pra ontem!!!
    Eu amei Sr. Daniels; foi um dos melhores romances que li. Logo, quero ler qualquer coisa da autora, até uma bula se ela se propor a escrever.
    Provavelmente irei amar este livro. Eu não pretendia iniciar outra série, mas não dá para não iniciar quando me deparo com sua opinião e a vontade de ler outras histórias da Cherry. Ela é maravilhosa e consegue me emocionar facilmente.
    Vou até preparado para ser levado às lágrimas quando estiver com esse livro em mãos.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, Ane.
    Já tinha lido algumas resenhas desse livro, mas nenhuma avisou sobre essa explosão de sentimentos que a história traz. Eu tenho um livro dela aqui em casa, mas ainda não li e as resenhas que li todas foram de pessoas que leram o outro e ficou aquela comparação. Até então não tinha me interessado, mas agora quero ler ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  15. OI, ANE!
    Acho que já comentei que essa história está na minha listinha de compras, e agora, estou ainda mais empolgada para quebrar meu core com ela <3 Adorei a resenha!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por