Magônia por Maria Dahvana Headley.

29/09/2016

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788501105882
Editora: Galera Record
Ano de Lançamento:  2016
Número de páginas: 308
Classificação: Bom
Sinopse: Magônia – Livro 01.
Aza Ray nasceu com uma estranha doença incurável que faz com que o ato de respirar se torne mais difícil. Aos médicos só resta prescrever medicamentos fortes na esperança de mantê-la viva. Quando Aza vê um misterioso navio no céu, sua família acredita que são alucinações provocadas pelos efeitos do medicamento. Mas ela sabe que não está vendo coisas, escutou alguém chamar seu nome lá de cima, nas nuvens, onde existe uma terra mágica de navios voadores e onde Aza não é mais a frágil garota enferma. Em ''Magônia'', ela não só pode respirar como cantar. Suas canções têm poderes transformadores e, através delas, Aza pode mudar o mundo abaixo das nuvens. Em uma brilhante e sensível estreia no gênero young adult, Maria Dahvana Headley constrói uma fantasia rica em nuances e cheia de simbolismo.

Acredito que um dos grandes problemas nas séries literárias ultimamente é o fato que poucas conseguem trazer uma proposta original.  Por esse motivo assim que li a sinopse de Magônia achei sua premissa intrigante e por que não dizer, - diferente. Em partes a autora Maria Dahvana Headley realmente consegue apresentar algo novo, porém acaba “derrapando” em alguns clichês do estilo.

Aza Ray tem quinze anos e nunca soube como é ser uma pessoa "normal". Ela nasceu com uma doença desconhecida e incurável que afeta os seus pulmões. A única coisa que mantém Aza viva são os medicamentos fortes que usa e o amor incondicional de sua família. Certa manhã como outra qualquer, uma estranha tempestade se forma no céu e em meio às nuvens Aza vê um navio. Aza sabe que ao contrário do que todos pensam, ela não teve uma alucinação causada por algum dos remédios fortes que toma. Ela avistou um navio e alguém chamou seu nome. Jason o seu melhor amigo é único que acredita nela, mas antes que os dois possam encontrar alguma pista que explique o que um navio fazia entre as nuvens durante uma tempestade, algo ainda mais assustador acontece.

Aza acorda em um lugar estranho e  percebe que pela primeira vez na vida consegue respirar de verdade. Ela está em Magônia, uma terra encantada com navios voadores que sempre existiu acima de nós, mas que graças à magia é invisível aos olhos humanos. Aqui ela não é mais a frágil Aza Ray, ela é forte e possui um grande poder, seu canto pode mudar o mundo. Porém, enquanto ela navega pelos céus uma parte do seu coração a mantém firme na Terra e cedo ou tarde ela terá que decidir de que lado sua lealdade está. Nas nuvens com o magonianos ou no chão firme com aqueles que a ama?

Magônia possui uma narrativa rica e bem construída. Gostei da maneira como os personagens foram desenvolvidos e da forma que a Maria Dahvana Headley soube trabalhar os elementos mais complexos do enredo. Mas não nego que alguns pontos dele me remeteram a outros livros que li. Não é nada assim tão “absurdo”, só que no momento em que me deparei com esses detalhes na história, ela meio que perdeu um pouco de seu encanto inicial.

A Aza possui um humor sarcástico e apesar de todo o seu histórico médico nos dar a sensação que a qualquer instante ela vai pode quebrar, sua personalidade forte e determinada acaba se revelando uma agradável surpresa no decorrer da leitura.  Tudo bem que em algumas ocasiões ela tem seus momentos “drama queen” e a tentativa da autora inserir um triângulo amoroso na história me incomodou também. Mas esses são aqueles pequenos detalhes que quando olhamos no contexto geral da história, eles não interferem tanto em seu desfecho.

O Jason é um personagem carismático, mas em minha opinião a autora “forçou” um pouco a barra na construção de sua personalidade.  Maria Dahvana Headley deu a ele uma aura meio “exagerada” demais para um garoto de dezesseis anos. Não que pessoas de dezesseis anos não sejam capazes de grandes feitos. Só que o Jason é meio que uma mistura de James Bond, com Príncipe Encantado, Super-herói e bem, já deu para entender. E talvez por esse motivo eu tenha gostado mais do Dai, por que ele me pareceu mais humano, como defeitos e qualidades reais. Ele é menos onde o Jason é demais, por assim dizer.

Por ser o primeiro livro de uma série muitas perguntas ficaram sem respostas, ou deixaram parte da resposta solta no ar. Senti falta de um aprofundamento maior no simbolismo e na estrutura política de Magônia. A visão que a autora nos dá dessa terra mágica aqui é muito superficial, o que inevitavelmente fez com que eu não conseguisse me envolver por completo com a história. Outro ponto é que as motivações da “vilã” também não ficaram muito claras. E de verdade nem sei se posso chamar essa personagem de vilã, por que tudo sobre ela ainda é um grande  mistério.

Maria Dahvana Headley conseguiu até certo ponto trazer uma história diferente e envolvente. Magônia nos apresentou um mundo novo para ser explorado, mas para uma obra que se propõem mesclar fantasia e aventura ela possui um ritmo um pouco lento.  Isso se dá pela narrativa ser bastante descritiva do tipo que a autora guarda toda a ação propriamente dita para o final.

Faltou a autora explorar alguns pontos importantes da história? Faltou. Acho desnecessário o triângulo Jason, Aza e Dai? Com certeza. Mas Magônia se revelou um boa história, com uma trama que tem tudo para crescer e surpreender no futuro. Só me resta esperar pelo próximo capítulo dessa jornada e torcer para não me decepcionar.

“ Passei os últimos dez anos falando. Por que não pude dizer nenhuma das palavras certas? Não sei.”

Magônia se mostrou um bom prelúdio de uma série que pode não ser de todo original, mas que traz novos elementos inseridos em um mundo misterioso com personagens cativantes. Perfeita para fãs de fantasia que não abrem mão de histórias com um toque de romance e aventura.

Comentários via Facebook

27 comentários:

  1. Oi Ane!

    Eu achei que fosse mais um sicklit, depois descobri que não é bem assim não! É fantasia, bem melhor rsrsrs Ainda não li, mas me interessei. Adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane! Este livro é uma viagem no sentido literal. Achei a história criativa e diferente e espero logo o segundo volume para saber maiores detalhes sobre a crise de Magônia, este aspecto da trama foi pouco explorado.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oiii Ane

    Ser 100% original já está dificil mesmo, mas não culpo os autores. Temos histórias demais no mercado e chega uma hora que não tem mais o que inventar sem acabar se baseando um pouco na idéia que já foi usada. Me incomoda muito esse negócio de forçar triangulo amoroso. Ultimamente noto que cada vez mais autores forçam nesse cliche do triangulo, e às vezes não convence mesmo. Apesar disso, achei a história bem original, e fiquei curiosa pra conhecer Magonia. Só espero que a editora não demore pra publicar a continuação, às vezes cansa né encontrar uma série legal e demorar meses pra ter a continuação...
    Essa vai anotadinha, assim que puder quero ler essa história.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Ane. Apesar do livro não ter suprido todas as suas expectativas, você o descreveu como uma fantasia bem mirabolante e fiquei interessada. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito da sua resenha, a capa do livro sem dúvidas é linda demais. Uma pena ele não ter te conquistado tanto assim. Fiquei super interessada na história!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane!
    Eu já estava preparada pra ler e aí descubro que é uma série... Mas vamos lá dar uma chance
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção 5 Anos de Além da Contracapa

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    não conhecia o livro nem a série, mas adorei a resenha, fiquei bem curiosa com a leitura

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  8. clichês a parte, Ane a trama tem um potencial criativo diferenciado e bem legal! eu fiquei com aquela pulga atrás da orelha... aquela vontade de conhecer mais da trama

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Ane.
    Não sei se leria esse livro. Achei a proposta muito parecida com a de A menina que semeava e como não gostei do final dele, já fico com um pé atrás hehe. Ainda mais não sendo livro único. Mas quem sabe hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane,
    Quando eu vi a foto desse livro no seu instagram eu quase morri.
    Fiquei encantada! *-*
    Eu sei que a premissa parece repetitiva, mas é algo que me deixa ansiosa. Pela resenha, acho que vou gostar. Só que não precisava ser série, né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. A capa desse livro é perfeitaaa! A sinopse tbm me agradou, só fiquei com um pé atrás por nao ter agradado você, mas vou tentar a leitura do mesmo jeito. Dificilmente nao gosto dos livros da record kkk
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Achei os personagens um pouco clichês, mas a sinopse da história me agradou muito. Fiquei com muita vontade de ler também <3
    Abraço! :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  13. Oi Ane,
    Estou doida para ler esse livro.
    Olhando a sinopse também achei que fosse algo inovador, mas tudo bem, ainda tenho curiosidade sobre esse lugar chamado Magônia *-*.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  14. Olá Ane
    Já tinha visto falar do livro, acho a premissa muito interessante,Fiquei com vontade de conferir!
    Abraços**
    http://febredelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ane

    Acho esse negócio de navio que voa e pessoas que são meio pássaros (tem alguma coisa assim, né?) meio alucinação de tóxico, mas tá beleza! hahahaha
    Essa capa é sensacional e foi a primeira coisa que chamou minha atenção no lançamento. Acho que vou esperar o segundo livro pra ver como a história vai evoluir, aí eu decido se leio ou não.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  16. Ooi! Achei a capa desse livro maravilhosa :O mas a sua resenha me dei uma desanimada (na verdade mesmo com a capa linda eu acho que não pegaria para ler este livro). Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  17. Pena que a autora deixa a desejar em alguns pontos da história porque achei este novo mundo e a sinopse do livro super interessante! Vou aguardar outros livros da série porque fiquei curiosa!

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  18. Acabei de ler uma resenha deste livro em outro blog! uehueeuh Volto a re-afirmar que eu não conhecia o livro ainda, mas que tenho bastante vontade de o ler. Toda essa premissa de navios acima das nuvens parecem ser bem interessantes, e fiquei curioso com o rumo que a história vai tomar.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Ane!
    Primeira resenha que leio deste livro e a primeira vez que sei dele! Realmente, tá difícil existir tramas originais ultimamente nessa classificação. Toda a premissa é tão cativante <3 eu preciso muito ler Ane :o sua resenha tá 11/10

    Bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://carolespilotro.com

    ResponderExcluir
  20. Eu quero ler esse livro!
    Vc só faz minha lista aumentar =(

    ResponderExcluir
  21. Menina, quando eu li o resumo tb achei bem diferente e de cara me interessei. Mas ao final da resenha me desanimei um pouco. Não é nem pelos clichês não (eu até gosto de um bom clichê, hehe), mas não suporto triângulos amorosos. Nossa, acaba com a minha alegria. Realmente desnecessário.

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  22. Oi Ane,
    Realmente, está dificil encontrar uma série de fantasia completamente original.
    Todas acabam escorregando em algum clichê ou outro.
    Me irrita demais quando o autor cria personagens que sao essa mistura de James Bond e super-heroi. Isso aconteceu em Legend e simplesmente nao dava para levar a sério...
    Magonia parece ter potencial, mas nao sei se apostaria na leitura.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Oi, Ane!
    Acho normal o primeiro livro de uma série não alcançar todas as nossas expectativas. E a história de Magonia parece ser bem interessante, e também gosto bastante do gênero, e ainda tem romance! Fiquei curiosa <3
    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  24. A premissa de Magônia me lembrou O reino das vozes que não se calam. Eles tem alguns pontos similares, como as meninas se descobrirem num outro mundo, onde tudo é diferente, inclusive elas mesmas. Acho a proposta legal, mas O reino não me convenceu, e tenho medo acontecer o mesmo com Magônia. Até porque você sabe como eu sou meio surtada com triângulos amorosos kkkk mas vamos ver, se você vier com resenha positiva do próximo volume também, até arrisco!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Gostei bastante da premissa da história. Imaginar que ha um mundo magico invisivel aos olhos humanos é sempre uma ideia que me atrai, mas achei os personagens meio confusos, talvez esteriotipados demais? Bom, os cliches podem até incomodar, mas se a história valer a pena, acho que podemos deixar esses detalhes de ladinho e dar continuidade aos outros livros, né? Beijos! Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  26. Oi Ane,
    Já tinha visto esse livro pelo Skoob, mas não tinha parado para ler sobre.
    Pela sua resenha deu para notar que a essência é bem fantasia mesmo e nossa, sempre insistem nos triângulos, né?
    Achei essa capa adorável, talvez dê uma chance futuramente. Adorei sua resenha.

    P.S.: Também estou super ansiosa por Doctor Strange, adoro Mads Mikkelsen e o Bene *.*

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  27. Oi, Ane,
    é verdade que hoje em dia ser original está bem difícil, até porque achar um tema que não esteja presente em algum livro já é complicado. Fico feliz em saber que a autora conseguiu fugir um pouco do clichê e construir uma história diferente. A Aza parece ser uma personagem bem construída e a história se parece meio mágica, né?
    Eu gostei bastante da tua resenha. E normalmente os primeiros livros nunca são tão bons, mas acho que vale a pena ler os outros e ver o que dá, né?
    Beijão,
    https://radioactivebookss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por