As Cores do Amor por Camila Moreira.

07/08/2017

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
•  ISBN: 9788528621785
•  Editora: Paralela
•  Ano de Lançamento: 2017
•  Número de páginas: 350
•  Classificação: Bom
Sinopse: O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.

Confesso que ao começar a leitura de As Cores do Amor da autora Camila Moreira, esperava encontrar um típico romance clichê com aquela dose certa de drama, mas que ao final consegue deixar o nosso coração mais quentinho. Em partes a história conseguiu suprir minhas expectativas, porém alguns pontos no desenvolvimento da narrativa me ”incomodaram” um pouco.

Filho único de um dos homens mais poderosos da região, Henrique Montolvani desde criança foi criado para assumir o lugar do pai, Enzo. Porém, o barão da soja nunca foi um homem fácil de agradar. Conforme crescia Henrique foi se afastando cada vez mais do pai e dos planos que Enzo tinha para ele. Para o poderoso Enzo Montolvani, o filho foi um projeto que deu errado, já o jovem passou a não se importar com imagem de cafajeste e egocêntrico que passa para todos, incluindo os amigos mais próximos.

Quando Henrique e Sílvia se conhecem em uma festa de casamento, a atração que sente um pelo outro é instantânea. Sílvia ao contrário de Henrique, nunca teve uma vida “fácil” e desde muito jovem precisou a aprender a lidar com o preconceito e a fazer sacrifícios para sobreviver. Sílvia sabe que se envolver com Henrique pode ser um erro, em especial levando em conta a fama e algumas atitudes do rapaz. Porém, é parece que um ímã que a puxa para os braços do rapaz.

O relacionamento de Sílvia e Henrique está longe de ser um mar de rosa. Afinal, Enzo jamais vai aceitar que o filho se envolva com uma negra e ele está disposto a fazer de tudo para separar o casal. Mas o que sente por Sílvia é tão forte que Henrique finalmente encontra forças para enfrentar o pai e tomar as rédeas da própria vida. Os obstáculos nessa relação são enormes, mas nenhum dos dois pretende abrir mão do amor que sente tão facilmente. Mas, será que esse sentimento será forte o suficiente para sobreviver a tantas provas?

Esse foi meu primeiro contato com a escrita da Camila Moreira, e como comentei logo no começo da resenha gostei de alguns pontos que a autora abordou na narrativa, mas em alguns momentos senti que a autora “forçava” um pouco a barra.  Algumas situações descritas me soaram muito exageradas, além do fato que em nenhum momento senti que o casal protagonista tinha química.

Em diversas situações fiquei irritada com as atitudes do Henrique e apesar dele ter se redimido durante o desenvolvimento da história, eu já tinha pegado birra, e não consegui sentir aquela empatia pelo personagem. Já a Sílvia me pareceu uma personagem "caricata" e todo o drama construído em volta do relacionamento deles fez com que a narrativa me remetesse as novelas mexicanas e as séries turcas que são transmitidas pela Band que a minha mãe assiste.

Sem sombra de duvidas, As Cores do Amor se destaca por  abordar o preconceito racial na narrativa, e acredito que precisamos cada vez mais de livros que tragam temas como esse. Mas até esse detalhes que tinha tudo para ser o ponto mais alto da trama, acabou ser "perdendo". O problema aqui, pelo menos no meu ponto de vista foi o “exagero” como tudo acontece.  E sim, eu sei que em muitos lugares do Brasil e no mundo há pessoas que ainda vivem e pensam igual à Idade Média, mas ainda sim o excesso de clichês e de drama me incomodaram durante a leitura.

Não nego que senti um desprezo enorme pelo Enzo e em minha opinião a autora acertou em cheio, ao criar  um “vilão” detestável.  As atitudes mesquinhas de Enzo conseguiram me deixar enjoada e extremamente furiosa, mas essas foram às únicas emoções que a história despertou em mim, - infelizmente.  Já os demais personagens embora não tenham uma participação tão expressiva, conseguem contrabalancear os momentos mais dramáticos, dando leveza para a narrativa. Gostei bastante do Lucas e da Pietra e fiquei bem curiosa para conhecer a história deles.

Em suma As Cores do Amor foi uma leitura cheia de altos e baixos, que embora siga a mesma fórmula já conhecida pecou ao não apresentar nada de novo e ainda pecar pelo excesso em diversas ocasiões. Foi uma boa leitura, porém eu realmente esperava um pouco mais.

“Podemos passar a vida inteira ao lado de uma pessoa sem amá-la de verdade. Da mesma forma, podemos viver poucos momentos e descobrir que eles foram suficientes para mudar nossa vida para sempre."

Apesar de não corresponder totalmente as minhas expectativas, As Cores do Amor é um livro que indico para quem está em busca de um romance com toque hot, e que ao mesmo tempo traz para narrativa, elementos atuais e a discussão sobre um tema importante. Queria ter me envolvido mais com a história e seus personagens, mas não foi dessa vez.

Comentários via Facebook

19 comentários:

  1. Gostei da resenha Ane. Já li um livro da Camila Moreira sobre cowboys e gostei bastante, mas tive essa mesma impressão quanto a alguns fatos, que acabaram soando um pouco exagerados. Apreciei sua crítica a respeito e achei muito bacana e interessante a autora abordar o preconceito na trama. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ane

    Eu perdi a solicitação da prova e acho que vou solicitar ele na próxima news. Eu não li nada da autora e fiquei meio da dúvida se era preciso ler 8 Segundos primeiro...
    Que pena que você achou que a autora forçou um pouco a barra... eu entendi o que você quis dizer. Vou ler e farei isso sem ir com tanta sede ao pote para não dar com os burros n'água.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha e o seu blog <3 Achei puro amor!
    Te convido a conhecer o meu!

    Um beijo enorme!
    Carla Carrais | www.cahcarrais.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha. Não conhecia a autora e apesar de ser uma história que "já encontrei em muitos livros" fiquei com vontade de ler e entender esse relacionamento com o pai e as consequências das suas escolhas.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ane!
    Eu já tentei ler algo da autora, mas não curti muito sua escrita. Resultado: traumatizei hahahaha
    Mas achei interessante essa abordagem do preconceito e tals...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  6. Oi Ane,
    Todo esse drama e exagero envolvendo o desenrolar da relação do casal, me pareceu deixar a trama um pouco cansativa, mas achei interessante a autora abordar a questão do preconceito no livro.

    *bye*
    Marla Almeida
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ane!

    A sinopse do livro infelizmente não me interessou muito, mas acho que abordar racismo nos livros é realmente muito importante como você falou. A autora está de parabéns por isso!
    Sua resenha ficou ótima. Beijos,
    Isadora.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Ane.
    Eu acho interessante a autora abordar o tema preconceito racial na história porque infelizmente ele ainda é muito presente em todo lugar. Mas pelo o que você disse na resenha essa é a unica coisa que vai me interessar no livro. Acho que não lerei ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá Ane! Tudo bem?
    Achei muito legal ela abordar esse tema de preconceito racial, acho importante! Mas fiquei triste de saber que acabou sendo meio decepcionante... Acho que não leria por causa desses problemas com os personagens ''/
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi
    pena que não sentiu a química entre o casal e achou algumas coisas forçadas, mas pelo menos teve seus pontos altos também, até achei interessante a premissa, mas não o suficiente para ler.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Ane, eu nunca li nada da autora, mas tenho vontade! Acho que vou alinhar minhas expectativas porque esses altos e baixos meio que desanimam, mas o tema racismo é bem bacana de ser trabalhado!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. achei a proposta bem legal e confesso que bateu curiosidade, eu leria sim!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu não sei se leria, não gosto de casal sem química :s Mas achei interessante a proposta :3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  14. OOi Anne, adorei a resenha, ainda não conhecia o livro mais tem um bom enredo. Realmente olhando a sinopse parece um pouco clichê.
    Beijos boa semana
    www.bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oie
    Não conhecia o livro, mas o enredo me agradou. Adorei sua resenha, deu para ter uma boa noção da história.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Adorei a capa e a sinopse do livro, apesar de este ser um clichê, admito que pensei tratar-se de um romance bem lindo e agradável de ler. Com certeza leria se tivesse a oportunidade! Adorei sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane! O lado bom é que foi além das suas expectativas e também ler algo tão desprezível, porém infelizmente muito real, que é o preconceito racial engrandece mais ainda a história. Não sei se é um livro que leria agora, por causa dos clichês, mas quem sabe um dia...

    Beijos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  18. Oi, bom eu queria dia que concordo com o fato da autora ter exagerado um pouco. Mas,o que muitos leitores esquecem que estão lendo um livro de ficção. Ohhh que descoberta! Kk. Bom, apesar de tratar de assuntos existentes , a autora deveria ter colocado uma notinha com aviso. O tema abordado , foi exagerado um pouco para o propósito da estória. Para o caso de algumas pessoas cometerem o engano e esquecerem de estar lendo um livro de ficção. Ficção é isso, tudo pode rolar. .. isso não me incomodou, apesar de achar meio punhado. Existem pessoas como o pai do Henrique? Simmm , mas, hoje em dia, eles estão mais camuflados em seus corações podres e nojentos.por que tudo mundo sabe que é crime. O casal também não colou , não me envolvi com o casal. A Silva é apresentada como uma mulher decidida , já no primeiro capítulo praticamente se joga no Henrique. No outro dia, basta ser ignorada pelo o tonto , já se abala. Contos de fadas não existe para pessoa como ela? OiII. Minha filha. .você acabou de conhecer o fulano, que você jogou a maior," oi sou fodona , vou direto ao ponto ..Eu ai vai me beijar ou não? Não gostei dessa parte. Não é o tipo de romance que faz seu coração acelerar, como disse antes , já no primeiro capítulo ..o lance deles já é voltado para o sexo. E as cenas de sexo então? Jesus kk É tão automático e artificial. .Sem emoção. Bom resumindo, pra quem gosta de romance hot com uma pitada de drama ..vai fundo. Bjos

    ResponderExcluir
  19. Oi, bom eu queria dia que concordo com o fato da autora ter exagerado um pouco. Mas,o que muitos leitores esquecem que estão lendo um livro de ficção. Ohhh que descoberta! Kk. Bom, apesar de tratar de assuntos existentes , a autora deveria ter colocado uma notinha com aviso. O tema abordado , foi exagerado um pouco para o propósito da estória. Para o caso de algumas pessoas cometerem o engano e esquecerem de estar lendo um livro de ficção. Ficção é isso, tudo pode rolar. .. isso não me incomodou, apesar de achar meio punhado. Existem pessoas como o pai do Henrique? Simmm , mas, hoje em dia, eles estão mais camuflados em seus corações podres e nojentos.por que tudo mundo sabe que é crime. O casal também não colou , não me envolvi com o casal. A Silva é apresentada como uma mulher decidida , já no primeiro capítulo praticamente se joga no Henrique. No outro dia, basta ser ignorada pelo o tonto , já se abala. Contos de fadas não existe para pessoa como ela? OiII. Minha filha. .você acabou de conhecer o fulano, que você jogou a maior," oi sou fodona , vou direto ao ponto ..Eu ai vai me beijar ou não? Não gostei dessa parte. Não é o tipo de romance que faz seu coração acelerar, como disse antes , já no primeiro capítulo ..o lance deles já é voltado para o sexo. E as cenas de sexo então? Jesus kk É tão automático e artificial. .Sem emoção. Bom resumindo, pra quem gosta de romance hot com uma pitada de drama ..vai fundo. Bjos

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por