Ninguém Nasce Herói por Eric Novello.

28/09/2017

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788555340420
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2017
Número de páginas: 384
Classificação: Muito Bom
Sinopse: Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.

Não é de hoje que venho tendo a triste sensação que ao invés de evoluirmos estamos regredindo. E digo isso não somente a nível Brasil, mas são tanto absurdos que vejo todos os dias nos jornais que passei a sentir um pouco de “medo” do que o amanhã nos reserva.  Por esse motivo, logo que li a sinopse de Ninguém Nasce Herói, do autor Eric Novello fiquei bastante curiosa para conhecer a história. Até porque, a ficção e a realidade nunca me pareceram tão próximas.

Quando um fundamentalista religioso assume o governo do Brasil a população volta a viver um regime opressor semelhante aos anos da Ditadura Militar. Alguns livros foram banidos. Negros, homossexuais, transexuais e seguidores das religiões afros são perseguidos.  Porém, Chuvisco e seus amigos tentam de alguma forma lutar contra isso e fazer a diferença, mesmo sabendo os riscos que correm. O governo faz de tudo para esconder a brutalidade de suas ações através de um Pacto de Convivência, que como o imaginado funciona bem mais na teoria do que na prática.

Fato esse que se comprova em uma amanhã quando Chuvisco é espancado quase até a morte por defender um garoto da Guarda Branca, uma milícia urbana apoiada pelo governo do Escolhido. Chuvisco então percebe que precisa fazer mais do que apenas distribuir livros proibidos nas praças da grande São Paulo, ele precisa realmente entrar na luta contra a tirania que se instalou no país.

Enquanto tenta encontrar Junior em chats secretos usados por grupos LGBT, para saber se o menino sobreviveu às agressões causadas pela Guarda Branca, ele também começa uma busca perigosa. Chuvisco passa a procurar informações sobre a Santa Muerte, um grupo rebelde que pretende trazer a revolução ao país e acabar com o governo do Escolhido. Afinal, ninguém precisa de uma capa e um traje especial para ser herói e lutar por uma sociedade mais justa e um mundo melhor.

Ninguém Nasce Herói se mostrou uma leitura interessante e envolvente, mas ao mesmo tempo um tanto confusa em especial no começo. Eric Novello construiu um personagem complexo, que em muitas situações busca em sua imaginação uma forma de enfrentar a realidade. É justamente nos momentos mais importantes da narrativa que o Chuvisco permite que sua Catarse Criativa assuma o controle, o que faz com que o personagem se veja como um super-herói de verdade. 

Confesso que no começo essa mistura entre fantasia e realidade me confundiu e incomodou um pouco. Porém depois que entendi como essas crises funcionavam e principalmente a importância que esses episódios tem no desenvolvimento do enredo, a minha leitura passou a fluir melhor. Gostei do fato do autor não ter criado uma distopia "caricata", e sim ter usado como base para sua história o fanatismo religioso e o ódio cada vez mais crescente pelas minorias e o “diferente”. Além disso, como é uma história que se passa no Brasil a identificação com os personagens e lugares é praticamente instantânea.

Outro ponto que gostei bastante é que embora o Chuvisco seja o grande protagonista aqui, os demais personagens também se destacam nos momentos decisivos. Eric Novello consegue com maestria trabalhar a diversidade sem ser clichê, nos tornando a cada capitulo mais próximos de cada um dos personagens, o que me levou a sentir uma empatia enorme por eles. Em algumas ocasiões fiquei bastante triste com o as escolhas e caminhos que eles tomaram, por que no decorrer da trama senti como se cada um deles, fosse meu amigo também.

Ninguém Nasce Herói possui o tom certo de ação, drama e romance, mas o ponto chave de sua narrativa é o alerta que o autor faz.  Eric Novello nos mostra de um modo real e doloroso os perigos escondidos por trás do preconceito e do fanatismo. E o que mais me assusta é perceber como eu comentei no começo da resenha, que algumas situações descritas no livro não estão assim tão distantes de nossa realidade, infelizmente (...).

“Com maior ou maior dose de inocência, otimismo ou pessimismo, no fim das contas só estamos procurando uma maneira de seguir adiante.”

Apesar do início um pouco confuso, Ninguém Nasce Herói foi uma leitura gratificante e que deixou ainda mais acesa dentro de mim a vontade de lutar por um mundo melhor.  Até por que se formos pensar, ninguém precisa de superpoderes para ajudar o próximo e fazer a diferença na vida de alguém.

Comentários via Facebook

19 comentários:

  1. oi Ane, lendo a resenha foi dando um aperto de como a história pode ser verdadeira tendo em vista os passos que estamos dando! mas a trama é um misto de esperança junto com todo esse caos
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane!! Gostei de conhecer a obra pela sua resenha, não curto distopias "caricatas", aliás, ultimamente não curto nenhuma kkkkkkk e que bom que apesar de ser confuso no começo vc curtiu bastante a leitura. Excelente resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. MUITO LINDO, ESPERO UM DIA PODER LER.

    http://www.ocabeloemeuedai.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane

    Eu gosto de livros que mostram situações não tão distantes da nossa realidade. Me senti assim com O Ceifador, por exemplo. Que bom que foi uma leitura proveitosa apesar da pequena ressalva sobre o início. Esse não é um livro que chama muito minha atenção, mas não descarto uma leitura futura.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Ane! Estou ansiosa para ler Ninguém Nasce Herói! Beijo!


    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Ane,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, gostei demais da sinopse e sua resenha me deixou bem mais curioso, já está na minha lista de desejados, ótima resenha...bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ane!
    Eu vi alguns comentários bem positivos sobre essa história, mas ainda não bateu aquela vontade de ler sabe? Pelo menos já sei que a história é boa.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  8. Oie!

    Amei a sinopse. Não me senti tão atraido pela capa mas sua resenha me convenceu a ler-lo. Amo essa mistura entre fantasia e realidade, apesar de ser meio conturbado para o leitor.

    Abraços...

    https://submundosliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie
    Até achei o enredo curioso, mas não é o tipo de livro que eu compraria para ler.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ane.
    Eu não tenho muita vontade de ler esse livro não. Essa parte sobre ser confuso no começo eu li em algumas resenhas falando sobre isso também e não fiquei muito interessada nele. Mas tenho quer concordar com você sobre estarmos quase vivendo a ficção. Tem alguns livros de distopias que a gente até acha que é noticia de jornal.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Por acaso não conhecia o livro!
    Beijinhos
    http://damselme.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro, até gosto de distopias mas não me cativou.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ane!

    Eu acho a premissa desse livro simplesmente sensacional e tenho estado louca pra ler desde que lançou. Isso de um país ser governado por um fundamentalista religioso que justifica todas suas ações em nome da religião me lembra muito a série The Handmaid's Tale (não sei se você já assistiu, mas acho que iria gostar, vale muuito a pena).

    Beijos,
    Isa
    Viciadas em Livros
    Participe do Amigo Secreto Literário do Viciadas em Livros

    ResponderExcluir
  14. É chocante mesmo perceber como a realidade do livro está próxima da realidade em que vivemos. Um livro com tema super interessante e de grande relevância, que deveria ser lido por todos para tomarem consciência. Adorei a resenha!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Ane!
    Acredita que eu não conhecia o livro? E pela capa, podia jurar que era algo 'auto-ajuda', mas nossa... Fui surpreendida!
    Gostei muito da premissa e por mais que seja confuso no início, parece que tudo se ajeita e a leitura se torna prazerosa. Vou colocá-lo na minha lista!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Ane! Quando vi o autor falando sobre a história eu a achei bem confusa, acabei nem colocando este livro entre os "para ler", mas seus comentários me deixaram curiosa sobre a história não ser assim tão longe da realidade.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  17. Oi
    menina eu tenho curiosidade com esse livro, e também tenho um pouco de medo por conta desse fanatismo religioso e o Brasil já não tá aquela coisa. Que bom que gostou da leitura.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oiii Ane

    Acho interessante o tema abordado, a proposta do autor e faz um bom tempo que não leio distopias. O fato de ser autoconclusivo também me anima bastante, vai pra listinha

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oie Ane.
    Já adquirir esse livro e estou com muita vontade de ler, espero encaixar ele nas minhas leituras em breve, mas como você mesmo disse o que mais deve nos assustar deve ser a identificação dos dias de hoje com a trama do livro, que deveria estar tão distante da nossa realidade...
    Beijos!

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por