26/07/2018

SoSeLit #07 – Livros realmente são caros no Brasil?

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Olá pessoas, tudo bem?

E cá estamos nós no sétimo mês do SoSeLit, a Sociedade Secreta Literária. Essa blogueira que vos escreve não poderia estar mais feliz () com esse feito, afinal vemos tantos projetos literários que meio que param pelo caminho não é mesmo? E o tema que escolhido esse mês é um que afeta diretamente o nosso bolso, em especial nesse momento de crise econômica que o nosso país passa, - os preços.

imagem: Shutterstock
Talvez o grande problema não seja o preço dos livros, e sim o fato da renda no Brasil ser mal distribuída e nós sempre precisamos viver na corda bamba de manter as contas em dia e comprar aquilo que desejamos. No geral, acho que o acesso à cultura no Brasil é caro e não somente o preço dos livros. E se analisarmos a renda do brasileiro e a alta taxa de impostos que pagamos não é difícil entender por que tantas pessoas acham livros caros. Um livro custa em média entre R$ 25,00 e R$ 50,00 as “edições simples” e levando em conta a região que a pessoa mora, comprar pela internet acaba saindo ainda mais caro por causa do valor do frete.

Como comentei no SoSeLit do mês passado eu entendo o lado das editoras, pois como trabalhei quase cinco anos em uma revista sei o custo que um material impresso de qualidade tem. Assim como, as livrarias e lojas virtuais também precisam de alguma formar bancar com as despesas com funcionários e toda a estrutura de logística que elas possuem. Isso sem falar de toda a carga tributária absurda que eles e obviamente nós pagamos. Ou seja, é um conjunto de fatores que acabam encarecendo o valor final do livro.

Existem formas gratuitas como bibliotecas comunitárias e municipais. Mas, falta uma maior iniciativa por parte do governo de realmente incentivar a leitura e atualizar os acervos nas bibliotecas escolares e públicas. E claro, de nós leitores que temos um acesso maior às vezes fazer aquela boa ação e doar os livros que não queremos mais a essas instituições.

Há outras alternativas também como os sebos. Em sebos, garimpando é possível encontrar bons livros por um preço “justo”, mas dependendo do título que você procura muitas vezes acaba compensando comprar uma edição nova. É aquela velha conta de custo versus benefícios. Além disso, existem os sistemas de trocas como o do Skoob e as feiras de livros, onde dando sorte você consegue encontrar aquele livro tão desejado por um preço que cabe no seu bolso.

Porém uma coisa que realmente não entra em minha cabeça é o porquê e-books são tão caros no Brasil. Às vezes a diferença entre o valor do livro impresso para o digital é tão mínima que acaba valendo a pena gastar um pouco mais com o frete e comprar o livro físico, ou como atualmente está sendo o meu caso deixar a época do lançamento passar, mesmo querendo muito ler o livro, para fazer a compra. É chato é, mas como esse ano decidi priorizar outras coisas em minhas vida e entre elas ler os livros que estão parados na minha estante, essa foi a melhor opção que encontrei.

E fica uma dica gente, não se iludam com promoções. “Mas por que você está falando isso Ane?”. Por que a verdade você não está pagando mais “barato” por aquele livro, e sim pagando o preço que de fato ele vale. É só você parar e analisar que alguns livros na época do lançamento custam em média R$ 50,00 e depois de uns meses você já consegue encontrar ele por R$ 30,00 ou até menos.

Nessa conta entre os livros que desejamos e o quanto estamos disposto a pagar por eles, precisamos ter na ponta do lápis e principalmente em mente o que de fato no momento é mais importante para nós. Até por que quando falamos de valores o que é caro para uma pessoa, pode ser um trocado para outra. No final, tudo é uma questão de ponto de vista (...).




A Sociedade Secreta Literária é formada pelos blogs: Barba Literária , Diário de uma Leitora CompulsivaEu Insisto, La Oliphant, LivrosLab, Macchiato, Pétalas de Liberdade, Um metro e meio de Livros e o My Dear Library. A nossa intenção ao criar o grupo é falar de assuntos bons e “ruins”, e que normalmente as pessoas não falam abertamente na blogosfera. 

Comentários via Facebook

30 comentários:

  1. oi Ane, eu tenho feito a mesma coisa que você, vejo e babo no lançamento, mas espero uns 2 a 3 meses ´pra comprar, pois ai sim ele chega ao preço de mercado real, por assim dizer, evito comprar em evento de lançamento também, pois sempre tem uma porcentagem de lucro a mais em cima e principalmente me atento muito aos grupos de vendas de usados e também aos sebos
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane! Essa questão dos e-books sempre me deixa inquieta. Acho meio exagerado os preços serem quase iguais, levam sempre a me fazer preferir o livro físico. As bibliotecas foram um opção maravilhosa na minha adolescência e hoje sempre faço doações para ajudar nos acervos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Ari!1 Eu acho caro na faixa dos 50 porque nós que amamos ler queremos mais do que um por mês, daí complica, mas concordo com vc, sempre há outras alternativas como sebos, feiras, bibliotecas (que já usei muitas) e promoções. Gosto muito de ler em ebook depois que comprei o Kindle, mas alguns realmente são caros! Enfim, excelente texto <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto Ane. Acho muito injusto o preço dos e-books, que se equiparam praticamente ao dos livros físicos, e acabo ficando sempre com a segunda opção. E sim, livros em pré-venda e lançamentos são absurdamente caros. Muitas vezes, vale mais a pena esperar um pouquinho. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ariane, realmente falar de preço de livro é complicado. Eu entendo porque os livros são caros. Realmente existem formas mais baratas de conseguir ler, a maioria dos livros livros mesmo são de sebos, que compro por no máximo R$10 em uma edição bem nova. E também tem bibliotecas legais. Aqui no Rio tem a Biblioteca Parque que é incrível e tem um acervo bem diversificado e novo (livros muito legais para jovens e que são contemporâneos realmente, o que é raro). Quando não podemos realmente pagar pelo preço das obras, temos que ir descobrindo novas formas de comprar os livros, o importante é não deixar de ler! Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  6. Oiii Ane

    O detalhe dos ebooks tb não me entra na cabeça. O custo é menor sim, portanto o reço deveria aocmpnhar. Ja vi editora se defendendo dizendo que é pra combater a pirataria, incentivando o consumidor a comprar mais livros fisicos e não ebooks ja que o preço estaria igual, acho uma estraégia burra porque por ser caro existe a pirataria, se fosse mais barato talvez não valesse a pena pirtatear ja que seria acessivel, enfim...
    O livro encareceu bastante nos últimos meses, nao sei porquê. Antes encontrava livros legais em preços bem camaradas. mas notei uma subida de preços bem grande em 2018 e num país que lê pouco isso é triste demais.
    Adoro o sistema de trocas do Skoob, mas percebi que anda bem caídinho, apenas livros bem antigos, o pessoa desanimou não sei porque, espero que mais adiante o sistema volte a bombar porque é bem legal e vale a pena.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Amei seu post, confesso que acho os preços daqui do Brasil bem abusivo, principalmente nos últimos tempos. Pesquiso muito antes de comprar e não compro nada que acabou de lançar. Livros sempre compro em sebos, porque o preço é bem mais em conta!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Ane
    Eu amei o seu post e aforma como expôs isso tudo. A renda no Brasil é mal distribuída, produtos culturais são caros... Outro ponto que encarece os livros é que, por não ter tanta procura, as tiragens são pequenas. Se houvesse mais procura, a tiragem seria maior e o valor do livro seria menor. Espero que, um dia, o Brasil seja conhecido pelo seu povo culto.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  9. Oi Ane,
    Algo que precisa ser criado é a cultura da leitura. Livros, hoje, custam mais barato que um lancha do McDonalds, mas muita gente acha que não vale o investimento. E ainda apontam o dedo para dizer é caro. Tudo é uma questão de prioridades e saber pesquisar. Porque convenhamos, tem editoras que extrapolam o valor nos lançamentos...
    E sobre seu texto, é uma pena, mas concordo em relação a renda ser mal distribuída. E quanto menos leitura o povo faz, menos pensam no país em que vivem.
    Beeeijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Acho que você escreveu muito bem sobre o tema, Ane. Falta incentivo à cultura, oportunidade de acesso, bibliotecas comunitárias que funcionem (porque existem muitas, mas que estão paradas, sem público ativo ali), programas culturais que alcancem maior parte da população e, infelizmente, algumas iniciativas privadas, isoladas, não alcançam toda uma população carente de cultura e, leitura. Nem digo só de livros de entretenimento, mas qualquer tipo de leitura. A situação é triste. Mas pensar pelo lado de quem produz esses livros também é importante. Os tributos exagerados recaem nas editoras que consequentemente recaem em nós, leitores e consumidores.
    Não sou consumidora de e-books, não possuo aparelho específico de leitura deles nem utilizo os app's em meu celular ou computador, mas quando paro pra ver alguns preços, realmente alguns são quase o mesmo valor que o livro físico (pra quem ama o material, não compensa). É todo um sistema que desvaloriza a cultura e a leitura no Brasil, infelizmente. E nós, privilegiados leitores consumidores, devemos ter consciência sobre tudo isso.

    Meu Outro Lado - https://monautrecote.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Hi, Ane! Tudo numa nice?!
    Lendo pela primeira vez essa coluna. :) Eu consegui enxergar os dois lados da moeda, sobre que as editoras precisam lucrar e que os leitores nem sempre tem o dinheiro para comprar livros com preços tão caros. É bem complicado, principalmente nesse tempo de crise. Por isso eu tento analisar o que realmente é viável para o momento. Eu fico super assustada e confusa com os preços dos e-books também, quase o mesmo preço do livro físico. Tão estranho e sem sentido.
    XO XO
    https://piecesofalanagabriela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ane!
    Realmente, se formos analisar, livros em sua maioria não são tão caros no Brasil. Claro que tem umas editoras malucas que colocam o preço lá em cima e eu fico "miga, pelamor!" Mas essa dos ebooks serem quase do preço de um físico eu nunca vou entender.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  13. Oi Ane,
    Ótima temática do seu texto. Hoje mesmo vi um e-book de uma autora gringa por 40 reais e fiquei chocada. Pelos originais dela que vi, não mantém esse preço. E não é a primeira vez que vejo as editoras daqui cobrando o triplo dos e-books em inglês.

    Sobre os físicos, eu super entendo. Já trabalhei em uma livraria e ainda tem todo trabalho de produção, pra entregar um trabalho de qualidade. Ninguém quer livro que a capa descola né? Ninguém trabalha de graça e infelizmente, a população paga caro em alguns, por falta do incentivo e de uma renda justa. Conheço bastante gente que acha que comprar livro é perca de tempo, ocupa espaço, atrai inseto, só pega poeira e tals.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  14. Oi Ariane, como vai?
    Eu acho livros algo caro e muito inacessível para a maioria da população brasileira, o que é muito triste. Eu me recuso a pagar mais do que trinta reais por um livro, até porque como você mesmo disse, nunca compro só um por mês. Também concordo que o preço dos e-books de editora são absurdos, não consigo entender a lógica. Também compro em sebos, feiras, e aos poucos estou aprendendo a me desapegar e de uns dois anos pra cá tenho feito muitas doações. Ótimo texto. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá, Ane.
    Eu já vi e-books mais caros que os físicos e achei um absurdo. Acho os livros caros e não acho. Se for olhar pelo salário minimo são caros sim porque tem livros que nunca baixam o preço e sempre ficam ali na faixa dos 50 reais. Agora se for ver pelo lado do valor que a gente paga em outras coisas, por exemplo uma ida ao Mac fica na faixa de 50 reais, então é só deixar de ir um dia e comprar o livro hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Oi, Ane!

    Adorei o texto! Também compreendo o lado da editora, mas pra nós que temos o costume de ler bastante fica inviável gastar em torno de 40 reais toda vez que compramos um livro. A maioria dos sebos que visitei vendiam os livros a um valor semelhante aos das livrarias, e isso também me assustou, porque não importa se a edição está em boa qualidade e valorizada, é um livro usado e as pessoas que vão a sebos procuram justamente por um valor menor e que possam pagar. Os e-books então nem se fala. Existem muitos com preços baixos e maravilhosos, isso é verdade, mas e os que chegam a custar mais caro do que os físicos, como ficam? Qual a explicação da editora, considerando que dessa forma não tem o prejuízo financeiro com impressão do livro? É um assunto bem complexo e discutível. Eu venho me dando o luxo de comprar livros só agora que estou trabalhando, e compro só os mais desejados também ou que estão em promoção. Fora isso, fica complicado às vezes.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane
    Faz quase 4 meses que não compro Livros, pois a maioria custa 5o reais. Pretendo fazer uma compra pela internet, quem sabe esperar uma promoção. Não sei se sou Eu, mas acho caro este valor. Adorei o texto.

    Beijinhos
    diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Ane, sua linda, tudo bem?
    Tive a mesma experiência da Carol, levei um susto nos sebos perto da minha casa, o preço é quase igual ao da editora e às vezes o livro está até amarelado pelo tempo, mas por ser famoso, estão cobrando caro. Na realidade em que vivemos e com essa desigualdade, acho o preço praticado inviável. Percebeu que antes tínhamos livros novos e ás vezes até lançamento no Submarino e Ponto Frio em promoção na black friday por R$10,00? Ficava tão feliz quando encontrava um. Agora, não tem mais. Até as promoções estão ruins. Gostei muito do assunto discutido, as editoras e livrarias deveriam se unir e verificar uma melhor solução para todos.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oii Ane!
    Concordo que é difícil comprar livros no Brasil, como tantas outras coisas :(
    Mas acho que mais forte que a questão do preço é o hábito e gosto pela leitura. Isso falta muito para os brasileiros que não valorizam muito isso.
    Vamos torcer pra que as coisas possam mudar nesse sentido.
    Bjos

    ResponderExcluir
  20. Oi Ane,

    Não conformo quando vejo um e-book mais caro que um livro físico, se for por na ponta do lápis realmente é complicado você pagar suas contas, comprar alimentos e sobrar para comprar livros, mas acho que a questão é mais renda do brasileiro mesmo.
    Lançamentos eu nem compro mais, tem livros que espero quase um ano para comprar para tentar um preço mais em conta.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  21. A gente sofre muito com livros caros, eu também sou daquelas que espera uns meses para depois comprar o livro hahaha E e-book mas caro que livro fisico é muita sacanagem, a história pode ser maravilhosa ok, mas era pra ser uma coisa mais acessível!

    Amei a iniciativa,
    Beijão,
    Querida Cretina

    ResponderExcluir
  22. Oi Ane, tudo bem?
    Nossa, acho um absuuurdo os preços dos e-books por aqui. Custam quase o mesmo que livros físicos! E tipo... não tem custo nenhum de produção. LOL
    Se fossem mais baratos, acho que seriam mais consumidos também. Eu prefiro livros físicos, mas compraria mais e-books se fossem baratos.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  23. Oie,
    Eu total entendo ter que esperar o livro abaixar o preço, sempre tento esperar, porque senão ia pagar tão caro em livros que consegui por um bom preço. Gosto de andar pelos sebos (na minha cidade tem um número considerável) e concordo que temos que pesquisar bastante.

    Debyh

    ResponderExcluir
  24. Oi, Ane

    Quando eu viajei para o exterior eu vi que o que acontece aqui é um reflexo da não-leitura. Na Alemanha, por exemplo, um lançamento custa cerca de 15 euros. Fazendo a conversão parece caro, mas não é, pois tudo depende do poder aquisitivo mesmo. Lá se compra muito mais com muito menos dinhero, 1kg de sal de cozinha custava R$0,19 quando eu estive lá. Aí tem um outro fator: quantidade de leitores. Na Europa se lê muito, logo, há tiragens maiores e os custos de produção são diluídos. Resultado: preço mais em conta. Aqui as tiragens estão cada vez mais enxutas, não tem onde escoar os custos fixos e variáveis da produção. Quanto menos leitores menos livros e livros mais caros. Quanto mais caros os livros, menos leitores e mais pirataria. Quanto mais pirataria, voltamos ao início: menor tiragem... é um círculo infinito!
    Sobre os ebooks, acho que vai da facilidade da pirataria. Canso de ver ebook de autor independente que custa R$3,99... R$4,99 rolando por aí nos grupos. Infelizmente é um pensamento do tipo "se eu posso ter de graça, pra que eu vou pagar?". Acho que precisaria haver uma mudança comportamental no leitor brasileiro, pois essa mudança com certeza iria melhorar as coisas.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  25. Boa noite Ane,

    Esse é um assunto polêmico para algumas pessoas, mas não acho que são caros, só que algumas das vezes não posso pagar, tenho outras prioridades, mas tem um baita trabalho por trás de cada livro até ele ser lançado e acho que vale o preço sim...belo post....bjs.

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Oi Ane,
    O assunto da pano para manga, eim?
    Tinha uma época que eu não podia ver promoção de livro que saia comprando. Resultado: um monte de livro parado na estante, que eu nem tinha tanta vontade assim de ler.
    Comecei a priorizar e as vezes realmente pago um pouco mais caro, mas em um livro que realmente quero. Percebi que comecei a ter leituras bem mais proveitosas a partir de então.
    Mas realmente, livro e o acesso a cultura no brasil é caro mesmo. Eu seleciono bem minhas leituras e geralmente só compro se tem uma boa promoção, tipo desconto progressivo ou uma black friday decente. Se não, fico esperando o preço baixar, pq é bem como vc disse: no lançamento é um preço e alguns meses depois já fica mais em conta.
    Agora, o preço do ebook é um mistério para mim também.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Olá, seu post ficou ótimo, realmente o acesso à cultura no nosso país não é incentivado e reflete inclusive no preço dos livros.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Oi Ane, tudo bem?
    Adorei o post, e na minha opiniao acho muito caro sim!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  29. Oi, Ane!
    Que tema super válido.
    Então, eu acho e não acho caro, hahaha.
    Pagar até 35 reais eu acho bem justo (eu sou escritora independente, então sei quanto custa fazer cada livro e é pesado), ainda mais como você disse, com qualidade.
    Mas também sei que em outros países eles são BEM mais baratos. Então a culpa dos preços altos nem é da editora em si, é de impressão.
    Mas, claro, sempre compro livros em promoção e adooooooooooro qndo acho por R$ 10, hahaha.
    E sobre os e-books serem tão caros, também não entendo. Uma conhecida escritora me disse certa vez que ela não ia cobrar barato no e-book dela porque o tempo dela para escrever vale muito tanto no papel quanto no digital. Mas isso acaba inibindo as compras, né?
    Por isso tem tanto e-book barato de autores nacionais independentes e desconhecidos.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  30. Olha, eu consigo comprar livros com preços bons em lojas virtuais (em livraria são sempre mais caro). Mas tem algumas editoras que os livros são caros demais. É difícil achar até uma promoção deles. Ah, e os e-books.... Realmente são bem caros. Tb não entra na minha cabeça. Eu compro e-books na Amazon, mas tenho um limite. Se estiver com o preço muito elevado, não compro mesmo.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir

Instagram

© 2010 - 2018 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in