Sponsor

Mostrando postagens com marcador A Batalha dos Cinco Exércitos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A Batalha dos Cinco Exércitos. Mostrar todas as postagens
15/12/2014

Filmes – Trilogia O Hobbit


Bom dia leitores, tudo bem como vocês?

No post de hoje vou compartilhar com vocês a minha singela opinião sobre dois filmes da trilogia O Hobbit, - O Hobbit: A Desolação de Smaug e O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos.

Quem me conhece pessoalmente sabe o quanto sou fã das obras do autor J.R.R Tolkien, e por esse motivo mesmo sabendo que os filmes se distanciam um pouco da obra original, sempre aguardei as estreias deles como muita ansiedade. Sim, eu deveria ter escrito um post comentado sobre o segundo filme no ano passado, mas infelizmente não deu tempo. Então por esse motivo nesse Sobre Filmes,  vou escrever um review duplo.

Divulgação.
Em O Hobbit: A Desolação de Smaug o diretor Peter Jackson soube explorar bem todo o universo presente nas obras do Tolkien. O filme não apenas trouxe um desenvolvimento melhor dos personagens, mas como também apresentou um novo“grande” inimigo, o dragão Smaug dublado magistralmente por Benedict Cumberbatch.

Divulgação.
Sim, teve a inserção de personagens que não estão presentes no livro o que causou certa “revolta” em alguns fãs, e admito que até eu mesma no começo não curtir muito o fato do direitor acrescentar  tais recursos no longa. Porém, no contexto geral essas “modificações” funcionaram bem e deram ao filme um pouco mais de ação. Não vou negar que adorei rever o Orlando Bloom como Legolas, e a parte em que a os anões chegam aos domínios do Rei Thranduil (Lee Pace) é uma das minhas favoritas. Sim leitores, é muito amor pelos elfos de Tolkien nesse meu ().

Divulgação.
Mas, com certeza o grande momento do filme é o encontro do Bilbo (Martin Freeman) com o Smaug. Ok! Podem me chamar de louca, mas eu adoro o Smaug. Com diálogos inteligentes seguidos por uma sequencia de boas cenas de ação, O Hobbit: A Desolação de Smaug, pode até não ser visto por alguns como "um grande filme". Porém, ele  de fato me deixou “desesperada” por saber o que ia acontecer no ultimo e decisivo capitulo dessa história.

Trailer:


Muitos de vocês podem me chamar de “fã-fanática” (e talvez eu realmente seja), mas confesso que nesse momento estou sentido a mesma sensação de vazio que senti após assistir O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei e Harry Potter: As Relíquias da Morte 2. Tipo acabou...  (pausa para o momento nostalgia).

Divulgação.
O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos me deixou sem palavras. Não apenas por ter sido um final fantástico para um enredo que apresentou pequenas falhas no decorrer do seu desenvolvimento. E sim por que ele consegue em determinados momentos surpreender e emocionar quem está assistindo.

Divulgação.
São tantos momentos marcantes que fica até difícil escolher um só para comentar. Porém, por toda a ligação que uma cena em especial tem com O Senhor dos Anéis e pelo fato de nela estarem reunidos alguns dos meus personagens favoritos, a cena de Dol Guldur foi uma, das que mais me arrepiou. Tipo, pensem em uma mesma cena estão presentes o Gandalf (Ian McKellen), a Galadriel (Cate Blanchett), o Saruman (Christopher Lee) e o Elrond (Hugo Weaving). De verdade foi muita emoção para o meu ()!

Divulgação.
Thorin – Escudo de Carvalho (Richard Armitage) sem sombra de duvidas é um dos grandes personagens desse filme. Digo um dos grandes, por outros personagens,como o Bard (Luke Evans) também tiveram um papel importante em O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos.  Só que a interpretação do ator Richard Armitage consegue não apenas transmitir toda a batalha interior que o Thorin enfrenta naquele momento, mas faz como que você sinta aquele misto de amor e ódio por ele. É simplesmente emocionante perceber como o ator realmente “deu” a vida pelo personagem.

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos conta com vários detalhes que possuem ligação direta com a história do anel do poder, o que talvez tivesse servido com uma ótima introdução se ele tivesse sido lançado antes. Claro que toda grande produção, o enredo deixou algumas lacunas e decepcionou em alguns pontos. Mas, não estou aqui para escrever um critica “pseudointelectual”, ou para ficar comparando o livro com os filmes e nem apontando todas as falhas que eles tiveram. O resultado final foi gratificante e isso é o que importa, ao menos para essa que vos escreve.

Confesso que em determinados momentos lágrimas vieram aos meus olhos, assim como vieram em O Retorno do Rei. E a culpa é unicamente exclusiva da trilha sonora e da bendita The Breaking of the Fellowship do Howard Shore, que sempre me faz chorar.

Ficha Técnica:

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos.
Título Original: The Hobbit: The Battle of the Five Armies.
Duração: 2h24min.
Gênero: Fantasia | Aventura.
Direção: Peter Jackson.
Roteiro: Fran Walsh, Philippa Boyens, Peter Jackson, Guillermo del Toro.
Compositor: Howard Shore.
Elenco: Benedict Cumberbatch (como Smaug) , Cate Blanchett (como Galadriel), Evangeline Lilly (como Tauriel), Manu Bennett (como Azog), Richard Armitage (como Thorin), Martin Freeman (como Bilbo), Lee Pace (como Thranduil), Orlando Bloom (como Legolas), Hugo Weaving (como Elrond), Luke Evans (como Bard), Ian McKellen (como Gandalf), Christopher Lee (como Saruman ), entre outros.






Sinopse: Após ser expulso da montanha de Erebor, o dragão Smaug ataca com fúria a cidade dos homens que fica próxima ao local. Após muita destruição, Bard (Luke Evans) consegue derrotá-lo. Não demora muito para que a queda de Smaug se espalhe, atraindo os mais variados interessados nas riquezas que existem dentro de Erebor. Entretanto, Thorin (Richard Armitage) está disposto a tudo para impedir a entrada de elfos, anões e orcs, ainda mais por ser tomado por uma obsessão crescente pela riqueza à sua volta. Paralelamente a estes eventos, Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) e Gandalf (Ian McKellen) tentam impedir a guerra.

Trailer:


Com uma fotografia incrível, trilha sonora perfeita e personagens inesquecíveis, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos deixa aquele gostinho de quero mais e uma boa sensação de nostalgia  nos fãs da Terra Média e sua saga épica.

Beijos e até o próximo post!

Veja Também:

O Hobbit: A Jornada Inesperada.

ps: Martin Freeman é o meu Hobbit favorito ().

Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in