Mostrando postagens com marcador Elizabeth Kostova. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Elizabeth Kostova. Mostrar todas as postagens
04/04/2014

Os Ladrões de Cisne por Elizabeth Kostova

ISBN: 9788580570434
Editora: Intrínseca
Ano de Lançamento: 2011
Número de páginas: 536
Classificação: Bom
Onde Comprar: Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Submarino - Compare os Preços.







Sinopse: Neste livro, a autora conta a história do universo de um pintor - a paixão, a criatividade, os segredos e a loucura. O livro conta sobre um ataque brutal, que Oliver teve contra uma tela na National Gallery of Art. O que levaria um artista a destruir algo que ele valorizaria acima de tudo? Agora, ele se encontra confinado no quarto de um hospital psiquiátrico guardando um silêncio obstinado.

Vocês lembram que no ultimo Café Literário eu tinha comentado que esse livro tinha me chamado a atenção em especial pela capa?  Então, agora chegou a hora de saber se a leitura valeu, ou não a pena. Pois bem (...), isso é algo que até agora estou tentando descobrir, para falar a verdade. Quem sabe, ao finalizar essa resenha eu consiga uma resposta, afinal quando temos em mãos uma obra tão complexa, definir como nos sentimos em relação a ela não é uma tarefa simples.

O  psiquiatra Andrew Marlow, leva uma vida tranquila e organizada até que na manhã de abril de 1999, o seu amigo e também psiquiatra, John Garcia o surpreende com um telefonema. John está trabalhando com um paciente difícil, que em sua opinião exige o talento natural de Marlow. O paciente em questão é o pintor Robert Oliver, detido por atacar a faca, um quadro em especial que faz parte da coleção permanente das obras do século XIX da National Gallery em Washington.

Marlow aceita o caso, mas logo percebe que assim como John, conseguir com que Robert revele os motivos por que atacou a obra não será tão simples assim. O único avanço que ele tem é o acesso ao maço de cartas antigas, escritas em francês que o pintor leva consigo e relê constantemente. Tais cartas eram trocadas entre Bèatrice de Clerval e o tio de seu marido, Olivier Vignon e são datas de 1879, mais de 100 anos atrás. O motivo pelo qual Robert tem essas cartas em seu poder e a sua negativa em falar sobre o ocorrido na National Gallery, fazem Marlow abandone a sua ética profissional para embarcar nos segredos da vida pessoal do seu paciente.

Enquanto Robert Oliver passa seus dias no hospital psiquiátrico, pintado seus quadros em um estado de melancolia profunda, Marlow vai atrás das respostas que seu paciente não dá. Em sua busca ele conhece as mulheres que fizeram parte da vida de Robert, e através delas ele descobre alguns fatos importantes da vida do pintor. O problema é que sem perceber Marlow, acaba vivendo a vida do seu paciente, e fica completamente obcecado em descobrir a verdade não apenas por Robert, mas por si mesmo.

O livro é narrado por Marlow, Kate e Mary, uma a esposa e outra a amante de Robert Oliver. Porém no decorrer dos capítulos vamos conhecendo também um pouco mais da história dos personagens das misteriosas cartas que Robert tem em seu poder. Todas as cartas trocadas entre Bèatrice e Olivier são descritas no livro, e conforme a trama vai se desenvolvendo, cada uma delas se mostra uma peça fundamental para solucionar o caso de Robert.

A escrita de Elizabeth Kostova é extremamente detalhista, ao ponto de que em muitos momentos a narrativa se torna densa e até um pouco cansativa.  Os Ladrões de Cisne não é uma leitura para quem busca ação e grandes aventuras.  Por ser livro intenso com uma história bem construída, esse excesso de detalhes acabam sendo um pouco desnecessários na narrativa. Eu diria até que, Os Ladrões de Cisne é um livro muito mais histórico e um verdadeiro presente, para os que assim como eu amam história da arte, já que ele conta com várias referencias a pintura. Porém como romance ele deixa a desejar, e peca pelo fato de seus personagens serem um pouco “monótonos”.

A narrativa se segura por conta do mistério que envolve a vida e mente perturbada de Robert Oliver. Durante os capítulos você acompanha a busca angustiante de Marlow, para encontrar uma forma de ajudar o seu paciente e acaba envolvido com isso. Mas, o final embora surpreendente mostrou-se bem longe da perfeição esperada pela grandeza da obra que Elizabeth Kostova se propões a escrever.Os acontecimentos finais foram muito rápidos, passando a sensação que a própria autora estava cansada de todo suspense de sua história que resolveu revelar tudo de uma vez só.

Gostei de muitos pontos do livro, em especial por ser uma leitura mais madura em relação aos últimos livros que li. Talvez o que me incomodou foi à falta de dinamismo na narrativa e de um personagem que me cativasse.  É um bom livro, mas infelizmente a sensação que eu tenho é que a história poderia ter sido infinitamente muito melhor. Viram? Não é que eu cheguei a uma conclusão.

“Ele andara se sentindo solitário. Apaixonara-se espiritualmente.”

Apesar dos pesares, Os Ladrões de Cisne nos presenteia com uma história complexa e emocionante.  Aos que estão em busca de narrativas mais adultas e profundas, fica a dica.

Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in