Resenha - Pobre não tem Sorte por Leila Rego.

24/06/2012



Pobre não tem Sorte por Leila Rego.


ISBN: 8577184951
Editora: All Print
Ano: 2009
Número de páginas: 248
Classificação: 2/5 estrelas
Onde Comprar: Site Oficial da Autora.



Sinopse:
Toda garota do interior sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe, certo? E se esse cara for lindo, rico, super fashion e divertido? E se tal "casinha dos sonhos" for um mega apartamento no melhor bairro da cidade?Uau! Mariana encontrou o cara perfeito e vai se casar com ele! E nada de casinha! Isso é coisa de gente que pensa pequeno. Mariana vai ter o apartamento dos sonhos que já vem incluso no pacote: case com um homem rico e vá morar em grande estilo. E quanto a filhos e ser feliz até que a morte os separe... Bem, ela ainda não pensou nesses detalhes. Afinal as prioridades vão para as coisas bem mais interessantes como, por exemplo, o vestido de noiva perfeito, o que o colunista vai dizer sobre o seu casamento no tablóide de domingo, o que as amigas e inimigas irão comentar, quem entrará na lista de convidados para sua despedida de solteira, etc. Mas isso só sura até um dia em que Mariana... Bom, leiam o livro e descubram.


Por onde começar esta resenha? Esta é a pergunta que me fiz a praticamente a semana toda. Pobre não tem Sorte foi um livro que sempre me despertou interesse, já que sempre li resenhas e criticas maravilhosas ao seu respeito. Porém não sei se foi pelo fato que ao longo da leitura fui desenvolvendo uma antipatia pela personagem principal, ou por a realidade retratada no livro ser muito distante da minha, que mesmo sendo uma leitura agradável, ele acabou ficando muito a baixo do que eu esperava.

A personagem principal, Mariana me irritou de todas as formas possíveis. Enquanto lia me perguntava: “Meu Deus existe realmente um ser na Terra tão fútil assim?”, cheguei a pensar que não conseguiria levar a leitura até o final, de tanto que a Mariana me irritava. É muita frescura, mimo e futilidade junto na mesma pessoa. Não que eu não tenha gostado da história, ela até que é bonitinha com uma lição de moral clichê no final, mas o conteúdo dela em si é muito superficial.

O livro é narrado pela própria Mariana, o que faz com que a leitura seja bem rápida. Basicamente a vida dela gira em torno de roupas caras, baladas, colunas sociais, fofoca e coisas do tipo. Mariana se apresenta para o leitor como patricinha que só pensa em si mesma. Ela só liga para o que os outros vão falar se descobrirem onde ela mora e quão simples são seus pais e sua irmã. Mariana morre vergonha das suas origens, e aposta todas as suas fichas no casamento com Edu, afinal além de bonito ele é rico.

O grande problema é que a própria Mariana não se dá conta da pessoa insuportável que é. Ela se acha o máximo e que finalmente o destino foi bom com ela, pois ela vai se mudar do apartamento pequeno que mora com os pais para um apartamento luxuoso, viver a vida de dondoca que sempre quis, a e claro casar com o homem que ama. Vocês entenderam quais a prioridades dela não?  Só que Mariana está tão preocupada com ela mesma que quando ela acorda é tarde demais, Edu dá um fora nela no dia do casamento, fazendo com que a partir deste momento Mariana reavalie a sua vida.

Claro que ela não muda do dia para noite, na verdade ela teve que escutar palavras bem duras da sua amiga Clara para acordar para realidade e perceber que ela tinha se tornando tudo o que mais abominava nas outras pessoas. Mariana começa a mudar suas atitudes? Sim, ela começa a demonstrar que está arrependida de tudo que fez e encontra em seu próprio sofrimento e desilusões forças para encarar a vida, sem ser o mundo encantado da Barbie que sempre sonhou. 

Talvez a intenção da autora Leila Rego fosse criar uma personagem irritante e superficial, para que no final tivesse a lição de moral clichê que fica bem em qualquer livro. Pelo menos para mim é esse apelo “emocional” que fez com que a história no final fosse até boa. Em minha opinião a autora podia ter se aprofundado um pouco mais em outros personagens. A participação de alguns é tão vaga que acaba parecendo que eles foram simplesmente jogados na história.

Sempre gostei de chick-lit e Pobre não tem Sorte é o primeiro livro que leio do gênero, depois de uns três anos sem pegar nenhum livro com esta temática para ler. Foi em partes decepcionante, foi, mas valeu apena pelas poucas partes engraçadas e risadas que dei durante a leitura. Pode não ter sido um livro surpreendente, porém foi uma leitura boa para passar o tempo.

Bem, em um contexto geral mesmo que o livro não tenha atingido e nem superado as minhas expectativas ele não é um livro ruim, mas em nenhum momento os personagens me cativaram, ou eu me senti envolvida pela história. E mesmo com esta incompatibilidade a leitura até fluiu bem, tanto que terminei o livro em um dia, o problema é que até agora eu não consigo definir em palavras o que sinto pelo livro. Não gostei, mas também não desgostei apenas achei muito fraco, se é que vocês me entendem.

Pobre não tem Sorte é livro morno, talvez neste momento seja a melhor definição que consigo dar a ele. Para quem gosta de chick-lit e não tem problemas com personagens excessivamente fúteis é uma ótima leitura. Agora para quem é assim, com está que vos escreve sem um pingo de paciência para frescuras e pessoas artificiais, sugiro que comece a leitura sem muitas expectativas e, claro em um dia que seu estoque de paciência tenha sido renovado, por que acredite você vai precisar.




Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Oi Ane!!
    Eu tive a mesma impressão que você, Mariana me irritou profundamente! Mas achei que no fim ela começou amadurecer e aposto que o volume 2 deve ser melhor que este.

    Sempre bom ler resenhas com sinceridade.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Ane! Já li Pobre Não Tem Sorte 1 e 2 e curti bastante. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Sempre tive curiosidade de ler este livro, mas agora fiquei com o pé atrás... me irrito muito com personagens fúteis (e pessoas fúteis, também :P), e esta Mariana parece ser mais fútil impossível, né? Não sei se eu consideraria esta uma leitura agradável! Um dia talvez eu tente, mas pelo menos estarei preparada... ;o)
    Bjus!
    Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

    ResponderExcluir
  4. Oiii nossa, eu tinha outras expectativas em relação a esse livro, achei que fosse divertido, que a personagem nos fizesse rir, mas pela sua resenha vi que não é nada disso...que pena hein, mas será que o segundo livro é melhor?

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ai Ane, que droga essa personagem ser uma chata ein? Isso sempre me irrita nas leituras. Tudo bem que a autora quis passar uma lição de moral na personagem, assim como você mesma disse, mas pra que uma personagem tão fútil e chata assim? :(
    Pelo menos o enredo tirou umas boas risadas de você, né?
    Mas sinceramente, não vou colocar esse livro como prioridade ou na lista que 'vou ler'. Acho que tem muitos livros na temática melhores por aí.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    E que pena que você não tenha gostado tanto. Eu gostei da leitura.
    Enfim, gostei da sua sinceridade na resenha.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  7. Há muito tempo, eu tinha muita vontade de ler este livro, mas agora, perdi um pouco a vontade haha porque personagens fúteis me irritam muito e eu simplesmente não tenho nenhuma paciência com personagens assim. Talvez eu tente ler este livro daqui um tempo pelas partes engraçadas haha.
    Beijos.

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece mesmo ser uma leitura bem engraçadinha e tranquila e é exatamente o tipo de leitura que estou apreciando no momento.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  9. Ah que pena que PNTS não te agradou tanto, Ane.
    Eu me simpatizei e muito com o livro. Talvez por eu conhecer diversas Marianas e, em algumas vezes da vida, ter agido como ela.
    Concordo que a personagem beire ao extremo muitas vezes, nos fazendo pensar que ela não tem nada na cabeça.

    Enfim, gosto é gosto e isso não se discute. Gostei da sua resenha porque é o oposto de tudo o que senti com o livro.

    Bjinhuxxx
    Eu li e Divulgo
    http://euliedivulgo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie Ane!
    Ah, que pena que você não gostou do livro! Parecia ser tão interessante, principalmente pelo título..! Mas ás vezes essas personagens são tão irritantes, que a gente perde até a vontade de ler mesmo o livro...

    Nossa, eu sou viciada em mangás! Eu não fico tipo, mais de dois dias sem ler um...!!!
    Bjs,

    Ariane;)

    ResponderExcluir
  11. Oi Ane, eu ainda não li esse livro e até tenho alguma curiosidade, mas acho que vou acabar me irritando como você. Eu não gosto de personagens fúteis também - como não gosto de pessoas assim, e acredite, eu conheço muitas "Mariana's", principalmente pelo meio em que trabalho.
    Ainda pretendo dar uma chance para o livro, vamos ver, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Ane,
    eu gostei demais desse livro, me diverti horrores lendo. Gosto é meio complicado, cada um tem o seu. Espero que você curta mais a continuação que eu adorei ainda mais. ^^

    beijos.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pela resenha, Ane! Ficou muito bem escrita, como sempre. Eu não sou muito fã de chick lit, o último que li foi "Qual é seu número?" e apesar de ter amado, não é algo que eu sinto a necessidade de ler. Também odeio personagens fúteis, curto mais quando é uma protagonista meio parecida com a gente e que faça nos identificarmos com ela.

    Beijos,
    whosthanny.com

    ResponderExcluir
  14. Ah, li esse livro já faz um bom tempinho, e por incrível que pareça nossas opiniões são bem parecidas. É realmente impossível não criar certa antipatia pela Mariana, ela é muito chata. Mais enfim, adorei a resenha e parabéns pela sinceridade :)

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por