Resenha - A Batalha do Apocalipse por Eduardo Spohr

06/01/2013

A Batalha do Apocalipse por Eduardo Spohr.

ISBN: 978857686071
Editora: Verus
Ano: 2010
Número de páginas: 586
Classificação: 2/5 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa, Submarino - Compare os Preços.

Sinopse: Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo.Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.


Desde que comecei a resenhar os livros que leio no blog nunca fiquei em dúvida sobre postar ou não a minha opinião a respeito de uma obra aqui. Mas, eis que surgiu A Batalha do Apocalipse que mesmo hoje, após um mês do termino da leitura e de um bom tempo de reflexão sobre a história, ainda me causa sentimentos contraditórios. 

Há um mês se alguém me perguntasse o que achei de A Batalha do Apocalipse eu diria com toda certeza que: “Foi uma das leituras mais decepcionantes de 2012 para mim”; fato esse que infelizmente não mudou, mas depois desse tempo refletindo sobre o conjunto da obra em si, sou obrigada a admitir que mesmo sendo decepcionante, ele é um bom livro.

Acho que a primeira coisa que devo resaltar é que, se você já não tem aquela pré-disposição para ler livros longos é melhor evitar esse. A Batalha do Apocalipse não foi um livro escrito para quem gosta de narrativas mais diretas e desfechos rápidos, além disso, ele possuiu um vocabulário muito rebuscado e repetitivo o que, com o tempo torna a leitura excessivamente maçante. Em minha opinião a história teria sido muito melhor desenvolvida se o autor tivesse se atentado mais aos “fatos reias” e economizado no uso de flashbacks, esses que devido ao exagero com que apareciam na história me deixavam com vontade de abandonar o livro.

Tudo bem, que de certa forma eles tiveram um papel importante na narrativa, pois é através deles que se conhece um pouco melhor os personagens centrais e secundários da história. O problema é que quando você se depara com um capítulo de cento e trinta cinco páginas só de flashback aquele pensamento que: “Senta que lá vêm à história” surgi em sua mente meio que automaticamente, se é que vocês me entendem. Ai você lê, lê, lê, lê e parece que a narrativa não sai do lugar, e quando finalmente ela anda uns cinco passos eis que surge novamente: “Senta que lá vêm à história”, mais uma vez.

Ok! Vá lá que o autor quis contar toda a história do Anjo Renegado, Ablon o mocinho da vez e da Feiticeira de En-Dor, Shamira desde os primórdios da Babilônia, passando pelo Império Romano e a Idade Média até os dias atuais. Sim, ele também precisava de alguma forma explicar toda a mitologia que ele criou referente aos anjos e suas castas, como também a diferença de cada plano espiritual citado no livro, mas tipo não dava para fazer um “resumo da opera” não? Nada contra as narrativas extremamente longas, lentas e descritivas, ao contrário eu até gosto delas desde que, os fatos narrados agreguem alguma coisa à história, porém aqui esse “direto do túnel do tempo”, só serviu para dar volume de página ao livro.

Em minha opinião o livro se salva justamente por causa de toda a mitologia e simbolismo que o autor criou, pois infelizmente os personagens em sua grande maioria não se destacam. O casal de protagonistas, Ablon e Shamira juntos não convencem. De verdade eles formam um casal totalmente sem graça, sem química, do tipo que não tem absolutamente nada a ver juntos. Já Miguel, o Arcanjo é do tipo de personagem que promete muito e acaba tendo uma participação um tanto “inglória” para a importância que foi dada a ele em toda a história. O mesmo acontece com Lúcifer que não chega a ser tão perverso como se era esperado e, na verdade em alguns momentos ele chega até há ser meio engraçado. Sim leitores, imaginem o Arcanjo Sombrio, o mais temido de todos sendo o personagem mais “engraçadinho” do livro todo. Foi bem decepcionante. Porém, nem tudo está perdido, afinal personagens como Arcanjo Gabriel, os anjos Aziel e Natanael e os demônios Amael e Orion, que são aqui personagens secundários conseguem ser mais carismáticos e terem papéis mais marcantes na história do que os protagonistas.

Outro detalhe negativo do livro é que todos os inimigos “super poderosos” do Anjo Renegado eram mortos por ele com tanta facilidade que até as batalhas que deveriam ser o clímax da história se tornavam ridiculamente sem graça. Falando no clímax, o final surpreendente que é tão esperado, desejado durante todo o livro é o mais decepcionante de tudo. Tipo eu realmente esperava uma “grande batalha”, algo realmente épico e quando o livro terminou eu pensei: “Fala sério? Tudo isso para a história acabar assim!”, me desculpem a sinceridade, mas foi o final mais medíocre que já li. Claro que teve algumas revelações bombásticas, porém eu esperava mais, muito mais.

Bem, mesmo terminando o livro com um sentimento de decepção muito grande, eu tenho que reconhecer a ousadia e a criatividade do autor. Apesar da leitura em alguns momentos ter sido um verdadeiro exercício de paciência, Eduardo Spohr conseguiu de alguma maneira despertar em mim aquele sentimento de curiosidade o que me fez aguentar firme e forte o livro até o final. Eu gostei muito da mitologia que o autor criou como também os períodos históricos em que o livro foi narrado. Em si o livro é uma grande obra e não digo isso pela quantidade de páginas, mas pela história que Spohr criou, só acho que o autor acabou pecando pelo exagero em alguns momentos, porém não posso negar que ele é um autor talentoso.

A Batalha do Apocalipse não é um livro que eu recomendo para quem tem uma filosofia religiosa muito forte e não curte muito literatura fantástica. Para os que gostam de gênero é uma leitura que, embora seja um pouco cansativa é válida principalmente para quem quer conhecer o trabalho do autor. A minha dica é não esperar muito de livro e ter a consciência que, você vai precisar de uma boa dose de paciência para levar a leitura até o final.



Comentários via Facebook

30 comentários:

  1. Ganhei esse livro de aniversário no ano passado e, até hoje, ainda não li. Fico protelando protelando porque sei que não é uma leitura fácil. Mas, já coloquei na minha meta de leitura de 2013.
    Gostei muito da sua resenha. São poucas as que vi sobre ele e, com certeza, a sua foi uma das mais esclarecedoras.

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Já li algumas resenhas falando exatamente isso: o livro é maçante. Antes, eu até tinha uma curiosidade ínfima, mas não sou paciente esse tipo de situação chata, e desanima. É uma pena que o livro seja assim, ele tem um fundo de história que poderia ser incrível.

    Nat || travessuraselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa quero muito ler esse livro , eu adoro mitologia e o que você disse sobre o livro se salvar por causa disso fiquei meio em dúvida se leria ou não , mais com certeza vou dar uma chance :D Beijos !

    euvivolendo.blogspot.com ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  4. Sempre vejo esse sentimento de decepção vindo dos comentários sobre esse livro e sempre assim, não querendo acreditar muito que o livro foi de fato tão longe do esperado. :~

    Parabéns pela resenha sincera.

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Esse livro já não faz o meu tipo e, pelo tamanho dele, acho que não arriscaria ler para ver se "gosto ou não". Nem sequer gosto muito de mitologia!
    Parabéns pela resenha
    Beijos

    Andressa
    http://umdiaacadalivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Ane! Por isso gosto deste nosso meio literário, as opiniões diversas e os vários pontos de vista são ótimos. Eu ao contrário de você amei este livro, talvez por não ter uma filosofia religiosa forte e por ser fã de fantasia, eu gostei muito do universo criado pelo autor. O romance não é o forte, mas as batalhas e os flashes do passado me encantaram. Parabéns pela resenha.

    Boa semana.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Já li esse livro e me decepcionei também, mas achava que era só eu, pois só tinha visto resenhas positivas sobre ele. Achei que teve muita "historia" pra pouco livro, quem sabe se fosse uma trilogia o livro tivesse mais explicadinho. O autor quis abranger muitos anos e ficou varias lacunas na história.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Acho a capa desse livro linda, mas a sinopse não me envolve muito!
    Não tenho sequer religião, então não acho que vá gostar de ler sobre isso. :/
    Beijos,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  9. Olá eu achei muito engraçada a sua opinião sobre o livro "direto do túnel do tempo" rsrs, ganhei esse livro em um sorteio mas ainda não li e estou enrolando mas acho que vou deixar pra quando não estiver lendo nada rsrs

    bjos

    ResponderExcluir
  10. adorei apesar de ao ser e tipo de leitura

    ResponderExcluir
  11. Gostei da sua sinceridade e foi até bom ter lido sua resenha pois não tinha ideia do que me espera lá na estante. Tenho este livro há muuuuito tempo mas olho para ele, e me parecia que seria uma narrativa que eu não curtiria muito e por ser longo, eu já ficava achando que iria ser cansativo e tal.
    Agora isso só se confirmou com sua resenha.
    Sou religiosa mas não tenho problemas em ler livros que discutam isto pois já li vários outros. Porém, não gosto muito de livros longos e que são muito repetitivos. Então, ainda acho que não chegou o momento de ler A batalha do apocalipse.


    Beijinhos,
    Thais Priscilla
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Muito bom, adorei tudo que vi por aqui e olha que eu vejo muitos blogs por dia e o seu é um dos melhores.
    Até mais

    ResponderExcluir
  13. Ótima resenha, vi muita gente se decepcionar com esse livro e alguns elogios, quero lê-lo.
    Beijos, Cyn.
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. O Spohr é um dos autores que pretendo ler em 2013. Apesar de já ter "Filhos do Éden", ainda não o li. Mas toda vez que leio uma resenha dos livros dele, fico tão feliz por ter um autor brasileiro com o porte e autoridade na escrita que ele tem, que é estonteante.

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ane.

    Muito obrigado pela resenha, pelos comentários e especialmente pelas críticas - sem dúvidas são elas que nos ajudam a melhorar ;-)

    Vc tem toda razão: "A Batalha do Apocalipse" é um livro denso, sempre comento isso com os meus leitores. Talvez vc curta mais "Filhos do Éden", que apresenta uma narrativa mais rápida. Espero q esse segundo romance te agrade mais...

    Qualquer coisa estamos aí. Mais uma vez, valeu pelo post e obrigado pela força.

    Bjos,
    Eduardo

    ResponderExcluir
  16. Eu estou lendo "filhos do éden" mas bem no inicinho, nem posso dar palpite ainda.
    Mas é fato que não gosto de leituras que enchem linguiça. Bom não conheço o autor e essa é minha primeira experiência, vamos ver noq ue dá =D
    Bjocasss

    ResponderExcluir
  17. *-*
    Obrigada, obrigada e obrigada pela sinceridade! Adoro resenhas sinceras porque às vezes elas são maquiadas com comentários falsos, apenas para amenizar a dor. Pra mim tem que ser assim, objetiva - claro, respeitando os sentimentos de todo mundo e sem baixar o nível. Mas pelo visto, o livro não é objetivo como a sua resenha, né? Já me desanimou no ato! Não gosto tanto de literatura fantástica justamente por isso: o autor tem que apresentar tooodooo o mundo que ele criou e às vezes ele se perde. Eu me perco. Todo mundo se perde e vira um caos.
    :x
    Capítulo de cento e trinta cinco páginas? Ah pára com isso! Eu ODEIO livros com capítulos extensos, sério! Perde muitos pontos comigo! Parar a leitura no meio é como se eu estivesse levantando durante uma apresentação ou uma palestra, coisa feia de se fazer! =(

    Eu, com certeza, não lerei esse livro. Apesar de o Spohr ter muitos créditos no meio literário, não vai rolar pra mim, sinto muito.
    Ainda bem que li sua resenha, flor! Encontrei esse livro em algumas promoções e quase comprei! Aiquebomquenãofizisso.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Bem, eu tenho esse livro e não o li ainda por falta de interesse mesmo. Percebi que, ao ler sua resenha, acredito que terei uma opinião parecida com a sua. Eu curto livros de fantasia, porém não todos. Apenas alguns conseguem me cativar e eu até tenho alguns como favoritos.
    O porém desse livro é que, não só você, mas muitas pessoas dizem que ele é cansativo mesmo. Isso me deixa completamente frustrado. Não curto livros cansativos, com uma narrativa lenta. Geralmente prefiro livros com narrativas mais diretas, objetivas...
    Enfim, gostei de saber sua opinião.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  19. Oi flor, adorei sua resenha, masacabei ficando ainda mais com o pé atrás com esse livro. Es comprei pois amei a sinopse e a capa, mas não tô tendo paciencia para livros muito longos e repetitivos. Chega uma hora que esses livros cansam a minha paci~encia.hehe

    Beijinhos da Táta

    http://umdiaacadalivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Bom eu não sei, eu ainda tenho dúvidas, apesar de você ter colocado vários pontos sobre o livro. Em algumas outras resenhas vi pessoas que gostaram do livro, e eu meio que estou assim: se leio ou se não leio. Mas, gostei do seu ponto de vista, eu tenho pegar o livro para ler. até por que cada um tem ponto de vistas diferentes?

    Beijos&Beijos.. 7hings aguarda por você!..

    ResponderExcluir
  21. Tenho A batalha do apocalipse e Filhos do Éden em casa, e este último será uma das minhas próximas leituras. Ambos os livros do autor causam opiniões mistas: enquanto alguns adoram, outros odeiam e outros ainda ponderam aspectos positivos e negativos, como você.
    O livro já foi logo me causando curiosidade por seu sucesso: sinceramente, não lembro de ter ouvido falar de um autor brasileiro que tenha vendido tanto independentemente. Enfim, é raro ver uma resenha tão detalhada e bem escrita como a tua. Parabéns!

    ResponderExcluir
  22. Olá Ane!
    Sem palavras em relação a sua resenha, simplesmente muito boa. Tenho esse livro na minha estante já faz um bom tempo, na verdade nem sei o motivo de tê-lo comprado, uma vez que a história em si não me interessa, e agora depois de ler a sua resenha tenho certeza absoluta de que não é o meu tipo de leitura.

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  23. Oi Ane, eu estava super curiosa para ler sua resenha, a sinopse é boa, a capa é linda, mas pelo que vc descreveu da história parece que não foi bem desenvolvida né, eu comprei esse livro em uma promoção no submarino ano passado, logo irei ler e poder tirar minhas próprias conclusões, sua resenha não conseguiu me desanimar, pois vc disse que o livro não é de todo ruim néh, e como o Renato disse que é bom, já tem duas versões rsrs...parabéns pela resenha, e nunca tenha dúvida de expressar a sua opinião aqui, seja ela boa ou ruim, estamos aqui para ler opiniões sinceras, nada de "babação de ovo" rsrs....

    Bjos!!!!

    ResponderExcluir
  24. Ane,
    Preciso dizer: AMEI sua resenha.
    Sério, você é a primeira pessoa que não idolatra esse livro. Eu ficava preocupada por não ter gostado. Não gostei e abandonei a leitura, não tive paciência para tanta enrolação que não saí do lugar.
    Mas, então, achava que era a única a não gostar do livro. Estava pensando em dar uma segunda chance, mas aí leio a sua resenha e confirmo o que já sabia: não estou perdendo muita coisa.

    Sua resenha me deixou tão aliviada. Gostei mesmo, viu.

    bjinhuxxx
    Eu li e Divulgo
    http://euliedivulgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi Ane!
    Adorei a sua resenha! Super sincera! :D
    Pois é... vi várias pessoas reclamando dessa enrolação toda. Esse foi um dos motivos que fizeram com que eu guardasse o livro na estante e não o pegasse mais. Pois, ainda não me senti com paciência suficiente...
    Mesmo assim, tenho curiosidade de ler o livro. Pois, foi tão elogiado... Só não sei quando irei iniciar a leitura. Um dia vai... Hehe!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  26. Adorei a sua resenha! Gostei muito da sua sinceridade!
    Eu estava super ansiosa para ler este livro, e talvez até leia ainda porque gosto muito de literatura fantástica, mas acho que irei lê-lo agora sem muitas expectativas.
    Beijos

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Achei bem válido você ter sido sincera, é isso o que conta mais nos blogs literários, na minha opinião. Honestamente, nunca tive muita curiosidade e/ou vontade de ler esse livro. Mas confesso que fiquei um pouquinho curiosa há um mês mais ou menos, quando vi um cara lendo esse livro no metrô. Ele estava tão, mas tão compenetrado que eu tive até vontade de interrompê-lo para perguntar se a leitura tava mesmo tão ótima quanto parecia hahaha (claro que não fiz isso, mas juro que fiquei com vontade).

    bjão
    Livro Lab

    ResponderExcluir
  28. Ganhei da minha mãe e fiquei muito feliz. Só que antes de chegar a metade do livro já estava aborrecido. O tom demasiado épico cansa.
    Ex: Ablon voava com sua aura pulsante e abalava o tecido da realidade, que não estava preparado para demasiada magnificência daquele honrado e magnífico anjo que fazia os olhos de seus seguidores lacrimejarem, tanto era era seu esplendor. Isso em muitas partes do livro.
    O resultado é que com mais de um ano, eu não consegui acabar. A trama é ótima, mas haja paciência. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  29. Tá aí um livro que me indicam muito e que eu tenho muita vontade de ler. O Spohr participa do mesmo grupo de literatura do facebook que eu participo.
    Darei uma chance ao autor assim que minha enorme lista de leitura estiver mais amena.

    Bela resenha! Beijos =*
    www.bravuraliterariablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Oii!
    Sempre tive curiosidade nesse livro e apesar de ver
    que você não curtiu tanto assim, fiquei curiosa pela parte
    mitológica e pelas referências a outras obras que ele faz,
    mas já vi que vou ter que ler quando estiver com bastante paciência
    pra não acabar abandonado. Rr

    Parabéns pelo post e pelo seu espaço aqui :)

    Sala de Leitura

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por