Resenha - Os Ladrões de Cisne por Elizabeth Kostova.

04/04/2014

ISBN: 9788580570434
Editora: Intrínseca
Ano de Lançamento: 2011
Número de páginas: 536
Classificação: Bom
Onde Comprar: Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Submarino - Compare os Preços.







Sinopse: Neste livro, a autora conta a história do universo de um pintor - a paixão, a criatividade, os segredos e a loucura. O livro conta sobre um ataque brutal, que Oliver teve contra uma tela na National Gallery of Art. O que levaria um artista a destruir algo que ele valorizaria acima de tudo? Agora, ele se encontra confinado no quarto de um hospital psiquiátrico guardando um silêncio obstinado.

Vocês lembram que no ultimo Café Literário eu tinha comentado que esse livro tinha me chamado a atenção em especial pela capa?  Então, agora chegou a hora de saber se a leitura valeu, ou não a pena. Pois bem (...), isso é algo que até agora estou tentando descobrir, para falar a verdade. Quem sabe, ao finalizar essa resenha eu consiga uma resposta, afinal quando temos em mãos uma obra tão complexa, definir como nos sentimos em relação a ela não é uma tarefa simples.

O  psiquiatra Andrew Marlow, leva uma vida tranquila e organizada até que na manhã de abril de 1999, o seu amigo e também psiquiatra, John Garcia o surpreende com um telefonema. John está trabalhando com um paciente difícil, que em sua opinião exige o talento natural de Marlow. O paciente em questão é o pintor Robert Oliver, detido por atacar a faca, um quadro em especial que faz parte da coleção permanente das obras do século XIX da National Gallery em Washington.

Marlow aceita o caso, mas logo percebe que assim como John, conseguir com que Robert revele os motivos por que atacou a obra não será tão simples assim. O único avanço que ele tem é o acesso ao maço de cartas antigas, escritas em francês que o pintor leva consigo e relê constantemente. Tais cartas eram trocadas entre Bèatrice de Clerval e o tio de seu marido, Olivier Vignon e são datas de 1879, mais de 100 anos atrás. O motivo pelo qual Robert tem essas cartas em seu poder e a sua negativa em falar sobre o ocorrido na National Gallery, fazem Marlow abandone a sua ética profissional para embarcar nos segredos da vida pessoal do seu paciente.

Enquanto Robert Oliver passa seus dias no hospital psiquiátrico, pintado seus quadros em um estado de melancolia profunda, Marlow vai atrás das respostas que seu paciente não dá. Em sua busca ele conhece as mulheres que fizeram parte da vida de Robert, e através delas ele descobre alguns fatos importantes da vida do pintor. O problema é que sem perceber Marlow, acaba vivendo a vida do seu paciente, e fica completamente obcecado em descobrir a verdade não apenas por Robert, mas por si mesmo.

O livro é narrado por Marlow, Kate e Mary, uma a esposa e outra a amante de Robert Oliver. Porém no decorrer dos capítulos vamos conhecendo também um pouco mais da história dos personagens das misteriosas cartas que Robert tem em seu poder. Todas as cartas trocadas entre Bèatrice e Olivier são descritas no livro, e conforme a trama vai se desenvolvendo, cada uma delas se mostra uma peça fundamental para solucionar o caso de Robert.

A escrita de Elizabeth Kostova é extremamente detalhista, ao ponto de que em muitos momentos a narrativa se torna densa e até um pouco cansativa.  Os Ladrões de Cisne não é uma leitura para quem busca ação e grandes aventuras.  Por ser livro intenso com uma história bem construída, esse excesso de detalhes acabam sendo um pouco desnecessários na narrativa. Eu diria até que, Os Ladrões de Cisne é um livro muito mais histórico e um verdadeiro presente, para os que assim como eu amam história da arte, já que ele conta com várias referencias a pintura. Porém como romance ele deixa a desejar, e peca pelo fato de seus personagens serem um pouco “monótonos”.

A narrativa se segura por conta do mistério que envolve a vida e mente perturbada de Robert Oliver. Durante os capítulos você acompanha a busca angustiante de Marlow, para encontrar uma forma de ajudar o seu paciente e acaba envolvido com isso. Mas, o final embora surpreendente mostrou-se bem longe da perfeição esperada pela grandeza da obra que Elizabeth Kostova se propões a escrever.Os acontecimentos finais foram muito rápidos, passando a sensação que a própria autora estava cansada de todo suspense de sua história que resolveu revelar tudo de uma vez só.

Gostei de muitos pontos do livro, em especial por ser uma leitura mais madura em relação aos últimos livros que li. Talvez o que me incomodou foi à falta de dinamismo na narrativa e de um personagem que me cativasse.  É um bom livro, mas infelizmente a sensação que eu tenho é que a história poderia ter sido infinitamente muito melhor. Viram? Não é que eu cheguei a uma conclusão.

“Ele andara se sentindo solitário. Apaixonara-se espiritualmente.”

Apesar dos pesares, Os Ladrões de Cisne nos presenteia com uma história complexa e emocionante.  Aos que estão em busca de narrativas mais adultas e profundas, fica a dica.

Comentários via Facebook

21 comentários:

  1. Ane, no momento estou fugindo de histórias monótonas e extremamente detalhistas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie! Não conhecia esse livro, mas pelo o que li da sua resenha eu não conseguiria ler ele não!
    Me segue? eu sigo de volta e comenta por favor nesse post ajudaria muito!
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/04/lancamentos-e-novidades-editora-v-e.html

    ResponderExcluir
  3. A sua é a primeira resenha que leio desse livro. Pela capa e pelo nome tinha feito uma ideia completamente diferente da história. Mas pelo que você falou, esse livro não é para mim. Pelo menos não no momento. Estou querendo ler livros com mais ação.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Ane. A premissa é bem interessante, até mesmo por envolver cartas, um elemento que eu aprecio bastante nos livros, mas desanimei um pouco ao saber que faltou um certo dinamismo no enredo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ane!

    O livro me lembrou de "Conte-me seus sonhos", do Sidney Sheldon. É uma história bem angustiante que trata também do psicológico (a personagem tem dois alter ego). Fiquei interessada em Os ladrões de cisne, porém histórias monótonas quase sempre me fazem desistir da leitura. E o único livro detalhista de que eu gosto é O Senhor dos Anéis. <3

    Beijos! || ape56.blogspot.com

    P.S. - Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  6. Eu até achei o enredo do livro legal, mas acho que não estou no momento certo para esse tipo de leitura.
    Achei bem interessante o que você falou sobre a dificuldade de resenhar um livro complexo. Por vezes ficamos olhando o cursor piscar a espera das palavras certas, né?
    Excelente resenha.
    Beijos e um bom fina de semana pra ti.
    http://letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nunca tinha ouvido falar do livro, mas achei a capa linda e a sinopse bem bacana.
    Foge um pouco do tipo de leitura que estou acostumada, mas acho que se lesse não iria me decepcionar <3.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Não é meu estilo de leitura, mas pra quem curte parece legal.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  9. Oie flor!

    Parece ser um livro bem intenso, gostei da capa também, mas fiquei um pouco desanimada com o fato de as vezes a narrativa ser muito detalhista, isso acaba cansando a leitura!! Mas a premissa da obra é bem interessante!

    Beijos!


    Meu Diário

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane, tudo bom?
    Já tinha visto esse livro em algumas resenhas, mas não sei se iria gostar da leitura. Acho que os personagens monótomos me desanimam também porque tramas assim deixam sempre minha leitura cansativa.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, gostei muito da resenha, parece mesmo ser uma leitura intensa, não gosto muito quando o autor detalha muito e deixa a leitura cansativa, mas essa história parece precisar desses pontos, não sei, mas fiquei bem curiosa a respeito.

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  12. Eu costumava gostar muito de histórias profundas e complexas, mas ultimamente estou precisando só de histórias leves. Simplesmente não estou me sentindo capaz de compreender muitas coisas ultimamente, então por agora acho que não leria.
    Mas também amo a história da arte, na verdade amo todos tipos de história. Então é uma boa dica para um futuro mais tranquilo, rs
    Beijinhos
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  13. Gostei do livro, acho bacana ler algo mais adulto. Mas realmente a falta de um personagem que cative é um ponto muito negativo em um livro.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ane!
    Adorei sua resenha! Eu tenho esse livro aqui há um bom tempo, mas não tenho interesse em ler, então estou pensando em fazer um sorteio com ele.

    Beijão
    Sun Rises Here

    ResponderExcluir
  15. Eu até gosto de histórias complexas, mas quando são densas assim e tão monótonas eu preciso de tempo e paciência, infelizmente não estou no momento para lê-lo... rs
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  16. Oie Ane
    essa capa é bem enigmática, e nem em um milhão de anos eu adivinharia a história. No momento estou correndo de tramas monótonas e com cunho histórico voltado pra arte. Não faz mesmo meu tipo de leitura, mas seria ótimo para quando quisesse sair da minha zona de conforto.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane :)

    Não gostei muito da capa, não chama atenção.

    Não faz meu estilo de leitura, mas sua resenha ficou muito boa.

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Gostei da resenha, o livro pareceu interessante. Infelizmente pelo que você falou, pareceu uma ideia legal, mas que merecia uma execução melhor.
    Livros 'psicológicos' me lembram um pouco do A Vida Secreta de Lazslo, Conde Drácula (ótimo por sinal).

    Beijos, Thiago
    http://gentlegeek.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. O Ane, é uma pena o livro não ter te agradado tanto. As vezes uma capa bonita/interessante não faz jus a história, acho que não leria esse.

    Beijos!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia o livro e apesar dos pontos negativos, achei a coisa interessante. Gosto de livros contados por mais de um protagonista.

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON ABOUT - Debutando #21 bit.ly/1kogDCt

    ResponderExcluir
  21. Oi Ane =)

    Livros assim que são bons, mas não nos prendem realmente são os tipos de leitura para passar o tempo. Nada memorável! Este livro está na minha lista de desejados, mas há um bom tempo estou repensando sobre ele. Acho que não será um dos que vou comprar tão cedo.


    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por