Filme – Mad Max: Estrada da Fúria.

31/05/2015

| Arquivado em: Filmes e Séries.

Bom dia leitores =)

Faz tempinho que não falo de filmes aqui no blog, não é mesmo? Então hoje vou compartilhar com vocês as minhas impressões sobre o ultimo lançamento que fui conferir no cinema. O tão falado Mad Max: Estrada da Fúria.
imagem: Divulgação.
Confesso que sofri um pequeno “lapso de memória”. Tipo toda vez que ouvia falar sobre Mad Max, o nome não me era estranho. Só que por algum motivo eu não conseguia ligar o nome a pessoa, ou melhor, dizendo ao filme. Porém, eis que um dia a luz finalmente surgiu e tudo ficou claro e nesse momento eu meu perguntei: “Ane do céu, como você pode ter esquecido desse clássico da Sessão da Tarde?” e “Como você pode ter esquecido de Mel Gibson e Tina Tuner?”.

Sim por que se você é como essa que vos escreve e cresceu nos saudosos anos 90, assistiu muito Mad Max na Sessão da Tarde. Assim como outros filmes clássicos tipo Garotos Perdidos, Goonies, Abracadabra, A Lagoa Azul entre outros. Por esse motivo obviamente eu estava curiosíssima para ir ao cinema e assistir Mad Max: Estrada da Fúria.
imagem: Divulgação.
Antes de tudo quero deixar claro a minha admiração pelo diretor George Miller. Ele podia ter feito um reebot dos filmes da série e começado tudo de novo. Porém, assim como o primeiro Mad Max foi ousado e original para sua época, aqui ele traz não apenas uma sequencia fantástica para a franquia e sim um filme como há muito tempo eu não assistia.

Em um mundo pós-apocalíptico Max Rockatansky (Tom Hardy) é capturado pelos Garotos da Guerra comandados por Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), para ser usado como banco de sangue para os homens feridos. Immortan Joe é o tirando que controla a Cidadela e se aproveita do fato de possuir uma rica e rara fonte de água potável para explorar a população. Se apenas esses “pequenos detalhes”, já não fossem motivos suficientes para fazer de Joe um personagem odioso, ele ainda mantém doadoras de leite e jovens mulheres presas, com o único intuito que elas gerem filhos saudáveis. Quando Furiosa (Charlize Theron), foge com os “tesouros” Immortan Joe começa uma corrida ensandecida pelo deserto e Max se vê no meio dela.
imagem: Divulgação.
Mad Max: Estrada da Fúria possui um roteiro em que a ação predomina do começo ao fim. Ele é aquele tipo de filme que não te dá descanso, pois a cada momento tudo pode mudar ou simplesmente acabar. E isso faz com que você fique preso na trama até o fim. Além disso, o fato do filme contar com poucos recursos de computação gráfica e uma fotografia lindíssima torna a obra ainda mais grandiosa.

Porém o ponto que mais chama a atenção em Mad Max é a forma como as personagens femininas foram trabalhadas. Aqui elas não são retratadas como as “bonitonas” ou o sexo frágil da história que precisa de um herói para salvá-las. E não, não estou sendo feminista.  Só que a verdade é que talvez esse seja o primeiro filme que em que vemos um equilíbrio real entre os gêneros.  Por que em Mad Max tanto a Furiosa como Max tem o mesmo grau de importância na trama. Os ideais e as motivações dos personagens foram tão bem trabalhados que embora o filme tenha poucos diálogos, isso é visível nas atitudes que cada um toma para sobreviver ao caos.
imagem: Divulgação.
O filme em si não tem muita história propriamente dita, afinal quase tudo dele é baseado em uma corrida insana pelo deserto, embalada por uma M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A trilha sonora. Sim, a trilha sonora é um capítulo a parte aqui. Assinada pelo DJ holandês Junkie XL e pelo fantástico Hans Zimmer, ela é uma mistura de estilos que contribui para deixar tudo no filme ainda mais frenético e angustiante. E acredito que talvez essa “loucura” não tenha agradado a todos que foram assistir ao filme, e confesso que eu mesma tinha ficado um pouco insegura sobre como me sentia em relação a ele.

Tipo, eu fiquei um tanto “chocada”, por que analisando o cenário da história friamente, aquela realidade retratada não está assim tão longe de nossas portas. E por esse motivo fiquei pensando: “Do que adianta tanta evolução tecnológica, tanto avanço na ciência se um cataclismo pode ter o poder de transformar o ser humano em algo tão assustador e desprezível”, ou “Será que se acontecer realmente um evento apocalíptico vamos chegar a esse nível de barbárie”

Assim, duvido que essa tenha sido à intenção do diretor e roteiristas, tipo gerarem esse “pensamento filosófico” em que assiste ao filme.  Só que o problema é que não tem como não pensar nisso e justamente por esse motivo fiquei com os meus sentimentos confusos (...) . 
imagem: Divulgação.
•  Ficha Técnica:
Mad Max: Estrada da Fúria.
Título Original: Mad Max: Fury Road
Duração: 2h.
Gênero: Ação |Aventura | Ficção Científica.
Direção: George Miller.
Música: Junkie XL e Hans Zimmer.
Produção: Doug Mitchell, P.J. Voeten e George Miller.
Elenco: Tom Hardy (Max Rockatansky), Charlize Theron (Furiosa), Nicholas Hoult (Nux),Hugh Keays-Byrne ( Immortan Joe), Zoë Kravitz (Toast), Riley Keough ( Capable),Rosie Huntington-Whiteley (Splendid), Nathan Jones (Rictus Erectus),  Abbey Lee Kershaw (The Dag), entre outros.






Sinopse: Após ser capturado por Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), um guerreiro das estradas chamado Max (Tom Hardy) se vê no meio de uma guerra mortal, iniciada pela Imperatriz Furiosa (Charlize Theron) na tentativa se salvar um grupo de garotas. Também tentanto fugir, Max aceita ajudar Furiosa em sua luta contra Joe e se vê dividido entre mais uma vez seguir sozinho seu caminho ou ficar com o grupo.
Não recomendado para menores de 16 anos.

•  Trailer

Fazendo um balanço de tudo posso dizer que realmente gostei do que vi.  E repito que o diretor conseguiu trazer para telas um filme único como há muito tempo não tínhamos.  Há força, conflito interior e emoção em Mad Max. Tudo isso sem a necessidade e grandes efeitos e muitas palavras. Recomendo!

Beijos e até o próximo post!

Comentários via Facebook

22 comentários:

  1. Gosto muito de filmes que dão papeis fortes para as personagens femininas, eu ouvi falar do filme, mas ainda não assisti, e estou pretendendo assistir.
    http://www.teoremademari.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, tudo bom?
    Quando vi todo o burburinho em relação a esse filme, não fiquei tão empolgada porque não entendi a proposta da história. Sua resenha tirou todas as dúvidas e me fez ter boas expectativas com ele. Acho que a importância feminina no filme é interessante e também é muito bacana esse pensamento mais filosófico, como você disse. Querendo ou não. as tecnologias não conseguem superar a força da natureza.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. o enredo do filme não me atrai tanto para assistir, mas é inegável o trabalho com as imagens! meu pai, estão lindas, super coloridas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane!
    Melhor filme do ano até então para mim! Amei Mad Max - Estrada da Fúria. De verdade. Todas aquelas mensagens sobre feminismo SUPER ME AGRADARAM. E a Theron está maravilhosa mais uma vez. Adorei a interpretação dela e a sua personagem. A meu ver, ela destacou-se mais que o próprio Max (meu amado Tom <3).
    Fico feliz que tenha curtido também. É um filme incrível mesmo e merece ser assistido por todos.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu quero muito ver Mad Max, mas estou sem grana TT_TT De semana que vem não passa! (amém!) Agora, não lembrava do primeiro filme. O.o
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  6. Ane, confesso que esse tipo de filme não faz muito o meu tipo. Eu curtia muitas coisas nos anos 90, mas confesso que não assisti esse na sessão da tarde (meu gosto não mudou muito hahaha). Mas Lagoa Azul, nossa... Li esses dias que a atriz fez 50 anos hahaha! Chocada! Mas voltando ao filme, para quem gosta e quer matar a saudade dos velhos tempos (mesmo sendo novo), acho que vale muito. E muito bacana isso de não mostrar que o cara é o herói e a mulher é a mocinha que precisa de proteção. Eu gosto desse clichê, mas também dou valor quando uma personagem é tratada assim. :)

    Acho que é isso! ^^

    Beijos,
    Carol
    www.pequenajornalista.com.br

    ResponderExcluir
  7. Estou MUITO curiosa para ver esse filme!!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ari! Esse filme tá dando o que falar, hein?! Mesmo odiando filmes de ação, quero assistir Mad Max pra saber mais sobre "a pegada feminista" que tanto falam por aí!

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
  9. Eu quero muuiito ver esse filme!!
    Pra você ver como estou mal, nem sabia que era um remake!!
    Mas só pelo trailer já achei sensacional!!


    Beijo
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane!
    Esse filme me causou curiosidade justo pelas discussões feministas e pelos "boicotes" que alguns homens quiseram dar. Fiquei chocada com tamanha bobagem desses caras, mas tudo bem hahaha! A Charlize Theron, pelo visto, arrasou meeesmo! Mas confesso que, apesar de todos os elogios, filmes de ação assim não me chamam a atenção. :(
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Confesso que esse tipo de filme não me atrai mt, mas já ouvi mts elogios desse filme.
    Bjs!
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  12. Olá, Ane.
    Quero muito ver Mad Maz, a estrada da fúria. Adorei seu post sobre ele, eu não sabia que era uma readaptação e pelo visto não é só um filme que conta com um trailer fantástico, mas sim um filme fantástico por completo.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Gostei da dica Ane. Confesso que o filme não faz muito o meu gênero, mas para quem aprecia realmente é um prato cheio. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  14. Não tenho muito interessem em assistir esse filme. Não é o gênero que gosto de ver. Eu não lembro se cheguei a assistir o antigo, quando falaram desse filme eu só me lembrava da Tina Turner.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  15. Eu já estava morrendo de curiosidade em ver esse filme, e agora então? Estou mais animada ainda em ver. Caracas, eu não sabia que era uma readaptação, acho que isso passou despercebido por mim quando fiquei sabendo dele;

    Beijos
    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Ane! Eu assisti as versões antigas e gostava muito, não nego que estou curiosa com esta nova, mas ainda não tive oportunidade de conferir, pelo menos os comentários que tenho visto me deixaram animada, quem sabe vejo no feriado.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  17. Olha eu nem sabia desse filme e olha que eu gosto bastante.
    Gostei da história e achei interessante se passar no deserto.
    Vou tentar assistir, quem sabe eu goste né? Quem vai gostar desse filme com certeza também é meu irmão que adora o gênero. Vou dar essa dica pra ele. Adorei a sua postagem, pois está bem explicada e as fotos ficaram ótimas

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/06/resenha-navegue-lagrima_2.html

    ResponderExcluir
  18. Oi Ane!
    Eu também cresci nos anos 90, mas acredita que nunca assisti Mad Max? Quando começaram a falar do filme agora, achei que era um remake, mas fiquei bem empolgada para assistir (esse e os antigos) quando descobri que não era o caso.
    Confesso que não li todo o post porque quero muito ver o filme, então prefiro guardar as surpresas ;)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Confesso que não tava muito animado em ir ver o filme mas agora fiquei!, parece ser muito bom, espero gostar.
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  20. Eu, particularmente, não curto muito filmes assim. Mas TALVEZ possa tentar vê-lo. Vai que me apaixone assim como você. KKKK!

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Tô louca pra ver esse filme.. só não fui no último fim de semana pq choveu muito aqui... Os últimos filmes que vi sempre passava o trailer de Mad Max e me deixou ansiosa pra ver o filme... e a trilha sonora sempre foi um destaque desses filmes...

    bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/
    Página Facebook

    ResponderExcluir
  22. My Lord! Pode me chamar de sonsa, mas nunca ouvi falar do outro Mad Max...Não tenho curiosidade em assistir, não gosto de filmes assim meio violentos, enfim!


    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por