Um lado triste e feio do Mundo Literário.

03/08/2017

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Tudo começou com uma mensagem que recebi no Instagram. Uma menina me perguntou se eu dava livros. Respondi a ela que tenho o hábito de doar os livros que li e não gostei ou os que recebo, mas não tenho o interesse de ler para uma biblioteca comunitária aqui de Sorocaba. Até por que não vejo e nunca vi necessidade de ocupar espaço da minha estante com livros que não não tenho interesse em ler ou de reler.

imagem: Shutterstock
A menina me agradeceu e por mim a história tinha acabo ali. Porém, dias depois em um grupo literário que participo alguém publicou um print. A mesma menina entrou em contato com outra pessoa, e foi justamente à resposta que essa colega de grupo deu que me fez começar a repensar o blog e a imagem que passo para quem me segue.

Primeiro que achei errado expor a menina para o grupo, mas o que realmente me incomodou foi à resposta; “Não eu não dou livros, eu os coleciono”. Tipo quem coleciona conhecimento e histórias? Esses foram feitos para ser compartilhados, ainda mais em um país como o nosso em que o acesso à cultura é tão difícil.  Quem assistiu essa reportagem do Fantástico sabe como a grande maioria das pessoas em nosso país não tem acesso à leitura, por que os livros infelizmente ainda são muito caros. 

A verdade é que depois disso comecei a me questionar se eu e outros blogueiros literários realmente incentivamos a leitura, ou incentivamos o consumismo. O desejo de ter livros só para postar fotos bonitinhas no Instagram e conquistar números. Por que essa mesma pessoa que tem o Instagram Literário com um número considerável de seguidores, já confessou em uma conversa que não lê resenhas. Ou seja, ela publica resenhas em seu Instagram, mas não lê a resenha que os outros publicam. Isso sem falar àquelas pessoas que nem livros que recebem de parceira leem, só que a foto está lá bonitinha (...).

Sempre achei um desperdício de dinheiro quem compra todas as edições do mesmo livro. Exemplo, todas as edições já lançadas de Harry Potter. Gente para que? A história é a mesma. Se você quer uma edição mais recente sem problemas, mas por que não doar a sua antiga?

Nunca ostentei a quantidade de livros que tenho na estante. Nunca me senti uma pessoa “melhor” por ter um blog literário. O meu objetivo quando comecei o blog era compartilhar o meu amor pela leitura e nada me deixa mais feliz, quando recebo um e-mail em que a pessoa me diz que leu e amou um livro que indiquei no blog.

Nunca me importei com números ou em me tornar uma blogueira famosa. Só quero que mais e mais pessoas se apaixonem pelos mundos maravilhosos que a literatura pode nos levar. E se até hoje não desisti do My Dear Library é por que ainda tenho esse desejo. Porém fico arrasada quando vejo pessoas sendo tão mesquinhas e egocêntricas. Você ser famoso na internet não significa absolutamente nada, se no dia a dia você não é capaz de fazer a diferença na vida das pessoas que te rodeiam. 

Estamos vivendo em uma sociedade cada vez mais egoísta em que status e números se tornaram mais importantes do que o amor e a compaixão pelo próximo e isso me deixa profundamente entristecida. Me perdoem pelo textão. Acreditem que relutei muito em publica-lo no blog, mas se eu não puder desabafar aqui, no me cantinho especial, onde mais faria isso?

Fica meu apelo e meu questionamento aos meus amigos blogueiros literários. Estamos realmente incentivando a leitura ou apenas contribuindo para o consumismo? E principalmente, não colecione livros, histórias foram feitas para serem vividas e compartilhadas ().

Comentários via Facebook

28 comentários:

  1. Oi Ane,
    Que texto lindo e triste ao mesmo tempo. Sim, triste por ver que os livros também expõem esse lado negativo de algumas pessoas. O sentimento de posse, sempre acabando com algo bonito. Minha mãe sempre me ensinou a ser desapegada das minhas coisas, todo ano sempre separo roupas e coisas e coloco num sacão e ela leva pra doar.
    Aqui sempre que posso doo os livros repetidos ou os que não gostei. Mas, onde moro as pessoas não tem hábito muito grande de leitura, tanto que só temos uma livraria por aqui e é num shopping. Digo isso pq temos um centro grandioso, que vive lotado, mas é tomado por lojas de roupas e tals. Ando pelo calçadão pensando: cadê as livrarias gente ou um sebo?

    Ter o blog me fez descobrir que amo dar livros de presente, é um sentimento bom, sempre volto do correio com sorriso msm tendo gasto quase 20 conto lá. Se eu tivesse condições, faria bem mais promos no blog kkkk

    tenha um ótimo final de semana
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  2. Ane, maravilhoso seu texto e sua forma de pensar, confesso que arrepiei quando li "coleciono livros", acabei de ver um video em que a pesquisa aponta que a média de livros lidos por um brasileiro no ano é de 3! chocante! desesperador! uma verdade avassaladora! presentear, doar ou simplesmente falar de um livro é um despertar mágico que todos merecem
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Achei o questionamento interessante e digno de nota. É pra se pensar! Tem muita coisa errada na blogosfera literária - gente fazendo de tudo pra ficar famoso, gente que recebe tanto livro de editoras que nem tem mais tempo para ler, gente copiando resenha... Tantas coisas que acabam tirando o prazer de ler e o sentido inicial de ter um blog sobre livros. Mas também tem muita coisa boa, principalmente ter com quem compartilhar o amor pelos livros! <3 Acho que vale mais permanecer meio alheio à bagunça toda, fazendo um trabalho de formiguinha, mas muito bem feito, com amor, dedicação e prazer (e sem ganância!). E doando livros SEMPRE!

    Beijo,
    Brenda
    https://sobrelivrosetraducoes.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Mandou muito bem no texto. Eu gosto de ler resenhas, e gosto ainda mais de ler sobre livros que lá li para ver o que a pessoa achou que é diferente de mim. Eu nos ultimos anos tenho me afastado um pouco da leitura, ainda leio, mas não tenho mais tanto foco quanto antigamente, por isso acabou não acompanhando muito blogs literários fins, por isso fiquei bem triste de saber dessa de pessoas que nem leem o que recebem. Outro dia fiz uma limpa na minha prateleira e separei vários livros para doar, confesso que vendi alguns, mas vendi por um valor simbólico (3 reais os velhos, 5 os novos), alguns pessoas ficaram abismadas, mas falei que era só um valorzinho para fazer valer a viagem, porque pelo menos assim alguém fica feliz com um livro novo, e o restante será doado. Eu falo que coleciono livros porque tenho vários, e alguns deles não consigo pensar em me desfazer mesmo sabendo que não vou reler tão cedo (na verdade tenho sindrome de colecionismo, coleciono muitas coisas). Mas nunca fui fresca de não emprestar, quando me perguntam eu falo porque livros são feitos para serem lidos e a leitura tem que ser incentivada.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ane

    Seu desabafo é super válido e bem-vindo, mas não concordo em coisas pontuais. Eu coleciono livros, mas contribuo com a sociedade de outras maneiras. Aqui em casa fazemos doação de roupas, sapatos, alimentos... acho que colecionar livros não é errado, é um hobby! Meu sonho é ter uma biblioteca quando tiver minha casa, com um sofazinho confortável e decoração toda literária...é algo que me faz bem. Vira e mexe eu faço como você e me desfaço de livros que não gostei e sei que não vou reler, mas os que eu gosto ficam comigo, ou seja, eu os coleciono. E acho que isso não faz de mim uma pessoa mesquinha...
    Quanto a ter várias edições de um mesmo livro, isso sim é consumismo desenfreado e desnecessário!
    Eu tenho o blog por amor, criei o ME porque eu era uma leitora que não tinha com quem conversar e trocar ideias porque nenhum amigo meu lê... depois do blog conheci pessoas maravilhosas como você, por exemplo.
    Claro que há exceções de quem só está nesse meio pelos bônus e aqui mesmo na blogosfera há quem não leia postagem e comente qualquer coisa, eu sei diferenciar muito bem quem lê de quem não lê postagem! Toda área sofre com ervas daninhas e isso é fato!
    Enfim, é um questionamento bacana o wue você fez. :)

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Ane, gostei bastante da sua colocação e do seu desabafo. Confesso que sou um pouco colecionadora sim, mas aprendi a desapegar dos meus livros aos poucos. Penso muito na imagem que passamos com as nossas estantes cheias de livros, com histórias paradas a tanto tempo que dá até vergonha de olhar. Não julgo quem quer livros apenas para colecionar, cada um faz o que quer com o seu dinheiro, mas estou tentando levar uma vida diferente. Existe algumas histórias que eu quero sim colecionar várias edições, porque são histórias que me marcaram muito (Harry Potter e Alice no País das Maravilhas são alguns exemplos), mas decidi que tem certas histórias que não valem a pena eu guardar, então eu acabo doando, vendendo ou fazendo sorteio.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oie
    Gostei muito da sua reflexão, sabe que eu também ando refletindo sobre a questão do consumismo e te confesso que eu já fui dessas que comprava muitos livros em promoções e acabava não lendo. Hoje tenho muito mais consciência e só compro o que realmente vou ler.
    É importante refletir sobre isso, eu adoro incentivar a leitura e foi pra isso que criei o blog.
    Adorei sua reflexão.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ane, parabéns pelo desabafo. Acho que realmente temos que pensar em algumas posturas tão comuns e que falam tanto sobre nós. Já tive dó de doar livros, mas estou praticando o desapego. Troco, doo, faço sorteios, entre outras coisas. Concordo com sua opinião sobre disseminar a leitura e vejo que até aquele medo de emprestar livros que alguns têm é coisa boba. Hoje eu empresto sem problemas, e nem acho tão irritante quando o livro volta com amassadinhos - afinal, só prova que ele foi lido. Claro que cuido dos livros, mas não dá para ser tão radical a ponto de esquecê-los na estante para nunca mais ser lido.
    O bom de seu texto é que, talvez, leve outras pessoas a refletir também.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. ótima reflexão.
    eu, como professora e amante da literatura acabei de me questionar se realmente estou incentivando a leitura.
    obrigada por esse texto

    ResponderExcluir
  10. Oi Anne eu amei o desabafo
    Eu confesso que sou muito apegada aos meus livros , eu amo ver -los na minha estante 😍 e eu sei que pode ser egoista da minha parte mas não planejo me desfazer deles por enquanto.
    Quem sabe ,um dia ,quando eu conseguir me desapegar deles eu consiga doar.
    Mas sem duvida o seu texto me fez refletir sobre assunto.

    Beijão
    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  11. Oi Ane
    Eu concordo e discordo de você. Concordo que devemos espalhar nossos livros, nossas histórias por ai, mas eu os coleciono também. Porque eu sou uma grande releitora. Eu empresto meus livros sempre e pego livros emprestados sempre. Acho que essa é uma ótima forma de espalhar mais histórias por ai. Mas eu não me desapego de muito dos meus livros. De alguns eu até desapego, mas não são todos que eu consigo fazer isso. E quando você mencionou o fato de algumas pessoas terem várias edições de um mesmo livro me bateu uma culpa, porque uma das coisas que quero muito é ter várias edições, em várias línguas, de Harry Potter. É a história que mudou minha vida e, sim, quero colecionar. Mas também quero apresentar essa história para meu filho, quero ler e reler, quero que ele empreste para os amiguinhos. Entende meu ponto? Ao mesmo tempo em que mantenho pra mim, eu não mantenho somente para mim.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  12. Oi, achei seu desabafo ótimo! Eu não compro várias edições, tenho sempre as mesmas. Eu gosto de ter em minhas estantes, mas quando precisar irei doar (não meus preferidos né). Nunca terei nem metade do que você, eu normalmente prefiro pegar emprestado de amigos e biblioteca, porque apesar de amar acho caro. Meus livros de criança doei todos e me sinto muito mais leve. As pessoas tem que parar de ser mesquinhas porque quando morrer, sua coleção já era (mudanças pra outros países também)

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, Ane.
    Concordo com você em quase tudo, menos na parte sobre colecionar. Eu cresci com um sonho de ter minha biblioteca e quando comecei a trabalhar é claro que uma boa parte do meu salário vai para os livros. Eu tenho orgulho de ter meus querido na estante, mas nem por isso deixo de incentivar a leitura porque sempre empresto eles para quem promete cuidar bem. E essa semana mesmo doei 15 livro para amigos. Um deles me pediu para mãe dele e claro que doei. Estou sempre doando. Esses box novos da Agatha que estão sendo lançados mesmo, eu compro eles e dou os que já tinha aqui.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ane!
    Adorei seu texto!
    Menina, você falou dessas edições de HP... todo ano a Rocco lança uma diferente que eu não vejo necessidade. Na moral...
    Enfim... eu posso dizer que coleciono livros sim, mas também doo alguns que li e não irei reler. Ultimamente, na minha estante só tem os livros que me conquistaram de verdade. Por muitas vezes, terminei de ler um livro e logo coloquei pra troca.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ane!
    Parabéns pelo texto!
    Eu no momento comecei a desapegar de livros que sei que realmente não vou ler, já doei alguns, e sempre trocos por outros que sei que desejo muito.
    Livros de parceria eu sempre peço os que sei que realmente vou ler.

    Mais uma vez parabéns pelo texto, muito incentivador! :)

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oiii Ane

    Eu te entendo bem e já tinha sentido essa tristeza faz é tempo, por isso tb que dei uma sumida do blog em português, porque em parte perdi um pouco da vontade de postar e visitar outros blogs pois reparei que apenas números importam, é como se fosse uma eterna disputa de quem tem mais, seja em números ou em livros. Eu tb comecei o blog com o mesmo intuito e acredito que a maioria tb o fez assim, porem vc está certissima, há um certo grupo que anda distoando e causando tumulto com comentários bem egoístas, para nada construtivos. Virou modinha gravar video com o "Booktour pela minha estante". Sinceramente? Não tenho o menor interesse em assistir à esses, pois sempre pensei que quantidade não quer dizer nada. Doar é muito bom, desocupa espaço, ajuda alguçem e o que é melhor, faz um bem danado pra alma da gente, o fato de ajudar, de fazer o bem, incentivar à algo que é bom. Palmas pra ti por esse texto, falou o que muitos já tinham entalado na garganta faz é tempo.

    Beijinhos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Minha mãe sempre me fez doae os livros que eu já havia lido, ela diz que livros foram feitos para serem lidos e ficarem gastos mesmo, livro bonitinho não tem história. Depois que cresci e comecei a comprar com o meu dinheiro que deixei uns comigo só que ainda faço doações quando posso. Tem gente que tem muitos livros e não lê e nem dá por puro egoísmo. Acho que a leitura e o fácil acesso a livros devia ser mais comum, o próprio governo devia fazer campanhas motivacionais e criar mais bibliotecas públicas ou renovar o acervo das existentes já que existe essa marginalização da arte e da cultura.
    Beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Ane!
    Bom, eu acho que eu faço parte desse grupo de gosta de colecionar livros. ME DESCULPA! Claro, é algo meu e se eu não gosto do livro também procuro dar uma rotatividade nele, geralmente dou para algumas amigas que gostariam de ler, mas eu sou apegada. ASSUMO!
    ADORO ver minha estante lotada, rs. E talvez isso não seja algo tão ruim quando você vê meu instagram, porque sendo sincera, eu os tenho por amor, não com segundas intenções, não tenho muitos seguidores, nem coloco fotos bonitas para ganhar mais seguidores e livros.
    Eu faço aquilo que eu amo. Minhas resenhas são para compartilhar o que eu senti com cada leitura. Uma pena se existem blogueiros que veem apenas como consumismo.
    Entendi sua posição, mas será um longo processo para eu me desapegar da minha estante, rs. Ainda mais nos tempos de hoje, em que a literatura nacional está em uma luta para se auto afirmar no mercado. Acho válido sempre compartilharmos histórias, mas consumir livros como paixão e conhecimento, não para sermos famosas.
    Beeeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi Ane! Eu estava bem ansiosa sobre esse texto pq vc tinha dito que falaria um pouco sobre o blog em outra postagem. Eu coleciono livros da mesma forma que algumas pessoas colecionam selos, bonecos, canecas, entre outras coisas. São histórias que eu amo e que eu tenho um carinho especial por elas, mas tb gosto de doar livros. Acho que uma coisa não impede a outra. Não gosto de ter livros avulsos na minha estante, livros que não estou conectada de alguma forma ou que nunca vou ler/reler. Agora essa de não ler resenhas me impressionou, primeiro porque da mesma forma que gosto de ser lida eu tb gosto de ler! Tantas vezes fiquei interessada em alguns livros só por causa de uma resenha e me deparei com histórias tão boas, mas, sei lá, quem tá perdendo é ela, ouvir a opinião dos outros é importante.

    Enfim, amei seu texto!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  20. Sabe, Ane, que eu nunca tinha analisado por esse lado? Eu gosto de guardar meus livros pra quando quiser reler ou procurar as citações que grifei. Mas realmente, esse lado que você colocou... Me deixou bem reflexiva!

    Beijo!
    CONTROVÉRSIAS.

    ResponderExcluir
  21. Eu me vejo muito influenciada por essa mania de consumismo, de comprar muitos livros em uma promoção e demorar séculos para os ler. As fotos e "stories" de livros recebidos das editoras me enchem os olhos, as compras enormes em promoções também, mas depois e percebo o quanto me incomoda que algumas "resenhas" não passam de pequenos texto que contém apenas a sinopse da história e um "gostei bastante desse livro". Eu queria não me apegar ao objeto do livro e sim ao conteúdo, já e peguei com vontade de ter várias edições de um mesmo livro isso aconteceu com "As cronicas de gelo e fogo", mas por sorte eu percebo que isso só significaria "ostentação", hoje eu apenas queria comprar a edição pocket além da que eu já tenho, pois ficará mais fácil se eu quiser ler no ônibus e para reler. Eu não tenho dinheiro para ficar ostentando e nem recebo livros d editoras, isso me ajudou a perceber que o que importa é a qualidade d minha leitura, no sentido de "o quanto e o que eu absorvo dos livros que leio. Não sei se consegui expressar bem o que queri dizer, mas concordo com a maior parte de seu texto.
    www.livrosenerdicesblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Gostei do seu texto Ane e concordo com tudo o que você disse. Assim como você, os livros que eu leio e não curto sempre procuro passar para a frente, doando para os amigos e conhecidos. E minha mãe, que é artesã, sempre leva vários livros para doação para a Casa do Artesão em Embu das Artes. Acho estranho e nada sadio esse hábito de colecionar livros e acho que nós blogueiros somos influenciadores de opinião e instigamos o hábito de leitura por meio do nosso trabalho e das nossas resenhas e não somos puro merchadising de uma editora e selo "obrigando" os leitores a comprar o livro "X" ou "y" porque amamos e o "colecionamos" em nossa estante. Vivemos em um tempo onde todos os valores estão deturpados e acredito que isso já vem afetando a nossa querida blogosfera já há alguns anos, mas não desanime e continue fazendo o seu lindo trabalho. O que é verdadeiro e feito com fé e amor sempre prevalece querida! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  23. Esse foi o texto mais sincero que li esse mês até agora. Realmente. Você esta certissima. Mês passado mesmo eu doei uns dez livros meus para a biblioteca daqui da cidade e imagina minha surpresa quando as mulheres que cuidavam de lá me olharam com aquela duvida nos olhos e sorriso na cara. E ainda disseram que os livros que eu doei não tinham lá e eram super legais (já tinham lido), no caso, sao livros jovens, livros que instigam a leitura. A biblioteca da minha cidade não tem muitos livros e a maioria é poesia ou classico ou gibi.... É triste, mas real. Agora estou doando pra biblioteca todos os livros que não gostei e ja li. Me senti mais leve e o que essa menina falou sobre colecionar, bom, ter uma bilbioteca particular não é errado, nao se você realmente gostar dos livros e quiser eles pra você. Muitos livros que eu tenho eu não consigo doar porque realmente gosto deles e tudo mais, só que colecionar livros só para ter uma foto bonita no instagram já é demais.
    Enfim, concordo com tudo o que disse.
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Adorei o seu texto Ane, e achei bem verdadeiro, mas quanto a colecionar tenho que discordar... Eu particularmente não tenho o costume de colecionar, só guardo os livros que eu realmente gostei, e o resto ou faço doação, ou coloco em promoções, justamente para dar a oportunidade da leitura para outras pessoas. Mas acho que quem coleciona tem direito disso. Essas coleções muitas vezes são as paixões dos leitores, o que as fazem felizes, ver os livros todos os dias na estante, e afinal de contas o leitor que pagou, muitas vezes uma grana alta, nos tais livros, então se ele quer ficar com o livro, que fique, mas também que ajude a incentivar a leitura de outras formas, como participando de promoções, oferecendo vales da saraiva, e tudo mais. Sinto muita falta de sebos pela cidade que ofereçam livros por valores razoáveis para toda a população. O comércio de livros se tornou algo muito caro, e que infelizmente nem todos tem condições. Depois os jornais vem dizer que o brasileiro não lê, mas de que jeito conseguiria, né? Reduzir os valores ninguém quer. É bem complicado mesmo, por isso sempre que pudermos ajudar no incentivo, é uma atitude super válida! Parabéns pelo texto e pela sinceridade, Ane!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Oi Ane, tudo bem?
    Adorei seu texto e sua reflexão, apesar de não concordar com partes dela.
    Eu, por exemplo, gosto de ter mais de uma edição de Harry Potter, por motivos diferentes. A primeira é a clássica, a qual li pela primeira vez. Aí comprei uma do box da Amazon, que é especial, bonitona. E eu gosto disso, porque sou colecionadora de certas coisas (ex: Funkos).
    Sou muito apegada aos meus livros e não consigo doá-los. Prefiro presentear as pessoas com livros, acho que é uma forma de incentivar a leitura também.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  26. olá
    só li verdades
    adorei a reflexão
    me questiono as mesmas coisas
    vivemos para ostentar...essa é a palavra do século XVI
    ostentação
    e com ostentação nem sempre temos qualidade
    excelente texto!
    beijão
    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir
  27. Oi Ane, tudo bom ? Infelizmente hoje vivemos em um mundo egoista, onde o consumismo fala mais alto. Eu também não vejo necessidade em comprar todar as edições de um livro, uma já basta.
    Adorei o texto, beijos boa semana
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Caramba! Nunca tinha parado para pensar nisso de que talvez nós blogueiros literários estejamos incentivando o consumismo, fico bem triste com isso já que falo sobre livros lá no blog com a intenção de tentar convencer as pessoas a ler aquele e livro quem sabe gostar dele tanto quanto eu.
    Não vejo rasão em manter comigo livros que li e não gostei, penso que outras pessoas poderiam estar aproveitando eles muito melhor que eu. Ainda quero ser dessas pessoas que conseguem se desapegar até dos livros que gostam, mas ainda não cheguei a esse nível hehe
    Ótima reflexão, ainda vai me fazer pensar muito.

    Epílogo em Branco

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por