14/01/2018

Um Tom Mais Escuro de Magia por V.E. Schwab.

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788501106667
Editora: Record
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 420
Classificação: Muito Bom
Sinopse: Tons de Magia – Livro 01.
Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Desde que Um Tom mais Escuros de Magia, o primeiro livro da trilogia Tons de Magia foi lançando, essa que vos escreve sentiu aquele “chamado” para conhecer a história. Quem acompanha o blog há mais tempo, sabe o quanto eu gosto de fantasias e quanto elas são bem estruturadas e possuem bons personagens, a probabilidade de me tornar fã da trama é ainda maior. E embora a história aqui tenha falhado em alguns detalhes, ainda sim admito que essa já é uma trilogia com um lugarzinho especial em meu coração.

Kell é um dos últimos Antari, magos com a habilidade especial de viajar por universos paralelos interligados por magia. No mundo de Kell, existe três Londres; a Cinzenta, suja e deprimente em que a magia há muito tempo deixou de existir. A Vermelha onde o jovem mago foi criado, onde a magia está presente em cada detalhe. E a Londres Branca onde a luta para controlar o poder da magia corrompeu a todos. Existia também há muito tempo a Londres Negra, mas ninguém gosta de falar sobre ela.

Kell é o embaixador império Maresh, responsável pela troca de correspondências entre as cidades. Porém o jovem Kell tem um hobby perigoso, afinal entre uma correspondência e outra ele também é um dos responsáveis pelo contrabando de artefatos mágicos ou não através dos reinos. E é justamente um pequeno artefato o responsável por desencadear uma série de acontecimentos catastróficos para todas as Londres.

Fugindo de um inimigo mortal e correndo contra o tempo para devolver o artefato maligno ao lugar ao qual pertence, Kell esbarra em Delilah Bard uma ladra que tem grandes aspirações para o seu futuro. E isso inclui não ficar para trás nessa aventura, mesmo que o risco de não sair viva dela seja bem grande.

Já tinha me encantado com a narrativa fluida de Victoria Schwab quando li A Melodia Feroz. O grande diferencial da Victoria em minha opinião é que suas histórias não são do tipo que nos conquistam logo nas primeiras páginas, e sim que conforme a narrativa evolui vai apresentando elementos que tornam a história envolvente.

Particularmente gosto bastante de enredos que tem como plano de fundo, mundos paralelos e realidades alternativas e esses foram os pontos que sem sombra de dúvida mais me chamaram a atenção em Um Tom mais Escuro de Magia.  Porém não nego que apesar de ter gostado bastante do que encontrei por aqui, achei que a autora pecou em pequenos detalhes em especial no desenvolvimento dos personagens.

O Kell apesar de ser um personagem bastante carismático, sofre a síndrome do personagem “bonzinho” demais. Tudo bem que a autora tentou dar um pouco de malícia ao protagonista ao fazer dele um contrabandista, mas toda a postura do Kell durante a narrativa faz dele um personagem um tanto “ingênuo” quando comparado a Delilah. Essa que por sua vez rouba a cena e salva o dia em diversas ocasiões, diga-se de passagem. A única coisa aqui que não engoli direito foi a breve tentativa de romance que surgiu entre os personagens.  Talvez esse seja um dos pontos que a autora trabalhe melhor nos próximos livros, mas confesso que  aqui achei um tanto quanto "forçado".

Já os irmãos Astrid e Athos, governantes da Londres Branca e os grandes vilões desse primeiro livro da trilogia, me soaram caricatos demais.  Porém, o que mais doeu em meu coração que sempre tende a amar os vilões foi ver todo o potencial do Holland, o outro Antari ser “desperdiçando”. É visível o quanto ele é forte e poderoso, e vê-lo transformado em um mero “fantoche” machucou meu coração gelado.

Um Tom mais Escuro de Magia não decepciona quem espera uma boa fantasia. Mesmos com algumas situações bem previsíveis, Victoria Schwab entrega o que promete, além de deixar um bom gancho para a continuação da história. Só que para leitores mais exigentes/ chatos como essa que vos escreve, a sensação ao finalizar o livro é que a história podia ter sido ainda melhor. 

“... mas homens que entram na água afirmando saber nadar não deveriam precisar de salva-vidas.”

Com um começo promissor, Um Tom mais Escuro de Magia mesmo com algumas pequenas falhas possui uma narrativa fluida e envolvente. Estou bem curiosa para descobrir por quais caminhos a magia irá guiar Kell no próximo livro da trilogia, Um Encontro de Sombras

Comentários via Facebook

26 comentários:

  1. Oláá Ane! tudo bem?
    Já vi muito a capa desse livro por aí, mas ainda não tinha me fisgado até ler essa sua resenha super sincera! fiquei muito interessada, mesmo com esses problemas do começo, acho que parece ser uma história bem no estilo que eu gosto!! ^^
    beeijo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Estou bem curiosa por esta trilogia. O enredo é interessante e adoro fantasias. Já quero ler.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ane. Tudo bem?
    Adorei sua resenha, mas mesmo assim não sei esse seria o tipo de leitura que me agradaria, sabe? Ultimamente, estou focando em leitura mais críticas, mas não deixa de ser algo para ser lido futuramente. Afinal, às vezes sinto falta de uma boa fantasia, o que essa trilogia me parecer ser.

    Até mais. https://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane! Já vi várias vezes falarem sobre esse livro, mas não senti esse "chamado" igual você falou, hehe! Na verdade, a história em si não me chama tanta atenção. Não sei o porquê. :/

    Beijão!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane! Eu gosto desse livro, mas eu esperava mais da trama. Quem sabe o segundo seja mais surpreendente para mim, sigo com A Guardiã de Histórias e A Melodia Feroz como os meus preferidos da autora.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  6. não é muito o meu tipo de leitura, então não creio que leria, ao menos não por agora, mas fica a boa dica!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Ane, tudo bem?
    Esse livro está no "quero ler" do meu perfil do Skoob hahaha!
    Os elogios são inúmeros na blogosfera. Mas gostei de saber que há previsibilidade também. Assim não vou com tanta sede ao pote. ;)
    Tem sorteio no blog, vem participar!

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha Ane. Conheço a escrita da autora já tem alguns anos e ela realmente manda muito bem na fantasia. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  9. Oi! Conheço a autora pelo livro a melodia feroz e todos elogiam a obra. Confesso que fantasia não é meu gênero literário favorito, mas fiquei curiosa com esse por ter essa aventura toda de devolver o artefato. E realmente na trama um romance soa forçado. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ane!

    Quero muito ler algo da Victoria! Estou mais inclinada a ler Melodia Feroz primeiro, mas Um tom mais escuro de magia também me interessa muito, todo esse universo com realidades e Londres diferentes. Uma pena o protagonista ser assim bonzinho demais, afinal os bonzinhos sempre se ferram né, inclusive na vida real hahaha mas se a história continua sendo boa, tá valendo!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ane!
    Eu amo essa trilogia com todas as minhas forças <3
    E sobre Holland, bem... só leia Um Encontro de Sombras.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  12. Oi Ane,
    Não sou muito habituada em ler fantasias, mas li A Melodia Feroz da autora e curti bastante, então, fiquei curiosa para conhecer outras obras dela futuramente. Espero conseguir ler o primeiro em breve.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  13. Estou namorando tanto este livro <3
    Mas nunca encontro por um preço legal hahauahuahuahu
    Acredito que eu vá me apaixonada por conta do gênero e dos elementos. Não vejo a hora de iniciar a leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá, Ane.
    Por coincidência eu estava procurando esse livro para comprar ontem porque li A Melodia feroz e amei hehe. Mas esse mês não vou comprar mais nada, vou deixar para o próximo. Espero que goste mais do segundo do que gostou desse. Apesar que li algumas resenhas falando que o segundo deixou a desejar. Mas talvez com você aconteça o contrário.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  15. Faz muuuito tempo que não leio nada sobre magia sabia? Assim, estou lendo as crônicas de Nárnia mas não é taaanta magia (pelo menos até onde eu li). Me interessei pela premissa desse livro :3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Ane.

    Ao contrário de você, eu não curto fantasia e nem curti muito A Melodia Feroz, mas Um Tom Mais Escuro de Magia virou xodózinho.
    Concordo com algumas de suas ressalvas, mas tenho certeza que a Victoria vai trabalhar alguns pontos nos próximos volumes. Estou com o segundo aqui e assim que der lerei, e a autora é um amor, nem era fã, mas depois de conversar com ela na Bienal virei super!

    E muito obrigada pelas palavras, Ane. É um momento bem difícil pelo qual eu estou passando, mas estou procurando manter a rotina, sabe? Quem sabe uma hora eu deixo isso tudo para trás, né?

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  17. Já ouvi falar muito dessa trilogia, todavia não tive oportunidade de ler. Esse gênero é um dos meus favoritos e adoro histórias com mundos diferentes. Adorei de verdade sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Ane.
    Eu me arrependi de não ter solicitado esse livro para Record, mas já coloquei ele na minha lista de desejados, quero muito acompanhar essa história.
    Beijos

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  19. Oi Ane!
    Adoro fantasias também, mas sempre tento intercalar elas com outras leituras ou a chance de ressaca é grande. Não conhecia essa trilogia e só reparei que é da mesma autora de A melodia feroz porque você comentou. Pena que a autora não conseguiu desenvolver bem seus personagens, mas acho que há espaço para isso nos próximos livros.

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi Ane,
    Achei o mundo criado pela autora bem interessante (os mundos paralelos) e como o livro tem recebido bons elogios então quero conferir sua trama no futuro.

    *bye*
    Marla
    loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi Ari, eu nem sou tão fã de fantasia assim, mas adorei o livro, gostei bastante da narrativa da autora e espero poder ler os próximos.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  22. Oi Ari, tudo bem?
    Não conhecia a trilogia, mas achei a premissa bem interessante, também gosto muito de fantasia, mas agora tenho me envolvido mais em romances.
    Adorei a resenha!

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia o livro, mas apesar de não ser um género que aprecie muito fiquei muito curioso com este livro e a trilogia. :)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  24. Olá,

    Essa série está na minha lista de desejados e só leio resenhas positivas desse livro, adorei a sua resenha....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi Ari
    não gostei muito do titulo, achei meio batido e fraco.
    Mas, a história parece trazer uma mensagem interessante de perdão e valores familiares.

    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir
  26. Oi Ariane!
    Como gostei desse livro!Tá certo que em todos os livros da Victoria eu demoro a me conectar com a história,mas depois que a leitura flui termino a leitura super rápido.
    Na verdade eu esperava que o grande vilão de fato fosse ser o Hollan,ele tinha muito mais postura pra vilão que Astrid e Athos.
    Achei que no final as coisas se resolveram fácil demais,sei lá,esperava algo mais difícil talvez kkkkkkkkk
    Mesmo com essas pequenas falhas foi uma leitura muito boa,assim que terminei já fiquei com vontade de pegar o próximo!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Instagram

© 2010 - 2018 My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in