14/03/2021

Sobre o tempo ...

| Arquivado em: DIVAGANDO

Divagando
imagem: Unsplash

Sinto saudades das longas conversas que tínhamos. Quando passávamos horas falando sobre tudo ou apenas compartilhando um silêncio confortável. Dos sonhos e desejos sussurrados, de nossos pequenos segredos e cumplicidade. Me pergunto se me tornei tão chato e enfadonho ao ponto de você decidir seguir em frente, à passos rápidos demais para que eu conseguisse acompanhar.

Sei que já devia estar acostumado com isso, afinal já te vi chegar e partir tantas e tantas vezes. Só que por mais preparado que eu esteja para esse momento e da curta distância que nos separa, sinto um vazio imenso quando isso acontece.

Continuo sabendo de todos os seus segredos, porém gostava mais quando nós conversávamos e você os dividia comigo por vontade própria. Não pense que estou te espionando, só que a verdade é que mesmo que você quisesse não há como esconder algo de mim.

Enquanto permaneço aqui sozinho, você corre de um lado para o outro sem olhar para trás, até porque isso não faz muito o seu estilo. Sou eu que estou sempre preso ao passado e que em contrapartida, observa você experienciar o presente e sonhar com o futuro. A grande ironia de nossa relação é que todos dizem que sou eu, que ando rápido demais, quando a realidade, é que nem sempre consigo acompanhar tudo com tanta rapidez. Meus passos continuam iguais, seguindo seu ritmo constante e bem marcado, tic-tac, tic-tac...

Admiro a sua leveza, o sopro de felicidade que você traz a todos quem toca, tão diferente da minha presença que os assusta os faz lembrar de tudo o que perderam, de todos seus erros e que não há como voltar. Não faço isso por crueldade, mas esse de certo modo é o meu trabalho, a minha parte em nossa parceria. Neste ciclo infinito no qual estamos presos, estou fadado cedo ou tarde ao esquecimento mesmo que eu, continue te acompanhando e assistindo a tudo, dos seus primeiros e incertos passos até o momento que a sua luz de apaga.

Não me importo de ser visto como vilão em nossa curta jornada juntos. Minha única tristeza é perceber que muitas vezes, aqueles que te recebem como um presente não notam o quão frágil, passageira e bela você é.

Sendo quem sou, o Tempo contínuo diariamente em minhas imutáveis 24 horas, transitando entre seus momentos e realizações boas ou não. A única coisa que peço em troca é que você, minha querida amiga Vida os ensine: a sorrir mais, abraçar mais, beijar mais, perdoar mais, a amar mais.

Quem sabe dessa forma o nosso breve período, possa ser maior e ao invés de nos separarmos, possamos caminhar juntos sem presa, magoas, medos ou acusações. Somente aproveitando o que há de melhor em você e em mim, - o momento presente

texto escrito por: Ariane Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Aaaa o tempo... Há tanto para falar dele. Adorei seu texto e já lembrei de um milhão de coisas. Um aconchego essas suas palavras.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ariane. Como vai? Parabéns pelo texto, ficou õtimo! O tempo é algo estranho, não é mesmo! Ele passa e por vezes não notamos, ou quando nota-se sua passagem é como se ele (tempo) estivesse estagnado num instante qualquer de nossas memórias recentes, ou longínquas. Adorei o texto. Um abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo, é sempre bom lembrar que podemos sim concertar o que se quebra, concertar o que as vezes não está tão perfeito e caminhar juntos sempre curando as feridas e sendo sempre a âncora e apoio que ambos necessitam, sempre lembrando de sempre olhar e se ver como o melhor amor. O amor próprio.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que texto incrível, amei. A gente reclama tanto que está faltando tempo, que não aproveitamos os segundos que paramos para reclamar.
    Senti um quentinho imenso ao ler e pensar na vida
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Mais um texto maravilhoso.
    Nossa, esse nosso cenário atual me fez perceber que não, a gente não tem todo tempo do mundo... tem hora que paro e penso em tanta coisa que deixei de fazer porque poderia fazer depois...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane

    "A grande ironia de nossa relação é que todos dizem que sou eu, que ando rápido demais, quando a realidade, é que nem sempre consigo acompanhar tudo com tanta rapidez. Meus passos continuam iguais, seguindo seu ritmo constante e bem marcado, tic-tac, tic-tac..." Parei nessa parte e fiquei lendo e relendo, e é uma verdade. O tempo é o que é, nós é que às vezes queremos ser mais, fazer mais e ter mais do que podemos e até mesmo do que somos capazes. Falamos tanto dele e muitas vezes o desperdiçamos na busca dele mesmo, é algo a se pensar. Ótimo texto como sempre! <3

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Sempre aproveitei meu tempo com silêncio mesmo, acho que acostumei que nos dias atuais - com tanta bomba - pouca coisa soa perturbação pq muito parece dia normal.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  8. Oi Ane,

    Ahh o tempo... ele passa tão depressa e nós queremos fazer tantas coisas e ter mais do que podemos ter. Quando paramos para pensar nele parece que não passa, e quando estamos fazendo outras coisas ele acaba indo tão rápido.
    Texto inspirador!

    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Que texto lindo! S2 Eu comecei lendo, achando que era sobre um amigo do passado... e no fim das contas, era mesmo sobre um amigo... rs E nossa, como gostaria de me dar mais conta do tempo passando. Enquanto ele passa da mesma forma, eu é que estou achando que ele está voando, quando quem voa sou eu, sem olhar para ele direito.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  10. Que texto perfeito, Ane!!!!!!!!!!!!
    "Não me importo de ser visto como vilão em nossa curta jornada juntos. Minha única tristeza é perceber que muitas vezes, aqueles que te recebem como um presente não notam o quão frágil, passageira e bela você é." esse trecho foi o que mais me marcou... porque é tão verdade! E super conversou com algumas coisas que aconteceram recentemente na minha vida.
    PERFEITO ANE! SÉRIO. PARABÉNS!
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Ane.
    Que texto maravilhoso. E não é que é exatamente assim. Quantas pessoas reclamam de falta de tempo, mas é ele que está mal conseguindo nos acompanhar. Lindo demais, me fez refletir muito.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Olá Ariane,
    O tempo é sempre complexo, sempre fundamental. Ahh, que texto maravilhoso.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir

Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in