Sponsor

Mostrando postagens com marcador Carina Rissi. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Carina Rissi. Mostrar todas as postagens
outubro 22, 2017

Quando a Noite Cai por Carina Rissi

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.

  ISBN: 9788576865803
  Editora: Verus
  Ano de Lançamento: 2017
  Número de páginas: 476
  Classificação: Bom
Sinopse: Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar...

Tem momentos na vida que tudo o que precisamos é de um livro bem açucarado para aquecer nossos corações.  Em partes foi exatamente isso que encontrei na leitura de Quando a Noite Cai da autora Carina Rissi. Com uma narrativa leve esse é aquele livro que não chega a surpreender, mas que com um romance clichê entrega o que promete uma história doce e bonitinha.

A dona sorte e Briana não estão se entendendo muito bem nos últimos tempos. Briana não consegue manter-se em nenhum emprego, parece até que a moça é um ímã para catástrofes. A prova disso é quando depois de mais tentativa desastrosa de conseguir um emprego a jovem é atropela pelo enigmático Gael O’Connor.

Após o acidente por um daqueles acasos estranhos que só o destino explica, Gael acaba se encantando com o jeito atrapalhado de Briana e oferece a ela uma vaga de emprego em sua empresa.  Incrédula com a virada de sua sorte Briana aceita, afinal ela precisa do dinheiro para manter a pensão em que ela e a família moram aberta.  O problema é que Gael é praticamente irmão gêmeo de Lorcan, o guerreio irlandês que há anos povoa os sonhos de Briana.  E talvez separar os sonhos da realidade se torne uma tarefa mais difícil do que ela imagina.

Quando ambos partem para a Irlanda, a atração que sentem um pelo outro fica ainda mais intensa. E por mais que eles tentem manter tudo no âmbito profissional e da amizade, o sentimento a cada dia se mostra mais forte e irresistível. Porém, Gael guarda um segredo de Briana, segredo este que se for descoberto deixará a jovem de coração partido. Conforme se aproxima da verdade, Briana vai percebendo que seus sonhos podem conter a respostas que procura e a chave para libertar o seu amor.

Quando a Noite Cai é uma história clichê do começo ao fim. Não que isso seja um defeito, até porque mesmo com tudo sendo óbvio a autora soube como construir um enredo envolvente. Gostei dos elementos da cultura irlandesa que a Carina Rissi usou como plano de fundo da história, e é visível que a autora fez uma extensa pesquisa para dar ao enredo o toque místico e misterioso que a cultura possui. Só que nem tudo foram flores (...).

Adoro histórias que mesclam fantasia e realidade, porém aqui infelizmente esse recurso não funcionou muito bem. A narrativa intercala o momento presente com os sonhos de Briana, só que mesmo se revelando uma peça importante no desenvolvimento do enredo, essas passagens deixam a narrativa com o ritmo mais lento e até um pouco cansativa.  Além disso, não nego que a imaturidade da protagonista também me incomodou em especial pelo modo “fácil” com ela aceita a falta de respostas e as mudanças de humor constantes de Gael.

Confesso que o maneira fast como a Briana se apaixona por Gael e o modo como relacionamento deles se desenvolve me deixou com uma impressão que aquilo não era tão “verdadeiro”como a autora tenta passar. Em especial por conta do passado do Gael. Tudo foi muito simples e volto a dizer fácil, deixando a sensação que as respostas dadas pela a autora foram poucas ou totalmente insuficientes. Não nego que achei a Briana e o Gael um casal fofo e torci para que os dois tivesse um final feliz. Porém acho que ao invés da autora ter se perdido com detalhes que não agregaram tanto a narrativa ela podia ter explorado de uma forma mais “realista” e não tão fantasiosa o relacionamento dos dois.

Os personagens secundários conseguem se destacar dando a narrativa um toque divertido. Gostei muito da Aisla irmã da Briana e do Lorenzo melhor amigo do Gael.  A Aisla é aquele tipo de pessoa que mesmo quando tudo está dando errado consegue manter a esperança e apesar de a primeira vista parecer um pouco cabeça de vento, é bem mais madura do que a protagonista. Já o Lorenzo é um personagem peculiar com um ótimo senso de humor.

Quando a Noite Cai é um livro gostoso. A escrita da Carina Rissi é fluida e nos conquista aos pouco.  Senti falta de algumas respostas mais conclusivas e de um maior desenvolvimento da relação dos protagonistas. Porém mesmo com suas falhas a leitura foi prazerosa e me deixou com mais vontade de ler outros livros da autora.

“– Pode repetir isso para si mesma, se traz algum conforto. Mas eu sei o que vi. Vocês se encontram. E, quando isso acontece , nada mais pode ser feito.”

Para quem está em busca de um livro que escorre açúcar nas páginas, Quando Cai a Noite possui uma narrativa açucarada, leve e perfeita para os românticos de plantão. Admito que eu esperava um pouco mais, só que mesmo não se mostrando uma das histórias mais surpreendentes que li, me vi  ao final com aquele sorriso no rosto e com o coração mais quentinho.

novembro 12, 2015

Perdida por Carina Rissi

| Arquivado em: RESENHAS.

ISBN: 9788576862444
Editora: Verus
Ano de Lançamento: 2013
Número de páginas: 364
Classificação: Ótimo
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Perdida – Livro 01.
Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Fazia um bom tempo que vinha querendo ler um livro da autora Carina Rissi. Tanto que Perdida, já estava separado há uns três meses em no meu criado mudo, mas sempre acontecia algo que me “impedia” de finalmente começar a sua leitura. Porém dessa vez ainda me recuperando de uma ressaca literária pensei comigo, - agora vai! E para minha felicidade acabei me surpreendendo bastante com que encontrei.

Sofia tem vinte quatro anos e é totalmente dependente da tecnologia para tudo em sua vida. Ela não acredita em contos de fadas e tem ambições maiores do que o casamento e constituir uma família. Mas, todas as convicções de Sofia estão prestes a ser postas a prova. Após comprar seu novo celular, com uma vendedora para lá de estranha ela vai parar direito no século dezenove. Perdida em uma época muito distante da sua e sem ter ideia de como voltar para o seu próprio tempo, Sofia é resgata e acolhida pela família Clarke.

Ian Clarke parece com um dos mocinhos dos vários romances que Sofia gosta de ler. Educado, prestativo e lindo, não demora muito para que Sofia se encante pelo moço. A atração entre eles se torna cada vez mais irresistível, e parece que existe um campo de força que os mantém sempre próximos demais um do outro. Porém a vida toda de Sofia está no século vinte um. Seus amigos, seu trabalho e tudo aquilo com o qual ela cresceu e está acostumada. Mas quando Sofia está com Ian ela sente que está casa, e que o século dezenove é o seu lugar. 

Conforme os dias passam e seus sentimentos pelo charmoso Senhor Clarke ficam mais fortes, Sofia fica cada vez mais confusa em relação ao seu lugar no tempo e no mundo. Quando o fim de sua jornada se aproxima, Sofia só tem certeza de uma coisa, - que independente do que acontecer em seu futuro ela jamais conseguirá esquecer Ian e os dias que passaram juntos.

Confesso que a principio fiquei com receio de não gostar da história, já que sempre tenho um pé atrás com livros que são por assim dizer “amados por todo mundo”. Porém, logo nas primeiras páginas esse receio deu lugar à ansiedade de saber o que iria acontecer no próximo capitulo. Carina Rissi construiu um enredo leve, envolvente e com um ritmo rápido que nos faz viajar para o século dezenove, com seus modos mais “comportados” e vestidos bufantes. Mas, como nem tudo são flores nessa minha vida literária, devo admitir que em nenhum momento, eu consegui me identificar com a protagonista. E essa foi à razão pela qual não marquei o livro como favorito.

A Sofia é extremamente fútil e imatura e tive muita dificuldade de enxerga-la com uma mulher adulta de vinte quatro anos, por conta de seus irritantes “faniquitos”. Na verdade em muitas situações a irmã caçula do Ian, Elisa que tem apenas dezesseis anos me parecia muito mais madura e sensata que a própria Sofia. Foi bem “sofrível” em muitos momentos aguentar os dramas e as reclamações dela. E mesmo que no final ela tenha meio que aprendido a lição se tornado uma pessoa “melhor”, acredito que já era um pouco tarde demais para que nós duas fôssemos grandes amigas.

Em compensação Ian () é aquele personagem que rouba o nosso coração assim que surge na história. Ele é inteligente, gentil e paciente e não vou negar que por diversas vezes torci para ele encontrar alguém que realmente merecesse o amor dele. Sim, - não gostei da Sofia mesmo (me julguem).  Os personagens secundários também tiveram o seu espaço na narrativa dando a ela dinamismo e uma fluidez maior. Gostei muito do Gomes e da Madalena, assim como também da Elisa.

Com uma narrativa simples, divertida e despretensiosa, Perdida se mostrou uma história deliciosa de acompanhar. E apesar dos meus problemas como a Sofia, me vi com lágrimas nos olhos nas páginas finais. Em minha opinião a história terminou bem fechada, embora eu esteja me coçando de curiosidade para ler a continuação da série. Espero não me decepcionar.

“(...) Tem sido assim desde a primeira vez que a vi. Desde aquele instante percebi que não era mais dono do meu coração, que ele não me pertencia mais.”

Em Perdida, Carina Rissi me levou por uma montanha russa de emoções em que ri e chorei ao mesmo tempo.  Através de suas palavras desejei me perder também em séculos passados, onde a vida era mais simples, tranquila e as pessoas ao que parece tinham mais tempo para viver uma verdadeira história amor. Quero um Ian Clarke () para mim gente, como faz?

Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in