Mostrando postagens com marcador Silêncio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Silêncio. Mostrar todas as postagens
17/07/2016

Silêncio por Richelle Mead

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788501107381
Editora: Galera Record
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 280
Classificação: Bom
Sinopse: Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis.  O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas. Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.

Não é segredo para ninguém que acompanha o blog há mais tempo, que essa que vos escreve adora cultura oriental. Por esse motivo, confesso que assim que vi a capa de Silêncio da Richelle Mead pensei comigo mesma, “preciso ler esse livro”. Sim julguei o livro pela capa, então podem me julgar também. E embora a narrativa tenha apresentado elementos interessantes, não nego que no final da leitura acabei com aquela sensação “chatinha” de que ficou faltando alguma coisa.

No alto na montanha existe um vilarejo pobre, onde o silêncio reina absoluto e as castas são respeitadas. A jovem Fei nasceu aqui e graças ao seu talento, tanto ela com a irmã escaparam do trabalho braçal nas minas,  tornando-se aprendizes na escola. Fei e Zhang Jing são artistas, pessoas responsáveis por retratar através da arte o dia a dia do povoado onde todos são surdos. Esse é o trabalho de maior prestigio na pequena comunidade, e por essa razão quando Fei perceber que assim como outras pessoas do vilarejo sua irmã também está perdendo a visão, ela começa a ficar aflita. Fei sabe que se os tutores descobrirem que Zhang Jing está perdendo a visão, o destino de sua irmã será as ruas.

Desesperada para proteger a irmã, Fei está disposta a quebrar todas as regras, ainda mais agora que ela ganhou uma vantagem, - o som.  Ninguém no pequeno vilarejo sabe o porquê as pessoas estão perdendo a visão e aparentemente Fei é a única em que o sentido da audição voltou. Após uma tragédia o seu amigo de infância Li Wei, um jovem e destemido mineiro decide descer a montanha em busca de respostas, Fei resolve ir com ele. Juntos eles partem para uma jornada perigosa em que não somente suas vidas, mas o futuro do seu pequeno povoado estão em risco.

O Silêncio foi o segundo livro que li da autora Richelle Mead e mesmo ele tendo sido uma leitura “rápida”, alguns pequenos detalhes em seu desenvolvimento me incomodaram um pouco. Para começar senti que até a metade do livro a autora estava com dúvida se escrevia uma fantasia ou uma distopia, pois a narrativa passeia bem pelos dois estilos.  Outro ponto é que em determinados momentos você fica com aquela impressão de que a história “não sai do lugar”. São capítulos em que não acontece nada, absolutamente nada que cause um grande impacto na trama, ou surpreenda o leitor de alguma forma.

Richelle Mead se “perde” em detalhes que no meu ponto de vista foram desnecessários, o que torna na narrativa em algumas situações repetitivas. Tipo, a premissa promete uma história cheia de mistério e aventura, e em partes a autora entrega isso. Só que aqui acontece aquele velho problema do autor “levar uma vida” para desenvolver todo o mistério da história e revelar tudo de "supetão" nas últimas páginas.  Além disso, estamos tão acostumamos com enredos que trazem a mitologia grega ou romana como pano de fundo, que eu realmente estava empolgada em ler algo que abordasse a mitologia e o folclore chinês. E bem, não vou negar que fiquei um pouco desapontada nesse quesito também.

Mas, apesar de nem tudo ter sido flores durante a leitura de Silêncio o livro conta com alguns pontos que me agradaram bastante. O primeiro e o principal deles são os protagonistas. Fei a principio pode passar aquela imagem de menina insegura e “bobinha”, mas nos momentos importantes ela encontra dentro de si mesma uma coragem tão grande, que fazem dela uma personagem forte e cativante. Já o Li Wei é o típico protagonista clichê dos livros do gênero, que por mais que você tente não se encantar, ele consegue conquistar aquele lugarzinho especial no seu coração. O romance entre os dois é muito sutil e delicado, o que faz com que o relacionamento deles seja ainda mais bonito.

Silêncio pode ter-me “decepcionado” em algumas partes, mas no final de mostrou uma leitura agradável que conseguiu manter a minha curiosidade e torcida pelo final feliz de seus personagens até o último capítulo. Tudo bem que fiquei com a sensação de que ficou faltando alguma coisa, mas nem tudo é perfeito, não é mesmo?

“Somente viver um dia depois do outro já não basta. Tem que haver algo mais nesta vida, algo mais que de possa esperar.”

Em suma Silêncio tem uma boa premissa e que consegue mesmo com algumas falhas em seu desenvolvimento, prender a o leitor em suas páginas. Não vou negar que esperava um pouco mais, porém ainda sim a sua história se mostrou uma leitura envolvente com os toques de certos de fantasia, aventura e romance.

10/06/2012

Silêncio por Becca Fitzpatrick


Silêncio por Becca Fitzpatrick.

ISBN: 9788580571318
• Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Número de páginas: 301
Classificação: 5 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa, Submarino - Compare os Preços.


Sinopse:
Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe. Em meio a tudo isso, Nora é assombrada por constantes pensamentos com a cor preta, que surge em sua mente nos momentos mais improváveis e parece conversar com ela. Alucinações, visões de anjos, criaturas sobrenaturais. Aparentemente, nada disso tem a ver com sua antiga vida. A sensação é de que parte dela se perdeu. É então que o caminho de Nora cruza o de um sexy desconhecido, a quem ela se sente estranhamente ligada. Ele parece saber todas as respostas… e também o caminho até o coração de Nora. Cada minuto a seu lado confirma isso, até que Nora se dá conta de que pode estar apaixonada. De novo.


Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que a saga Hush, Hush é uma das minhas preferidas, então não é espanto nenhum o terceiro livro da série ser um dos mais aguardados por mim este ano.  Embora a continuação tenha um começo levemente monótono e a história em si não tenha trazido grandes emoções ou surpresas, sua leitura foi bem mais envolvente comparada ao segundo livro da série, Crescendo.

O grande mistério envolvendo o sumiço de Nora, como a sua perda de memória são o plano de fundo de Silêncio. Quem sequestraria Nora, e por quê? O que de tão terrível aconteceu para que seu subconsciente bloqueasse não só os três meses em que ficou desaparecida e sim os últimos cinco meses de sua vida?  Atrás destas respostas Nora guia o leitor a redescobrir seu passado e há encarar verdades que talvez, devessem ficar esquecidas para sempre.

Gostei ver a antiga Nora de volta, já que a mudança de personalidade e as crises de insegurança dela em Crescendo realmente tinham me incomodado um pouco. Apesar de tudo o que aconteceu e de ter a sensação que está completamente no escuro ela volta a ser aquela pessoa determinada, que conhecemos no primeiro livro. Nora não se contenta com resposta vagas ao contrário, ela busca a verdade mesmo sabendo que isso pode acabar por colocar a sua vida em risco novamente. Nora pode não se lembrar do que aconteceu, porém ela sente que as pessoas a sua volta estão escondendo algo dela, algo que é importante demais para permanecer esquecido.

Silêncio consegue manter a curiosidade do leitor durante o livro inteiro. A narrativa é rápida do tipo que você tem que prestar muita atenção a alguns detalhes, pois no final eles se tornam peças importantes para se entender a história, e o melhor a autora começa a preencher aquelas lacunas que ficaram nos dois primeiros livros. Alguns personagens que até então pareciam secundários se tornam essenciais, ganhando inclusive um papel fundamental no desfecho da trama.

Hank Millar
o pai de Marcie é um bom exemplo disso. Ele finalmente revela quem é o que pretende e, posso garantir a vocês que não é coisa boa. Quando mais se descobre sobre ele, mas frio, calculista Hank se mostra ser. Ele não se importa em passar por cima dos sentimentos das pessoas para conseguir o que deseja e muito menos de colocar a vida da própria filha em risco, se isso for garantia que seu plano dará certo no final. Posso continuar não gostando de Marcie, mas consegui sentir pena dela. Afinal ninguém gosta da sensação de ser enganado, e a vida de Marcie em grande parte é uma mentira.

Vee
ficou meio que para escanteio em Silêncio, mas quando surgia, ela parecia um pouco descontrolada.  Desde Sussurro não gosto de algumas atitudes dela, mas em Crescendo ela até que tinha subido alguns degraus no meu conceito. Vee é pouco fútil às vezes e não concordei com o fato de que ela ajudou Blythe, mãe de Nora a ocultar Patch da história. Mesmo que a intenção fosse boa, ninguém tem o direito de omitir a verdade de alguém, principalmente quando este alguém é sua melhor amiga. Por mais clichê que seja, mas a frase: “Me magoe com a pior verdade, mas não me iluda com a melhor mentira” se aplica bem aqui.

Scott
volta e quem estava jurando que a partir da volta dele, o que parece inevitável em livros sobrenaturais (o triângulo amoroso) aconteceria, acabou tendo uma boa surpresa. Está certo que Scott até arrasta uma asa para Nora, mas você percebe que entre conquistar o seu coração e manter a amizade ele prefere a segunda alternativa. Scott é uma das peças chaves deste terceiro livro, já que graças a ele a neblina que cobria as memórias de Nora começa a se dissipar.

Nora mergulha mais uma vez na história sombria dos arcanjos, anjos caídos e nefilins acabando por descobrir que uma guerra entre eles está prestes a acontecer e que ela direta ou indiretamente fará parte disso. Afinal quem pode deixar de cumprir um juramento de sangue, quando a vida das pessoas que você ama está em jogo?

Falando em anjos caídos, Patch mudou. Ele continua com aquele ar cínico e misterioso que tanto adoro, mas percebi que Patch está mais “humano” em Silêncio. É como se houvesse um lado dele que a autora ainda não revelou por completo, como se ela estivesse guardando o melhor de Patch para o final. Eu sei pode ser só impressão minha, porém senti que tinha algo a mais de diferente em Patch neste livro. Se o amor muda as pessoas, talvez a mesma regra valha para os anjos caídos. Quem sabe?

O que mais gostei em Silêncio é que ele ficou um livro bem original, tanto em Sussurro como em Crescendo alguns fatos pareciam remeter a outros livros do estilo, mas desta vez essas comparações automáticas não aconteceram. Becca Fitzpatrick me surpreendeu com um livro que tem como ingredientes uma boa dose ação e suspense. Claro que muitas perguntas continuam pairando no ar, aumentando a minha ansiedade para o gran finale da saga, e a julgar pela forma com que Silêncio acaba tudo é possível.

Para os que tinham se decepcionado um pouco com a saga em Crescendo, podem ficar tranquilos por que Silêncio é muito melhor. Meu livro favorito da série continua sendo o primeiro, Sussurro, porém aquela atmosfera sombria e cheia mistério que ficou faltando no segundo livro voltou e isso para mim valeu muito, pois tinha muito medo de isso não acontecer.

Quem ainda não leu nenhum dos livros da série, leia! Por mais que Crescendo seja um pouco “morno” ele é essencial para a continuação perfeita que foi Silêncio, pois algumas coisas começam a ficar meio claras nele. Agora quem assim como eu já leu os três livros da série a contagem regressiva para o lançamento de Finale já começou.

Ansiosos?


Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in