Fique onde Está e Então Corra         O Bobo da Rainha         Se Você fosse Minha         Mago - Espinho de Prata         Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

na playlist - Amethystium

Estou devendo a dica musical, a duas semanas já rs...mas vamos lá!


A dica de musica de hoje, como eu já tinha comentado no post anterior (Estilos musicais não tão populares), é um projeto musical de música ambiente.
Amethystium, o nome é complexo mesmo, assim com a atmosfera de suas músicas. Você provavelmente não vai gostar desse projeto logo de cara. É o tipo de sonoridade que você vai assimilando aos poucos e quando se dá por si já esta praticamente viciada(o) por suas melodias cadenciadas e cheia de mistérios.
Foi o Amethystium, que me apresentou a gênero do musica ambiente. E foi ele também que me revelou mais dois projetos musicais maravilhosos que em breve estarei comentando aqui no meu blog.


Vamos ao breve histórico sobre o Amethystium:



Amethystium é um projeto do multi-instrumentista norueguês
Øystein Ramfjord, cuja música pode ser descrita como uma belíssima fusão do eletrônico com new age, darkwave e ambient music.
Etéreo e soturno ao mesmo tempo, todas as músicas são uma deliciosa viagem através de belíssimas paisagens sonoras, com elementos da música étnica oriental (Índia, Tibet, Nepal e Indonésia), música celta e ritmos tribais.



Minha sugestão, para quem ficou curioso e quer conhecer um pouco mais do Amethystium, são as seguintes musicas: Shadow to Light, Gates of Morpheus, Elegy, DreamdanceAutum Interlude ¹. Como eu disse provavelmente você não vai gostar logo de cara, mas garanto que vale apena ao menos conhecer.







¹ - Essa música inspirou um de meus trabalhos.

6 comentários

O Fantasma por Danielle Steel

O Fantasma por Danielle Steel

Ficha Técnica:

• Titulo: O Fantasma (The Ghost)
• Autor: Danielle Steel.
• Classificação: Romance:
• Números de páginas: 368
• Tradução de: Eduardo Francisco Alves.
• Editora: Record.

 Charlie Watson está arrasado pelo fim de seu casamento. A esposa perfeita de dez anos, repentinamente, pede o divórcio. Chocado, Charlie — um arquiteto americano radicado em Londres — volta para os Estados Unidos e tira seis meses de férias para se recuperar. Pouco antes do Natal, ao dirigir por uma estrada coberta de neve, encontra uma antiga construção que o fascina.
O local inspira romance. Um castelo construído em 1790 por um conde francês especialmente para a sua amante, Sarah Ferguson, a condessa de Balfour. Logo ao entrar no castelo, Charlie sente no ar a forte presença de Sarah, cuja história vai sendo descortinada por Charlie à medida que lê os diários da condessa.
Em O FANTASMA, Danielle Steel narra duas histórias paralelamente: a da vida de Sarah Ferguson que, assim como Charlie, fugira de Londres após um destrutivo casamento com um aristocrata inglês; e a de Charlie, que tenta reconstruir a sua vida sentimental após o fim de seu casamento.


Eu sinceramente, não sou muito fã da escritora Danielle Steel. Ela escreveu livros maravilhosos que, eu amei como o Fantasma.
Sem sombra de duvidas, esse foi um dos melhores romances que já li. Vi-me tão envolvida pela história, que em alguns trechos do livro muitas vezes eu chorei.
E principalmente fiquei muito feliz por não ter desistido de ler esse livro. Por que já aviso a quem se interessar, por ele; os primeiros capítulos são muito chatos!
Mas posso garantir que esse livro vale muito apena ler! Esse é um dos livros que estão na minha lista de desejos, por misturar passado e presente e, principalmente por mostrar que sempre é tempo de amar de novo!

3 comentários

Estilos musicais não tão populares.

Quem me conhece a algum tempo, sabe que eu escutava muito Heavy Metal.
Mas a nossa vida toma alguns rumos e a gente muda, percebendo ou não mas muda.
Em um ano e meio, eu mudei bastante e essa mudança é mais perceptível no meu gosto músical.
Infelizmente, ou felizmente os gêneros musicais que eu gosto hoje não são muito populares, e todo mundo acaba comparando tudo com
New Age.Através dessa pequena matéria, espero conseguir mostrar que música calma e relaxante não é só New Age, e sim que a uma varidade de gêneros, para que gosta de música zen.
Espero que gostem!


• Ethereal:

A "Música Ethereal" pode ser considerada, uma feliz mistura entre os estilos; clássico, pop, folk, soul, com um leve toque do eletrônico, além de outros estilos que variam de grupo para grupo.
Apesar de não se tratarem da mesma coisa, muitas vezes o ethereal e, o new age são confundidos por que muitas vezes as diferenças são quase que imperceptíveis.
É muito fácil pensar em grupos como Enigma como ethereal, uma vez que possuem uma sonoridade mais sombria, flertando muito com o neoclássico e com o new age mesmo com elementos eletrônicos bem visíveis. Só que a grande diferença do ethereal esta no vocal, que sempre passa a idéia de algo sussurrado.
As vozes femininas líricas são freqüentemente predominantes nesse estilo. Os poucos homens que cantam ethereal, quase sempre formados em música erudita. A voz passa a ter a importância de um instrumento musical, em vez de ser a base ou mesmo o complemento para todo o resto.

• Chill out:

Chill out (ou chillout) “relaxar” em inglês, surgiu no início e meio da década de 90.
O termo é usado para definir, vários estilos de música com melodia e mais lenta feitas por produtores contemporâneos da música eletrônica.
Chill out pode ser considerado, menos ou não tão "intenso" (comparado aos estilos de que deriva), e geralmente a sua melodia não é pesada e sim, profunda muitas vezes chamada de "techno suave".

• Ambiente:

Música ambiente é um gênero musical que incorpora elementos de vários outros estilos como: jazz, música eletrônica, new age, música contemporânea.
Mas o que identifica esse gênero é atmosfera sutil e envolvente formada a partir de poucos elementos.
Brian Eno foi o primeiro a usar o termo na década de 70 para se referir à música que envolve o ouvinte sem chamar atenção para si. Mas foi compositor francês do século XIX Erik Satie, o primeiro a realizar experiências do tipo compondo, peças que eram tocadas no intervalo dos concertos, enquanto as pessoas conversavam.
Associada muitas vezes à “música de elevador”, a música ambiente é mais comum na contextualização dos efeitos sonoros de rádios e filmes.

PS: Vou tentar terminar para hoje ainda, uma materia sobre um projeto musical de música ambiente.Estou com alguns textos meus, para revisar e a resenha de um livro para fazer.Ou seja bastante conteudo para postar aqui, o problema é tempo...

2 comentários

na playlist - Magna Canta


Escutar Magna Canta para mim é viajar para idade média, através da música.
A mistura de New age, canto gregoriano e música eletrônica, faz com que para mim o grupo seja a fusão perfeita de E Nomine e Lesiëm.
Ouvir Magna Canta eleva o espírito é algo realmente misterioso e mágico.
Infelizmente com eu já tinha dito pelo twitter, Magna Canta é bem desconhecido mesmo, por isso não encontrei em nenhum site informações sobre a história ou formação do grupo.
Mas a discografia eu encontrei e é basicamente formada por quatros CDs:




Deep Spirits:

1 - Aethera Et Terra.
2 - Silentium.
3 - Agnus Dei.
4 - Gregoria.
5 - Hymn.
6 - Offizium.
7 - Recordare.
8 - Cantandus.
9 - Spiritus Sanctus.
10 - Sancta Maria





Mysterious World:

1 - Pater Noster.
2 - In Excelsiss Deo.
3 - Himawari.
4 - Lux Lucies.
5 - Sanctum Christe.
6 - Credo.
7 - Russia.
8 - Kyrie.
9 - Close To Heaven.
10 - Celestia Organa.





Enchanted Spirits:

1 - Aethera Et Terra.
2 - Hymn.
3 - Agnus Dei.
4 - Cantandus.
5 - Gilentium.
6 - Recordare.
7 - Offizium.
8 - Ritmo.
9 - Gregoria.
10 - Alleluia.
11 - Spiritus Sanctus.
12 - Sancta Maria.



Sanctuary:

1 - Russia.
2 - Kyrie.
3 - Pater Noster.
4 - Sanctum Christe.
5 - Credo.
6 - Japan
7 - Lux Lucies.
8 - In Excelsiss Deo.
9 - Close To Heaven.
10 - Celestia Organa.
11 - Sequentia.

Vocês vão poder perceber que muitas musicas, se repetem de um cd para outro.Isso é comum já para quem gosta desse estilo musical.
Algumas músicas com a Russia e Japan são bem legais, por que tem um pouco da cultura do país na melodia.

Minhas favoritas são: Aethera Et Terra, Hymn, Sequentia, Recordare,Spiritus Sanctus e Credo.
Divirtam-se com essa viagem a idade média, que esse grupo maravilhoso proporciona.




bjus

2 comentários

Meu amor pela leitura.


Acredito que o grande responsavel por esse amor, seja meu pai.
Desde dos meus quatro anos, ele me incentiva a ler.Das placas de comercio, a gibis e livros infantis.
No meu ultimo ano do ensino fundamental, eu li a resenha do livro: O Mundo de Sofia,em uma dessas revista teens da época.O livro me chamou tanta atenção, que eu não sosseguei enquanto a bibliotecaria, dona Gladis não comprou ele para mim ler.
E posso dizer com todas as letras e sem a menor duvida, que esse foi um dos melhores livros que li na minha vida.E olha que eu leio muito rs...







Vou procurar assim, como já faço quando o assunto é musica postar umas dicas de leitura por aqui também.Afinal com eu já disse, eu leio muito então em um post só, é pouco.
Espero que goste das minhas dicas, porque garanto que quem ler, não vai se arrepender!

1 comentários

Presentinhos atrasados.


Faz tempinho que não posto nada de realmente novo por aqui, a não ser claro minhas dicas de música.Que por sinal andam agradando, o que me deixa muito feliz!
As ultimas semana foram corridas, ainda tive problemas de saúde na familia e ai já viu né...

Mas hoje através deste post quero agradecer ao meus amigos, que mesmo atrasados me mandaram presentes maravilhosos de aniversário.




Muito obrigada Marcos!





Muito obrigada aos Raphaeis de minha vida !





Muito obrigada !





Muito obrigada Roger e ao Rodrigo !




Eu ♥ muito vocês!


2 comentários

na playlits - Bond.

The Bond é um dos meus grupos de cordas prediletos. Adoro a emoção que elas passam em cada música.Sou fan da banda desde os meus 16 aninhos, mas só ano passado consegui toda a discografia delas.
São quatro cds oficiais: Born - 2001, Shine - 2003, Classified - 2008 e o Explosive - The Best of Bond. Tem também um cd, com remix e outro que é uma coletânia dos quatros cds oficiais da banda ( os populares caça niquíeis rs...).
Mas vamos ao breve histórico da banda:



Bond é um quarteto australiano / inglês que toca "classical crossover music"(Mistura de Gêneros).Bond tem sido descrito como o melhor quarteto de cordas de todos os tempos, vendendo mais de 4 milhões de cópias.

O quarteto é composto por Haylie Ecker (primeiro violino, de Perth, Austrália), Eos Chater (segundo violino, de Cardiff, País de Gales), Tania Davis (Viola, de Sydney) e Gay-Yee Westerhoff (violoncelo, de Hull, Inglaterra). A sua estréia, o álbum Born foi considerado no Reino Unido um clássico gráfico, aparentemente devido a sua "música pop". Born mais tarde passou para a 1ª posição em 21 diferentes países de todo o mundo. Shine, o seu segundo álbum, ganhou disco de ouro em seis países. Remixed, a sua terceira versão, caracterizado por remixes de seus dois primeiros álbuns, assim como três novas músicas. Seu terceiro álbum estúdio Classified foi bem sucedido em seu lançamento. Classified ganhou o disco duplo de platina na Austrália, atingindo o número em ambos os clássicos. Explosive: The Best Of Bond, o seu mais recente lançamento, é um "melhor" da coleção que inclui três canções inéditas.

O quarteto está atualmente trabalhando em um estúdio quarto álbum, sem título, que foi definido para ser lançado na primavera de 2008, mas foi agora adiado, entre setembro e novembro de 2008.



Na minha playlist não podem faltar: Explosive, Allegretto, The 1812, Hymn, Highly Strung e Dream Star.


4 comentários