Resenha - Perdendo-me por Cora Carmack.

22/09/2014

ISBN: 9788581635279
Editora: Novo Conceito
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 288
Classificação: Regular
Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.
Onde Comprar: Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Submarino.







Sinopse: Perdendo-me  - Livro 1.
VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual. Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?

Desde que o gênero New Adult se popularizou, “Losing It“ sempre foi um livro muito bem comentado. Eram tantos os elogios que fui ficando cada vez mais curiosa e quando soube que, a editora Novo Conceito tinha comprado os direitos para lançar o livro no Brasil, fiquei ansiosa esperando pela a oportunidade de finalmente conhecer a história. O problema é que essa que vos escreve, já tinha que ter aprendido que normalmente quando “todo mundo” ama demais um livro, a probabilidade de ela não gostar tanto assim é enorme.

O fato é que ainda estou tentando descobrir se o problema fui eu, ou um conjunto de fatores que somados fizeram com que Perdendo- me da autora Cora Carmack, resulta-se em uma das leituras mais frustrantes de 2014 para mim. Em fim, estou chegando à conclusão que realmente estou ficando “velha” demais para ler determinadas histórias.

Bliss está indo para o seu ultimo ano da faculdade e segundo os padrões preestabelecidos, sabe-se Deus por quem, ela tem um “grande problema”. Bliss ainda é virgem e por esse motivo sua amiga Kelsey decide que tudo o que ela precisa, é de uma noite de diversão sem compromisso. Juntas elas partem para uma balada em que a intenção de ambas é clara, Bliss precisa encontrar o “homem perfeito” para ter a sua primeira vez. Enquanto procura o seu príncipe encantado por uma noite, Bliss esbarra com Garrick Taylor lendo Shakespeare em plena balada.

O primeiro pensamento que vem a mente de Bliss é, “quem lê Shakespeare em uma balada?”. Mas a atração entre ela e o charmoso britânico foi tão instantânea que após uma rápida conversa Bliss tem certeza, que ele era homem certo para apenas uma noite de sexo casual. Porém, quando tudo se encaminhava para ser uma noite incrível, Bliss entra em pânico deixando Garrick sozinho sem saber ao certo o que tinha acontecido com a garota. Só que nenhum dos dois podia imaginar que essa não seria a ultima vez que seus caminhos se encontrariam, pois o destino estava prestes a pregar uma peça divertida em ambos.

Confesso que no contexto geral, a história não é ruim e que ela conseguiu me envolver tanto que li o livro em apenas um dia. O problema foi que, por mais que tentasse ignorar as “futilidades” da protagonista chegou um momento que de verdade eu não consegui mais.  Não é de hoje que venho tendo problemas com as mocinhas dos livros do gênero, o que me faz refletir se é meio padrão elas serem tão chatinhas, ou eu que estou muito “ranzinza” mesmo.

A Bliss tinha a capacidade de transformar tudo em uma verdadeira “tragédia grega”, ao ponto dela se tornar insuportável em determinadas situações.  Além disso, eu esperava personagens mais maduros afinal eles estão no último ano da faculdade e meio que se “acredita” que depois dos vinte e alguns, as pessoas se comportem de uma maneira “mais adulta”.   Tipo é frustrante você ver pessoas que deveriam ter o mínimo de maturidade ao tentar resolver seus problemas, agindo de forma tão ridícula (pronto falei).

Talvez o que tenha colaborado para a minha irritação em alguns momentos durante a leitura, fazendo com que eu tivesse “essa visão” dos personagens foram os diálogos. Eles são tão bobos em sem graça que deixam à história a beira da “infantilidade” crônica. Até mesmo o envolvimento da Bliss com a Garrick, me pareceu um pouco “forçado”, passando aquela sensação que o romance entre eles, era o mais do mesmo de algo que eu já li e não gostei. E a tentativa da autora de inserir um “pseudo” triângulo amoroso na história, não ajudou muito também. Em suma foi, “drama” demais para um final previsível.

“Algumas vezes, as coisas mais assustadoras na vida são as que mais vale a pena.”

Com uma narrativa sem grandes surpresas, Perdendo-me possui uma história rápida e leve, em que se você ignorar as “criancices” dos personagens, consegue ser ao menos divertida. E só (...).

Comentários via Facebook

19 comentários:

  1. Oi Ane.
    Obrigada por essa resenha, agora tenho certeza absoluta de que não vou ler o livro UAHSUAHS Sério, eu já não estava a fim de ler, você sabe que não gosto desse gênero, apesar de vez ou outra tentar ler alguma coisa pra ver se isso passa - mas não passa, então estou definindo que não gosto dele. Enfim, adorei sua resenha, muito boa. Futilidades, isso é tão complicado, eu não iria gostar mesmo, já é difícil eu gostar de personagens que não são desse jeito, imagine os que são.

    Beijos, Vanessa
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. poxa Ane que pena, pois esse é um livro que ainda quero ler!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Essa coisa de ainda ser virgem e já estar indo pra faculdade é bem americana mesmo, aqui a gente não tanto problema com isso...
    Mas acho que é questão de idade espiritual a gente parar ou começar a gostar de determinada história.
    Confesso que já estou meio enjoada desse tipo de fórmula e esteriótipo americanos, pelo menos nos livros não tenho muita paciência também.
    A não ser que tenha um diferencial, alguma coisa que fuja um pouco desse segmento.
    Não sei se sou eu, mas eu não percebi um grande burbúrio em relação a esse livro..

    Beijos

    Raíssa Martins - O Outro Lado da Raposa
    Facebook
    Twitter

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane!
    É uma pena que você não tenha curtido tanto. :/
    Eu, sinceramente, achei a leitura bem divertida e satisfatória no geral. A Bliss irrita em alguns momentos mesmo, mas eu a compreendia de alguma forma.
    Entendi bem sua opinião e sei como é essa frustração. Espero que goste mais do segundo livro.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane, tudo bom?
    Realmente é ruim quando criamos certa expectativa e a história não consegue nos conquistar como aconteceu com outras pessoas. Confesso que tenho lido muitas resenhas desse livro e estou com vontade de lê-lo. No entanto, vou com os pés no chão porque realmente muitas protagonistas do gênero New Adult são insuportáveis.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane.
    Gostei de seu ponto de vista sobra a obra. Não curto muito o gênero, mas esse livro em especial me chama atenção.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Detesto essas futilidades nos livros, sério msm! kkk
    Esse livro não me chamou atenção em nenhum momento (tbm não curto muito o gênero), mas é realmente frustante qnd todo mundo gosta menos vc kkk.
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. O livro eu não fiquei com vontade de ler, mas se fosse um filme veria por curiosidade.
    Falando da estória é claro, porque a tua resenha sempre é excelente.
    Bjs

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  9. OIi,

    Eu vi uma amiga com muita vontade de ler, e só fiquei empolgada com a empolgação dela HHAHAHA

    Gostei da sua sinceridade na resenha!
    E com isso, não tenho vontade de ler :)

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha Ane! Estou ansiosa para ler Perdendo-me e espero não me decepcionar. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  11. Confesso que estou doida pra ler esse livro por conta da história kkk acho que vou gostar, apesar de não estar gostando tanto de história bobas
    Beijos,

    Amanda
    www.divaliterario.com.br

    ResponderExcluir
  12. Uau, esse livro me chamou muita atenção *U* Mas gostei da sua sinceridade na resenha! Quero ler e ver a minha opiniao
    Beijooos, Lili *3*
    Clique e vá ao Princesa Teen - O blog vai fazer 3 anos, deixe no ultimo post uma mensagem de parabéns, ou uma foto com uma plaquinha de parabéns, e apareça no blog! Obrigada ♥♥

    ResponderExcluir
  13. OI Anne

    Eu sou igualzinha a você no quesito, todo mundo ama menos eu. Entretanto, nesse caso eu tive sorte. Perdendo-me não é um grande livro ou possui uma história marcante, mas eu me diverti bastante com a Bliss e seus pensamentos loucos. É claro que ele tinha uma forte tendência ao drama e muitas vezes teve atitudes irritantes, mas eu consegui relevar. Atéw agora não consigo imaginar a história de passando na faculdade, a impressão que eu tive é que ela se passava na verdade no Ensino Médio.
    Foi uma leitura legal e bem divertida, pena que para você não funcionou..

    Beijos

    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  14. Hum..
    Ainda não sei bem o que pensar desse livro,
    ainda não li uma resenha que me fizesse ansiar pela leitura, por enquanto vou deixando em aberto, talvez futuramente o leia ou descarte essa possibilidade de uma vez por todas.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Nao li o livro em questão, mas acho que também estou ficando velha para os livros do gênero. As protagonistas geralmente são muito mas muito chatas. Está difícil de encontrar uma que a gente possa dizer, essa convence. Não sei se quero ler esse livro.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Ainda não conhecia bem a estória deste livro e pareceu bem interessante. É uma pena os personagens não terem sido maduros, isso irrita muito mesmo!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. A sinopse eu achei meio falha, mas a resenha é boa. Ah, new adult ou eu amo, ou eu odeio kkk

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Acho que não leria esse livro, não vejo boas criticas sobre ele.
    New Adult está bem em alta no momento né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Amigaaaa Essa frase "Eles são tão bobos em sem graça que deixam à história a beira da “infantilidade” crônica. " Retrata parte dos meus sentimentos enquanto eu lia rs.

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por