Sponsor

Mostrando postagens com marcador Primos O'Dwyer. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Primos O'Dwyer. Mostrar todas as postagens
dezembro 24, 2015

Magia do Sangue por Nora Roberts

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580414714
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 288
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 03
Há muitos anos, Branna O’Dwyer entregou seu amor a Finbar Burke. No entanto, o romance durou pouco. Uma maldição ligada ao sangue de suas famílias os proibiu de ficar juntos.  Branna tentou preencher esse vazio com amigos e familiares, mas sabe que, sem Fin, sua vida nunca estará completa. Ele, por sua vez, passou os últimos doze anos viajando pelo mundo, focado exclusivamente no trabalho. Atormentados pela forte atração que nem a distância pôde aplacar, nenhum dos dois acha que um dia se entregará de novo ao amor. Entretanto, em meio às sombras que ameaçam destruir tudo o que eles consideram mais precioso, esse relacionamento sem futuro pode ser também a última esperança que lhes resta.

Mesmo a leitura dos livros anteriores da trilogia Primos O'Dwyer, da Nora Roberts tento deixando em mim aquele gostinho de que faltou alguma coisa, confesso que estava apostando todas as minhas fichas em Magia do Sangue. Esperava finalmente reencontrar com a escrita que há alguns anos me tornou mais uma fã apaixonada pelas histórias da Nora Roberts. Mas apesar da narrativa aqui possuir bons momentos, infelizmente ainda fiquei com a sensação de que poderia ter sido melhor.

Branna O’Dwyer uma das descendentes da  primeira Bruxa da Noite, Sorcha, pressente  que a cada dia a última batalha contra Cabhan o terrível feiticeiro das trevas está  cada vez  mais próxima. E para isso não só ela, mas todos do seu circulo mágico incluindo Finbar Burke precisam estar preparados. Porém durante longos doze anos Branna fez tudo que pode para manter Fin o mais distante possível de si mesma e principalmente do seu coração. Afinal a paixão que surgiu ainda na adolescência sofreu um grande golpe, pois a maldição que assombra suas famílias tornou o relacionamento deles impossível.

Mas conforme Cabhan vai fica mais ousado e a batalha final se aproxima, as barreiras que Branna e Fin construíram para se manterem afastados começam a ruir. Fica cada vez mais difícil resistir à atração que sentem um pelo outro e a paixão que passou anos sendo reprimida, surge com força total. Motivados pelo desespero com a possibilidade de perder tudo pelo o qual lutaram anos para proteger, eles se entregam a um relacionamento sem promessas, em que apenas o hoje é o que importa. 

Serão os descendentes de Sorcha fortes os suficientes para derrotar as trevas e acabar de uma vez por todas com a ameaça que Cabhan representa, quando ela mesma não foi capaz disso no passado?  Poderá o destino estar reservando um final feliz para Branna e Fin? A última batalha está prestes a acontecer e eles terão que aprender a usar algo mais forte que a magia, uma força totalmente desconhecia por Cabhan, - o amor.

Magia do Sangue tinha tudo para ser “o livro”, porém não é exatamente isso que acontece. O problema é que mesmo ele possuindo uma boa história, sua narrativa não apresenta nenhum “grande acontecimento” ou algo surpreendente.   Na verdade em alguns momentos a narrativa se torna repetitiva, como se a autora não soubesse direito para qual direção guiar a história e seus personagens. E se tratando de Nora Roberts isso sim, é um pouco “frustrante”. Magia do Sangue é aquele típico livro em que temos a sensação que o autor “enrolou” por quase toda a história e nas últimas páginas resolveu simplesmente acelerar tudo, jogar o fatos e pronto, - fim.

Claro que eu desde o começo já meio que sabia como tudo iria terminar, já que assim como os livros anteriores esse também apresenta aquela premissa clichê com um romance “bonitinho” que nos deixa suspirando. Porém, eu realmente estava esperando que o relacionamento da Branna com o Fin fosse uma espécie de “cão e gata”, algo que não acontece e que deixa sem justificativa as atitudes de ambos nos livros anteriores.  Eles passam dois livros se evitando e trocando “farpas” para do nada resolverem que construir uma relação baseada apenas em sexo casual não é problema. “Como assim?”. Tipo desde o principio os dois foram os melhores personagens da trilogia, e a sensação que tive é que tanto a suas histórias como eles não foram bem aproveitados.

Mas para contrabalançar os pontos não tão positivos, Magia do Sangue conta com algumas revelações que mesmo não sendo bombásticas, contribuem para deixar a trama mais interessante. Os demais personagens na história também se destacam em especial Iona e Boyle que começaram como personagens totalmente se graça e apagados e aqui se tornam mais presentes e cativantes. Meera e Connor são definitivamente meu casal favorito da trilogia, já que ambos com suas personalidades fortes deixam a narrativa mais rica e atraente.

Em suma eu gostei da trilogia, apesar de que em minha humilde opinião de leitora ela deixar um pouco a desejar quando comparada a outras histórias da Nora Roberts. Queria ter gostado mais. Queria ter me envolvido mais com seus personagens e  suas histórias, porém termino a trilogia Primos O'Dwyer com aquela terrível sensação que ficou faltando alguma coisa (...).

“– Hoje é o mundo para mim, como você é. Talvez isso nunca seja o suficiente e ainda assim ... – É tudo.”

Magia do Sangue é o tipo de história ideal para quem busca narrativas leves e clichês. Pode até não ser o melhor livro que você lerá na sua vida, mais ainda assim ela possui pequenos detalhes que tornam a leitura envolvente. 

Veja Também:
A Bruxa da Noite.
Feitiço da Sombra.

agosto 06, 2015

Feitiço da Sombra por Nora Roberts

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580414189
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 288
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 02.
Connor O’Dwyer se orgulha de chamar o Condado de Mayo de seu lar. É lá que Branna, sua irmã, mora e trabalha e onde Iona, sua prima, encontrou o verdadeiro amor. Foi nessa terra que seus parentes e amigos formaram um círculo de proteção que nunca poderá ser rompido... Até que um beijo põe em risco a segurança de todos. Depois de um breve encontro com a morte, Connor e a melhor amiga de sua irmã se entregam um ao outro. Eles se dão bem desde a infância e, depois do tórrido encontro, o rapaz tem esperança de que esse relacionamento evolua. Para frustração dele, no entanto, Meara se contenta apenas com o prazer do momento, temendo se perder – e perder a amizade dele. Essa mudança em sua relação pode abalar o círculo e permitir que uma perigosa ameaça ressurja aos poucos, como uma névoa. Para detê-la, Connor precisará novamente da família e dos amigos para despertar a força e a fúria que correm em seu sangue. Quem sabe pela última vez.

A
pesar de não ter "morrido de amores" pelo primeiro livro da série Primos O'Dwyer, confesso que estava um tanto curiosa para ler o Feitiço da Sombra.  Afinal em meu coração de leitora e fã da autora Nora Roberts, eu tinha a esperança que aquilo que tinha faltado em A Bruxa da Noite fosse suprido aqui. Para minha felicidade a narrativa melhorou consideravelmente, mas ainda sinto que tem algo que ficou faltando (...).

Connor O’Dwyer sempre soube qual era seu lugar no mundo. Assim como sua irmã Branna ele cresceu em um lar repleto de amor, o que deu a ele a confiança necessária para encarar os obstáculos da vida. Afinal assim como sua irmã e Iona, sua prima ele é um dos descendentes de Sorcha, a primeira bruxa da noite e juntos eles precisam encontrar uma forma de derrotar o terrível feiticeiro das trevas Cabhan. Quando Connor passa a ter sonhos misteriosos com um de seus antepassados ele acaba atraindo a ira de Cabhan para si, e esse feito pode terminar muito mal para o jovem falcoeiro.

Após um grande susto sua amiga de infância Meara age por impulso e o beija de forma apaixonada. E é nesse momento que os sentimentos que até então estavam escondidos, surgem com força total. Porém ao contrário de Connor, Meara cresceu em um lar desestabilizado, o que faz com que ela tenha medo de se entregar ao amor. Mas assim como Connor, Branna, Iona, Boyle e Fin (), ela também faz parte do circulo mágico destinado a destruir Cabhan. E o implacável feiticeiro poderá usar as inseguranças de Meara contra todos.

Será que o amor que surgiu na infância é forte o suficiente para vencer as sombras?  Quanto mais o momento decisivo se aproxima, os sentimentos que unem todos do pequeno círculo são testados. Connor e Meara vão precisar ter fé no que sentem se quiserem salvar e proteger aqueles que amam e a si mesmos.

O Feitiço da Sombra é aquele típico de livro que você começa a ler já sabendo o que vai acontecer, e mesmo assim torce pelo final feliz.  Porém ao contrário do livro anterior onde temos um romance arrebatador, aqui a história é mais madura. O fato de o Connor ser um personagem que se destaca na narrativa, faz com que o romance entre ele e a Meara consiga ser mais envolvente e cativante. Afinal, nada mais clichê do que dois amigos de infância descobrindo que são perdidamente apaixonados um pelo outro. Mas, admito que esperava um “pouco” mais dos dois (...).

Tipo, desde do primeiro livro ficou bem perceptível que o ponto forte da série Primos O'Dwyer é mais os personagens do que a história em si.  Em especial a Branna e o Fin, que mesmo não sendo os protagonistas conseguem roubar a cena sempre que aparecem.  Por esse motivo, não nego que estou bastante ansiosa para ler Magia do Sangue, o ultimo livro da série em que a narrativa será focada nos dois. Ou seja, é um livro que promete várias emoções e espero não se decepcionar.

A minha única ressalva aqui são várias falhas de revisão que o livro contém. Sou fã dos livros da editora e o que encontrei em Feitiço da Sombra, me deixou bastante incomodada. São desde erros bobos de digitação até erros mais sérios como troca de pronomes e frases totalmente fora do contexto.  Eu gostei bastante do livro e como mencionei logo no começo da resenha, senti que a história deu uma boa melhorada. Mas, infelizmente a revisão deixou um pouco a desejar (...).

“Enquanto há escolha, o fim nunca é determinado.”

Feitiço da Sombra assim como o seu antecessor possui altos e baixos e deixa aquela sensação não muito doce de que faltou alguma coisa. É uma leitura leve e agradável, desde que claro você não crie muitas expectativas.

Veja Também:
A Bruxa da Noite.

maio 15, 2015

A Bruxa da Noite por Nora Roberts

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580413847
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 320
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 01.
Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

S
empre fui grande fã dos livros da autora Nora Roberts, e toda vez que me pedem uma lista com meus autores favoritos o nome dela é presença certa. Em A Bruxa da Noite encontrei o cenário perfeito para uma história inesquecível. Mas embora essa possua uma narrativa fluida, por algum motivo que não consigo explicar direito, assim como em A Villa, terminei a leitura com aquela sensação não muito "doce" de faltou alguma coisa (...).

Todos nós em algum momento de nossas vidas sentimos a necessidade de uma grande mudança. E foi movida por esse desejo que Iona Sheehan, resolveu deixar tudo para traz nos Estados Unidos, em busca de um lugar para chamar de seu na distante Irlanda.  Ao chegar ao condado de Mayo ela encontra com seus primos Branna e Connor O’Dwyer,  sem ao menos imaginar o quanto a sua vida estava prestes a mudar. 

Iona é apaixonada por cavalos. E seu talento nato em lidar com eles, acaba garantindo a ela o trabalho de seus sonhos, nos estábulos comandados por Fin e pelo irresistível Boyle McGrath. Ao lado de seus familiares e com a amizade de Meara, Iona finalmente encontra aquilo que desejou a vida toda, - um lar e o amor verdadeiro nos braços de Boyle. Porém, assim como seus primos Iona é uma bruxa e agora que os três descendentes de Sorcha a primeira Bruxa da Noite estão finalmente reunidos, Cabhan um terrível bruxo das trevas não mediará esforços para destrui-los.  Iona precisará correr contra o tempo para aprender controlar e usar o seu poder com Branna e Connor antes que a grande batalha entre o bem e o mal se inicie. 

Não vou negar que me encantei com a narrativa cheia de pequenos detalhes e que deixaram a história mais envolvente. Simplesmente adoro essa mistura de romance e magia, e nesse livro a magia presente é tão antiga e forte que chega a ser palpável durante a leitura. E talvez seja justamente por esse motivo, que em minha opinião o romance aqui acabe não se destacando tanto. Nora Roberts consegue como ninguém criar casais inesquecíveis, daqueles que nos deixam apaixonados antes mesmos deles se apaixonarem. Só que nesse livro o casal principal chega a ficar completamente “apagado”, quando olhamos para a história como um todo.

Ok! Confesso que não consegui sentir em nenhum momento empatia pela Iona, e se for para ser mais sincera ainda admito que em diversas situações as atitudes dela me incomodaram muito. Não estou sendo insensível e entendo que ela não teve uma criação muito “amorosa” e tudo mais. E sim, ela consegue dar a “volta por cima” e melhorar, mas a essa altura eu já tinha pegado birra dela então (...).  O Boyle também não chega a ser um mocinho dos mais cativantes, o que faz com que os dois juntos formem um casal um tanto “sem emoção”. Eu juro que tentei focar na Iona e no Boyle como o “casal da vez”. Mas, infelizmente os outros personagens acabavam chamando mais a minha atenção em especial o Fin e o Connor (). Sorry Ionyle.

Tipo, não é que eu não tenha gostado da história. Achei o plano de fundo e os elementos presentes maravilhosos. Mas, algumas características tão marcantes dos livros mais antigos da autora não estão presentes aqui. A Bruxa da Noite possui uma ótima premissa, bons personagens e um enredo cheio de mistérios e magia, só que faltou alguma coisa (...). Gostei, porém queria ter gostado mais. Queria ter me surpreendido mais, ou que pelo menos o clichê esperado fosse aquele que aquece o nosso coração. Porém, não foi dessa vez (...).

“- Acho que você está errada. Acho que deveria ser a coisa mais difícil que há, porque aí não seria tão facilmente dado, tirado ou apenas perdido.”

A Bruxa da Noite funciona bem com um livro introdutório para a série Primos O'Dwyer, pois nos apresenta uma boa perspectiva do que virá pela frente. E apesar de não ser um dos melhores livros da autora, ainda sim consegue nos deixar curiosos pelo que está por vir.  Afinal, temos as histórias do Connor e do Fin para conhecer e um vilão para derrotar.  Fica a dica!

Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in