Sponsor

Mostrando postagens com marcador Stephanie Perkins. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Stephanie Perkins. Mostrar todas as postagens
14/07/2015

Isla e o Final Feliz por Stephanie Perkins

| Arquivado em: Resenhas.

ISBN: 9788580577396
Editora: Intrínseca
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas:
Classificação: Ótimo.
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.

C
onfesso que estava muito, mais muito curiosa para ler Isla e o Final Feliz. Há algo na escrita da autora Stephanie Perkins que torna tudo mais leve e colorido. Sem falar que sempre tenho a sensação que cada capítulo contém altas e indicadas doses de açúcar, que deixam tudo ainda melhor.

Isla é aquela típica menina tímida que logo em seu primeiro ano desenvolve uma paixão platônica por Josh. E apesar de fazer parte do “grupinho popular” da SOAP (Escola Americana em Paris), Josh sempre foi um rapaz introspectivo preferindo a companhia dos seus desenhos a de outras pessoas.  Quando por um daqueles maravilhosos acasos de destino Isla e Josh se encontram durante as férias em Nova York, ela não pode imaginar o quanto seus sonhos podem estar perto de se tornaram realidade. Ao retornarem para as aulas em Paris, Isla começa a perceber que nem sempre foi tão “invisível” assim, e que o jeito indiferente de Josh é só uma fachada para que ele esconda os seus verdadeiros sentimentos.

Juntos eles vivem um romance digno de conto de fadas. Mas, o mesmo destino que aparentemente tinha colocado as coisas no caminho certo, resolve bagunçar tudo novamente. Isla e Josh terão que enfrentar não apenas os desafios e as responsabilidades que vem com a vida adulta. Como também precisarão principalmente confiar no relacionamento que construíram e no que sentem, se quiserem ter o seu tão sonhado final feliz.

Desde que li Lola e o Garoto da Casa ao Lado, (não li os livros na “ordem” correta ) me encantei pela narrativa da Stephanie Perkins. Os livros dela tem aquele dom de fazer com que eu tenha a sensação que é a minha própria história que está sendo contada ali. Seus personagens são incrivelmente humanos, com sonhos e medos que todo mundo tem ou um dia teve. Me vi na Lola, na Anna e dessa vez me vi na Isla em muitos momentos. Talvez por ter um pouquinho de cada uma, sinto como se elas fossem minhas amigas.

E é esse sentimento que torna os livros da Stephanie Perkins, tão incríveis. Em muitos momentos eu ri, passei raiva e me emocionei, por que ali naqueles capítulos em cada palavra era a vida em sua total beleza e complexidade que estava sendo retratada.  Isla e Josh são aquele típico casal que faz com que você se apaixone por eles antes mesmo deles admitirem o que sente um pelo outro.

E por mais que em uma determinada situação as inseguranças da Isla tenham me incomodado um pouco, eu não apenas sabia do porquê dela agir daquela forma, como também entendia as razões dela. Já o Josh é um personagem que me chamava atenção desde que li Anna e o Beijo Francês, e foi maravilhoso  finalmente conhecer ele “de verdade” aqui. O Josh que não queria ficar sozinho. O Josh que tinha problemas em casa e que usava a sua arte para dizer tudo aquilo que não conseguia expressar com palavras.

O grande diferencial de Isla e o Final Feliz é que ele não fica só focado no casal. Pois, acima de tudo ele é um livro que nos mostra a importância da família e das amizades em nossa vida. Por esse motivo a narrativa dá um bom destaque aos personagens secundários, fazendo com que eles inclusive desempenhem um papel importante no contexto geral da história. Adorei reencontrar com personagens tão queridos como a Lola e o Cricket, a Meredith e claro a Anna e Éttienne (). De verdade já estou morrendo de saudades dessa turma. E já aviso aos manteigas derretidas como eu, que é bom deixar os lencinhos preparados.

“ Eu queria que o mundo nos engolisse aqui, agora, por inteiro, nesse exato momento. E é ai que a ficha cai, que me dou conta de que isso – isso – é se apaixonar.”

Isla e o Final Feliz reúne todos os clichês já conhecidos e justamente por isso ele é aquele tipo de leitura que aquece nosso coração e nos deixa como aquele sorriso bobo no rosto.  É muito amor envolvido aqui gente ()!


05/05/2013

Anna e o Beijo Francês por Stephanie Perkins

Anna e o Beijo Francês por Stephanie Perkins.

ISBN: 9788563219329
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Número de páginas: 288
Classificação:
Onde Comprar: Livraria Cultura , Livraria Saraiva, Livraria da Travessa , Submarino
- Compare os Preços

Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto-que tem namorada. Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?




Sempre tive muita curiosidade de ler Anna e o Beijo Francês, principalmente por que ele é aquele tipo de livro que você olha a capa e já sente que vai se apaixonar por ele.  Sei que muitos de vocês já leram várias resenhas desse livro, por isso essa resenha vai ser um pouco diferente das que normalmente escrevo afinal acredito que não preciso entrar em detalhes sobre o que se trata a história. 

Sabe aquela narrativa leve, bem humorada e tão doce parece que tem açúcar nas páginas? Acho que não preciso falar mais nada não é? Quando eu li Lola e o Garoto da Casa ao Lado eu já tinha gostado muito da Anna e do Étienne (suspiros), na verdade cheguei a gostar mais deles do que do casal principal do livro, a Lola e o Cricket.  Por esse motivo não é lá nenhuma surpresa que eu terminado a leitura completamente encantada pela história e claro, - pelo Étienne.

Anna e o Beijo Francês me conquistou logo no primeiro capitulo, pois eu consegui me sentir literalmente dentro do universo criado pela  autora Stephanie Perkins.  A forma com que a ela construiu toda a história é tão simples e ao mesmo tempo tão delicada e envolvente que cada momento vivido pelos personagens parecia um momento meu. A maneira como que a Anna ia contando o seu dia a dia fez como que eu me divertisse e sofresse com ela.

Que eu gosto de “romances gracinhas” não é segredo para ninguém, porém o que mais me encantou no livro foi o fato de que a autora soube balancear bem aquela típica história de amor “fofinha” que nos deixa com o coração derretido com outros temas mais sérios, como a relação entre pais e filhos.  Étienne vinha de uma base familiar muito frágil e com a ajuda da Anna ele consegue encontrar forças para enfrentar e romper com o que há anos era imposto a ele.  Do mesmo modo ele fez com que a Anna percebe-se que muitos dos problemas e dramas pelos quais ela passava foram criamos pelo fato de que ela muitas vezes tinha medo de enxergar a realidade.

Stephanie Perkins também conseguiu demonstrar nas situações cotidianas descritas ao longo da história a importância e o valor da amizade, e que muitas vezes julgamos as pessoas baseadas nas aparências. No decorrer de toda a narrativa não é apenas uma bela história de amor que vemos surgir a partir de uma grande amizade, mas também acompanhamos o crescimento dos personagens e isso fez com que eu me sentisse mais próxima deles, algo que não aconteceu em Lola e o Garoto da Casa ao Lado, infelizmente.

É óbvio que eu manteiga derretida (como sempre) estava aos prantos no final. Tipo foi um momento tão esperado e aconteceu de uma forma tão improvável que eu não sabia se ria ou chorava, então fiquei que nem uma boba rindo e chorando ao mesmo tempo. Tão eu essas coisas , que nem sei por que ainda me surpreendo.

Se você anda procurando um livro doce e divertido com personagens encantadores que vão roubar seu coração, você não pode deixar de ler Anna e o Beijo Francês.

Recomendadíssimo!


03/02/2013

Lola e o Garoto da Casa ao Lado por Stephanie Perkins

Lola e o Garoto da Casa ao Lado por Stephanie Perkins.

ISBN: 9788581630533
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Número de páginas: 288
Classificação: 4/5 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa - Compare os Preços.


Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.


Com certeza esse foi uma dos livros mais esperados e comentados no final de 2012, algo que por experiências anteriores não muito positivas me deixaram com um pé atrás em relação a ele. Porém para minha surpresa Lola e o Garoto da Casa ao Lado é realmente um daqueles romances super fofos, que conquistam o leitor logo no primeiro capítulo, mas pequenos detalhes me impediram de cair totalmente de amores pelo livro. O que realmente foi uma pena.

Dolores Nolan, ou simplesmente Lola é uma adolescente de dezessete anos com uma personalidade um tanto inusitada. Criada por dois pais carinhosos e protetores, Andy e Nathan, ela se vê no meio de um turbilhão de emoções quando Cricket Bell volta a morar na casa ao lado. Talvez a família Bell tenha escolhido o pior momento para voltar, afinal Lola já tinha problemas demais tentando convencer seus pais que seu namorado Max era uma pessoa de confiança, e não estivesse preparada para lidar com a presença de Cricket em sua vida novamente. Só que a vida muitas vezes dá aquele jeitinho de colocar as pessoas certas em nossas vidas, mesmo quando nós tentamos a todo custo evitá-las.

Lola e os gêmeos Bell têm assuntos inacabados, seja por que Calliope, a famosa patinadora artística sempre fez questão de demonstrar o quando ela não simpatiza muito com Lola, ou por que Cricket a magoou muito no passado. Não importa o motivo que fez Lola desejar nunca mais querer ver os gêmeos em sua frente, o fato é que eles estão de volta para bagunçar ainda mais a vida e os sentimentos dessa jovem e criativa fashionista.

Em Lola e o Garoto da Casa ao Lado, temos novamente aquele extremo na personalidade da personagem principal, pois ao mesmo tempo em que Lola consegue ser divertida, ousada e determinada ela é insegura, mimada e um pouco lerda demais.  Teve momentos que eu tinha vontade de dar uns tapas nela, para ver se ela acordava para vida por que até uma porta conseguia enxergar o óbvio, menos ela.  Já Cricket é realmente uma gracinha, super fofo e apaixonante, mas príncipe encantado demais, bonzinho demais e isso tornou ele um personagem um pouco apagado quando comparado ao Max.

Talvez o fato de Max parecer um pouco mais na história contribuiu um pouco para que eu tivesse essa sensação, e mesmo não gostando nenhum pouco dele sou obrigada a admitir que, ele é um personagem mais "marcante" do o que o Cricket. Não que príncipes encantados não possam existir na vida real, mas eu realmente tenho problemas com coisas “perfeitinhas” demais pelo simples fato de que elas não me convencem. E por mais bonitinho que tenha achado o livro todo, algumas coisas acabaram me incomodando um pouco, e esse extremo entre os personagens foi uma delas. Além do mais essa fórmula mocinho x bad boy já me cansou também.

Eu adorei a escrita leve da Stephanie Perkins, o carisma dos personagens, a narrativa descontraída, porém faltou alguma coisa. Tudo bem que o livro é mais voltado para o público adolescente, mas eu senti falta de um pouco mais de “profundidade” na história. O livro todo é muito centrado no romance adolescente e isso como o tempo, principalmente para leitores mais “velhos” acaba deixando a história melodramática demais, se é que vocês me entendem. Aqui temos mais um caso de livro “clichê”, ou seja, o final é previsível e talvez justamente por esse motivo a autora pudesse ter dado um pouco mais de ênfase aos outros personagens, e não focado quase o livro todo no triângulo amoroso.

Senti que faltou a autora ter tido um carinho a mais com os personagens secundários. Alguns personagens passam a sensação de só terem sidos jogados na história, por que a autora precisa dar ritmo a narrativa e criar situações reais, porém ela não ter aproveitado melhor personagens como, a mãe biológica da Lola foi algo que me chateou bastante. Acredito que uma personagem com a carga emocional da Norah ia acrescentar muita coisa bacana a história, ou pelo menos ia passar um pouco mais de “maturidade”. Até mesmo a Calliope não chega a ser a grande “mala sem alça” que prometia ser no começo do livro.

As partes engraçadas ficam por conta de um casal conhecido para alguns e que eu vou conhecer em breve, Anna e o St. Clair. Vou confessar que já estou apaixonada por eles. St. Clair é tão, tão, tão ... , bem quando eu escrever a resenha de Anna e o Beijo Francês, vocês vão entender. Aqui eles só fazem uma participação especial, afinal a grande estrela é a Lola.

Como todo conto de fadas moderno, Lola e o Garoto da Casa ao Lado tem momentos tensão, diversão e claro muita paixão, que vai deixar os fãs desse estilo de livro com saudades dos seus personagens antes mesmo do livro terminar. Achei que o final foi um pouco corrido demais porém, foi bem melhor do que eu esperava.

Posso ter achando bobo e infantil em algumas partes, mas Lola e o Garoto da Casa ao Lado possui uma história divertida e romântica que com certeza vai surpreender e conquistar você.


Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in