Sponsor

Mostrando postagens com marcador reflexões sobre a vida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador reflexões sobre a vida. Mostrar todas as postagens
novembro 06, 2014

Montanha Russa

"Um de nossos maiores erros como humanos, é achar que temos o controle de tudo.
É o acreditar cego que conhecemos bem o outro,
A falsa sensação de segurança que tudo acontece como planejamos.

Gostamos de nos enganar pensando que temos o ‘poder’ em nossas mãos,
Mas, a verdade é que tudo isso não passa de uma amarga ilusão ...
A vida não é uma constante que se guia por métricas e anda em linha reta.
Ela é cheia da reviravoltas e surpresas, que fazem de cada momento único.

Podemos até tentar recriar um fato importante,
Reler o livro querido,
Assistir várias vezes aquele filme emocionante.
Porém, por mais que tentemos aquele momento jamais será o mesmo.

Nessa Montanha Russa de emoções e sensações que é a vida,
A cada instante tudo muda
A cada novo olhar uma cor se revela
A cada respirar mais fundo ela nos convida...
A parar um pouco, e perceber a beleza da simplicidade que nos cerca.

Por mais controle que desejamos ter.
Por mais metas e planos que traçamos.
Por mais dependente que formos de alguém ou algo para alcançar a nossa tão sonhada felicidade.

É nas curvas não planejadas dessa Montanha Russa que se encontram;
Nossos momentos mais incríveis,
Nossas melhores histórias,
Os fatos mais marcantes.

Um de nossos maiores erros como humanos, é achar que temos o controle de tudo...

As curvas nos ensinam de uma maneira nem sempre delicada,
Que a felicidade está acima de nossas metas, expectativas que jogamos nos ombros dos outros e falsas sensações de controle.

Ela sempre dependeu e dependerá de uma única coisa...
Acreditarmos em nós mesmos."

imagem:  Free Imagens | Edição: Ariane Reis.

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

outubro 03, 2014

Dizendo Adeus

"Dizer adeus nunca é fácil, não importa as circunstâncias.
Ele é sempre definitivo...
Talvez por isso tenhamos tanta dificuldade de usar essa palavra, - adeus.

Será por esse motivo que somos tão apegados?
Aos sentimentos, pessoas e lembranças que às vezes só nos fazem mal.
Se desfazer de certas coisas é dolorido demais.
Caminhar sem olhar para trás sempre parece impossível...
mas há um momento em que a vida nos pede para dizer adeus.

Existem momentos em que as mudanças gritam que precisam acontecer,
Aquele minuto que tudo anda rápido demais e que o excesso de bagagem atrapalha e inevitavelmente, precisamos dizer adeus.

As pessoas que não significam mais em nada em nossas vidas,
Mas que mantemos pressas a nós, como fantasmas de momentos que não vão mais voltar.
A planos que não se concretizaram,
E sonhos em que o sentido de existirem já se perdeu.
Aos sentimentos que nos mantém parados e cegos em nosso próprio orgulho.

Tudo o que mesmo apertado, surrado e sem importância que ainda guardamos...
precisamos dizer adeus.

Não construímos um futuro, sem deixar o passado em paz.
Não começamos uma frase sem um ponto final.
Não aproveitamos o presente, quando todos os nossos pensamentos estão voltados a tudo aquilo que achamos que perdemos.

O mundo não para, enquanto nos lamentamos.
Ao contrário, tudo continua seguindo seu fluxo,
Tudo continua em movimento.

Por isso temos que andar mais leves,
E guardar conosco apenas aquilo, que um dia realmente fez diferença em nossas vidas.
Pois ela mesma se encarregará de preencher com bons e inesquecíveis momentos,
Os espaços que ao dizer adeus, - deixamos vazios."
imagem: Tumblr

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

agosto 04, 2014

Presente


 "Talvez a razão de grande parte de nossas frustrações e decepções aconteça pelo simples fato de sempre, acreditarmos que a Vida do outro é mais fácil e ‘perfeita ‘do que a nossa.
Desperdiçando assim, o nosso tempo com suposições e ‘achismos’.

Quem sabe se deixarmos de nos preocupar tanto, com o que não temos e valorizarmos tudo o que somos e conquistamos.

Veríamos que...

A Vida não é e não está fácil para ninguém,
Que todos os dias nós recebemos um novo começo,
Uma folha em branco,
Um novo desafio,
Uma nova conquista,
Um Presente.

Só precisamos escolher se vamos aceitá-lo com indiferença e amargura,
ou...Se vamos acolhê-lo com serenidade e doçura."
imagem: Tumblr

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

julho 07, 2014

Dar um tempo a si mesmo

"Sempre me pego admirando a vida...
A maneira simples como tudo acontece,
O jeito mágico como tudo se molda,
E a rapidez como tudo muda.

Vejo-me parada no meio da rua com o vento frio que chama o inverno embaraçando meu cabelo, mas por um instante a minha única preocupação é admirar o céu.
Um céu que de tão límpido e azul me acalma.

É intrigante perceber que sou um pedaço dessa imensidão chamada Universo.
E decepcionante reconhecer que há muito tempo, não me permito ficar sem fazer nada ...
apenas olhando as estrelas e imaginando a que distancia elas estão de mim.

Talvez o que esteja faltando em minha vida é um pouco de espontaneidade.
Deixar de ser neurótica e de tentar planejar tudo.
Esquecer um pouco o ‘tudo o que eu tenho que fazer’ e aproveitar mais o ‘tudo o que eu quero fazer’.

Sorrir mais com os olhos, já que eles são o espelho da alma.
E enfrentar a mim mesma, quando pelas sombras do dia surgir ...
aquela vontade de desistir.

Desacelerar um pouco e ir contra o ritmo do mundo.
Criar minha própria melodia,
Meus passos,
Dançar do meu jeito.

Respirar mais fundo,
Escolher melhor as palavras,
Rir mais de mim mesma,
Esperar menos dos outros.
Ter fé no impossível, por que isso torna o possível mais fácil e simples...

A vida é realmente surpreendente...
Quando deixamos de ter medo e nos permitimos a acreditar."
imagem: Tumblr.

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

junho 05, 2014

Siga em frente

"Caminhe sem se preocupar com as suas pegadas deixando marcas pelo chão.
Ou se, as gotas da Chuva forte que talvez caia no trajeto, se misture com as suas magoas.
E mesmo que caminhe em plena escuridão, tendo apenas a companhia fria e distante da luz da Lua para te guiar.

Siga em frente...

Caminhe sem se importar com o Vento forte e como a poeira que cega seus olhos.
Mesmo que suas pernas fraquejem em algum obstáculo, marcando seu corpo com cicatrizes.

Siga em frente...

Muitas vezes quando olhar para essas marcas vai se perguntar, se tudo valeu a pena.
E será nesses momentos que o Sol que brilha acima de você, te dará todas as razões para acreditar ...

Acreditar que única coisa que te impede de ser feliz, é seu próprio medo...

De ter fé
De sonhar
De viver

... e você sabe que não precisa ter medo.

Caminhe carregado suas cicatrizes e não se envergonhe de suas lágrimas.
E mesmo que em alguns momentos você queria desistir, sempre haverá um bom motivo para continuar a andar.

Siga em frente ..."

imagem: Tumblr

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

maio 05, 2014

Uma conversa comigo mesma

| Arquivado em: CRÔNICAS & POESIAS

Tem dias que por uns breves e sonhadores minutos, eu me imagino voltando ao tempo e dando conselhos a mim mesma. Acredito que se todos nós pudéssemos prever, ou ao menos entrever o que irá acontecer em nossas vidas, tentaríamos mudar uma ou outra coisa.

Mas, se eu pudesse conversar comigo mesma no passado, - algo que eu faço hoje como muita frequência através dos meus textos. O que eu diria?

Talvez eu começasse dizendo para a pequena Ariane, não dar importância para as pessoas que a chamam de gorda e todos os adjetivos não tão legais. Por que no futuro, ela irá emagrecer e o mais importante, que as opiniões dessas pessoas chatas não vão agregar em nada na sua vida.

Falaria para ela ser mais ousada e não desanimar com tanta facilidade sempre que um obstáculo aparecer. Que nenhuma “paixonite” que surgisse nos próximos anos será verdadeira, e que as pessoas muitas vezes mente, fingem e nos enganam. Mas, o que realmente importa é seguir em frente sempre. E de cabeça erguida.

Que infelizmente ela chorará muitas vezes no decorrer dos anos, porém que cada lágrima a deixará mais forte. Para ela aproveitar e guardar cada momento com seu pai, por que eles irão passar rápido demais. E que nenhuma amiga é melhor do que a sua mãe.

Que a vida lhe reserva grandes e assustadoras mudanças, sendo a maior ela mesma. Ia pedir para ela não pensar tanto e não deixar de lado a si mesma por causa dos outros.  Por mais egoísta que isso possa parecer, ela vai descobrir que algumas pessoas são um desperdício precioso de tempo. E para ela ter mais paciência, ser menos ranzinza e teimosa.

Imploraria para ela fazer logo a nossa tatuagem, por que com o passar dos anos ela teria menos coragem. E isso vale para outras coisas como andar de bicicleta, patins e pular de paraquedas. Pediria para ela não analisar tudo, por que isso só da dor de cabeça.

Contaria que ela vai chegar longe muito longe, mas não da forma com ela imagina. Que uma parte dela permanecerá sendo uma criança meiga e risonha, enquanto a outra construirá muros em torno de si. E que muitas pessoas passarão por sua vida sem deixar nada, enquanto outras partirão levando e deixando muito.

Que o silencio muitas vezes vai ser sua música favorita e a solidão sua melhor companhia. E que o papel e a caneta serão sempre uma extensão do seu ser, e que escrever será a melhor forma de ela se entender e se livrar de toda tristeza e mágoa do seu coração.

Diria que ela terá altos e baixos, medos e anseios e que inevitavelmente em alguns momentos ela vai querer desistir. Mas, eu contaria que no futuro ela vai entender que “Deus sempre atende nossas necessidades e não nossas vontades”, e se ela tiver isso em mente por mais difícil que a situação pareça ela será menos dolorosa. E para ela não se importar com os passos incertos e decisões erradas que ela tomar. Que ela não precisa estar certa o tempo todo, e que muitas vezes não saber o que fazer é normal.

Por fim, diria que quando a duvida bater e os dias parecerem sombrios demais para ela continuar, que acima das nuvens sempre existe um céu azul e a luz do sol. Que eu a estarei esperando, e mesmo que a nossa vida não seja perfeita temos infinitas razões para agradecer e sorrir sempre.

"São os obstáculos que nos tornam mais fortes e gratos. São nos dias sombrios que damos importância a luz e é no decorrer dos anos que aprendemos que apesar dos momentos difíceis por quais passamos, sempre haverá os bons momentos que fazem com que a nossa vida se renove e se preencha de fé e esperança.

O importante é nunca deixar de acreditar e sonhar."

imagem: Tumblr

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

março 12, 2014

Um Dia


" Um Dia ...

Você simplesmente passa a não se importar...

Com as palavras erradas ditas e com as pessoas que mudam quando lhes convém.
Com tudo que era importante, necessário e indispensável  e que de uma hora para outra perdeu todo o seu significado.

Das vezes que você não admitiu que a culpa era sua.
E com o tempo que você perdeu tentando fazer dar certo e com o vazio que ficou quando você não conseguiu.

Do tempo disperdiçado com as pessoas erradas, quando as certas sempre estiveram ao seu lado.
E das escolhas infelizes que você fez por teimosia e orgulho.
Por ter julgado o caráter pela aparência.
E por achar que precisava ser e agir como todo mundo para ser feliz e bem sucedido.

Um Dia...

Tudo isso perde a importância,
Chegamos a conclusão que passamos tempo demais perseguindo os sonhos alheios. E o que de fato nos completa e faz feliz são coisas pequenas como:

Uma risada descompromissada,
Um olhar de cumplicidade,
O céu azul,
A noite tranquila de sono.

É o simples e delicado toque de simplicidade da Vida...
Que nos faz perceber que tudo o que realmente importa e a felicidade está e sempre esteve ao nosso alcance.

Quando enxergamos essa sutil verdade, as outras coisas deixam de ter importância."

imagem: Tumblr


texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.


julho 31, 2013

Coisas que não deixamos para trás

"É como aquela pequena pausa que damos depois do almoço.
É o contar até dez e respirar fundo antes de falar a palavra errada.
É o momento de indecisão entre duas estradas.
É não saber se fica ou vai, anda ou corre.

É como olhar de cinco e cinco minutos para o relógio e ver o tempo se arrastar.
Ao mesmo tempo é a sensação que ele passa rápido demais quando você o ignora, - esquece as horas.
É aquele momento tenso que antecede a uma noticia esperada.
É o momento longo entre o pedido de desculpa e o eu te perdoou.

É a dúvida entre o certo, o errado e o meio termo. Afinal se não existem verdades absolutas, certezas absolutas também não.

É aquele sorriso fingido que aparece para esconder a lágrima,
É a lágrima que aparece para demonstrar a raiva,
É a raiva que alimenta a mágoa,
É a mágoa que afasta a felicidade.

São pequenas frações de nossas vidas.
São aqueles pequenos momentos tão erroneamente desperdiçados.

É tudo aquilo que jogamos fora por impulso sem querer,
É tudo aquilo que guardamos sem precisar,
É apenas um acumulo inútil de coisas que deveríamos deixar para trás (...)

É apenas um minuto em frente ao espelho,
O ultimo gole de café,
A brisa fria antes de fechar a janela,
O ultimo pensamento antes de dormir.

É simplicidade, complicada tão revigorante como uma risada. Que de forma magistral continua sendo desperdiçada, por causa de coisas que deveríamos deixar para trás.

Não fique, - ande.
Corra, respire (...) Viva!"


imagem: Tumblr


texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

junho 18, 2013

E se?



E se pudéssemos voltar atrás em todos os passos errados que demos para chegar até aqui?
E se pudéssemos fazer novas escolhas? Conquistar as mudanças que desejamos, sem nunca mais ter que derramar uma lágrima de dor e pranto.
E se o tempo voltasse, e pudéssemos realizar todos os nossos planos bobos?

E se pudéssemos construir um mundo novo? Abriríamos mão de tudo que hoje temos?

Será que nele haveria menos fome, desigualdade, guerras e sofrimento?

(...) todo esse desencanto.

E se tudo a nossa volta mudasse agora? Se ao fechar os olhos todos os nossos desejos se realizassem.

Seriamos mais feliz? Ou ainda encontraríamos um motivo para reclamar?

Será que finalmente perceberíamos a beleza e a simplicidade da vida? Perceberíamos que foram justamente os passos errados, que de tão certos se tornaram os mais importantes em toda nossa jornada?

Será que perceberíamos que as decepções fazem parte de nosso crescimento? Que não precisamos reconstruir o mundo e sim a nós mesmos?

E se (...).

E se pudéssemos voar? Caminhar por entre as estrelas e chegar ao coração do universo, e lá encontrar o real sentido para nossas vidas. Começaríamos a  construir menos muros e mais pontes ao redor de nós mesmos?

Será que perderíamos tanto tempo perguntado “E se” e começaríamos a acreditar que "podemos"?

Que podemos sonhar e realizar, sonhos bobos.
Que podemos errar.
Que podemos fazer um mundo melhor.
E que se (...) um dia for pior que o outro, sempre podemos esperar que o amanhã  será seu dia perfeito.
É só perdermos o medo de acreditar, lutar (...)
de recomeçar.

imagem: Tumblr


texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

maio 09, 2013

Uma estação chamada vida ...

| Arquivado em: CRÔNICAS & POESIAS

Aqui está ela novamente mais uma recém-chegada na estação da vida, na plataforma que a levará para sua próxima jornada, - a jornada de número vinte oito.

Nos minutos que antecedem à chegada de seu trem, ela olha com uma expressão perdida as estações pelas quais passou. O sentimento é uma nostalgia doce com um toque amargo, afinal remexer em certas lembranças nem sempre trazem coisas boas.

Ela se estica e observa lá longe as primeiras plataformas pelas quais passou. Como essas passaram rápido, - ela reflete. Gostaria de ter aproveitado melhor as estações seis, sete, oito (...), mas quando se está nelas preocupações como, passado e futuro simplesmente não existem. Existe apenas o presente.

Observando mais atentamente ela vê os passageiros que seguem para o embarque das jornadas dezesseis, dezessete, dezoito (...). Ah! Quantos sonhos e doces ilusões essas estações trazem. Aquela falsa sensação que o tempo é infinito, que o passado é apenas o passado e o futuro um mero detalhe.

Ela dá um sorriso tímido ao se lembrar de seus devaneios, e agradece silenciosamente o fato de que a grande maioria deles não deu muito certo. Afinal será que ela estaria onde está, e teria conquistado tudo que conquistou se insistisse naqueles sonhos tolos? Não, com certeza não.

Agora seu olhar está focado nas plataformas vinte, vinte uma e vinte três. Como as melhores jornadas da sua vida podem ser os piores ao mesmo tempo?  Definitivamente a vinte dois não deveria ter existido. Ela foi dolorosa demais, ninguém deveria dar um adeus definitivo a quem ama. Mas foi nessas estações que ela descobriu o que queria ser quando crescer e aprendeu que por detrás da tempestade, sempre tem um céu azul.

Enquanto ela se recordava de todos seus planos feitos, desfeitos e reconstruídos se dá conta de como mudou e de quanto ainda precisa crescer. É nesse momento que seu trem chega à estação da vida, ao mesmo tempo em que o trem da trinta. Um lembrete sutil que agora os dias vão correr mais rápido e que o amanhã é hoje, por isso ela não pode mais deixar de lado seus sonhos mesmo aqueles que parecem impossíveis agora.

A porta do trem se abre e lá dentro, ela encontra com pessoas que ama, com aquelas que precisa ter paciência e claro, sempre tem um ou outro desconhecido que terá um papel importante em sua nova jornada. Pois ela sabe que em muitos momentos vai querer desistir, vai se sentir fraca e incapaz para continuar, e é por isso que Deus sempre coloca essas pessoas no seu trem. Para lembrá-la constantemente que ela é capaz sim e que vencer, sofrer, chorar e sorrir faz parte da vida. Nós só crescemos no atrito, lembra?

Ela pode não ser mais a mesma garotinha que acreditava em Papai Noel, tão pouco é a rebelde que ouvia heavy metal e queria ter sua banda. Sim ela ainda terá seus momentos de devaneios, medo e insegurança. Ah! Insegurança (...) ela sempre será um obstáculo a ser vencido. Porém agora ao embarcar na estação da vida número vinte e oito, vendo o trem da trinta passando rapidamente virando a curva, ela percebe que não importa muito os tropeços que teve nas jornadas passadas. Claro alguns deles ainda doem, mas se não fosse por eles, ela não seria tão forte como é hoje. Então até que valeu apena sair com algumas cicatrizes.

Ela olha a sua volta e percebe o quanto está rodeada de amor, e que se a felicidade não é eterna a tristeza também não é. A saudade de quem ficou pelo caminho sempre será uma companhia silenciosa, mas as pessoas podem até partir de nossas vidas só que nunca de nossos corações. Neles elas são eternas!

Ela respira fundo e faz um pedido para os céus a brisa toque de leve o seu rosto e aquele sorriso tímido está novamente ali (...)

(...) A vida é um grande estação, cheia de estações secundárias por onde passamos. Cada uma nos marca de maneira diferente. Cada uma nos muda de alguma forma. Cada uma nos ensina uma nova lição. Vinte oito jornadas é só o começo para quem tem dentro de si, sonhos, objetivos e ideais do tamanho do cosmo. Só é preciso dar o primeiro passo.


imagem: Tumblr

texto escrito por: Ariane Gisele Reis.  ©  Todos os Direitos Reservados.

Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in