Sponsor

Mostrando postagens com marcador Trilogia do Mago Negro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Trilogia do Mago Negro. Mostrar todas as postagens
14/07/2013

O Lorde Supremo por Trudi Canavan


ISBN: 9788581631486
Editora: Novo Conceito
Ano de Lançamento: 2013
Número de páginas: 624
Classificação:
Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.





Sinopse:    Trilogia do Mago Negro - Livro 3.

Na cidade de Imardin, onde aqueles que têm magia têm poder, uma jovem garota de rua, adotada pelo Clã dos Magos, se encontra no centro de uma terrível trama que pode destruir o mundo todo. Sonea aprendeu muito no Clã, e os outros aprendizes agora a tratam com um respeito relutante. No entanto, ela não pode esquecer o que viu na sala subterrânea do Lorde Supremo, ou seu aviso de que o antigo inimigo do reino está crescendo em poder novamente. Conforme Sonea evolui no aprendizado, começa a duvidar da palavra do mestre de seu clã. Poderia a verdade ser tão aterrorizante quanto Akkarin afirma? Ou ele está tentando enganá-la para que Sonea o ajude em algum terrível esquema sombrio?

Sabe quando você termina de ler um livro e fica longos minutos abraçada a ele aos prantos revivendo cada momento, cada diálogo marcante querendo começar a leitura de volta, por que ler uma vez só parece não ser o suficiente? É bem assim que eu fiquei me sentindo ao terminar O Lorde Supremo. Até agora me pego muitas vezes relembrando passagens do livro (...). Acho que não consegui falar um “até logo”, para personagens tão queridos, ou realmente estou sofrendo de uma terrível crise de “apego literário”.

Quem não quiser pegar nenhum spoiler dos livros anteriores pule cinco parágrafos.

Quando li O Clã dos Magos, eu fiquei um pouco decepcionada com o começo da história. Achei o livro desnecessariamente longo, e alguns detalhes presentes na narrativa também me incomodaram um pouco. Porém o grande “problema” é que eu mal me dei conta que estava para me apaixonar pela magia do Clã dos Magos. O que prendeu minha atenção no primeiro livro foi à narrativa da autora Trudi Canavan que sempre me deixava curiosa para saber o que ia acontecer no próximo capitulo, e foi justamente essa minha “bendita curiosidade”, que me levou a ler A Aprendiz.

Em, A Aprendiz eu já percebi que não tinha mais como voltar atrás. Trilogia do Mago Negro tinha me conquistado, e para minha felicidade tanto a escrita da autora como os personagens amadurecem muito no segundo livro. Trudi Canavan consegue dar umas reviravoltas na história tornando tudo muito “desesperador”. É quase impossível você não ficar cativado pela narrativa e pelos personagens. Ao terminar A Aprendiz, eu já meio que esperava que O Lorde Supremo seria uma leitura cheia de ação e fatos que iam me deixar surpresa. Porém, Trudi Canavan se superou de tal forma, que além de me fazer chorar horrores, fez com que a Trilogia do Mago Negro se tornasse uma das minhas favoritas, ao mesmo tempo em que ela se tornou uma das minhas autoras favoritas também.

Em O Lorde Supremo, finalmente os segredos sombrios de Lorde Akkarin são desvendados. Ele que até então mantinha aquela personalidade fria e distante nos livros anteriores, finalmente se revela. Sempre soube que Akkarin tinha um grande potencial, e o que era apenas uma pequena simpatia pelo personagem, se transformou em uma enorme admiração. Akkarin tem um jeito tão misterioso e ao mesmo tempo sarcástico e perigoso que faz com que você se encante por ele sem perceber. No decorrer da história, ele fez por merecer todo meu respeito e no final meu amor incondicional. Suspiros (...).

Mesmo a narrativa focando um pouco mais, em meu querido Lorde Supremo, não posso deixar de mencionar o quando a Sonea evolui ao longo da trilogia. Eu realmente me senti tão orgulhosa dela em determinados momentos. Sonea provou seu valor e lutou bravamente por aquilo que achava certo. Ela foi à pessoa decisiva em diversas ocasiões durante toda a história, conquistando não apenas o seu lugar de direito no Clã, mas também o respeito de todos aqueles que a humilharam.

O Cery que tinha sumido um pouco em A Aprendiz volta a ter um destaque maior em O Lorde Supremo, revelando que sempre esteve muito mais perto do Clã do que todos imaginavam. Rothen por sua vez, chegou a me dar nos nervos em alguns momentos, por não querer enxergar o óbvio. Já os fofos do Dannyl e do Tayend, me fizeram dar pulinhos de felicidade por eles, afinal eu torcia tanto pelos dois. Até mesmo o Lorlen ao final conseguiu conquistar um lugarzinho no meu coração.

A narrativa é tão envolvente que eu meio que me via andando pelos corredores do Clã e vivendo toda aquela atmosfera mágica e de tensão crescente. Tensão? Como assim Ane? Trudi Canavan é mestre em dar grandes reviravoltas. Mocinhos transformam- se em vilões e vilões em mocinhos. E uma terrível batalha entre poderosos magos negros acontece.

O Lorde Supremo tem muita ação, suspense, histórias paralelas emocionantes que se unem ao final e um romance que faz você suspirar. Foi à conclusão perfeita para a trilogia, mesmo me deixando de coração partido no final. Na verdade coração partido é pouco! Eu terminei o livro, arrasada, destroçada e inconformada! Fico me perguntando até agora; “Por que você fez isso comigo Trudi Canavan? Por quê?”. Eu  imaginava que algumas coisas seriam inevitáveis o que deveria ter evitado tantas lágrimas, só que isso não aconteceu (...). “Por que Trudi Canavan você fez isso? Por que ser tão má?”.

“- Sonea. Ela estremeceu de susto, então se virou em direção à voz. Akkarin estava à sombra de uma grande árvore de braços cruzados. Ela se levantou apressada e fez uma reverência. – Lorde Supremo.”

Só espero que a Novo Conceito lance logo a trilogia “The Traitor Spy Trilogy” no Brasil. Afinal, com o gancho que a autora deixou em O Lorde Supremo, os fãs de Sonea e companhia como eu já estão roendo as unhas de curiosidade para saber quais serão as novas aventuras e perigos, em que a nossa querida maga vai se meter.

Super recomendo a Trilogia do Mago Negro.  Leiam, leiam e leiam!
Simplesmente muito amor!

10/03/2013

A Aprendiz por Trudi Canavan

A Aprendiz por Trudi Canavan.

ISBN: 9788581630250
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Número de páginas: 544
Classificação: 4 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa - Compare os Preços

Sinopse:  Trilogia do Mago Negro - Livro 2

Sozinha entre todos os aprendizes do Clã dos Magos, somente Sonea vem de uma classe menos privilegiada. No entanto, ela ganhou aliados poderosos, como Lorde Dannyl, recentemente promovido a Embaixador. Ele terá, agora, de partir para a corte de Elyne, deixando Sonea à mercê dos boatos maliciosos e mentirosos que seus inimigos continuam espalhando... até o Lorde Supremo entrar em cena. Entretanto, o preço do apoio de Akkarin é alto porque, em troca, Sonea deve proteger seus mistérios mais sombrios. Enquanto isso, a ordem que Dannyl está obedecendo, de buscar fatos sobre a longa pesquisa abandonada de Akkarin sobre o conhecimento mágico antigo, o está levando a uma extraordinária jornada, chegando cada vez mais perto de um futuro surpreendente e perigoso.

Resenha: O Clã dos Magos

Mesmo tendo achado O Clã dos Magos um livro desnecessariamente longo e com diálogos “pobres” eu fiquei bastante interessada para ler a sequência da Trilogia do Mago Negro, principalmente por que o final do primeiro livro conseguiu despertar a minha curiosidade. Porém quando A Aprendiz chegou aqui em casa levei um susto. O livro é um pouco maior que o anterior, o que me deixou com receio dele ter esses mesmos pontos fracos. Só que para minha felicidade A Aprendiz não sofreu da “maldição do segundo livro”, ao contrário ele é muito melhor.

A entrada de Sonea para o Clã foi um fato historio, afinal era a primeira vez que os poderosos magos de Imardin consentiam com o ingresso de um aprendiz de uma classe inferior na Universidade.  Mesmo com medo Sonea se sentia preparada para a grande mudança em sua vida, afinal o tempo que ela passou ao lado do seu amigo e guardião Rothen já tinha dado a ela uma boa noção de como seria sua vida dentro dos murros do Clã. Porém mesmo tendo o seu potencial mágico reconhecido e estando sobre a proteção de um mago respeitado o ano não será fácil para Sonea. 

Ela terá que lidar não apenas como o preconceito por parte dos outros aprendizes, mas também por parte de alguns professores que não a julgam merecedora de estar ali. Sonea precisará provar constantemente que é capaz de ser uma boa maga, mesmo que para isso tenha enfrentar seus próprios medos. Quando ela achar que as coisas não podem piorar o destino lhe pregará uma peça fazendo com que Sonea conviva diretamente com o seu pior pesadelo para proteger não apenas aqueles que ela ama, mas tudo que se tornou importante em sua vida.

A Aprendiz possui uma narrativa rápida e envolvente. Dividido em duas partes ele consegue ser um livro rico em detalhes sem ser cansativo e o melhor de tudo, o enredo se mostra uma caixinha de surpresas a cada capitulo. Quando finalizei a primeira parte da história eu fique: COMO ASSIM? COMO ISSO É POSSIVEL? O QUE VAI ACONTECER AGORA? AH!!!! EU PRECISO DESCOBRIR COMO ISSO FOI ACONTECER! A virada que a autora dá na história é tão inesperada e “brusca” que você fica um tanto “desesperado” para entender qual situação levou a aquela ação, e fazia muito tempo que um livro não despertava isso em mim.

Outro detalhe é que dessa vez os personagens conseguiram me cativar. Eu já tinha gostado dos magos Rothen, Lorlen e principalmente do Dannyl. Mas nesse livro por ele ser passado praticamente quase todo dentro do Clã intercalando a narrativa com as viagens e pesquisas de Dannyl, foi possível conhecer melhor cada um deles.  A autora também acrescentou mais dois personagens bem legais, o assistente de Dannyl, Tayend e o filho do Rothen, Dorrien.  Também tem o Regin, um aprendiz sem escrúpulos e detestável, capaz de tirar qualquer um do sério. O único ponto negativo da entrada desses novos personagens foi que o Cery praticamente sumiu na história. Eu tinha gostado tanto dele no primeiro livro, mas paciência.

O todo poderoso Lorde Supremo, Akkarin também ganhou mais destaque aqui. Ele é o personagem mais intrigante de todo o enredo. Particularmente eu até gosto dele, mesmo sendo uma figura bastante enigmática e não agir muito “às claras”, o fato dele possuir essa aura de mistério o torna um personagem bastante interessante. Tenho a sensação que o Akkarin ainda trará muita ação e surpresas até o final da trilogia. Espero não me decepcionar, por que potencial para isso o personagem tem.

Trudi Canavan é uma autora que sabe não ser óbvia, e gosto muito disso na escrita dela. Ela sempre deixa aquela ponta solta, aquela duvida no ar e isso faz com que você vá buscando desvendar os mistérios da história a cada capitulo. Outro ponto positivo na narrativa da autora é a forma com que ela trabalha temas mais pesados como o preconceito em relação a classes inferiores e a homossexualidade. Ela introduz esses temas na história de uma maneira sutil, porém muito realista o que me faz acreditar que essa é uma forma da autora criticar “delicadamente” a sociedade atual, que infelizmente ainda é cheia de “pré-conceitos”.

Admito que dessa vez, eu fui completamente conquista pela Trilogia do Mago Negro e que meus olhos já brilham ao olhar o ultimo livro da saga, O Lorde Supremo me esperando na minha estante. Por isso se você leu O Clã dos Magos e não gostou muito; não desista! Como eu falei no começo da resenha, A Aprendiz é muito melhor. Para quem gosta do estilo fantasia e ainda não conhece a saga fica a dica de uma história que pode surpreender você.

Quem está busca de uma história cheia de ação, aventura e mistério vale apena ler A Aprendiz.

Eu recomendo!

25/09/2012

O Clã dos Magos por Trudi Canavan


O Clã dos Magos por Trudi Canavan - (Trilogia do Mago Negro Vol. 1)

ISBN: 9788581630007
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Número de páginas: 446
Classificação: 3/5 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa, Submarino - Compare os Preços

Sinopse:

"Cuidado com o que Deseja, Você pode se tornar um Deles "


Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo do Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

Tenho que admitir que não sei bem como começar a resenha deste livro. O Clã dos Magos foi um livro que me chamou a atenção desde o seu lançamento, afinal adoro histórias do gênero. Porém, conforme as primeiras resenhas dele foram saindo eu fui percebendo que era melhor não ter muitas expectativas em relação ao livro para não me decepcionar. A leitura realmente pode ter decepcionado um pouco, só que ao mesmo tempo ela me surpreendeu, e talvez por esse motivo seja tão difícil escrever esta resenha sem parecer um pouco confusa.

Li o livro em apenas dois dias, mas não por que ele é fantástico ou algo assim. Na verdade a narrativa da autora me deixava curiosa sobre o que ia acontecer no próximo capítulo. Sabe quando um livro prende você nos pequenos detalhes? Foi exatamente isso o que aconteceu comigo. Não era tanto os personagens ou algo incrível que estava acontecendo, que me fez não desgrudar do livro. Foi mais a capacidade da autora de trabalhar a literatura fantástica de uma maneira simplificada, explorando os detalhes e trazendo ao gênero um lado mais humano e real.

Confesso que achei o livro desnecessariamente longo. Dividido em duas partes, sendo que a primeira com 235 páginas é basicamente um jogo de "gato e rato": a jovem Sonea escondendo-se dos magos, e os magos procurando Sonea. O final do jogo é bem óbvio por isso acredito que não preciso contar ele aqui para vocês. Tudo bem que alguns fatos importantes acontecem nesta primeira longa parte, e acabamos conhecendo melhor alguns personagens bem legais como, Cery o melhor amigo de Sonea e o divertido mago Dannyl, mas acredito que com umas cinquenta páginas a menos isso seria possível também.

O que mais me incomodou durante a leitura foi alguns diálogos. Tudo bem que com as redes sociais abreviar as palavras é algo comum, mas você ter que conviver com “cê/cês” ou “tava/tavam” em diálogos de um livro é bem desconcertante. Não sei se foi opção da tradução, ou eu que sou chata mesmo, mas realmente não gostei nada da falas serem traduzidas tão ao “pé da letra” assim. Em minha opinião isso empobreceu a obra, passando uma sensação de desleixo por parte de quem traduziu o livro (pronto falei).

Infelizmente para quem espera que um livro com o nome de O Clã dos Magos seja repleto de partes com muita magia, acaba se decepcionando, e muito. A magia que tem no livro é pouca para não dizer inexistente, e nos momentos que ela surge é tão superficial que mais parece um truque de mágica barato. Claro que o livro não é de todo ruim, na verdade gostei bastante dele e se não fosse às coisas que citei a cima eu até teria gostado mais dele. Porém nem tudo é perfeito não é mesmo?

A autora Trudi Canavan conseguiu criar uma história que mescla um pouco de história medieval e literatura fantástica. Pode não ser completamente original, porém em meu ponto de vista ela procurou direcionar a história mais para um contexto político e social do que para a fantasia em si. Não sei se apenas eu tive essa sensação enquanto lia o livro, mas me pareceu que a autora quis fazer uma crítica a sociedade que prefere tratar a pobreza como uma doença grave do que fazer algo de fato para ajudar as pessoas menos favorecidas.

Gostei muito da forma com que autora criou o enredo e administrou a história. Trudi Canavan não é óbvia demais e também não atropela tudo no final do livro, melhor ela deixou algumas coisas no ar que fazem com que você tenha aquela certa curiosidade pela continuação da trilogia, afinal tem um personagem que promete trazer muita ação e mistérios para a história.

Mesmo não sendo o que eu esperava, o livro acabou me conquistando justamente por me surpreender com algo totalmente diferente. O Clã dos Magos pode até ter deixado a desejar em várias coisas, mas as partes boas dele compensam em muito as partes ruins, o que faz com que a leitura flua de forma rápida prendendo a atenção do leitor.

É um livro bom e recomendo desde que, você não tenha muitas expectativas em relação a ele. Fica a dica!







ps: O resultado da promoção STARTES já saiu, confira no próprio rafflecopter (bastar logar nele). Obrigada e aguardem por que outubro promete aqui no blog!

Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in