A Senhora do Império por Raymond E. Feist e Janny Wurts.

31/10/2016

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580415995
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 752
Classificação: Ótimo
Sinopse: Saga do Império – Livro 03.
Em Kelewan, Mara, a Senhora dos Acoma, sente-se segura e em paz pela primeira vez na vida – até que seus inimigos tentam matá-la e acabam tirando a vida de seu filho. Abalada pela tragédia e cercada por espiões, assassinos e casas rivais, ela enfrentará o maior desafio de sua vida e sofrerá ainda mais perdas durante esse trajeto. Em busca de justiça, ela verá seus planos frustrados pela Assembleia de Magos, que detém o poder real do Império e mantém a população dócil e domesticada, e também pelos terríveis Mantos Negros, que encaram Mara como a ameaça suprema ao seu poder ancestral. Então, para assegurar a paz, Mara deverá viajar para além das fronteiras da civilização, desvendando antigos segredos até os portões de Chakaha, a cidade dos estranhos cho-ja. Reunindo toda a sua coragem e astúcia, a Serva do Império iniciará sua maior batalha em nome da sua vida e do seu lar.

Sempre que chego ao final de uma série sinto um misto de dever cumprido e aquela pontinha de tristeza por me despedir de personagens que ao longo da leitura se tornaram "meus amigos". E com a Saga do Império esse sentimento é ainda mais intenso, pois essa foi uma saga que me levou novamente para o mundo maravilhoso criado por Raymond E. Feist, que na companhia de Janny Wurts nos presenteou com uma história em que o único adjetivo que faz jus a toda a sua grandeza é, - épica.

Quem não quiser pegar spoilers dos livros anteriores, pode pular três parágrafos.

Mara, a Senhora dos Acoma venceu inúmeros obstáculos desde a fatídica noite que mudou completamente o seu destino e de sua casa. Jovem e completamente inexperiente, Mara precisou aprender a ser uma pessoa astuta e acima de tudo manipuladora, para sobreviver o terrível Jogo do Conselho para manter a todos e a si própria vivos e em segurança. Depois de muitas batalhas e agora como Serva do Império, e com cargo de Senhor da Guerra extinto, Mara possui um exercito poderoso e finalmente encontrou a sua tão sonhada paz.

Porém essa paz é passageira e alguém tenta matá-la. E embora o assassino tenha falhado no seu objetivo principal, Mara acaba perdendo seu filho.  Ela está devastada e seu único desejo é vingar-se, nem que para isso precise lançar uma terrível guerra sobre o Império de Kelewan. Mas em seu caminho ela tem os Grandes, os Magos que governam o Império. E mesmo que uma parte deles a apoiem, a outra ficará feliz de se livrar de uma vez por todas da influência e do poder da Senhora dos Acoma.

Estando ela e sua família sob a vigília dos Magos, Mara vai à busca de um caminho alternativo para fazer justiça e com isso começa uma jornada que a levará muito além das fronteiras do Império onde ela descobrirá segredos antigos. Em meio a conspirações e alianças perigosas, Mara e seu maior inimigo ficam frente e a frente. Só resta saber se dessa vez ela e aqueles que ama conseguiram sobreviver.

Diferente da Saga do Mago () escrita somente pelo Raymond E. Feist que me cativava logo nas primeiras páginas, A Saga do Império escrita em parceria com a Janny Wurts demorava um pouco mais para me envolver em sua a história. Durante a leitura dos dois livros anteriores sempre comentei que sentia que a narrativa era mais "lenta" e que em muitas ocasiões acabava se perdendo em detalhes “desnecessários”. Por esse motivo foi uma surpresa enorme ver como tudo aqui se desenvolve de forma mais fluida, apesar da narrativa conter e até mesmo precisar de um detalhamento mais profundo.

Ao contrário dos livros anteriores em que o ritmo na narrativa crescia gradativamente conforme a história avançava, A Senhora do Império foi um livro que desde o primeiro capítulo me vi arrastada para um mar de acontecimentos que me deixavam apreensiva e ao mesmo tempo curiosa. Um dos pontos que mais gostei era o modo como os autores criavam grandes reviravoltas e depois entrelaçam todos os fatos com perfeição. Eles não deixavam pontas soltas e por mais que alguns acontecimentos tenham partido o meu coração, eles foram extremamente necessários para a evolução enredo.

Porém o que mais me encantou durante a leitura de toda saga foi perceber o quanto os autores conseguiram criar e desenvolver uma personagem em todo o seu potencial. Acompanhar a trajetória da Mara de menina inocente a mulher que não tinha medo de sujar as “mãos de sangue” por quem amava foi incrível. Não que eu concorde com todas as atitudes que ela teve, só que em meio a tantas histórias com protagonistas superficiais, encontrar uma que foge completamente desse estereótipo é maravilhoso!

Outro ponto é que mesmo sendo sagas independentes, ou seja, você pode ler uma sem ter lido a outra em um determinado momento elas se encontram. E sim, eu fiquei extremamente feliz e até mesmo emocionada pela maneira como o Raymond E. Feist e a Janny Wurts amarram duas tramas tão complexas e grandiosas. A Saga do Mago sempre terá um lugar especial em meu coração, mas a Saga do Império mesmo que mais lentamente também me conquistou, provando ser uma leitura extraordinária.

A Senhora do Império foi uma leitura que me envolveu de tal modo que quando percebi que os capítulos finais se aproximavam, eu meio que “abandonei” o livro por uma semana. Sabe quando você não quer que algo acabe? Era assim que eu me sentia.  Quis evitar a hora de dizer adeus o máximo que pude, e quando ela chegou não consegui evitar as lágrimas. Que possam garantir a todos vocês que foram de felicidade e de orgulho.

“ – Vocês são do Império, humanos. A paz, para a sua espécie, não passa de um prelúdio para a traição.”

Com grandes batalhas e reviravoltas que tornam um capítulo mais envolvente que o outro, A  Saga do Império é uma leitura para quem ama fantasia, mas que também gosta de se aventurar por narrativas cheias de intrigadas e conspirações.  Sem sombra de duvidas uma das melhores trilogias que li na vida. Já posso pedir para a Editora Arqueiro mais livros do Raymond E. Feist e da Janny Wurts? Afinal, eu já estou com saudades.

Comentários via Facebook

16 comentários:

  1. Oi Ane

    Eu ainda não li nenhum da série, mas gosto quando as histórias são independentes e se cruzam em algum momento, nos faz parecer estar dentro de um universo criado pelos autores. Bom saber que os personagens são bem trabalhados. Gostei da indicação <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha Ane. Parece ser uma fantasia estupenda, hein? Fico feliz em saber que a leitura tenha te agradado por completo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ane!
    Eu já fui a louca das fantasias, mas ultimamente não é a minha primeira opção de leitura. Eu não conhecia o autor ou a série e, apesar de você elogiar e está satisfeita com a leitura, não é um livro que eu escolheria para ler,
    Beijos!
    http://apenasumaleitura.blogspot.com.br/2016/10/filmes-de-terror-e-suspense-baseados-em.html

    ResponderExcluir
  4. Oiii Ane

    Anda não consegui conferir nenhum livro da série, mas já tenho ela na minha listinha, amo essas fantasias épicas com esses cenários que praticamente nos transportam para aquele mundo. Fico feliz que a série vai te deixar saudade, sinal de que vale a pena ler.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    ouvi muitos comentários sobre esta série, mas ainda não comecei a leitura.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Sorteio Um ano Inesquecível

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ane!
    Menina, eu não sabia dessa trilogia.
    Fiquei bastante interessada por conta da evolução da personagem principal. Anotei as duas séries como dica.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Essa trilogia parece ser incrível, né? Estou amando ver resenhas a respeito dela. Arrasou! ❤


    Um super beijo, Blog Minuto de Bobeira

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ane.
    Não conhecia a série, mas fiquei com vontade de ler porque o terceiro livro parece ser exatamente do jeito que gosto do tipo que não te deixa nem respirar entre um capítulo e outro.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  9. oi ane, tenho acompanhado as suas resenhas e vejo que é uma série crescente, evolutiva e daquelas tramas que prende a atenção
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ane.
    Nossa, agora eu vou ter que ler. Para você classificar como uma das melhores trilogias que você leu na vida, deve ser bom mesmo. Eu tenho a série do mago aqui na estante, mas ainda não consegui ler. Mas vou ver se consigo ler ainda esse ano.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi Ane! Eu amo fantasia e até agora não conferi esta trilogia, você sempre fala tão bem dos livros que preciso incluir na meta. Na verdade na meta de 2017, que este ano já encerrou para novos projetos.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li nenhum livro dessa série, mas parece uma obra muito interessante. Gostei desse encontro de duas tramas independentes, tudo precisa estar muito bem amarrado para não ficar estranho. Pelo visto tudo aconteceu de maneira bem entrelaçada e isso é algo que me agrada bastante. É ruim mesmo se despedir de personagens que nos apegamos tanto. Também sinto isso ao terminar séries! Beijos!

    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  13. Oii Ane,
    Eu ainda não li esses livros, mas como adoro uma boa fantasia com certeza vou colocar o primeiro livro da listinha.
    Despedidas de livros são tristes.
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ane!
    Eu também fico com aquela alegria/tristeza quando termino uma série.
    É bom, mas é ruim, hahaha.
    Bom saber que nesse último volume a história fluiu mais dinâmica e que a protagonista se desenvolveu a todo potencial. Amo quando isso acontece!
    Não li nenhum dessa saga, nem da do mago.
    Preciso, né?

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ane

    Acho que todo mundo fica meio abaladinho quando termina uma série marcante. Eu não sou muito de ler fantasias nesse estilo, ainda mais porque são calhamaços e meu tempo é curto, só que quanto mais resenhas eu leio, mais a pulguinha da curiosidade fica mordiscando. Que bom que esse livro teve um ritmo mais dinâmico que os outros dois.
    Se eu for ler começarei primeiro pela Saga do Mago, pois deve ser interessante ver esse crossover aí no meio.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  16. Oláaa Ane! Não me mata, mas nem conhecia essa série (ainda tô por fora do mundo literário, me arrumando nessa vida). Mesmo assim li a resenha inteira e nossa, a trama parece ser bem interessante, como também os personagens, num total, parece ser uma série que marca. Faz tempo que não leio nada do gênero e esse parece um bom começo para retornar XD

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://carolespilotro.com

    ResponderExcluir

My Dear Library • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2010 - 2017 • Powered by Blogger • Design por Ariane Reis • Desenvolvimento por