Sponsor

Mostrando postagens com marcador Simone Elkeles. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Simone Elkeles. Mostrar todas as postagens
janeiro 07, 2016

Amor em Jogo por Simone Elkeles

| Arquivado em: RESENHAS.

ISBN: 9788525057549
Editora: Globo
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 360
Classificação: Ótimo
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Wild Cards – Livro 01.
Depois de ser expulso do colégio interno em que estudava, Derek Fitzpatrick não teve outra escolha senão ir morar com a esposa de vinte e poucos anos de seu pai, que está viajando pela Marinha. Além de ter que aturar a madrasta, ele recebe a notícia de será obrigado a se mudar da Califórnia para sua cidade natal, Illinois. Tudo o que Derek menos quer é participar de mais um drama familiar – já bastam os seus. Ashtyn se esconde atrás de uma fantasia da vida perfeita: boa aluna, a única menina – e capitã! – do time de futebol americano da escola e namorada do quarterback promissor. Tudo parecia um conto de fadas. Ainda assim, ela se sente deslocada, e tem um plano para deixar tudo pra trás e correr em busca da bolsa de estudos em alguma faculdade bem longe de sua vida atual. Para azar – ou sorte!? – de Ashtyn e Derek, o destino ainda guarda mais uma reviravolta na manga.

São poucos autores que conseguem a façanha de me fazer perder uma noite de sono. Afinal por mais envolvida que essa que vos escreve esteja com uma narrativa, ela ainda precisa dormir no mínimo seis boas horas por noite, para no outro dia não ser confundida com algum figurante de The Walking Dead. Porém, Simone Elkeles não apenas conseguiu me tirar o sono com Amor em Jogo, como essa é a segunda vez que a autora me faz virar a noite lendo. Minha única explicação para essa “bruxaria” é que os livros dela só podem ser “enfeitiçados”.

Depois uma pegadinha nada inocente durante um evento importante, Derek Fitzpatrick é convidado a se retirar de uma das melhores escolas da Califórnia. Com o seu pai preso em um importante projeto na marinha e as relações cortadas com sua avó materna, à única opção que lhe resta é se mudar com Brandi, sua madrasta e o pequeno Julian para a Illinois. Se Derek soubesse que o preço que pagaria por sua brincadeira seria ter que partir da sua amada Califórnia e passar a morar com Brandi e sua família, talvez ele pensasse duas vezes antes de aprontar, ou não.

Para muitos Ashtyn Parker tem uma vida invejável. Boa aluna, namorado perfeito e além de ser a única menina da Fremont High a jogar futebol americano, ela acaba de ser eleita a capitã do time. Porém, apesar de tudo isso a vida de Ashtyn está longe de ser perfeita e para ajudar Derek Fitzpatrick cai de paraquedas nela, para deixar tudo ainda mais bagunçado. Não poderia existir duas pessoas mais opostas do que Ashtyn e Derek. Enquanto Ashtyn se esforça ao máximo para conquistar o seu lugar no mundo e provar para as pessoas que ela é capaz, Derek segue a sua vida como se nada fosse suficientemente importante para ele se preocupar com o amanhã.

E mesmo com os avisos de Ashtyn para que ele ficar fora do seu caminho, Derek não parece muito disposto a levar os mesmo em conta. Mas, assim como ela, Derek é uma grande farsa. Pois, por traz dos comentários irônicos e da aparente falta de objetivo na vida ele esconde alguns segredos. Segredos esses que ele prefere manter guardado a sete chaves, assim como o seu coração. Por que se tem algo em que Derek e Ashtyn concordam é que nenhum dos dois quer terminar com o seu coração partido. Só que aparentemente, o destino tem outros planos para eles.

Confesso que há muito tempo deixei de ser aquele tipo de leitora compulsiva que compra mais livros do que consegue ler. Hoje seleciono mais as minhas leituras, até por que a cada ano que passa fico mais “chata” e exigente com o que leio. Mas, Amor em Jogo foi aquele livro que comprei sem ler sinopse e muito menos sem saber nada sobre o que esperar. Afinal a autora é Simone Elkeles e essa informação foi o bastante para me fazer dar “um tiro no escuro”. Simone Elkeles foi a autora que me fez ir dormir as cinco e meia da manhã por que não consiga para de ler Química Perfeita. Ela escreveu um dos melhores livros que li na vida e acima de tudo me fez ver o gênero New Adult com outros olhos, ou seja, o risco valia e valeu apena.

Com uma narrativa fluida, Amor em Jogo é um daqueles livros que conquista logo nas primeiras páginas. E por mais previsível que a premissa da história se apresente, ela conta com pequenos detalhes que tornam o enredo em diversos momentos surpreendente. Seus personagens são tão cativantes que você se apaixona, torce e sofre por eles até o fim. Ashtyn possui uma personalidade forte e não desiste daquilo que quer mesmo quanto tudo parece estar contra ela. Já o Derek é apaixonante (), pois por baixo da fachada de garoto encrenqueiro ele consegue ser gentil, protetor e carinhoso com as pessoas que ele ama.

Foi uma graça ver como aos poucos cada um conseguia ir quebrando as barreiras um do outro, relevando o que havia escondido atrás delas. Adorei os personagens secundários também, pois eles deixaram o enredo ainda mais rico, divertido e tocante. Em especial o fofo do Julian, o Falkor cachorro de estimação da Ashtyn e a enigmática Sra. Worthington.

Simone Elkeles tem o talento de pegar situações cotidianas e elementos simples e transforma-los em histórias viciantes. Ela transporta você para dentro trama fazendo como que cada emoção, cada conflito pareça algo “pessoal” e real. Amor em Jogo foi uma surpresa maravilhosa, principalmente por que eu não sabia ao certo o que encontrar em suas páginas. O único ponto “negativo” do livro é o final um pouco corrido, mas nem tudo precisa ser perfeito não é mesmo?

“- Não é idiota. Acho que ter esperança é melhor do que desistir e pensar que a vida vai ser uma droga para sempre.”

Com um romance extremamente clichê, mas irresistível Amor em Jogo é uma leitura doce, rápida e envolvente. Que não apenas me fez virar a noite lendo, como também me deixou com um sorriso terrivelmente bobo no rosto. Recomendo ()!

Ps: Please, Simone Elkeles, I really need sleep.

outubro 19, 2013

Química Perfeita por Simone Elkeles



ISBN: 8564025167
Editora: Underworld
Ano de Lançamento: 2011
Número de páginas: 307
Classificação:






Sinopse: Os garotos do instituto Fairfiel, do subúrbio de Chicago, sabem que South Side e North Side não se misturam. Assim, quando a líder de torcida Brittany Ellis e o marginal Alex Fuentes são obrigados a trabalhar juntos como parceiros de laboratório na aula de química, os resultados prometem ser explosivos. Mas nenhum deles estava pronto para a reação química mais surpreendente de todas: O amor. Poderão romper os preconceitos e estereótipos que os separam?

Se eu pudesse resumir esse livro em uma única frase essa seria: “Esse livro só pode ser enfeitiçado”, afinal fazia muito tempo que um livro não despertava tantas emoções em mim como Química Perfeita. Comecei a leitura por volta das oito da noite e acreditem quando dei por mim era cinco e meia da manhã. É isso mesmo que vocês estão pensando! Eu li a noite toda, pelo simples fato de que era praticamente impossível largar esse livro.

Acredito que Química Perfeita foi um dos primeiros livros do gênero New Adult lançado no Brasil, e confesso que a principio tive um pouco de receio de ler ele, por achar que a narrativa possuía alguma semelhança com Belo Desastre. Mas, se arrependimento matasse (...), eis mais um livro que deveria vir com o aviso de, “Leia-me agora!” na capa. Com uma narrativa que aborda vários temas complexos e polêmicos, Química Perfeita é um livro intenso, envolvente, imprevisível e apaixonante.

Brittany Ellis é o estereótipo da perfeição no colégio Fairfiel. Linda, rica, líder de torcida e namorada do capitão do time de futebol, ela é adorada e invejada com a mesma intensidade por todos. Porém o que poucos sabem, é que a vida de princesa que todos imaginam que ela vive não existe. Tudo não passa de uma fachada, para esconder o quando ela se sente triste e sozinha. Com exceção de sua melhor amiga Sierra e de seu namorado Collin, ninguém do Fairfiel pode imaginar quão conturbada é a vida de Brittany. Ser perfeita em seu caso não era uma escolha e sim sua maior obrigação.

Alex Fuentes é o extremo oposto de Brittany em tudo. Vindo de uma família pobre que mora longa das mansões, Alex desde cedo conviveu a violência na porta de sua casa. Ele é conhecido por seu temperamento forte, pelas várias tatuagens que tem pelo corpo e por ser membro da violenta gangue Sangue Latino. Porém, mesmo nunca fazendo nada que de fato intimide as pessoas Alex não é uma pessoa bem vista. Aliás, a sua fama e de seus demais amigos da zona noite é a pior possível. Só que quando o inimigo bate constantemente a sua porta, ameaçando a tudo o que você ama, o único jeito é se unir a ele.

Quando o último ano do colégio começa, Brittany tinha em sua mente que esse seria um ano perfeito e que nada iria atrapalhar isso. Até que graças senhora Peterson, ela se vê obrigada a fazer seu projeto de química com a pessoa mais imperfeita que existe em sua opinião, - o bad boy mexicano Alex Fuentes. Obrigados a cooperar um com outro ao mesmo tempo em que as diferenças sociais e as faíscas de um sentimento muito profundo aparecem a todo instante, Brittany e Alex estão prestes a viver um ano que poderá mudar tudo em suas vidas, de uma forma que eles jamais poderiam imaginar.

A principio a narrativa começa lembrando bem aqueles livros mais “teens”, e você meio que acaba não dando muito coisa para história. Só que, conforme os capítulos vão avançando a autora Simone Elkeles introduz de uma maneira muito direta o preconceito, a violência urbana e o problema das drogas. A narrativa deixa de ser “lúdica” e "bonitinha" e começa a realmente a abordar esses problemas de uma forma séria e até um pouco chocante, o que deixou a história muito parecida como é de fato o “mundo real”. A autora também não de preocupou em velar o linguajar mais pesado com diálogos contendo palavrões e referências bem explicita ao sexo. O que em alguns livros fica vulgar, aqui só serve para fazer com que o leitor entenda e se envolva ainda mais com a atmosfera da história.

Outro detalhe em Química Perfeita é que a maneira com a Simone Elkeles construiu e desenvolveu toda a narrativa torna praticamente impossível você não se afeiçoar pelos personagens. E eu não digo isso só dos personagens centrais a Brittany e o Alex, mas sim de todos os personagens. A irmã mais velha da Brittany, a Shelley é um dos personagens mais especiais do livro, por tudo aquilo que ela representa na história. Da mesma forma o Paco, melhor amigo do Alex, que apesar de todos os problemas e traumas familiares por qual ele passa consegue ser uma pessoa sempre animada e disposta a se sacrificar pelos outros.

Eu podia escrever uma resenha enorme (não que essa não esteja ficando), e mesmo assim eu não conseguiria traduzir em palavras o quanto esse livro é especial. E o quanto ele mexeu comigo. Durante suas trezentas e sete páginas, eu ri, senti medo, passei raiva, suspirei e chorei (...), chorei muito!  O que mais posso dizer? Química Perfeita é com certeza um dos melhores livros que li esse ano. É muito amor gente!

“ – Quero, da vida, as mesmas coisas que você- eu admito. – Apenas, vou por outro caminho. Você se adapta ao seu ambiente e eu ao meu”.

Leitura obrigatória para o fã de New Adult e um livro que vai surpreender aos que não são tão fãs assim, Química Perfeita possui ingredientes altamente viciantes que vão fazer você perder o sono e não conseguir parar de ler até chegar no “então ...” Ah! Acharam que eu ia contar o final, não é mesmo?

A minha dica final é: Leiam esse livro!


Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in