Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta A queda dos Reinos. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta A queda dos Reinos. Classificar por data Mostrar todas as postagens
18/12/2013

A Queda dos Reinos por Morgan Rhodes




ISBN: 9788565765138
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2013
Número de páginas: 398
Classificação: Ótimo
Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.








Sinopse: Numa terra em que a magia havia sido esquecida e a paz reinara durante séculos, uma agitação perigosa ganha forma quando três reinos começam a lutar pelo poder. Entre traições, negociações e batalhas, quatro jovens terão seus destinos entrelaçados para sempre: Cleo, a filha mais nova do rei de Auranos; Magnus, o primogênito do rei de Limeros; Jonas, um camponês rebelde de Paelsia; e Lucia, uma garota adotada pela família real de Limeros que busca a verdade sobre seu passado.

Ok! Eu já posso imaginar o que vocês estão pensando; “Mais uma resenha de literatura fantástica Ane?”. Sempre procuro intercalar, os gêneros na hora de postar resenhas, só final de ano vocês já podem imaginar que mesmo uma pessoa insuportavelmente perfeccionista como eu, não consegue manter tudo na mais “perfeita” ordem.  Porém, se tem algo que posso falar de A Queda dos Reinos, é que a minha vida literária (2013) se dividiu entre o antes e o depois dele.

Depois que terminei a leitura, fique com aquela sensação que meu ano tinha fechado com chave de ouro e que nenhum livro seria tão bom como ele.  Fiquei uma semana sofrendo de "saudade literária", até me dar conta que faltava um pouquinho ainda para o ano terminar e que estava sendo injusta com meus outros livros. Um pouco dramático eu sei, mas quem nunca se sentiu assim depois de ler um livro fantástico, que me atire à primeira pedra.

Há séculos a paz e a prosperidade reina entre os reinos de Auranos, Paelsia e Limeros, ao menos era o que alguns imaginavam. Enquanto Auranos resplandecia em sua glória, o povo de Paelsia morria de fome, e em Limeros a sede de poder do tirano Rei Gaius crescia a cada dia. Alheios aos sombrios planos no pai, os jovens Magnus e Lucia estão prestes a ter suas vidas mudadas por conta da soberba do pai. Quando terríveis verdades vêm à tona, os dois terão que enfrentar sozinhos seus medos e dilemas.

Tudo o que o terrível Rei Gaius precisa era de apenas um motivo para incitar os povos de Limeros e Paelsia a se revoltarem contra a soberania de Auranos, motivo esse que graças à princesa Cleo ele consegue. Afinal ela não tinha ideia que seu rápido, porém traumático encontro com o camponês Jonas iria mudar não apenas a sua vida, mas o destino dos reinos para sempre.

Em A Queda dos Reinos, a autora Morgan Rhodes conseguiu mesclar tudo o que eu mais gosto em um livro, mas com o dobro de ação e aventura.  A narrativa da autora não é apenas envolvente, e sim viciante do tipo que faz você esquecer tudo o que tem para fazer, só para ficar lendo.  Talvez essa mistura de romances proibidos, magia antiga e guerra pareça clichê para algumas pessoas, porém mesmo eu estando bastante ansiosa para leitura desse livro e claro como medo de me decepcionar, acabei surpreendida e com um pouquinho de raiva da autora também. Não que isso seja uma coisa ruim, na verdade foi uma coisa ótima! (Ane e suas esquisitices).

Os personagens são tão bem construídos que no decorrer da trama, eu conseguia sentir todas as emoções, duvidas e medos de cada um.  Confesso que estou meio que “pressentindo” que vou me irritar muito coma Lucia na continuidade da série, mas por outro lado já sei que o Magnus conquistou meu coração a primeira vista. Os outros protagonistas também merecem destaque, mesmo a Cleo sendo um tanto fútil a principio, ela foi crescendo conforme o enredo evoluía. O mesmo aconteceu com o Jonas que me irritou bastante no começo, mas com seu jeito “rebelde” foi conquistando minha simpatia. E assim, só aqui entre nós (...) eu estou torcendo para que a Cleo e o Jonas fiquem juntos (). Sim, sim eu estou me achando a cupido. Já o “querido” Rei Gaius prefiro nem comentar (...), muito ódio no meu coraçãozinho por esse ser.

Outro ponto que não posso deixar de comentar é a riqueza na descrição dos reinos. Morgan Rhodes os descreveu com tanta maestria que era como se eu estivesse em cada reino. Há tantos mistérios, tanta magia antiga e tanta aventura nas páginas de A Queda dos Reinos que, confesso que estou encantada por essa série. Eu só não dou um coraçãozinho para o livro, por que a Morgan Rhodes foi muito má nesse primeiro livro, embora seja o tipo de maldade que eu aprecie nos autores.  Ok! Estou sendo chata, mas é só para não perder o costume mesmo.

“- A verdade só é perigosa se puder ferir.”

Para quem está em busca de uma boa aventura e personagens cativantes, A Queda dos Reinos vai conquistar você logo no primeiro capitulo e te levar para terras mágicas,cheias de mistérios e paixões proibidas. Quem venha a Primavera Rebelde!


11/07/2018

Reinado Imortal por Morgan Rhodes

| Arquivado em: RESENHAS.



ISBN: 9788555340536
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2018
Número de páginas: 424
Classificação: Muito Bom
Sinopse: A Queda dos Reinos – Livro 06.
No último volume da série épica A Queda dos Reinos, grandes inimigos precisam se tornar aliados para salvar Mítica da ira dos deuses elementares. Os cristais da Tétrade foram reunidos e os deuses elementares que estavam aprisionados neles foram libertados, mas seu poder e magia não podem ser contidos por ninguém. Saindo do controle de humanos e imortais, os deuses se uniram e planejam destruir todos os reinos, começando por Mítica. Enquanto Jonas continua ignorando o destino que o liga a Lucia, a feiticeira está preocupada em encontrar maneiras de proteger sua filha — mesmo que isso signifique enfrentar sozinha Kyan, o deus do fogo. Amara também está disposta a encarar os deuses elementares. Apesar de ter voltado para o Império Kraeshiano, não desistiu de se tornar a mais poderosa dos reinos. Ao lado da avó, pretende conquistar Mítica só para si. Magnus e Cleo terão seus sentimentos testados mais uma vez. Com os inimigos se aproximando e uma magia maligna tomando conta dos territórios de Mítica, eles precisam descobrir se o amor que sentem é o suficiente para vencer as forças que querem destruí-los — e a toda a nação.

A Queda dos Reinos é aquela série que sempre terá um lugar especial em meu coração. Logo no primeiro livro fui completamente conquistada pela narrativa jovial e fluida da autora Morgan Rhodes, que ao longo de seus livros nos apresentou uma história que mescla literatura fantástica, aventura e romance com personagens que evoluem gradualmente junto com a narrativa. Porém, a pergunta que estou me fazendo desde que li o último parágrafo de Reinado Imortal é o porquê estou me sentindo tão frustrada com o que encontrei aqui.

Não que eu não tenha gostado do caminho que a autora tomou para finalizar a série. Alguns pontos eu achei bem interessantes e de certa forma, Morgan Rhodes soube como não deixar nenhuma ponta solta e finalizar “bem” a história que se propôs a escrever. A minha frustração é pelo modo como tudo isso aconteceu, - rápido e sem emoção alguma. Mas, estou me antecipando os fatos (...).

Quem não quiser pegar spoilers pode pular três parágrafos a partir de agora.

Os quatro deuses da Tétrade finalmente estão reunidos e prontos para submeter não apenas Mítica, mas todo o mundo ao seu poder destruidor. Lucia Damora, carrega nos ombros o fardo de suas escolhas erradas e está disposta a fazer o que for preciso para impedir que Kyan, o temível deus do fogo destrua tudo aquilo que ela ama. Só que ela não está sozinha nessa missão, pois embora prefira ignorar os riscos e o seu papel na batalha contra os deuses elementares, Jonas o rebelde de Paelsia sabe que de alguma forma quando o momento final chegar a feiticeira irá precisar dele e de sua estranha magia.

Do outro lado, o amor improvável que uniu a princesa Cleo e o príncipe Magnus passará por uma última prova de fogo, onde eles terão que ser fortes para vencer a magia maligna que está cada vez mais próxima do reino que ambos prometeram proteger. E se os deuses da Tétrade já não fossem preocupação suficiente para o jovem casal, Amara a imperatriz de Kraeshia e sua inesgotável sede de poder continua sendo uma ameaça no horizonte.

As peças estão postas e o tempo está se esgotando. Conseguirá Lucia se redimir dos erros do passado e encontrar uma forma de aprisionar os deuses elementais novamente? E Jonas, o que o destino reserva para o jovem rebelde? O amor de Cleo o Magnus será forte o suficiente para sobreviver a última e decisiva batalha entre os frágeis seres humanos e poderosos deuses imortais?

Talvez o meu maior “erro” foi ter aguardado esse livro com muitas expectativas. Mas, gente é o último livro de uma das minhas séries favoritas, em minha defesa digo que é um pouco óbvio que eu tinha muitas expectativas sim! E que infelizmente elas não foram atingidas (...). Não que o livro não seja bom, ou que a escrita da Morgan tenha perdido a qualidade. A verdade é que Reinado Imortal segue a mesma linha dos livros anteriores como de a autora não quisesse sair de sua “zona de conforto” e arriscar um pouco mais para dar a narrativa aquele toque de emoção que faria toda a diferença no resultado final da obra.

Ao contrário dos livros anteriores em que cada capítulo reservava uma reviravolta de tirar o fôlego em Reinado Imortal, nada chega a ser de fato surpreendente. A impressão que eu fiquei é que a própria autora estava com “pressa” de amarrar os pontos e finalizar a história de um modo que ficasse convincente para todos. E de fato ela consegue isso, mesmo que para tal tenha recaído em alguns pontos a certa “superficialidade” quando podia e devia ter explorado melhor os elementos presentes na trama. Um bom exemplo disso, é o desfecho que ela dá para o rei Gaius.

Como um dos pontos positivos a ser destacado é a evolução que cada personagem tem no decorrer da série. Confesso que até o final torci por um final diferente para a Lucia, afinal desde do primeiro livro ela fez questão de ser aquela típica personagem insuportável que por mais que você tenha um bom coração, deseja que ela desapareça (me julguem). Cleo e Magnus amadureceram bastante também e mostraram da forma mais clichê possível que, - o verdadeiro amor vence tudo.

Porém de todos os personagens o que realmente merecia, ao menos em minha opinião um destaque maior é o Jonas. Tipo, ele é aquele personagem que se “ferra” do começo ao fim. Faz uma burrada atrás da outra, e sim em muitos momentos é completamente mal aproveitado na história. Não sei o que eu como leitora esperava, mas com certeza era um final bem mais “heroico” para quem perdeu tanto no decorrer de cinco livros (...).

Em suma Reinado Imortal não entregou ao menos para essa leitora que vos escreve a história que prometia. Porém, mesmo que uma parte de mim se sinta frustrada com alguns pontos, Morgan Rhodes nos apresenta uma história cativante e com personagens que são reais e que estão dispostos a fazer o que for preciso para salvar aqueles que amam. Sem dúvidas a série A Queda dos Reinos terá para sempre um lugar especial em minha estante e no meu coração de leitora.

“- As pessoas têm formas diferentes de lidar com as adversidades. Não significa que estejam felizes.”

Para os fãs de literatura fantástica a série A Queda dos Reinos traz uma narrativa atrativa com personagens fortes e momentos que mesclam emoção, ação e aventura. Infelizmente o seu capítulo final deixa um pouco a desejar, porém isso não tira o mérito da autora Morgan Rhodes em nos presentear com uma história envolvente que nos deixa apaixonados e já saudosos nos parágrafos finais.

Veja Também:

26/01/2015

A Ascensão das Trevas por Morgan Rhodes

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.

ISBN: 9788565765510
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 426
Classificação: Ótimo
Sinopse: A Queda dos Reinos – Livro 03.
Depois de conquistar Mítica inteira, o rei Gaius ainda não está satisfeito: sua nova missão é encontrar a Tétrade, quatro cristais mágicos perdidos, capazes de conferir poderes indescritíveis a quem os reunir. Para isso, ele conta com os conselhos de Melenia, uma imortal que o visita em seus sonhos e que o instruiu a criar uma estrada ligando todos os reinos. Gaius acredita que está no caminho certo e que Lucia, sua filha adotiva, será a chave para localizar e despertar os cristais. Para seu deleite, os poderes de Lucia estão cada vez mais fortes, e um vigilante exilado aparece para orientar a feiticeira. Mas o Rei Sanguinário não é o único que cobiça essa magia milenar: vindos de Kraeshia, um império vizinho muito influente, o príncipe Ashur e a princesa Amara conhecem as lendas de Mítica e desconfiam que a Tétrade não seja apenas um mito. Logo eles entram na disputa e buscam seus próprios aliados nessa corrida pelo poder. Um período de trevas se abate sobre Mítica, e nesses tempos sombrios Jonas, Cleo, Magnus e Lucia precisam descobrir o quanto antes em quem podem confiar.

Após um ano de espera pelo lançamento do terceiro livro da série A Queda dos Reinos, era de se espera que assim que ele finalmente chegasse a minhas mãos eu largaria tudo o que estivesse fazendo para lê-lo no mesmo instante. E o que dizer desse livro?  O que dizer sobre a forma imprevisível e maravilhosa como que a autora Morgan Rhodes guia a sua história?  A Ascensão das Trevas prova mais uma vez o talento dessa autora, de deixar seus leitores angustiados e eufóricos com uma narrativa que surpreende a cada capítulo.

Pode conter spoiler dos livros anteriores, por isso quem não quer se arriscar pode pular três parágrafos.

Jonas tenta desesperadamente descobrir o destino dos outros rebeldes após o resultado trágico do seu motim contra o terrível rei Gaius. Durante a sua fuga ele é salvo pelo misterioso Felix, que lhe oferece ajuda em sua luta para libertar Paelsia e seu povo das mãos do rei.  Ao mesmo tempo a princesa Cleo tenta se tornar amiga da jovem e poderosa princesa Lucia. Agora que ela descobriu a verdade por trás dos perversos planos do homem que destruiu a sua vida e roubou seu reino, Cleo sabe que a chave para ter Auranos de volta é conquistar a confiança da outra princesa.

Em meio a tudo isso Magnus, o príncipe herdeiro se sente cada vez mais dividido entre o desejo de provar ao seu pai que ambos nutrem os mesmos ideais e os seus sentimentos conflitantes em relação à mulher com quem foi obrigado a se casar. Magnus não confia na sanidade dos planos do pai, embora tenha que obedecer a suas ordens sem questionamentos. Quando estrangeiros de outro reino chegam a Mítica sua atenção fica redobrada, e talvez pela primeira vez em sua vida, ele o pai possuem um objetivo em comum.

Mas enquanto Lucia junto com Ioannes, um vigilante exilado aprende a confiar em seus poderes e se torna uma feiticeira cada vez mais forte, Jonas e Cleo se aliam em uma luta contra o tempo em busca dos lendários cristais do poder. Porém, uma nova ameaça surge e nunca as trevas estiveram tão próximas de devastar tudo aquilo que eles amam. A vida de todos e a própria Mítica estão correndo perigo. A hora de Magnus tomar uma decisão definitiva se aproxima, assim como é chegado o momento de todos assumirem os seus lugares para a maior batalha de todos os tempos.

O que mais me cativa na narrativa da Morgan Rhodes, é a forma como ela consegue criar uma trama envolvente que realmente transporta você para dentro da história. No decorrer dos três livros tanto o enredo como seus personagens foram amadurecendo, ao ponto que por mais que você ame uns mais que a outros, você acaba torcendo por todos eles.  Durante a leitura de A Ascensão das Trevas em muitos momentos eu senti raiva das atitudes ”infantis” da Lucia e fiquei com o coração na mão pelos riscos aos quais Jonas se colocava. O mesmo acontecia com o Magnus, em que desde o livro anterior venho nutrindo uma relação de amor e ódio na mesma intensidade.

Acredito que já comentei isso aqui, mas tem horas que essa personalidade fria em enigmática do Magnus me irrita profundamente. Porém, eu consigo “entender” os motivos de ser assim e agir de forma “estúpida” às vezes. Em relação à Cleo eu sinto praticamente a mesma coisa. Tipo eu torço por ela, mas tem horas que fico me perguntando por que ela tem que ser tão “imprudente”, mesmo que isso só reforce o fato de ela ser corajosa e determinada. E em minha opinião é justamente esse conjunto de elementos que torna a série A Queda dos Reinos tão fantástica.  Por mais que você tente prever os próximos passos da história a autora sempre vem com uma reviravolta que deixa você surpreso e querendo saber mais.

O que será desses quatro jovens tão diferentes entre si, mas ligados profundamente por um forte acaso do destino ainda é incerto. A única coisa concreta em tudo isso é que Morgan Rhodes deixou bem claro aqui, que os mistérios de Mítica estão longe de serem desvendados e que a aventura apenas começou.

“- Debaixo da sombra que meu pai sempre faz sobre mim, você é a única luz que consigo enxergar. E, custe o que custar me recuso a deixar essa luz a se apagar”.

Uma das minhas séries favoritas e perfeita para quem gosta de enredos imprevisíveis e aventuras mágicas cheias de mistério e ação. Só acho que se você ainda não começou a ler a série A Queda dos Reinos está marcando bobeira. Se eu fosse você mergulharia nessa fantástica história imediatamente.


Veja também:

23/05/2016

Maré Congelada por Morgan Rhodes

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788565765954
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 438
Classificação: Ótimo
Sinopse: A Queda dos Reinos – Livro 04.
As disputas pela Tétrade, quatro cristais mágicos capazes de conferir poderes inimagináveis a quem os encontrar, continua. Amara roubou o cristal da água, Jonas conseguiu o da terra, Felix enganou os rebeldes para ficar com o cristal do ar, e Lucia está com o do fogo. Mas nem todos sabem como libertar a magia da Tétrade, e apenas a princesa feiticeira conquistou poder até agora, aliando-se ao deus do fogo que libertou de seu cristal. Gaius, o Rei Sanguinário, também não desistiu de encontrar os cristais. Ele está mais sedento por poder do que nunca, especialmente agora que não conta mais com a ajuda da imortal Melenia nem com o apoio de Magnus, o herdeiro que o traiu para poupar a vida da princesa Cleo. Para conquistar todo o mundo conhecido, Gaius resolve atravessar o mar gelado até Kraeshia, e tentar um acordo com o imperador perverso de lá. No caminho, o rei vai encontrar muitas dificuldades e inimigos, como Amara, princesa de Kraeshia, que tem seus próprios planos para conquistar o poder.

Depois de tanta espera finalmente, essa que vos escreve pode voltar ao reino mágico de Mítica e se encontrar com personagens tão queridos dos quais ela estava morrendo de saudades. E posso afirmar com toda certeza que a espera valeu a pena, e que sim já estou desesperada pelo próximo livro. Nessa quarta aventura da série A Queda dos Reinos, Morgan Rhodes nos apresentou mais um capitulo incrível de uma história em que a cada livro fica ainda melhor.

Pode conter spoiler dos livros anteriores, por isso quem não quiser colocar sua conta em risco pulando três parágrafos em 3,2,1.

Após os últimos acontecimentos sombrios no Templo da deusa Valoria, Cleo se vê ainda mais presa ao enigmático príncipe Magnus na fria Limeros. Os dois sabem que é uma questão de tempo para que a fúria de Gaius o Rei Sanguinário se voltar contra eles, mas enquanto esse momento não chega cada um vai lutar com as armas que tem para salvar o seu povo e si mesmo.

Lucia a jovem feiticeira aliada ao deus do fogo Kyan vai deixando por onde passa um rastro de medo e destruição. Graças a ajuda de Kyan, Lucia vai descobrindo a extensão de seus poderes e cega pela dor de uma traição ela só consegue pensar em vingança. Outro que experimenta o gosto amargo da traição e da frustração é Jonas, o líder dos rebeldes de Paelsia, que está entre a vida e a morte depois do seu ultimo confronto com Felix.

Quando Gaius parte para o distante e exótico Império de Kraeshia, para dar inicio a um novo e terrível jogo pelo poder,  ele não faz ideia que é só mais um peão nessa partida. Afinal a princesa Amara já provou que está disposta a fazer o que for preciso para se conseguir a Tétrade e conquistar o mundo. A batalha final começa a ser desenhada e a pergunta que fica é, - quem sobreviverá a ela?

Uma das características mais marcante na escrita da Morgan Rhodes é que ela sempre vai te surpreender de alguma forma. Não somente a narrativa é fluida e envolvente, como a cada novo livro e personagens que vão surgindo você se vê encantado com a dimensão da história e principalmente como a autora construiu perfeitamente bem tudo isso. Maré Congelada foi um livro em que a espera valeu a pena. Não somente por ser perceptível o amadurecimento da escrita da autora, mas especialmente por ver a evolução da trama em si.

De verdade ao mesmo tempo em que eu ficava super ansiosa pelo próximo capitulo, sentia também aquele frio na barriga, pois a Morgan é aquele tipo de autora que não tem dó de fazer certos “sacrifícios” por uma boa história. E foi justamente esse detalhe na narrativa da autora que me deixou completamente apaixonada pela série lá em 2013 quando li A Queda dos Reinos.   Em Maré Congelada senti meu coração apertado em vários momentos de pura aflição, daqueles que eu fechava os olhos e rezava para a Morgan não parti-lo. E acredito que para qualquer leitor esse sentimento, esse grau de envolvimento com uma história é o que torna a leitura tão prazerosa.

Gostei muito de ver o quanto a Cleo e o Magnus () amadureceram nesse livro, em especial o Magnus que pelo visto finalmente resolveu tirar a máscara e mostrar quem realmente é. Fiquei mais uma vez triste pelo Jonas, e sério estou torcendo muito para que ele tenha um final lindo. Por que se tem alguém que merece isso é ele, pois apesar de todas as suas perdas e da comprovada “falta de sorte” o Jonas é aquele tipo de pessoa que não desiste de lutar por aquilo que acha certo e pelo seu povo.  A Lucia agora divide minha "birra" com a Amara, o que não sei dizer ainda se é algo bom ou não para ela.

Tipo nos capítulos finais eu comecei a sentir uma mudança até que significativa na postura da personagem. Porém acredito que é um pouco cedo para afirmar com certeza que a minha visão e opinião sobre a Lucia vai ser totalmente “diferente”, afinal, ainda temos dois livros para a série ser concluída.  A Amara é aquela personagem que até certo ponto eu consigo “entender” as motivações dela, só que o modo como ela age e usa as pessoas para atingir seus objetivos pelo menos no meu ponto de vista é imperdoável. Sim, aqui é bem aquele típico caso de que “os fins não justificam os meios”.

E isso é uma das grandes qualidades da série. Seus personagens são falhos, reais e extremamente humanos. Morgan Rhodes consegue expor o melhor e o pior de cada, com um equilíbrio perfeito, de modo que mesmo não gostando ou concordando com suas ações você os compreende. Agora só me resta esperar pelo próximo capítulo dessa série maravilhosa, até por que estou com um leve pressentimento que as coisas vão pegar fogo daqui para frente. E bem, confesso que estou bastante curiosa em ver isso.

“ É possível se entediar até com a beleza quando se está constantemente cercado por ela.”

Com uma narrativa cheia de ação, reviravoltas, magia e um toque de romance a série A Queda dos Reinos vem a cada novo livro comprovando o talento da sua autora, em criar uma trama surpreende com personagens incríveis.  Sem sombra de dúvidas uma das minhas séries favoritas. Se você é fã de histórias fantásticas, e ainda não se aventurou por Mítica e seus segredos, não sabe o que está perdendo viu. #ficaadica!

Veja Também:

16/06/2017

Tempestade de Cristal por Morgan Rhodes

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788555340345
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2017
Número de páginas: 408
Classificação:
Sinopse: A Queda dos Reinos – Livro 05.
Amara, a implacável imperatriz de Kraeshia, assumiu o trono de Mítica, e um sentimento de incerteza paira sobre Paelsia, Limeros e Auranos. Então Magnus e Cleo procuram um jeito de retomar o poder. Assim, acabam seguindo Gaius até a casa de Selia, sua mãe exilada. A avó de Magnus é uma bruxa poderosa que pode ajudar a liberar a magia dos cristais da Tétrade e recuperar Mítica. Mas, para concretizar seus planos, a família Damora deverá se juntar ao rebelde Jonas e o grupo formado por Nic, Felix e o misterioso Ashur ressuscitado. Enquanto isso, grávida de um Vigilante e temida por todos, Lucia foge do deus do fogo e viaja em busca de Gaius e Magnus. Mas o tempo está acabando. A tempestade iminente indica que a profecia sombria de que o Vigilante Timotheus falou está se aproximando. O destino da feiticeira está traçado, e inclui ninguém menos que o rebelde Jonas.

Não é segredo para ninguém que a série A Queda dos Reinos, da autora Morgan Rhodes tem aquele lugarzinho especial em meu coração. A espera por Tempestade de Cristal, quinto livro da série foi longa é verdade, mas valeu a pena. Com uma narrativa cheia de grandes revelações e reviravoltas de tirar o fôlego esse é até o momento, pelo menos em minha humilde opinião, o melhor livro da saga.

Contem spoilers dos livros anteriores, então quem não correr o risco pode pular três parágrafos agora.

Um sentimento de apreensão e incerteza paira sobre os três reinos de Mítica com o casamento do Rei Sanguinário com a Princesa Amara Corsas. Agora o reino faz parte do grande império de Kraeshia, mas Magnus e Cleo não estão dispostos a se render assim tão facilmente ao domínio de Amara. Porém para recuperar o poder, eles talvez precisem sacrificar o orgulho e formar uma aliança com o inimigo. Gaius está disposto a reparar os erros que cometeu com o filho no passado, e essa mudança repentina pode trazer problemas para o frágil relacionamento de Magnus e Cleo.

Do outro lado e alheia aos últimos acontecimentos Lucia, a jovem feiticeira conseguiu fugir de Kyan o cruel deus do fogo. Porém ela está fraca e o filho que carrega no ventre parece sugar o pouco que resta da sua magia. Lucia sabe que precisa aprisionar Kyan novamente e impedir que ele consiga libertar os outros deuses e assim concluir seu plano maligno. Lucia acredita que essa é uma missão solitária até o que o seu caminho se cruza com o do rebelde Jonas. O rebelde tem todos os motivos do mundo para virar as costas para a feiticeira, porém o destino dos dois parece estar ligado ao destino de Mítica.

Quando velhos inimigos se tornam aliados na tentativa de derrotar um inimigo em comum, a tempestade chega varrendo tudo em seu caminho. O verdadeiro mal é então revelado e com ele o caos e o medo de se perder tudo vêm à tona. Não há mais espaço para jogos e manipulações, o tempo está se esgotando e finalmente a profecia irá se cumprir. Só que o nem os Vigilantes podiam imaginar, que até mesmo um acontecimento profetizado pode ser alterado.

É bem complicado para essa que vos escreve falar de Morgan Rhodes. A Queda dos Reinos é uma das minhas séries de fantasia favorita, e nesses quase quatro anos em que eu a acompanho é visível que cada livro traz uma evolução não somente dos personagens, mas da história em si.  Tempestade de Cristal foi uma história que gerou sentimentos conflitantes em mim. Por que tipo, mesmo não gostando ou não aceitando muito bem as atitudes de alguns personagens, no fundo, bem lá no fundo eu conseguia “entende-lo”.

Os personagens aqui são muito cativantes e o melhor é que em nenhum momento a autora tenta torna-los “perfeitos”. Muito pelo contrário, todos têm atitudes egoístas e mesquinhas o que faz com que a todo instante você fique naquela corda banda do amor e ódio por eles. E por menor que tenha sido a participação da Lucia e do Jonas nesse livro em especial, a evolução que esses dois personagens tiveram em relação aos outros foi mais perceptível.  Continuo não “gostando” da Lucia por várias razões, só que não nego que houve situações que fiquei com pena dela. Por que o caminho que a personagem está trilhando é um caminho difícil e no final ela pode sim, perder tudo.

Já o Jonas vem tento uma boa evolução ao longo da série, porém nesse livro é visível seu amadurecimento e principalmente o quando as perdas que ele sofreu o tornaram mais forte. Confesso que me irritei um pouco com o “drama” da Cleo e do Magnus, embora aqui seja mais um caso do; “Ok é desnecessário mais eu entendo". Com a Amara é exatamente a mesma coisa. A personagem cresceu bastante na trama e apesar de ser uma praga em quase todos os sentidos eu gosto dela. Ela aquele tipo de personagem que consegue "convencer" que suas motivações são sinceras, mesmo que para alcançar seus objetivos ela jogue baixo.

Morgan Rhodes já provou que gosta dar reviravoltas em sua história e aqui não foi diferente. Selia, a mãe bruxa (literalmente) de Gaius começou como uma pequena personagem secundária e no final acabou se revelando uma peça chave.  Sabe quando você lê algo que fica meio sem reação tipo; “Não acredito que isso está acontecendo?”. Foi exatamente assim que fiquei nos capítulos finais. Rhodes criou um gancho incrível, o que é claro deixa qualquer leitor ainda mais curioso para conferir o próximo capítulo da série.

Terminei a leitura de Tempestade de Cristal com o coração na mão e completamente surpresa com a direção que autora deu para a história. Sendo bem sincera eu tive um “mini-infarto” com a forma que o livro acabou. Eu li e reli o ultimo parágrafo e pensei; “Você não pode fazer isso comigo Morgan Rhodes, não pode.” Só que ela fez, então aqui estou eu roendo as unhas de ansiedade por Immortal Reign, o último livro da série. 

“– Acho que todos nós merecemos morrer por algo que fizemos – Jonas disse, aliviando um pouco a tensão que precisa entre o príncipe e o rebelde. – Ou por algo que deixamos de fazer.”

Se eu estou preparada para dizer adeus a Mítica e aos personagens que amo e odeio com a mesma intensidade? Lógico que não!  Mas estou sofrendo como a forma que a Tempestade de Cristal terminou. Eu preciso de respostas, e preciso delas rápido.

Veja Também:

08/02/2014

A Primavera Rebelde por Morgan Rhodes

ISBN: 9788565765275
Editora: Seguinte
Ano de Lançamento: 2013
Número de páginas: 424
Classificação: Ótimo
Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.


Sinopse: A Queda dos Reinos - Livro 02.
Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente - grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos - ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.

O que fazer quando você termina um livro e não tem a continuação para ler? Entra em desespero claro! Assim que terminei a leitura de A Queda dos Reinos, não pensei duas vezes em solicitar A Primavera Rebelde a Editora Seguinte. Afinal, precisa saber que rumo à história tomaria a partir daquele momento. Logicamente, receie que meu entusiasmo acabasse em um belo balde de água fria com a continuação sofrendo da “terrível maldição do segundo livro”. Mas, para minha felicidade a narrativa não apenas manteve o mesmo nível que meu conquistou no primeiro livro, como consegui ser ainda mais envolvente.

Quem não quiser pegar spoiler do primeiro livro pulando para o quinto parágrafo agora.

Depois de conquistar os reinos de Auranos e Paelsia, o Rei Gaius domina todo o reino de Mítica não apenas como mãos de ferro, mas não excitando em derramar sangue inocente se isso for necessário para mostrar para a população o que acontece com quem ousa desafiar a soberania do famoso Rei Sanguinário. Só que os planos do perverso Rei de Limeros vão muito mais além do que apenas sobrejulgar os três reinos ao seu governo tirano. Gaius está em busca de um poder que nenhum outro rei já teve, e ele não medirá esforços até conseguir isso. Principalmente agora que segundo a sua nova conselheira ele está cada vez mais perto desse poder infinito.

Em Auranos a princesa Cleo precisa permanecer viva e se útil ao rei, pois essa é a sua única chance de encontrar uma forma de derrotá-lo e retomar seu trono. Com prisioneira no castelo que um dia ela chamou de lar, Cleo terá que controlar seu ódio por aqueles que mataram seu pai e roubaram seu reino, ao mesmo tempo em que ela corre contra o tempo, para tentar encontrar pistas que a levem a conseguir cumprir a missão que seu pai a deixou. Mas, quando Cleo pensava que as coisas não podiam piorar, ela se vê obrigada a dizer sim ao homem que em um passado não muito distante destruiu todos os seus sonhos.

Escondido nas profundezas das Terras Selvagens, Jonas tenta reunir o maior número de rebeldes possível para libertar seu povo do domínio do Rei Gaius. Afinal, enquanto o povo de Auranos continua a viver com todo luxo e conforto, o povo de Paelsia já tão sofrido devido a anos de exploração e descaso do seu ultimo líder, é escravizado pelo terrível rei. Uma população interira forçada a trabalhar na construção da estrada misteriosa que tem como objetivo unir os três reinos em um só. Jonas, assim como Cleo tem sede de vingança e esse sentimento pode transformar velhos inimigos em aliados, ou quem sabe em algo mais.

Enquanto isso princesa Lucia continua inexplicavelmente adormecida, após ter ajudado seu pai a conquistar o trono de Auranos. Já seu irmão, o príncipe Magnus enfrenta uma nova batalha todos os dias, pois seu pai o testa de todas as formas possíveis. O jovem príncipe nunca esteve tão dividido entre seus dilemas pessoais, mas ele presente que há algo que seu pai está escondendo de todos. Magnus está mais que determinado a ajudar e proteger Lucia do rei, porém assim como todos a sua volta ele também é forçando a cumprir as ordens de Gaius. Ordens essas que podem bagunçar ainda mais seus sombrios e controversos sentimentos.

Novamente me vi encantada pela narrativa da autora Morgan Rhodes. Por mais que você tenha como cenário, batalhas sangrentas e a busca por um poder devastador, a autora consegue dar leveza ao enredo dando a ele toques de aventura e romance. Morgan Rhodes também introduziu novos e importantes elementos na história, que além de deixar a narrativa rica em detalhes, conseguem tornar cada personagem único e especial.

Alguns fatos que aconteceram me fazem “desconfiar” que a autora está preparando uma grande reviravolta na história. E se a Lucia passou o livro todo praticamente “dormindo” e apagada, acredito que tanto ela como Magnus que continua sendo um enigma para essas que vos escreve, serão peças chaves para por um ponto final no reinado de terror do Rei Gaius. Claro que com uma grande ajuda de Cleo e Jonas.

“ Não se preocupe, princesa. Foi o primeiro e o último.”

Agora eis a questão mais complicada (...) Como eu vou aguentar a ansiedade para ler o terceiro livro da série? Por que a Morgan Rhodes tem que ser tão má e me deixar assim nessa aflição gente? Não é justo! Preciso saber o que vai acontecer com meu príncipe, Magnus Luka Damora. Por que sim, ele é o meu personagem favorito ().

Se você ainda não conhece essa série maravilhosa, de verdade você não sabe o que está perdendo. Aventura, batalhas épicas, personagens que você vai amar e odiar com a mesma intensidade, e pouco de romance e de magia para deixar tudo ainda melhor. O problema é segurar a ansiedade e esperar que o terceiro livro da série seja lançando. Pois afinal, eu tenho uma leve sensação que a partir de agora as coisas vão ficar ainda melhores. Recomendadíssimo!

30/03/2017

Wishliterária - Abril

| Arquivado em: LANÇAMENTOS.

Oie pessoas, tudo bem com vocês?

Abril chegando e com ele a Páscoa e eu fico pesando; “Senhor ontem foi Natal!”. Sim leitores, 2017 mal começou e já está passando mais rápido do que carro de Fórmula 1. Mas que nessa Páscoa a quem prefira livros a chocolates, ou melhor, os dois!

Então nada como dar aquele conferida nos próximos lançamentos para acrescentar junto ao pedido de uma barrada de KitKat. Até por que ovo está muito caro e entre ele que engorda e um livrinho que pode me levar por uma viagem incrível, vou fazer a fitness esse ano =D








Sinopse: Queda dos Reinos – Livro 05.
MAGNUS e CLEO são forçados a testar a força de seu amor quando Gaius retorna à Mítica dizendo não mais ser o Rei Sanguinário, mas, sim, um homem mudado buscando rendenção.
LUCIA, grávida do filho de um Vigilante, escapou das garras do Deus do Fogo. Seus poderes estão enfraquecendo enquanto ela segue em frente para completar a profecia que manterá seu bebê a salvo...
JONAS volta para Mítica com um plano para tirar Amara do poder, mas o destino toma às rédeas quando ele vai em direção à bela princesa Lucia e se junta a ela em sua perigosa jornada.
AMARA tomou o trono de Mítica, mas sem uma forma de liberar a magia da água presa em seu cristal roubado, ela nunca será capaz de encontrar glória e conseguir sua doce vingança.
E qual tipo de escuridão cairá - e quem estará salvo - depois que o Príncipe Ashur revelar o perigoso preço que ele pagou para enganar a morte?






Sinopse: Os Bedwyns – Livro 06.
Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção. Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente.Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida. Em Ligeiramente Perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito.






Sinopse: Uma Chama Entre as Cinzas – Livro 02.

O segundo livro da história épica e eletrizante sobre liberdade, coragem e esperança. Ambientado em um mundo brutal inspirado na Roma Antiga, "Uma Chama Entre as Cinzas" contou a história de Laia, uma escrava lutando por sua família, e Elias, um soldado lutando pela liberdade. Agora, em "Uma Tocha Na Escuridão", ambos estão em fuga, lutando pela vida. Após os eventos da quarta Eliminatória, os soldados marciais saem à caça de Laia e Elias enquanto eles escapam de Serra e partem numa arriscada jornada pelo coração do Império. Laia está determinada a invadir Kauf, a prisão mais segura e perigosa do Império, para salvar seu irmão, cujo conhecimento do aço sérrico é a chave para o futuro dos Eruditos. E Elias está determinado a ficar ao lado dela - mesmo que isso signifique abrir mão da própria liberdade. Mas forças sombrias, tanto humanas quanto sobrenaturais, estão trabalhando contra eles. Elias e Laia terão de lutar a cada passo do caminho se quiserem derrotar seus inimigos: o sanguinário imperador Marcus, a cruel comandante, o sádico diretor de Kauf e, o mais doloroso de todos, Helene - a ex-melhor amiga de Elias e nova Águia de Sangue do Império. A missão de Helene é terrível, porém clara: encontrar o traidor Elias Veturius e a escrava erudita que o ajudou a escapar... e acabar com os dois. Mas como matar alguém que você ama desesperadamente?


+ Lançamentos

Esse mês traz algumas continuações de séries e o fim de algumas. Confesso que meu coração está apertado com o fim da série Os Bedwyns. Essa foi mais uma família linda que ao longo de cinco livros aprendi a amar e me sentir parte dela. Não será nada fácil dizer adeus (...).

Outra série que amo e que está entrando na reta final com o lançamento do quinto e penúltimo livro é A Queda dos Reinos (). Sério estou sofrendo muito de ansiedade para ler esse livro e se a Morgan Rhodes ousar matar algum personagem favorito meu, vou ficar muito mais muito brava. (Ane sendo dramática).

A Editora Seguinte ainda traz a sequência da série Echo e o lançamento O Ceifador, que promete ser uma trilogia incrível. Já os fãs de Harry Potter tem o lançamento do roteiro do filme Animais Fantásticos e Onde Habitam em uma edição lindíssima *-*

Tem romance, aventura e muitas histórias boas chegando. O difícil é decidir por qual delas começar. Só quero saber entre vocês que vai preferir ser fitness nessa Páscoa.

Beijos e até o próximo post!

25/04/2016

Wishliterária – Abril

| Arquivado em: LANÇAMENTOS.

Olá leitores =)

Vamos atualizar nossa estante de desejados dos mês? Tenho que confessar que com tanto livro bom chegando, decidir por qual começar a leitura é uma tarefa bem difícil.  Fora que tem uns babys que estão sendo muito, mais muito aguardados por essa que vos escreve. Ou seja, assim que eles chegarem a minhas mãos serão prioridades =D

Abram o Skoob ai para a atualização de desejados na estante, por que agora sem mais delongas, com vocês o lançamentos de Abril!








Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por revelar a ela o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.





Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."





Sinopse: Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada.O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro – mas eles nunca podem se apaixonar. Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança – e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas … antes que o assassino coloque eles na mira. Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais – e ela pode suportar saber a verdade? A magia e aventura das Crônicas dos Caçadores de Sombras tem capturado a imaginação de milhões de leitores em todo o mundo. Apaixone-se com Emma e seus amigos neste emocionante e de cortar o coração no volume que pretende deliciar tantos novos leitores como os fãs de longa data.

+ Lançamentos

Acho que vocês já sabem ou ao menos imaginam qual desses livros assim chegar aqui em casa vai ter tratamento “privilegiado”. Depois de um ano e quatro meses de espera, preciso ler Maré Congelada, quarto livro da série Queda dos Reinos da Morgan Rhodes minha gente. EU PRECISO DESSE LIVRO! Como também preciso do Cisne e o Chacal por que é o Fred () e apenas isso faz com que ele tenha prioridades em minha vida de leitora.

Então, tem alguns desses lançamentos que vocês também querem meio que para antes de ontem também? Deixem aqui nos comentários ;) Lembrando já tem resenha de Tudo e Todas as Coisas aqui no blog.

Beijos e até o próximo post!

23/12/2014

Retrospectiva Literária 2014



Bom dia leitores!

Como vocês já puderam perceber, hoje é dia de Retrospectiva Literária aqui no My Dear Library. Esse é o quinto ano que o blog participa desse projeto idealizado pela Angélica do Pensamento Tangencial.  Estou surpresa e ao mesmo tempo muito feliz em fazer parte de algo tão divertido por tanto tempo!

O que mais gosto na Retrospectiva Literária é o fato de ela ser uma ótima forma de avaliar as minhas leituras durante o ano.  Uma das “promessas” que fiz no final de 2013 era que eu leria menos livros, porém mais livros de “qualidade”.  E realmente esse ano li cerca de onze livros a menos em relação ao ano passado, mas foram em sua grande maioria ótimo livros.

Então vamos ao que interessa. Confiram os “premiados” na minha Retrospectiva Literária 2014 =D

imagem: Tumblr

1 O romance que me fez suspirar:
- Ah!! Eu li vários romances fofos esse ano. Essa é uma pergunta bem difícil de responder (...). Fico com Um Perfeito Cavalheiro da Julia Quinn. Muito amor em um livro só .

2 A saga que me conquistou:
- Esse ano que eu lembre, não li muitas séries novas, porém uma que me surpreendeu bastante é a Splintered da A.G Howard.  Gostei muito da narrativa da autora e estou ansiosíssima pelo terceiro livro da série.

3 O livro que me fez refletir:
- Foram dois livros que por coincidência são da mesma autora. A Invenção das Asas e A Vida Secreta das Abelhas da Sue Monk Kidd.

4 O livro que me fez rir:
- Não li muitos livros engraçados esse ano, mas um que me diverti muito lendo foi O Tesouro da Encantadora da Caroline Carlson.

5 O livro que me fez chorar:
- Foram alguns livros que me fizeram chorar esse ano. Uns de tristeza, uns de felicidade e outros de raiva. Essa está difícil também (...). Escolho o Renascer de um Outono da Samanta Holtz, por ser um livro que até hoje me leva as lágrimas só de lembrar da história.

6 O melhor livro de fantasia:
- Vou ficar com duas sagas, por que seria muita injustiça escolher apenas um livro. A saga o Mago do Raymond E. Feist e a saga A Queda dos Reinos da Morgan Rhodes.  Simplesmente muito amor por esses dois autores

7 O livro que me decepcionou:
- Infelizmente esse “troféu”, vai para A Esperança da Suzanne Collins. Por tudo o que aquilo que já comentei na resenha. Gostei muito do filme, mas o livro foi bem decepcionante.

8O livro que me surpreendeu:
- Foi o Incendeia-me da Tahereh Mafi, pelo fato de que Liberta-me foi quase um suicídio literário. A autora não apenas conseguiu salvar a história como ela finalizou de forma esplêndida a trilogia.

9 O (a) personagem do ano:
- Aqui também é bem difícil ficar só um personagem, por isso os eleitos são dois mocinhos muito corajosos. O Alfie Summerfield de Fique onde Está e então Corra do John Boyne e o Jack Foster de Voos e Sinos e Misteriosos Destinos da Emma Trevayne.

Emma Trevayne
Emma Trevayne
10 A frase que não saiu da minha cabeça:
“... é a crença no abstrato e no sonho que permite que coisas extraordinárias aconteçam em nossas vidas.”Renascer de um Outono (Samanta Holtz).

11 O casal perfeito:
- Como  Um Perfeito Cavalheiro já ficou com o troféu de romance do ano, o casal de 2014 será... Sue e o David de Querida Sue da Jessica Brockmole.

12 O (a) autor (a) revelação:
- Como eu li O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks no ultimo 31 de dezembro, não deu tempo de ele entrar da retrospectiva passada. Mas, fazendo justiça especialmente depois da leitura de Mentirosos uma autora que merece estar aqui é a E. Lockhart.  Quero muito ler mais livros dela.

13 O melhor livro nacional:
- Esse ano consegui ler mais livros nacionais, porém não consigo escolher “o melhor” dentre eles. Por esse motivo a minha escolha é o Enquanto a Chuva Caía da Christiane M. por ser o primeiro livro que li da autora e me surpreender bastante com a história.

14 O melhor livro que li em 2014:
- Me perdoem os outros livros maravilhosos que li esse ano, mas Querida Sue conquistou lugarzinho muito especial em meu coração.
15 Li em 2014:
- Ao total até o momento foram 55 livros. Mas, é provável que até o dia 31 eu leia mais um ou dois.

16 A minha meta literária para 2015 é:
- Assim como eu 2013, não vou estipular um meta “concreta” de leitura. Mas, já que tenho que dar um número e ano que vem será *lindo* de feriados prolongados, acredito que 50 livros é uma meta boa. O que vocês acham?

Essa foi a Retrospectiva Literária 2014 do My Dear Library. Porém, para não ser injusta com alguns livros incríveis que li esse ano, vou fazer uma menção honrosa a três: Carta de Amor aos Mortos, Aristóteles e Dante descobrem os Segredos do Universo e A Lista Negra.

Lembrando que até o dia 31 ainda dá tempo de participar da Retrospectiva Literária. Vão ficar fora dessa?

Beijos um ótimo Natal para todos vocês, e até o ultimo post de 2014!
;***

28/12/2013

Retrospectiva Literária 2013




Olá leitores! Tudo bem como vocês?

Como já virou tradição no blog há quatro anos, hoje vou fazer a minha Retrospectiva Literária.

Para quem não sabe a Retrospectiva Literária, é promovida pela Angélica do blog Pensamento Tangencial e quem quiser participar ainda dá tempo heim =D

Quando analiso as minhas leituras de 2013, percebo que apesar de ter lido uma quantidade maior de livros em relação aos anos anteriores, foi um ano em que a qualidade das minhas leituras deixou muito a desejar.  Li poucos livros que mereceram uma “menção honrosa” e de serem marcados como meus favoritos esse ano.  Uma pena realmente (...).

Então, sem mais divagações vamos ao que interessa. A minha Retrospectiva Literária 2013!


1 O romance que me fez suspirar:
- Eu não li muitos romances que me fizeram suspirar esse ano. Mas acho que é por que eu não estava em um clima muito romântico em 2013, porém se é para escolher um livro fico com, Anna e o Beijo Frances da Stephanie Perkins que é super fofinho e que achei uma gracinha mesmo.

2 A saga que me conquistou:
- Tentei fugir um pouco de sagas esse ano, embora elas continuassem a me perseguir rs... Tem cinco sagas que me conquistaram esse ano, porém uma eu comecei a ler ano passado (...), será que vale? Acho que vale, até por que ela não pode ficar de fora dessa retrospectiva. As sagas que me conquistaram foram ... A Trilogia do Mago Negro da Trudi Canavan , Trilogia A Seleção da Kiera Cass, Saga A Queda dos Reinos da Morgan Rhodes, Série O Protetorado da Sombrinha da Gail Carriger e a Saga Instrumentos Mortais da Cassandra Clare.

3 O livro que me fez refletir:
- Essa é difícil por que li três livros realmente muito bons e que me fizeram refletir muito durante e após a sua leitura. Mas, por todas as emoções que esse livro em especial me fez sentir no final, meu voto vai para Passarinha da Kathryn Erskine.

4 O livro que me fez rir:
- Li alguns livros divertidos esse ano, mas o que me fez dar ótimas gargalhadas foi Cadê Você Benadette? da Maria Semple. Recomendo heim!

5 O livro que me fez chorar:
- Tudo bem que chorei bastante em  Passarinha e Extraordinário, mas de verdade o livro que me fez chorar desesperadamente esse ano foi O Destino do Tigre da Colleen Houck. Chorei dois capítulos seguidos, ao ponto de quase passar mal de tanto chorar. E sim, eu continuo de “birra” com a autora por causa disso.

6 O melhor livro de fantasia:
- Jura que vocês ainda tinham duvida qual seria a minha resposta? O Lord Supremo da Trudi Canavan ♥♥♥♥♥. Muito amor por um livro só minha gente!

7O livro que me decepcionou:

- Primeira pergunta fácil de responder rs... sem dúvidas Um Dia do David Nicholls. Esperava muito mais do livro.

8 O livro que me surpreendeu:
- Eu não tive lá grandes surpresas esse ano, mas um livro que me surpreendeu e se tornou meu xodozinho foi Química Perfeita da Simone Elkeles. Muito !

9 O(a) personagem do ano:
- Lord Akkarin da Trilogia do Mago Negro. (Ok! Estou muito fangirl admito).

10 A frase que não saiu da minha cabeça:
 “Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.”
Extraordinário (R.J Palácio).

11 O casal perfeito:
- Na verdade se eu fosse falar o meu casal perfeito de 2013, ia dar um spoiler gigante aqui no post e vocês iriam ficar muito bravos comigo. Por isso o posto vai ficar com o meu segundo casal favorito que é ... Phaedra Blair e Elliot Rothwell de Lições do Desejo da Madeline Hunter.

12 O (a) autor (a) revelação:
- Confesso que essa está sendo a ultima questão que estou respondendo, por que foi difícil pensar em um autor ou autora em especial, já que 2013 não foi um ano de “grandes” leituras.  Mas uma autora que merece destaque é a Gail Carriger da série O Protetorado da Sombrinha. Gosto muito da forma como ela desenvolve a narrativa e, para quem ainda não conhece, vale a pena dar uma conferida.

13 O melhor livro nacional:
- Li apenas dois livros nacionais esse ano (shame), mas um livro que não pode ficar de fora da minha retrospectiva é o lindíssimo Quero ser Beth Levitt da Samanta Holtz.

14
O melhor livro que li em 2013:
- Momento suspense ... O melhor livro de 2013 foi: Um Hotel na Esquina do Tempo do Jamie Ford. Simplesmente perfeito! Sem mais comentários

15Li em 2013:
- Até o momento li 66 livros, mas como estou de férias acho que devo ler um ou dois livros ainda.

16 A minha meta literária para 2014 é:

- Para 2014, não estou estipulando muitas metas de leitura em razão de outras prioridades que tenho e que talvez vão me limitar um pouco o tempo disponível para os livros. Também pretendo fazer releituras, para matar a saudade de alguns personagens, por isso vou deixar a quantidade de livros que pretendo ler em 2014, não definida ainda. Até por que esse ano foi à prova que quantidade, não é qualidade (...).

É isso leitores. Espero que vocês tenham gostado da minha Retrospectiva Literária 2013 e que também se anime em fazer a de vocês também. Afinal, esse tipo de balanço é super importante para que a gente consiga avaliar o grau de amadurecimento das nossas leituras e focar nos livros que realmente tem mais chances de fazer nossos coraçõezinhos literários felizes.

Beijos e até o próximo e ultimo post (...)












do Ano!

Instagram

© 2010 - 2020 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Livros, divagações e outras histórias. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in