Sponsor

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Canalhas. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Canalhas. Classificar por data Mostrar todas as postagens
18/01/2016

O Último dos Canalhas por Loretta Chase

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580414752
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 304
Classificação:
Compare os Preços.
Sinopse: Scoundrels - Livro 2
O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela. Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça. Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais. Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.

O
que dizer da minha primeira leitura do ano, que já chegou roubando o meu coração ()? E o que dizer de Loretta Chase, essa autora *linda* que escreve histórias apaixonantes com personagens tão maravilhosos? Sim, leitores do My Dear Library, o fangirl dessa que vos escreve está ligado no máximo. Mas posso garantir a vocês que, O Último dos Canalhas merece todo esse amor.

Para muitos, o atual duque de Ainswood não passa de um nobre encrenqueiro que adora chamar a atenção para si mesmo. E com tal fama não é de se admirar que, Vere Mallory seja um alvo fácil para os mexeriqueiros de plantão da alta sociedade londrina. Porém o que a maioria das pessoas não sabe, é Vere nunca desejou o ducado e todas as responsabilidades que o titulo traz junto. E claro, que isso inclui qualquer tipo de relacionamento que possa leva-lo para o altar.

Crente que nenhuma mulher consegue resistir ao charme do último canalha da família Mallory, Vere tenta seduzir a bela jornalista Lydia Grenville. Mas a jovem de mente afiada consegue enganar o duque fazendo com que ele sofra uma terrível humilhação pública. Fato esse que Ainswood não pretende deixar por isso mesmo. Afinal uma coisa é ser o assunto principal das fofocas em Londres por ser um libertino incorrigível, outro é por ter sido nocauteado por uma dama. Mesmo que a dama em questão seja uma beldade com punhos de aço e uma língua venenosa.

Para Lydia, Vere representa tudo àquilo que ela despreza na sociedade. Forte e determinada, tudo o que a jornalista menos deseja no momento é se envolver em um relacionamento romântico. Ainda mais se o pretendente for um pervertido e irresponsável como o duque de Ainswood. Porém como uma verdadeira praga, parece que em todo o lugar que ela vai, lá está o duque com a clara intenção de importuna-la. Só que nos raros momentos em que Lydia é sincera consigo mesma, ela constata uma terrível verdade. A que infelizmente ela não é assim tão imune ao charme de Vere, como demonstra ser.

Lydia e Vere dão inicio a uma verdadeira "batalha de gigantes", em que um tenta infligir ao outro uma humilhação maior. Porém o destino aparentemente tem outros planos para essa dupla de encrenqueiros. E no final dessa batalha quem tropeçar primeiro na armadilha do inimigo corre o risco de perder muito mais do que a sua reputação.  O primeiro cair pode acabar perdendo o seu coração para sempre.

Desde que li O Príncipe dos Canalhas o ponto que mais me chamou a atenção na escrita da Loretta Chase, é o fato dela fugir dos padrões dos livros do gênero. Loretta cria protagonistas fortes e independentes, que não tem medo de enfrentar os desafios e lutar por aquilo que acreditam. Lydia é destemida ao ponto de se colocar em risco em diversas situações, por defender aqueles que a sociedade finge não ver. Ela é corajosa e até mesmo vista como fria e durona por alguns, mas em seu coração Lydia é apenas mais uma pessoa tentando fazer do mundo um lugar melhor para as pessoas menos favorecidas viver.

Já Vere apesar de toda a má fama que o acompanha e da indiferença que aparenta levar a vida, guarda em seu coração uma tristeza profunda. Um sentimento de que não é digno de tudo que tem e isso o mantém afastado do amor e daqueles que o amam. É interessante ver como a autora consegue de certa forma “inverter” os papéis em suas histórias dando aos canalhas convictos personalidades mais frágeis, enquanto suas mocinhas estão longe de serem delicadas e indefesas.

O Último dos Canalhas consegue mesclar com perfeição momentos românticos e sensuais com drama e ação. Os personagens secundários se destacam na narrativa dando a história um ritmo agradável e descontraído. Foi maravilhoso reencontrar com Dain () e a Jéssica, da mesma forma que adorei a maior participação de Bertie na trama.  Outro personagem que se destaca aqui é a Susan, o cão mastim de Lydia. Susan é diva e deixa à narrativa ainda mais solta e divertida.

Adorei o modo como a autora costurou todos os fatos aqui. O enredo é bem amarrado, com cada capitulo revelando uma nova surpresa deixando claro que desde o principio Loretta Chase já sabia por quais caminhos guiaria sua trama. Por que mesmo que a premissa se apresente como mais uma romance de época clichê, a autora consegue inserir pequenos detalhes que fazem toda diferença, tornando sua história única.

“– Você precisaria de mais motivos. Você me odeia.
– Não fique tão lisonjeada. – Ele franziu a testa. – Você é apenas irritante.”

Com uma narrativa deliciosa regada a diálogos inteligentes e personagens cativantes, O Último dos Canalhas é uma daquelas leituras que nos deixa encantados e mais apaixonados pela história a cada capítulo. Loretta Chase sem sombra de dúvidas conquistou um lugar especial em minha estante e no meu coração de leitora. Recomendo ().

Veja Também:
O Príncipe dos Canalhas.

03/06/2015

O Príncipe dos Canalhas por Loretta Chase

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580413991
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 288
Classificação:
Onde Comprar: Submarino.

Sinopse: Scoundrels - Livro 1. Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent... Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

O que dizer da autora Loretta Chase que acabei de conhecer e já quero ter como melhor amiga? Com uma narrativa escandalosamente envolvente Loretta Chase, escreveu um dos melhores romances históricos que li em minha vida até hoje. O Príncipe dos Canalhas é aquele livro que faz você virar a noite lendo, por que não aguenta esperar até o dia seguinte para saber o que vai acontecer. E sim, - fazia muito tempo que um livro não tinha esse efeito sobre mim ().

Quem olha o marquês de Dain, Sebastian Ballister, ou como é mais “carinhosamente” conhecido Lorde Belzebu, não é capaz de imaginar que por de traz de seus perigosos olhos escuros e da sua insuportável arrogância o passado sombrio que ele esconde. Dain está acostumado a usar todo o poder que seu nome e o dinheiro lhe dão para viver da forma mais depravada possível. E se isso deixar alguns corações partidos e inimigos pelo caminho não tem importância. Afinal, ele é Sebastian Ballister.

Quando chega à Paris determinada a livrar o seu irmão Bertie da influência pecaminosa e desastrosa do Lorde Belzebu, Jessica Trent está preparada para tudo. Com uma criação liberal para sua época, poucas coisas abalam o espírito livre e a astúcia da jovem. Por esse motivo nem mesmo a ameaça de enfrentar próprio “diabo” é forte o suficiente para fazer com que Jessica desista de resgatar o seu tolo irmão das terríveis garras de que Lorde Dain. Porém nenhum dos avisos que recebeu tinha preparado Jéssica para o que de fato encontrou na capital francesa. 

Dain é a mistura perfeita e perigosa de inteligência, sarcasmo e virilidade que ela nunca encontrou em nenhum de seus pretendentes. Já para Dain a sagacidade da jovem “solteirona” também foi uma surpresa e tanto. Pois entre tantas pessoas do mundo, Jessica foi a única pessoa que não demonstrou sentir nenhum tipo repulsa por ele. Ao contrário, desde que se encontraram pela primeira vez vida de ambos virou de ponta cabeça. Sentimentos há muito tempo esquecidos por Dain, e ainda desconhecidos por Jessica surgem. Sentimentos esses que podem ser fortes o bastante para mudar a vida de ambos para sempre.

De verdade eu podia resumir essa resenha em uma única frase: “Leiam esse livro, por que ele é maravilhoso!”.   A escrita de Loretta Chase é regada de diálogos inteligentes protagonizados por personagens incrivelmente fortes e cativantes. Tipo por mais que eles às vezes sejam um pouco teimosos, é impossível você não apaixonar pelos dois ().

Eu adorei a personalidade determinada da Jessica, por que ela é antítese de todas as heroínas que encontramos nas histórias românticas. Ela não precisa que nenhum príncipe a salve, e não está preocupada se seus modos são ou não os corretos para uma boa moça. Ela quer simplesmente viver a vida dela de acordo com os desejos do seu coração. Jessica não tem vergonha de dizer o que sente e nem de lutar por quem ela ama. E o Dain (...) o que falar de Lorde Belzebu (...). É apenas muito amor envolvido aqui leitores. Sério, não tenho palavras ().

Por mais clichê que a premissa dele se apresente, a autora consegue surpreender nos pequenos detalhes, que compõem a história. A narrativa da autora Loretta Chase é tão bem trabalhada, que O Príncipe dos Canalhas é aquele tipo de livro que a cada capítulo nos reserva uma reviravolta, uma emoção diferente.

“- Ele se inclinou. – Posso destruir a sua reputação em menos de trinta segundos. Em três minutos posso reduzi-la a pó. Nós dois sabemos, que sendo quem sou, não preciso me esforçar muito. (...) – Pois eu gostaria de vê-lo tentar – declarou ela.”

Com as doses perfeitas de sensualidade, aventura, mistério, drama e humor, O Príncipe dos Canalhas é um romance daqueles que aquece nossos corações e nos deixa com um sorriso bobo no rosto.  Simplesmente apaixonante e encantador ().

26/10/2015

Wishliterária – Outubro

| Arquivado em: Lançamentos.

Bom dia leitores =)

E para começar bem a semana, hoje trago para vocês um post recheado de lançamentos.  *-*

Olha, vou confessar para vocês que não está nada fácil essa minha vida de leitora controlada viu. São tantos lançamentos maravilhosos chegando ao mesmo tempo, que fica a cada mês mais difícil se segurar para não trazer a livraria toda para casa.

Estão achando que estou exagerando não é? Então confiram a wishliterária desse mês!





Sinopse: Canalhas - Livro 02:
O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela. Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça. Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais. Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a der- rota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.




Sinopse: O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo? Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse? Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem? Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...




Sinopse: Mundo Novo - Livro 02.
Jefferson, Donna e seus amigos descobriram que os adolescentes não são os únicos que sobreviveram ao vírus e, em meio ao caos do resgate da Marinha, eles se separam. Jefferson volta para Nova York e tenta levar a Cura para a tribo da Washington Square, enquanto Donna vai parar na Inglaterra, onde se depara com um mundo pós-Ocorrido inimaginável. Mas um desastre ainda maior que a Doença está prestes a acontecer, e Donna e Jefferson só poderão evitá-lo se acharem o caminho de volta um para o outro.

+
Lançamentos.

Ainda estão achando que essa que vos escreve estava exagerando? Mal posso esperar para ter O Ultimo dos Canalhas em minhas mãos, assim com Sweet da Tammara Webber, esses lindos livros de Star Wars, e claro O Livro dos Personagens de Harry Potter *-*

Será que está muito cedo para já escrever minha cartinha para o Papai Noel? E vocês já sabem quais desses lançamentos vão pedir de presente?

Beijos e uma ótima semana;***

20/06/2018

SoSeLit #06 - Lucro editorial vs. Leitor

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Você encontra o livro da sua vida. Sim, aquele em que tanto a história como seus personagens conquistaram o seu coração. Só quem então, você descobre que esse livro não está sozinho e que na verdade ele é o primeiro uma série. Porém, eis que vem a notícia; “a editora não tem previsão ou a intenção de lançar a continuação da sua série queridinha”. Já passou por isso? Então abraça, que esse SoSeLit é para você!

imagem: Shutterstock
Nessa triste realidade que muitas vezes nos pega de surpresa, a blogueira que vos escreve consegue entender os dois lados da questão. O do leitor que acaba de certa forma de sentindo “desrespeitado”, afinal ele investiu dinheiro e tempo para acompanhar a história. E da editora que investiu dinheiro, planejamento e divulgação de marketing em algo que não trouxe o resultado esperado.

Trabalhei por quatro anos em uma revista, e sei o quanto é caro o material impresso no Brasil. A verdade é que como consumidores finais, muitas vezes não fazemos ideia do custo que aquele nosso livro favorito teve até chegar em nossas mãos. E levando em conta que a maioria das gráficas no Brasil utiliza matéria-prima importada e a alta taxa de impostos que nós pagamos, já dá para imaginar que o custo realmente é muito, mais muito alto.

Só que como leitora, também fico super chateada quando pergunto para uma editora quando a continuação de uma série vai sair e a resposta é, - sem previsão. E mais frustrante ainda é receber a notícia que a série foi cancelada.

Fazendo uma conta rápida aqui, eu mesma tenho quatro séries que comecei a ler, e que as editoras já sinalizaram que não tem a intenção de lançar a continuação tão cedo. São elas Poseidon, Vango, Era X e Na Companhia de Assassinos. Fora aquelas séries como Os Canalhas que além, dos dois volumes lançados não seguirem a ordem cronológica de lançamento, a editora “aparentemente” se esqueceu dos outros livros.

Como comentei lá no início do post, eu entendo o lado da editora. Afinal, como uma empresa ela precisar lucrar com um produto lançado. Principalmente, por que ela tem toda uma estrutura para manter e isso inclui pessoas que assim como nós têm contas no final do mês para pagar. Porém, isso não justifica na era digital em que vivemos, o total descaso com os leitores de uma série.

Um exemplo, é o caso da Editora Abril que passou a lançar algumas de suas principais publicações somente em plataformas digitais. O que me faz pensar se uma solução para resolver esse impasse, não seria lançar esses livros no formato de e-books. Eu mesma confesso, que por conta da praticidade e por falta de espaço físico ando consumindo muito mais livros digitais atualmente.

“Ane os livros digitais custam praticamente o mesmo que os livros físicos.” Sim eu sei, e isso vai ser assunto para outro post.  O que quero dizer, é que nessa briga entre o lucro editorial e leitor precisa-se encontrar o famoso caminho do meio. Aquele ponto de equilíbrio em que cada lado “perde um pouco”, mas que ao final todos saiam ganhando de alguma forma. Especialmente agora, que em que estamos passando por mais uma crise no mercado editorial, é que tanto as editoras como nós leitores precisamos unir forças para que o acesso à leitura no Brasil seja de fato democratizado.

Ficar sem a conclusão de uma série parte não só o meu ou o seu coração. Mas, de certa forma também parte o coração de uma equipe inteira que apostou naquele título e não obteve o retorno esperado. Ao final todos nós saímos perdendo (...).

Até o próximo post!


A Sociedade Secreta Literária é formada pelos blogs: Barba Literária , Eu Insisto, La Oliphant, LivrosLab, Macchiato, Pétalas de Liberdade, Um metro e meio de Livros e o My Dear Library. A nossa intenção ao criar o grupo é falar de assuntos bons e “ruins”, e que normalmente as pessoas não falam abertamente na blogosfera. 

31/12/2015

Retrospectiva Literária 2015

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Bom dia leitores =)

E chegamos ao final de mais um ano em que muita coisa aconteceu. Umas boas e outras nem tanto, mas o que vale na vida é tudo o que aprendemos com ela, não é mesmo? Quem acompanha o blog há mais tempo já está habituado a Retrospectiva Literária, afinal esse é o sexto ano consecutivo que o My Dear Library participa dessa iniciativa linda criada pela Angélica do Pensamento Tangencial.

A parte mais divertida em se fazer a Retrospectiva Literária é recordar das leituras que ganharam aquele lugar especial em nossos corações. E em 2015 apesar de ter lido menos, foi um ano em que fui surpreendida várias vezes com histórias que começaram despretensiosas, e que ao final me conquistaram por completo.

Espero não ter sido “injusta” com ninguém, mas esse ano foi muito difícil fazer essa seleção, eu fiquei na dúvida em várias categorias tanto que acabei precisando reler algumas resenhas para tomar uma decisão final. Decisão essa que vocês conferem agora!

1 O romance que me fez suspirar:
- 2015 foi sem sombra de dúvidas o ano do Romance de Época aqui no blog. Li muitos livros do gênero, mas se tem um que merece um lugar especial na minha estante e em meu coração é, O Príncipe dos Canalhas da Loretta Chase. Esse foi um dos poucos livros que favoritei no ano, e gente (...) é muito amor em um livro só ()!

2 A saga que me conquistou:
- A saga que me conquistou foi uma que após ter “desistido” duas vezes da leitura no passado, esse ano acabei levando ela até o fim e me apaixonando tanto pelo livro como pela série de TV. Já descobriram de qual saga estou falando?  É Outlander da Diana Gabaldon. Sério, estou muito ansiosa para ler o terceiro livro e assistir a segunda temporada. 

3 O livro que me fez refletir:
- Essa foi uma escolha simples e ao mesmo tempo difícil, por que li muitos livros que de uma forma sutil me fizeram refletir. Livros esses que vou carregar um bom tempo comigo, mas por tudo que essa pessoa representa hoje no mundo, eu não poderia escolher outro livro senão Eu Sou Malala, da Malala Yousafzai. Esse livro é mais que uma lição de vida é uma centelha de esperança.

4 O livro que me fez rir:
- Sempre tenho enorme dificuldade de responder esse item já que normalmente acabo dando preferência para livros mais “dramáticos”, por assim dizer.  E por esse motivo a autora Caroline Carlson vai levar o “prêmio” pelo segundo ano consecutivo com O Terror das Terras do Sul, a continuação da série A Quase Honrosa Liga de Piratas. Essa série é muito divertida, quem ainda não leu, não sabe o que está perdendo viu.

5 O livro que me fez chorar:
- Como tenho uma quedinha por drama li alguns livros que me levaram as lágrimas, mas nenhum foi tão marcante como Por Lugares Incríveis da Jennifer Niven. #heartbreak

6 O melhor livro de fantasia:
- Eu li bem poucos livros de fantasia esse ano, mais uma prova que o Romance de Época dominou o My Dear Library em 2015. Mas, por ser parte de uma das minhas sagas favoritas e ter fechado esplendidamente bem ela, o prêmio vai para Mago: As Trevas de Sethanon do meu querido Raymond E. Feist. Quem acompanha o blog sabe o quanto eu sou apegada a essa saga. É muito amor envolvido ().

7 O livro que me decepcionou:
- Esse foi o primeiro livro que li no ano, e muito de vocês já devem estar pensando:
“Poxa a Ane já começou o ano com o pé esquerdo.” Mas, a leitura não foi assim de todo o ruim. O problema aqui foi o excesso de expectativa, pois como eu tinha amado o livro anterior da autora eu meio que esperava amar esse mais ainda. E infelizmente isso não aconteceu com Paixão da Nicole Jordan. #chatiada.

8 O livro que me surpreendeu:
-  Tive boas surpresas esse ano, só que depois de quebrar a cabeça tentando decidir qual foi a maior delas acredito que nada mais justo do que esse posto ficar com duas autoras que por conta de uma experiência ruim eu meio que tinha pegado certa “birra” com elas. São a Cecelia Ahern com o seu Simplesmente Acontece e a Colleen Hoover com O Lado Feio do Amor.

9 O (a) personagem do ano:
- Apenas um nome me veio a mente e foi o de Theodore Finch de Por Lugares Incríveis.

10 A frase que não saiu da minha cabeça:
 – “Na verdade, só desabamos diante de quem sabemos que podem nos reconstruir.” - Os Bons Segredos (Sarah Dessen).

11 O casal perfeito:
- Perdoem-me Sebastian Ballister e Jessica Trent, eu amo vocês também, só que o prêmio de casal perfeito 2015 vai para Claire e Jaime Fraser de A Viajante do Tempo ().

12 O (a) autor (a) revelação:
- Conheci ótimos autores esse ano, mas a Ryan Graudin de A Cidade Murada foi a que mais me surpreendeu.  O livro possui ótimos personagens e a narrativa foi muito bem construída. A Cidade Murada é outro livro que recomendo bastante para quem gosta de histórias cheias de ação e mistério.

13 O melhor livro nacional:
- Momento shame on da Retrospectiva.  Essa que vos escreve leu apenas um livro nacional esse ano. Gente eu me sinto profundamente envergonhada, por que não é a primeira vez que isso acontece. Eu prometo que em 2016 vou tentar ao máximo me redimir dessa enorme falha minha.  Então não é surpresa nenhuma esse posto ser ocupado por Perdida da Carina Rissi.

14 O melhor livro que li em 2015:
- Sei que muitos dos livros maravilhosos que li em 2015 mereciam receber esse “prêmio”, porém por ainda ser uma história que mexe comigo e que sempre terá um lugar mais que especial em meu coração, mesmo tendo deixado ele partido em mil pedacinhos. O melhor livro que li em 2015 foi Por Lugares Incríveis da Jennifer Niven.

15 Li em 2015:
- Minha meta era de 50 livros, mas acabei lendo 49. Porém somando todos os mangás e HQs que li esse ano o total dá 59 ;).

16 A minha meta literária para 2016 é:
- No geral minha meta para 2016 é não ter metas, pelo menos não a longo prazo. Mas, levando em conta o meu ritmo de leitura e outros fatores, vou estipular a mesma meta de 2015, ou seja, 50 livros

E antes de finalizar a Retrospectiva Literária 2015 preciso fazer duas menções honrosas de livros que li, mas que acabei não resenhando aqui no blog. São eles A Vida do Livreiro A.J. Fikry da Gabrielle Zevin e Como Eu Era Antes de Você da Jojo Moyes. Essas foram duas leituras muito especiais e emocionantes e eu não podia deixar de menciona-las nesse post.

E por esse ano é só gente, lembrando que até a meia noite ainda dá tempo de participar da Retrospectiva Literária 2015. Muito obrigada a todos que me acompanharam durante esse ano. Vocês não tem noção de como cada um de vocês teve um papel importante na minha vida em 2015. Meu muito obrigada de !

Vejo vocês em 2016 e desejo que esse ano novo que se inicia venha com muita saúde, trabalho e paz para todos nós !

Beijos e até o próximo post;***

Instagram

© 2010 - 2021 Ariane Gisele Reis | My Dear Library • Divagações, Livros e Música. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in