Sponsor

Mostrando postagens classificadas por data para a consulta Nora Roberts. Ordenar por relevância Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por data para a consulta Nora Roberts. Ordenar por relevância Mostrar todas as postagens
abril 08, 2018

SoSeLit #4 – Como me tornei uma chata literária

| Arquivado em: CAFÉ LITERÁRIO.

Uma coisa é fato, quanto mais você lê mais crítica (o) e exigente você fica em relação as suas leituras. E pensando nisso o tema proposto para o SoSeLit desse mês é: O que mudou no meu gosto literário depois do blog.

imagem: Shutterstock
Confesso que em questão de gosto propriamente dito, pouca coisa mudou. Continuo dando preferência por fantasias e romances gracinhas, porém hoje alguns autores que antigamente eram os meus favoritos acabaram passando o bastão outros autores que fui conhecendo ao longo dos últimos anos. Um exemplo, é a Nora Roberts que lá no começo dos anos 2000 era a minha autora de romances favoritas, mas que recentemente as obras recentes que li dela, não me encantaram tanto assim.

Outra autora que hoje em dia os livros não chamam mais tanto a minha atenção é a Meg Cabot. Li e reli muito os livros da autora na minha adolescência, porém hoje por mais que a narrativa seja fluida, sinto que estou “velha demais” para as histórias que a autora escreve, e isso atrapalhou bastante o meu envolvimento com as últimas obras que li dela.

Além disso, admito que antigamente eu amava livros como, Entrevista com o Vampiro e qualquer história em que os vampiros fossem protagonistas. Porém, não sei se a série Crepúsculo realmente me traumatizou, ou se foi o estilo que ao menos para essa leitora aqui “perdeu a graça”, ao ponto de fazer anos que não leio nada com essa temática. Tudo bem que nos livros da Cassandra Clare, os vampiros são criaturas presentes, mas eles não são o foco das histórias, até por que se não fosse por isso com certeza eu já teria desistido de ler os livros.

Admito que me tornei meio chata em relação as minhas leituras de uns tempos para cá, e que sim, - tenho um "pré-conceito" com livros da modinha. Alguns se mostram justificáveis outros acabo mordendo a língua, mas o que fica muito claro quando comparo as minhas leituras de três ou mais anos atrás com as de agora, é que está ficando cada vez mais “difícil” encontrar aquele livro “perfeito”.

Acho que um pouco dessa mudança é normal, afinal vou fazer trinta e três anos e por mais que algumas histórias infantojuvenis ou young adult sejam interessantes, não sou o público-alvo dos autores que escrevem esses tipos de obras.  Outro ponto é que a minha percepção em relação ao mundo também acabou evoluindo no decorrer dos anos, e com isso muitos livros que li no passado e foram maravilhosos, hoje não são tão maravilhosos assim.

Como leitora sei que preciso sair um pouco da minha zona de conforto literária e me arriscar em gêneros que não leio com tanta frequência. A verdade é que por mais que na adolescência, livros da Agatha Christie fossem presença constante na minha lista de leitura, com o tempo livros do gênero também deixaram de chamar a minha atenção. É algo que preciso mudar? Com certeza, mas enquanto romances fofos e fantasias continuarem a fazer esse coração de leitora bater mais rápido, sei que vou sempre dar preferência aos livros do gênero.

Através do blog tive e tenho a oportunidade de conhecer novos autores e histórias que às vezes lembram algo que já li, ou que realmente apresentam uma proposta original. Tem livros e séries que chegam de mansinho e conquistam meu coração e outros que só leio para “falar mal”, com propriedade (sim sou dessas). Porém, sei que hoje busco narrativas que além de me entreter, passem alguma mensagem importante que me façam refletir e principalmente, que me emocionem e que suas histórias permaneçam comigo por um bom tempo.

Vai ser difícil encontrar os tais livros perfeitos? Talvez. Provavelmente dos cinquenta/sessenta livros que eu vá ler esse ano dois ou três se destaquem. Só que se tem uma coisa que esses anos todos de blog e livros me ensinou, é que mais vale a qualidade do que a quantidade, e tudo bem se em alguns momentos a minha chatice literária acabar falando mais alto.

Por que isso, é apenas a evolução natural pela qual todo mundo passa na vida, seja no mundo real ou no literário. Nós crescemos, mudamos e com isso nossos gostos e por que não dizer amores acompanham essas mudanças também. Então não se assuste, quando você perceber que as histórias daquele seu autor ou autora favoritos, não conseguem mais deixar o seu coração quentinho. Isso é super normal e com certeza, você vai encontrar novas histórias e autores fantásticos.

Até o próximo post!

A Sociedade Secreta Literária é formada pelos blogs: Bela Psicose, Eu Insisto, La Oliphant, Literasutra, Um metro e meio de Livros e o My Dear Library. A nossa intenção ao criar o grupo é falar de assuntos bons e “ruins”, e que normalmente as pessoas não falam abertamente na blogosfera. 

julho 28, 2016

A Casa da Praia por Nora Roberts

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788528620511
Editora: Bertrand Brasil
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 476
Classificação: Muito Bom
Sinopse: Advogado em Boston, Eli Landon acabou de passar por um ano intenso. Após ser inocentado pelo assassinato de Lindsey, sua ex-mulher, ele se muda para a casa desocupada de sua avó em Whiskey Beach: Bluff House, um casarão que há mais de trezentos anos atua como guardião inabalável do litoral... e de seus segredos. Tudo o que Eli deseja é um pouco de paz e tranquilidade para trabalhar em seu romance. Mas, quando chega em Bluff House, ele descobre que sua avó incumbira a casa e Eli aos cuidados da jovem vizinha, Abra Walsh. Eli acredita ser capaz de cuidar de si mesmo, mas, conforme se vê gradualmente cedendo às palavras amáveis e refeições apetitosas de Abra, os dois passam a se ver presos em um emaranhado que se estende por séculos e que tem seduzido aquele cujo maior desejo é destruir a vida de Eli de uma vez por todas.

Essa que vos escreve não nega que os últimos livros que leu da autora Nora Roberts, a deixaram um pouquinho decepcionada. Mas seja pelo fato de eu ser  insistente ou como meu amigo falou, “não aceitar que um autor de quem eu sou fã, possa escrever livros não tão bons”, vi em A Casa da Praia a oportunidade perfeita de fazer as “pazes” com a autora. E mesmo que nem tudo tenha sido “perfeito”, posso dizer a vocês leitores, que essa blogueira aqui e dona Nora Roberts voltaram a se entender bem novamente.

Transtornado com o rumo que a sua vida tomou no último ano, o advogado Eli Landon decide que está na hora de uma grande mudança. A oportunidade surge quando sua avó Hester precisa passar uma temporada em Boston deixando a Bluff House, o lendário casarão que está com sua família há de trezentos anos, desocupado. Necessitando de um tempo para si mesmo e reconstruir a sua vida, Eli parte para Whiskey Beach. A intenção dele é simples, cuidar da casa para a avó enquanto ela se recupera de um acidente doméstico e termina de escrever seu livro.

Porém logo que ele chega a Bluff House, Eli descobre que sua avó confiou tanto a casa como ele aos cuidados da prestativa e gentil vizinha Abra Walsh. E por mais que ele sinta-se incomodado com a atenção que recebe da moça, conforme os dias se passam Eli vai aos poucos  se acostumando com a presença de Abra na casa, e como os "pitacos" que ela dá em sua vida. Só que o assassinato da sua ex-mulher Lindsey não foi solucionado e mesmo que ele tenha sido inocentado por falta de provas, alguns ainda veem Eli como culpado. E aparentemente essa é uma sombra de seu passado que irá persegui-lo por mais algum tempo.

Quando outro misterioso assassinato ocorre, Eli entra mais uma vez no radar da policia. Só que agora  provar a sua inocência, não será a única preocupação como a qual o ex-advogado terá que lidar. Em meio a investigação sobre a morte de Lindsey e pesquisas relacionadas a lenda de um tesouro perdido. Eli vai descobrindo o passado de sua família, ao mesmo tempo em que abre um espaço na sua vida e no seu coração para Abra.

Assim que li a sinopse de A Casa da Praia fiquei curiosa para ler sua história. Gosto de romances com esse toque de mistério, algo que a Nora Roberts sempre trabalha muito bem. A narrativa é fluida, mas extremamente descritiva e sem emoção, como longos capítulos em que vemos o relacionamento da Abra e do Eli se desenvolvendo. E mesmo que isso tenha acontecido da forma mais “natural” possível, não nego que fiquei com a impressão que tudo entre eles foi meio “forçado”.

Em momento algum senti química entre eles, e juro que tentei enxergar os dois como casal, só que infelizmente não consegui.  E principalmente, - tentei gostar da Abra. E não é nem que eu tenha desgostado dela por completo.  O problema foi à construção da personagem em si.  Tudo nela é muito "exagerado", sem mencionar o fato que a personagem em diversas situações surgir com “frases motivacionais”, saídas direitas de algum biscoito da sorte. E sim, também procuro ver sempre o lado positivo da vida, mas gente tudo tem limite.

Eli por outro lado é um personagem mais centrado e sabe que o mundo encantado de “My Little Poney” não existe. Ele perdeu tudo o que tinha e está aos poucos juntando os fragmentos do que restou da sua antiga vida para seguir em frente. Acredito que foi justamente por isso que eu não conseguia ver ele e a Abra como um casal. Eles são muito diferentes e possuem formas de ver a vida completamente opostas. E tipo pode até ser que “os opostos se atraem”, mas em meu ponto de vista cedo ou tarde, por mais amor que esteja envolvido na história, as diferenças sempre vão falar mais alto.  Ou seja, o romance entre eles não me convenceu.

Mas se o romance deixou um pouco a desejar, Nora Roberts compensou isso, dando ao enredo uma aura de mistério e suspense que a cada capítulo me deixava ainda mais curiosa. Sabe aquela narrativa que a todo o momento você se questiona qual é a motivação do “vilão”? Aqui acontece exatamente isso. A autora soube “esconder” bem o jogo, e apesar da grande revelação não ter sido tão "chocante" como o esperado, ainda sim  ela consegue surpreender.

E mesmo que alguns pontos no enredo tenham me incomodado, em especial o desenvolvimento do casal, gostei da forma como o enredo foi construído e do desfecho que a Nora deu a ele. Os personagens secundários também desempenham um papel importante na trama, o que deixou tudo mais real e interessante.

“– E a vida não é uma série de contos de fadas, nem mesmo para uma princesa.“

Mesmo com personagens centrais que não conseguem se destacar muito, A Casa da Praia possui uma narrativa envolvente e uma história gostosa de acompanhar.  Ainda continuo sentindo falta daquele “algo mais” presente nos livros antigos da Nora Roberts. Mas, sem sombra de dúvidas A Casa da Praia é uma história bem construída e que me proporcionou um reencontro agradável com a escrita de uma autora da qual sou fã assumida. Recomendo.

maio 03, 2016

TAG – Pokémon

| Arquivado em: OUTROS.

Oie gente!

Sei que muitos de vocês já até desistiram de me indicar para participar de TAGs e assumo que em parte a culpa é minha por que nunca respondo. Mas, ao contrário do que vocês pensam (viu Silvana XD), não é que eu não goste de participar desse tipo de brincadeira, e sim por que vivo com a mente de Neverland e acabo esquecendo de responder mesmo. #sorry.
Porém agora, (marquem esse dia em suas agendas) eu estou anotando todas as TAGs que vocês me indicam junto com a programação que faço dos post do mês do blog. Ou seja, posso demorar para responder, mas respondo =D

A TAG de hoje quem me indicou foi a Carol do Caverna Literária e tipo, - eu estava louca para que alguém me indica-se para responde-la. Gente é Pokémon e eu AMO Pokémon ()!

Então sem mais blá, blá, blá (...) Pikachu, eu escolho você !


Pikachu | Um livro que te chocou.
De todos os livros com temas mais “pesados” que já li, Fale! foi aquele que me deixou com um nó na garganta e totalmente sem palavras.

Squirtle | Um livro que te fez chorar.
Eu poderia indicar vários livros aqui, mas até hoje nenhum livro me fez chorar de uma forma tão dolorosa como O Destino do Tigre. Foram dois capítulos inteiros lidos entre lágrimas e quando achei que não tinha mais o que chorar, chorei novamente, - e muito.

Charlizard | Um livro que te deixou tão bravo que você queria colocar fogo nele.
Aqui também eu poderia indicar alguns livros, porém Lua Nova tem uma certa “vantagem” vamos dizer assim, sobre os seus concorrentes. Por que de verdade não aguentei aquela Bella maníaca depressiva. Não aguentei.

Pidgey | Um local de um livro para onde você gostaria de voar.
Clichê eu sei, mas quem não gostaria de sobrevoar Hogwarts ().

Meowth |
Um livro que você não compraria de novo.
Não ando dando muita “sorte” com os livros da Nora Roberts =/. Os últimos que li ficaram bem abaixo da minha expectativa e A Villa foi aquele livro que comecei a leitura achando que ia ficar apaixonada e terminei um pouco decepcionada.

Torchic | Um livro que te faz sentir quente por dentro.
Benedict Bridgerton ___________

Psyduck
| Um livro que te deixou confuso e desesperado por respostas.
O Príncipe da Névoa foi o primeiro livro que li do Zafón e por mais “medinho” que eu estivesse sentindo a necessidade de encontrar respostas falou mais alto.

Jigglypuff 
| Escolha um personagem fraco que você não conseguiu evitar amar.
A Laurel de Cartas de Amor aos Mortos é uma personagem complexa em muitos momentos eu quis entrar no livro e falar para ela: “Acorda para vida fia!”, só que mesmo assim foi impossível não me identificar com ela durante a leitura.

Piplup | Um livro subestimado.
Esse foi um daqueles casos de que amei o filme e não gostei tanto do livro.

Menção Honrosa: Gente como assim vocês ignoraram o Bulbasaur nessa TAG? Ele é de longe um dos Pokémons mais fofos que existem *-*. Meu sonho é ter um Bulbasaur de pelúcia (meu niver é essa semana #ficaadica). Por isso eu tomei a liberdade de acrescentar esse item na minha lista =D

Bulbasaur
| Aquele livro que você ignorou e se arrependeu depois.
Química Perfeita ficou um bom tempo só e abandonado em minha estante, até que em uma noite e sábado resolvi dar uma chance para ele. E até hoje ele é um dos meus livros queridinhos .

Mr. Mime. | Quantas pessoas você irá taggear e quem são elas.
Não vou indicar ninguém, mas quem gostou da brincadeira ou é assim como eu fã de Pokémon e quiser participar sinta-se a vontade. Só me avisa lá no Twitter ou no Instagram =D

Espero que vocês tenham gostado e até o próximo post!
Beijos;***

dezembro 24, 2015

Magia do Sangue por Nora Roberts

| Arquivado em: RESENHAS.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580414714
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 288
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 03
Há muitos anos, Branna O’Dwyer entregou seu amor a Finbar Burke. No entanto, o romance durou pouco. Uma maldição ligada ao sangue de suas famílias os proibiu de ficar juntos.  Branna tentou preencher esse vazio com amigos e familiares, mas sabe que, sem Fin, sua vida nunca estará completa. Ele, por sua vez, passou os últimos doze anos viajando pelo mundo, focado exclusivamente no trabalho. Atormentados pela forte atração que nem a distância pôde aplacar, nenhum dos dois acha que um dia se entregará de novo ao amor. Entretanto, em meio às sombras que ameaçam destruir tudo o que eles consideram mais precioso, esse relacionamento sem futuro pode ser também a última esperança que lhes resta.

Mesmo a leitura dos livros anteriores da trilogia Primos O'Dwyer, da Nora Roberts tento deixando em mim aquele gostinho de que faltou alguma coisa, confesso que estava apostando todas as minhas fichas em Magia do Sangue. Esperava finalmente reencontrar com a escrita que há alguns anos me tornou mais uma fã apaixonada pelas histórias da Nora Roberts. Mas apesar da narrativa aqui possuir bons momentos, infelizmente ainda fiquei com a sensação de que poderia ter sido melhor.

Branna O’Dwyer uma das descendentes da  primeira Bruxa da Noite, Sorcha, pressente  que a cada dia a última batalha contra Cabhan o terrível feiticeiro das trevas está  cada vez  mais próxima. E para isso não só ela, mas todos do seu circulo mágico incluindo Finbar Burke precisam estar preparados. Porém durante longos doze anos Branna fez tudo que pode para manter Fin o mais distante possível de si mesma e principalmente do seu coração. Afinal a paixão que surgiu ainda na adolescência sofreu um grande golpe, pois a maldição que assombra suas famílias tornou o relacionamento deles impossível.

Mas conforme Cabhan vai fica mais ousado e a batalha final se aproxima, as barreiras que Branna e Fin construíram para se manterem afastados começam a ruir. Fica cada vez mais difícil resistir à atração que sentem um pelo outro e a paixão que passou anos sendo reprimida, surge com força total. Motivados pelo desespero com a possibilidade de perder tudo pelo o qual lutaram anos para proteger, eles se entregam a um relacionamento sem promessas, em que apenas o hoje é o que importa. 

Serão os descendentes de Sorcha fortes os suficientes para derrotar as trevas e acabar de uma vez por todas com a ameaça que Cabhan representa, quando ela mesma não foi capaz disso no passado?  Poderá o destino estar reservando um final feliz para Branna e Fin? A última batalha está prestes a acontecer e eles terão que aprender a usar algo mais forte que a magia, uma força totalmente desconhecia por Cabhan, - o amor.

Magia do Sangue tinha tudo para ser “o livro”, porém não é exatamente isso que acontece. O problema é que mesmo ele possuindo uma boa história, sua narrativa não apresenta nenhum “grande acontecimento” ou algo surpreendente.   Na verdade em alguns momentos a narrativa se torna repetitiva, como se a autora não soubesse direito para qual direção guiar a história e seus personagens. E se tratando de Nora Roberts isso sim, é um pouco “frustrante”. Magia do Sangue é aquele típico livro em que temos a sensação que o autor “enrolou” por quase toda a história e nas últimas páginas resolveu simplesmente acelerar tudo, jogar o fatos e pronto, - fim.

Claro que eu desde o começo já meio que sabia como tudo iria terminar, já que assim como os livros anteriores esse também apresenta aquela premissa clichê com um romance “bonitinho” que nos deixa suspirando. Porém, eu realmente estava esperando que o relacionamento da Branna com o Fin fosse uma espécie de “cão e gata”, algo que não acontece e que deixa sem justificativa as atitudes de ambos nos livros anteriores.  Eles passam dois livros se evitando e trocando “farpas” para do nada resolverem que construir uma relação baseada apenas em sexo casual não é problema. “Como assim?”. Tipo desde o principio os dois foram os melhores personagens da trilogia, e a sensação que tive é que tanto a suas histórias como eles não foram bem aproveitados.

Mas para contrabalançar os pontos não tão positivos, Magia do Sangue conta com algumas revelações que mesmo não sendo bombásticas, contribuem para deixar a trama mais interessante. Os demais personagens na história também se destacam em especial Iona e Boyle que começaram como personagens totalmente se graça e apagados e aqui se tornam mais presentes e cativantes. Meera e Connor são definitivamente meu casal favorito da trilogia, já que ambos com suas personalidades fortes deixam a narrativa mais rica e atraente.

Em suma eu gostei da trilogia, apesar de que em minha humilde opinião de leitora ela deixar um pouco a desejar quando comparada a outras histórias da Nora Roberts. Queria ter gostado mais. Queria ter me envolvido mais com seus personagens e  suas histórias, porém termino a trilogia Primos O'Dwyer com aquela terrível sensação que ficou faltando alguma coisa (...).

“– Hoje é o mundo para mim, como você é. Talvez isso nunca seja o suficiente e ainda assim ... – É tudo.”

Magia do Sangue é o tipo de história ideal para quem busca narrativas leves e clichês. Pode até não ser o melhor livro que você lerá na sua vida, mais ainda assim ela possui pequenos detalhes que tornam a leitura envolvente. 

Veja Também:
A Bruxa da Noite.
Feitiço da Sombra.

agosto 06, 2015

Feitiço da Sombra por Nora Roberts

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi recebido como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580414189
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 288
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 02.
Connor O’Dwyer se orgulha de chamar o Condado de Mayo de seu lar. É lá que Branna, sua irmã, mora e trabalha e onde Iona, sua prima, encontrou o verdadeiro amor. Foi nessa terra que seus parentes e amigos formaram um círculo de proteção que nunca poderá ser rompido... Até que um beijo põe em risco a segurança de todos. Depois de um breve encontro com a morte, Connor e a melhor amiga de sua irmã se entregam um ao outro. Eles se dão bem desde a infância e, depois do tórrido encontro, o rapaz tem esperança de que esse relacionamento evolua. Para frustração dele, no entanto, Meara se contenta apenas com o prazer do momento, temendo se perder – e perder a amizade dele. Essa mudança em sua relação pode abalar o círculo e permitir que uma perigosa ameaça ressurja aos poucos, como uma névoa. Para detê-la, Connor precisará novamente da família e dos amigos para despertar a força e a fúria que correm em seu sangue. Quem sabe pela última vez.

A
pesar de não ter "morrido de amores" pelo primeiro livro da série Primos O'Dwyer, confesso que estava um tanto curiosa para ler o Feitiço da Sombra.  Afinal em meu coração de leitora e fã da autora Nora Roberts, eu tinha a esperança que aquilo que tinha faltado em A Bruxa da Noite fosse suprido aqui. Para minha felicidade a narrativa melhorou consideravelmente, mas ainda sinto que tem algo que ficou faltando (...).

Connor O’Dwyer sempre soube qual era seu lugar no mundo. Assim como sua irmã Branna ele cresceu em um lar repleto de amor, o que deu a ele a confiança necessária para encarar os obstáculos da vida. Afinal assim como sua irmã e Iona, sua prima ele é um dos descendentes de Sorcha, a primeira bruxa da noite e juntos eles precisam encontrar uma forma de derrotar o terrível feiticeiro das trevas Cabhan. Quando Connor passa a ter sonhos misteriosos com um de seus antepassados ele acaba atraindo a ira de Cabhan para si, e esse feito pode terminar muito mal para o jovem falcoeiro.

Após um grande susto sua amiga de infância Meara age por impulso e o beija de forma apaixonada. E é nesse momento que os sentimentos que até então estavam escondidos, surgem com força total. Porém ao contrário de Connor, Meara cresceu em um lar desestabilizado, o que faz com que ela tenha medo de se entregar ao amor. Mas assim como Connor, Branna, Iona, Boyle e Fin (), ela também faz parte do circulo mágico destinado a destruir Cabhan. E o implacável feiticeiro poderá usar as inseguranças de Meara contra todos.

Será que o amor que surgiu na infância é forte o suficiente para vencer as sombras?  Quanto mais o momento decisivo se aproxima, os sentimentos que unem todos do pequeno círculo são testados. Connor e Meara vão precisar ter fé no que sentem se quiserem salvar e proteger aqueles que amam e a si mesmos.

O Feitiço da Sombra é aquele típico de livro que você começa a ler já sabendo o que vai acontecer, e mesmo assim torce pelo final feliz.  Porém ao contrário do livro anterior onde temos um romance arrebatador, aqui a história é mais madura. O fato de o Connor ser um personagem que se destaca na narrativa, faz com que o romance entre ele e a Meara consiga ser mais envolvente e cativante. Afinal, nada mais clichê do que dois amigos de infância descobrindo que são perdidamente apaixonados um pelo outro. Mas, admito que esperava um “pouco” mais dos dois (...).

Tipo, desde do primeiro livro ficou bem perceptível que o ponto forte da série Primos O'Dwyer é mais os personagens do que a história em si.  Em especial a Branna e o Fin, que mesmo não sendo os protagonistas conseguem roubar a cena sempre que aparecem.  Por esse motivo, não nego que estou bastante ansiosa para ler Magia do Sangue, o ultimo livro da série em que a narrativa será focada nos dois. Ou seja, é um livro que promete várias emoções e espero não se decepcionar.

A minha única ressalva aqui são várias falhas de revisão que o livro contém. Sou fã dos livros da editora e o que encontrei em Feitiço da Sombra, me deixou bastante incomodada. São desde erros bobos de digitação até erros mais sérios como troca de pronomes e frases totalmente fora do contexto.  Eu gostei bastante do livro e como mencionei logo no começo da resenha, senti que a história deu uma boa melhorada. Mas, infelizmente a revisão deixou um pouco a desejar (...).

“Enquanto há escolha, o fim nunca é determinado.”

Feitiço da Sombra assim como o seu antecessor possui altos e baixos e deixa aquela sensação não muito doce de que faltou alguma coisa. É uma leitura leve e agradável, desde que claro você não crie muitas expectativas.

Veja Também:
A Bruxa da Noite.

maio 15, 2015

A Bruxa da Noite por Nora Roberts

| Arquivado em: Resenhas.

Este livro foi enviado como
cortesia para resenha.
ISBN: 9788580413847
Editora: Arqueiro
Ano de Lançamento: 2015
Número de páginas: 320
Classificação: Bom
Onde Comprar: Submarino.
Sinopse: Primos O'Dwyer - Livro 01.
Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

S
empre fui grande fã dos livros da autora Nora Roberts, e toda vez que me pedem uma lista com meus autores favoritos o nome dela é presença certa. Em A Bruxa da Noite encontrei o cenário perfeito para uma história inesquecível. Mas embora essa possua uma narrativa fluida, por algum motivo que não consigo explicar direito, assim como em A Villa, terminei a leitura com aquela sensação não muito "doce" de faltou alguma coisa (...).

Todos nós em algum momento de nossas vidas sentimos a necessidade de uma grande mudança. E foi movida por esse desejo que Iona Sheehan, resolveu deixar tudo para traz nos Estados Unidos, em busca de um lugar para chamar de seu na distante Irlanda.  Ao chegar ao condado de Mayo ela encontra com seus primos Branna e Connor O’Dwyer,  sem ao menos imaginar o quanto a sua vida estava prestes a mudar. 

Iona é apaixonada por cavalos. E seu talento nato em lidar com eles, acaba garantindo a ela o trabalho de seus sonhos, nos estábulos comandados por Fin e pelo irresistível Boyle McGrath. Ao lado de seus familiares e com a amizade de Meara, Iona finalmente encontra aquilo que desejou a vida toda, - um lar e o amor verdadeiro nos braços de Boyle. Porém, assim como seus primos Iona é uma bruxa e agora que os três descendentes de Sorcha a primeira Bruxa da Noite estão finalmente reunidos, Cabhan um terrível bruxo das trevas não mediará esforços para destrui-los.  Iona precisará correr contra o tempo para aprender controlar e usar o seu poder com Branna e Connor antes que a grande batalha entre o bem e o mal se inicie. 

Não vou negar que me encantei com a narrativa cheia de pequenos detalhes e que deixaram a história mais envolvente. Simplesmente adoro essa mistura de romance e magia, e nesse livro a magia presente é tão antiga e forte que chega a ser palpável durante a leitura. E talvez seja justamente por esse motivo, que em minha opinião o romance aqui acabe não se destacando tanto. Nora Roberts consegue como ninguém criar casais inesquecíveis, daqueles que nos deixam apaixonados antes mesmos deles se apaixonarem. Só que nesse livro o casal principal chega a ficar completamente “apagado”, quando olhamos para a história como um todo.

Ok! Confesso que não consegui sentir em nenhum momento empatia pela Iona, e se for para ser mais sincera ainda admito que em diversas situações as atitudes dela me incomodaram muito. Não estou sendo insensível e entendo que ela não teve uma criação muito “amorosa” e tudo mais. E sim, ela consegue dar a “volta por cima” e melhorar, mas a essa altura eu já tinha pegado birra dela então (...).  O Boyle também não chega a ser um mocinho dos mais cativantes, o que faz com que os dois juntos formem um casal um tanto “sem emoção”. Eu juro que tentei focar na Iona e no Boyle como o “casal da vez”. Mas, infelizmente os outros personagens acabavam chamando mais a minha atenção em especial o Fin e o Connor (). Sorry Ionyle.

Tipo, não é que eu não tenha gostado da história. Achei o plano de fundo e os elementos presentes maravilhosos. Mas, algumas características tão marcantes dos livros mais antigos da autora não estão presentes aqui. A Bruxa da Noite possui uma ótima premissa, bons personagens e um enredo cheio de mistérios e magia, só que faltou alguma coisa (...). Gostei, porém queria ter gostado mais. Queria ter me surpreendido mais, ou que pelo menos o clichê esperado fosse aquele que aquece o nosso coração. Porém, não foi dessa vez (...).

“- Acho que você está errada. Acho que deveria ser a coisa mais difícil que há, porque aí não seria tão facilmente dado, tirado ou apenas perdido.”

A Bruxa da Noite funciona bem com um livro introdutório para a série Primos O'Dwyer, pois nos apresenta uma boa perspectiva do que virá pela frente. E apesar de não ser um dos melhores livros da autora, ainda sim consegue nos deixar curiosos pelo que está por vir.  Afinal, temos as histórias do Connor e do Fin para conhecer e um vilão para derrotar.  Fica a dica!

janeiro 29, 2015

Nostalgias, listas e metas para 2015

| Arquivado em: Café Literário.

Boa tarde leitores!

Em nosso primeiro Café Literário do ano, vou compartilhar com você as minhas metas para 2015. Na verdade eu tinha “prometido” que em 2015 não criaria nenhuma lista e nem ia ficar fazendo mil planos. O meu lema continua sendo, - “prefiro me surpreender a me decepcionar”. Porém, fiquei pensando, - este ano vou fazer 30 anos. Tipo são três décadas de vida, não tem como ignorar algo tão marcante.

Não que eu esteja passando por uma crise de idade, mas fico recordando de como me imaginava hoje a quinze anos atrás. Acho que é meio automático esse sentimento de nostalgia quando nos aproximamos de “marcos históricos” em nossas vidas.  Você começa a realmente perceber o quanto o tempo passou rápido demais. Se da conta que muitas das pessoas que um dia cruzaram o seu caminho hoje já não estão mais aqui entre nós. Que algumas amizades não resistiram às mudanças enquanto outras ficaram ainda mais fortes com o tempo.
imagem: tumblr
Sempre me imaginei aos trinta anos, casada com filhos tendo minha casa e sendo bióloga. Hoje a minha vida é o completo oposto disso.  E querem saber de uma coisa, de certo modo fico feliz que tudo deu “errado”, por que foram graças a esses enormes erros e tropeços que conquistei o que tenho hoje. Claro que nem tudo é um mar de rosas, afinal problemas todo mundo tem. Mas, é tão gratificante perceber que por mais que algumas coisas tenham sido mais complicadas que outras, você sobreviveu e venceu todos os obstáculos.

Por esse motivo, criei uma pequena lista de coisas que quero fazer esse ano. É como se eu tivesse propondo a mim mesma uma série de desafios pessoais para cumprir até o dia 31 de dezembro.

Estão curiosos para saber o que pretendo aprontar esse ano? Confiram ai ;D

Faz muito tempo estou querendo fazer uma tatuagem. Na verdade já era até para eu ter feito uma (...). Só que justo do dia que estava tudo agendado certinho o tatuador, tive um imprevisto (sai mais tarde do trabalho) e não consegui ir. Mas, agora estou economizando para quando marcar já fazer as três tatuagens que quero de uma vez.

Este ano quero conhecer vários lugares novos. Comecei viajando para Aparecida no Norte onde passei um domingo maravilhoso. Tem várias cidadezinhas simpáticas vizinhas aqui de Sorocaba que tenho vontade de conhecer, então já estou começando a montar um roteiro.

Sim, nunca fiz um piquenique... Vai fazer um ano que minhas amigas e eu estamos planejando um, só que ele ainda não saiu do papel. Porém, combinamos que desse ano não passa =D

Em 2015 vou terminar de ler a série Instrumentos Mortais da Cassandra Clare, a Trilogia da Magia da Nora Roberts, Mago do Raymond E. Feist e Rothwell Brothers da Madeline Hunter. Recuso-me (ao menos vou tentar), começar qualquer outra série sem finalizar essas.

Quando eu morava em Joinville, sempre estava indo em algum show. Às vezes ia até mesmo para Curitiba quando uma banda que eu gostava tocava lá. Mas, desde que mudei para São Paulo não fui mais a nenhum show... Torcendo para que o Angra venha tocar em Sorocaba esse ano *-*

Ai tem tanta coisa que não sei fazer gente. Não sei fazer bolo, andar de bicicleta, de patins, tocar violão, dirigir e sou um verdadeiro desastre em qualquer tipo de trabalho manual. Em fim, existem várias coisas novas que posso aprender esse ano. Admito que de todos esses itens que listei acima estou mais inclinada a aprender a fazer um bolo, já que as minhas habilidades culinárias se resumem a fazer miojo e o ovo frito =D

Bem essa é minha listinha de metas para 2015. Não quis criar uma lista enorme com metas digamos “impossíveis”, para não acabar me frustrando por não ter conseguido alcançar meus objetivos. Então, torçam por mim !

Mas, agora quero saber de vocês? Quais são as suas metas para 2015?

Beijos e até o próximo post ;****

junho 18, 2014

Café Literário – Um romance para chamar de meu!

Bom dia leitores!

Continuando no clima de dia dos namorados, o café literário de hoje vai estar um pouco mais açucarado hoje, pois eu resolvi dividir com vocês uma pequena seleção de romances de aquecer o mais frio dos corações .

Admito que não foi muito fácil fazer essa lista, pois eu adoro romances e sempre que pensava em um livro me vinha outro a mente. Mas já que precisei selecionar fiz uma lista com os romances que eu adoraria viver em minha vida. Afinal, quem nunca se imaginou no lugar daquele personagem enquanto lia uma bela história de amor?

imagem: Tumblr.

Confiram a minha seleção e se apaixonem *-*




Até eu te Encontrar - Graciela Mayrink: Esse livro me deixou completamente encantada!

Química Perfeita - Simone Elkeles: Uma história que não me deixou dormir até eu chegar à última página. Empolgante, viciante, simplesmente perfeita!

Dois pesos e Duas Medidas - Judith McNaught: Sempre me pergunto por que demorei tanto para ler esse livro. Leve, divertido e apaixonante.

Sempre teu Amor – Candace Camp: Primeiro romance de época que li e me apaixonei. Já até perdi as contas de quantas vezes eu reli esse livro de tão especial que ele é!

Um Sonho de Esperança – Nora Roberts: Apenas uma frase define esse livro para mim. Muito, mais muito amor!

Ai gente, agora me bateu uma vontade de reler esses livros...  (suspiros).

E vocês, tem algum romance que tenha sido tão especial que se tornou inesquecível? Eu quero saber heim =)

Beijos e até o próximo post!

fevereiro 17, 2014

Café Literário – Livros para reler em 2014

Boa tarde, leitores tudo bem?

Quem nunca ficou com aquela vontade de reler aquele livro tão especial, ou dar uma segunda chance a aquele que não foi tão especial assim? Pois bem leitores, mesmo a minha fila de leitura crescendo a cada dia mais, em 2014 eu pretendo reler alguns livros da minha estante.

Uns por que já faz tempinho que li e quero meio que “reviver” a emoção da história e outros por que só agora tenho a série completa então quero começar a história pelo “começo”, por assim dizer.

A parte boa de reler um livro, ao menos em minha opinião, é que você sempre acaba prestando atenção e algum detalhe que deixou passar durante a primeira leitura. Já a parte ruim é que, que você pode não achar o livro assim tão fantástico como achou antes.  Claro que pode acontecer o efeito contrário também, e aquele livro que você não curtiu tanto na primeira leitura, se revelar um dos melhores livros que você já leu. Por esse motivo eu, sempre acho interessante ler o mesmo livro em épocas diferentes da vida.

Separei da minha estante cinco livros que pretendo reler esse ano. Na verdade eu queria poder acrescentar mais alguns, mas como não sei se o “senhor tempo” vai colaborar, é melhor não me comprometer =D.

Confiram a minha listinha de releituras do ano.

imagem: tumblr.

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry: Para falar bem a verdade, faz tanto tempo que li esse livro que nem me lembro quantos anos eu tinha.

O Jardim Secreto - Frances Hodgson Burnet: Mesmo caso do “O Pequeno Príncipe” =D.

Dançando no Ar – Nora Roberts: Como demorei um pouco para conseguir os três livros da trilogia, é melhor dar uma relida no primeiro livro só para entrar no clima da história de novo.

Sangue e Ouro – Anne Rice: Por que estou precisando fazer as pazes com as histórias de vampiros rs...

E vocês leitores, também possuem o hábito de reler livros? Não deixem de dar a opinião de vocês nos comentários =D

Beijos e até o próximo post;****

novembro 26, 2013

Lançamentos – Novembro




Boa noite leitores!

UAU!! Vocês repararam que falta menos de um mês para o Natal? Realmente eu não vi esse ano passar (...).

Mas, vamos logo ao que interessa que são os lançamentos literários de novembro! Vários deles estão na minha listinha. Será que ainda dá tempo de mandar uns pedidos a mais para o Papai Noel?

Confiram!



Para minha wishlits foram: Álbum de Casamento da diva Nora Roberts, Paixão sem Limites, A Primavera Rebelde, A Casa do Céu, O Chamado do Cuco, A Segunda vez que te Amei e A Princesa Mecânica.

E vocês? Alguém aqui animado com a nova série da Lauren Kate, ou com a sequência de Métrica?

Beijos e até o próximo post!
;***

novembro 05, 2013

Café Literário – Um Livro para Chamar de Meu



Olá leitores! Tudo bem com vocês?

Hoje o nosso Café Literário vai está recheado de muito amor. Afinal, nada melhor do que falar dos nossos livros favoritos não é mesmo?

Segundo o Skoob, tenho 86 livros marcados como favoritos, porém confesso que ultimamente anda um pouco difícil um livro atingir esse status comigo. Não sei, se eu que estou me tornando mais critica e chata (se é que é possível), ou se estou lendo alguns livros na época errada da minha vida, o fato é – que por mais livros favoritos que eu tenha, alguns são mais especiais que os outros.

No Café Literário de hoje, vou compartilhar com vocês meu TOP de livros do coração. Aqueles que por mais que o número de favoritos aumente, serão para sempre os livros mais queridos e amados na minha estante .


Confira!


Um Sonho de Esperança – Nora Roberts.

Esse foi o livro que me apresentou a diva Nora Roberts. Para variar eu comecei a leitura pelo o ultimo livro da trilogia (nada mais Ane), e me apaixonei pela narrativa da autora. Em Um Sonho de Esperança também conheci meu eterno “amor literário”, o Michael Fury (suspiros). Além disso, a  trilogia dos Sonhos é uma das melhores que já li.
Recomendo!





O Diário de Zlata – Zlata Filipović.

Sinceramente não sei quantas vezes eu já li esse livro na vida. Desde que o descobri na biblioteca de minha escola no ensino fundamental, não passou um ano que eu não o pegava para ler umas três vezes, no mínimo. O Diário de Zlata é um relato real da guerra da Bósnia, que aconteceu na década de 90.  É uma história tocante, atemporal e super especial. Quem ainda não leu, fica aqui a dica de um livro simplesmente emocionante.


Um Hotel na Esquina do Tempo – Jamie Ford.

Quem acompanha o blog há mais tempo, sabe como esse livro me emocionou e o quanto ele se tornou especial para mim, e é claro que ele não podia estar fora dessa lista. Todo mundo deveria ler esse livro, ao mesmo uma vez na vida. Muito, mais muito amor !








A Viagem de Théo - Catherine Clément.

Outro livro perfeito! A Viagem de Théo possui uma narrativa tão rica e delicada que é impossível você não se apaixonar pela história e se emocionar com ela. Aprendi lições valiosas com Théo e sua tia Marthe, lições essa que vou levar pela minha vida toda. Quem tiver oportunidade de ler essa joia literária, por favor, não a deixe escapar. Vale muito a pena!


O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder.

Como ninguém mais aguenta me ouvir falar desse livro, eu vou resumir meu comentário em uma única frase: “O livro mais PERFEITO que já li e reli em toda a minha vida!”










Fazer essa lista não foi uma tarefa fácil, principalmente por que foi bem difícil deixar alguns livros que amo tanto fora dela. Por esse motivo, para ficar de bem com a minha consciência e meu coração, eu vou me comprometer com vocês a fazer um post “parte dois”, desse Café Literário. E como vocês sabem, eu posso até demorar em cumprir minhas promessas, mas sempre cumpro. =D

Mas, agora eu quero saber de vocês. Qual ou quais livros se tornaram especiais ao ponto de ninguém mais aguentar ouvir vocês falando dele?

Beijos e até o próximo post ;***

abril 11, 2013

Parceria com a Editora Harlequin




Bom dia leitores!

Hoje eu trago para vocês uma super novidade que me deixou muito feliz. A Editora Harlequin é a mais nova parceria do My Dear Library! Vocês podem imaginar a minha felicidade em ver o My Dear Library na lista dos blogs selecionados pela editora, afinal romances gracinhas são comigo mesma.

Muito obrigada a todos vocês que acompanham o blog. Muito obrigada !
Agora que tal conhecer um pouquinho mais sobre a nova parceria do blog? Confere ai!


História:


Editora dedicada ao entretenimento da mulher através da leitura, a Harlequin Books, com sede em Toronto, Canadá, está presente em mais de 109 países e publica mensalmente cerca de 800 títulos em 29 idiomas. Líder mundial em ficção feminina, a editora reúne mais de 1300 autoras para oferecer à mulher uma leitura variada, de romances contemporâneos e históricos a thrillers e suspenses românticos.

A Harlequin Books procura conhecer sua leitora através de pesquisas realizadas em mais de 15 países, buscando compreender suas aspirações e tendências a fim de lhes proporcionar momentos de leitura prazerosa.

Através de uma joint-venture com o Grupo Editorial Record, a editora canadense desembarcou no Brasil no primeiro semestre de 2005. Em sua bagagem, trouxe sua experiência no modelo de romances em séries, contando hoje com as linhas Paixão,
Desejo, Jessica, Destinos, HR Históricos, Rainhas do Romance, Fuego e Modern Sexy, todas com preço atraente e em formato de bolso, ou melhor, de bolsa.

Além das séries, a Harlequin Books oferece também, é claro, edições para as livrarias, com obras de autoras consagradas na lista de mais vendidos do The New York Times, como Nora Roberts e Barbara Delinsky, e lançamentos com o selo Red Dress Ink, dedicado à chick-lit, a literatura sobre o dia-a-dia das adolescentes e jovens contemporâneas.

Lançamentos:

Os Desafios De Uma Dama - Bronwyn Scott

A vida escandalosa de Merrick acaba de passar por um revés. Pego em uma situação um tanto quanto comprometedora com lady Alixe Burke, ele é intimado pelo pai da moça a encontrar um pretendente para ela. Caso contrário deverá desposá-la!
Skoob





Intenções Honradas - Catherine Mann
O major Hank Renshaw sabe praticamente tudo sobre Gabrielle Ballard. Exceto qual é a sensação de tocá-la, pois ela é a noiva de seu melhor amigo. Ou pelo menos era, até ele morrer em combate.
Skoob





Preso do Harém - Carol Marinelli

Um olho roxo e uma noite atrás das grades não estavam nos planos do sheik Rakhal…Apesar dos percalços, não foi tempo desperdiçado, pois acabou conhecendo sua próxima conquista.Como retornaria ao trono embreve, Rakhal não dispunha de muito tempo para descobrir se Natasha era tão quente entre os lençóis quanto seus cabelos vermelhos.
Skoob



Vocês também podem acompanhar as novidades da Editora Harlequin nas Redes Sociais:  Twitter | Facebook

Beijinhos;***


fevereiro 12, 2012

A Villa por Nora Roberts

A Villa por Nora Roberts.                                                                                                                     

Ficha Técnica:

Editora: Bertrand Brasil
Autor: Nora Roberts
ISBN: 9788528613230 
Ano: 2008
Edição: 1
Número de páginas: 546
Classificação: 3 estrelas
Onde Comprar: FNAC, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Livraria da Travessa, SubmarinoCompare os Preços.

Sinopse:                                                                                              

Quando Tereza, a matriarca da família, anuncia a fusão com a Vinícola MacMillan, Sophia passa a ter uma nova função. Como empresária experiente, sabe que deve estar preparada para tudo... menos para Tyler MacMillan. Eles recebem ordens para trabalhar diretamente juntos, a fim de facilitar a fusão. Sophia precisa ensinar a Ty as particularidades do marketing, e ele, por sua vez, deve mostrar a ela como se agachar e sujar as mãos na terra, e fazer um bom uso do sol, da chuva e do solo para obter as mais doces frutas do vinhedo. Ao trabalharem juntos, nos campos e nos escritórios da empresa, Sophia se vê dividida entre uma poderosa atração e a rivalidade profissional. No fim da estação, o rumo da família - e o legado da Villa - talvez tome uma direção inteiramente nova. E quando atos de sabotagem ameaçam não só a empresa, mas principalmente a própria estrutura familiar, a luta de Sophia não será apenas pelo comando dos negócios, mas também pela própria sobrevivência.

Resenha:                                                                                                                                                                 

Duas famílias unidas pelo menos ideal e paixão, O Vinho. Tereza Giambelli a matriarca dona do império Giambelli, e Eli MacMillan o patriarca dono do império MacMillan decidem elevar a união que já existia através do seu casamento a um nível superior. Eles decidem fundir as duas empresas formando assim a Giambelli - MacMillan a maior empresa de vinhos do país. A partir deste momento mudanças acontecem. Postos e cargos são trocados, a ganância se torna clara, brigas pelo poder e pelo dinheiro são sutilmente declaradas ocasionando em uma série de sabotagens e assassinatos.

Com um enredo envolvente e personagens bem construídos, Nora Roberts nos traz uma história sólida, que apesar de um pouco longa e ter vários personagens consegue prender a atenção do leitor. A Villa é um daqueles típicos livros que você se envolve com a história e acaba adquirindo certa afeição pelos personagens mesmo sem perceber.

Foi o primeiro livro que li da Nora que gostei mais dos personagens coadjuvantes do que dos principais. Talvez isso se dê ao fato da autora ter dado um destaque maior para eles no começo do livro. Pilar Giambelli é uma das minhas personagens favoritas, pelo fato de ser a personagem mais “humana” da história. Ela não esconde as fraquezas, ao contrário tenta superá-las.

Quando Pilar se vê completamente apaixonada por David Cutter, e que ele retribui este sentimento ela supera os 30 anos de um casamento fracassado com Tony Avano e renasce para vida se permitindo a receber o amor de David e de seus filhos. A partir desse momento os dois começando um belo romance, cheio de paixão e sedução.

Sophia Giambelli nasceu em berço de ouro e sempre teve uma vida de princesa.  A filha de Pilar e Tony se, torna a relações públicas da empresa Giambelli e não fica nada satisfeita quando por ordem da sua avó Tereza passa a ter que trabalhar lado a lado com Tyler MacMillan, sentimento esse que é recíproco.

Sophia está longe de ser aquela mulher românica cheia de ideias e sonhos relacionados ao amor, quando Tyler é do tipo que só quer crescer no seu trabalho e viver uma vida em paz. Sophia e Tyler vivem um romance apimentado, cheio de provocações e disputas para ver quem é o mais forte. O que começa puramente por desejo, acaba se tornando algo mais forte do qual, ambos tentam fugir.

Em meio aos romances uma onda de assassinatos e sabotagens mancha a reputação da Giambelli-MacMillan colocando a empresa na corda bamba e Sophia ao lado de Tyler vai lutar com unhas e dentes para salvar muito mais do que o nome da empresa. Ela lutará para salvar a si mesma e a todos que ama.

Nora Roberts mesclou um cenário perfeito, paixão, amor, perigo, sedução, mistério e traição tudo no mesmo livro e nos presenteou com uma boa obra. Digo boa por que mesmo Nora sendo uma das minhas autoras favoritas, este não foi o melhor livro que já li dela.

Vou começar pela tradução do texto.  Em muitos capítulos eu tinha a sensação de estar lendo um texto que foi traduzido pelo Google Translate. Frases sem concordância verbal e tão sem sentido que eu parava e me perguntava: O que você quis dizer com isso? Não é nada que prejudique a leitura, mas ofusca brilho do livro e tira um pouco a vontade de você continuar lendo.

O exagero em descrever detalhes desnecessários torna a história meio cansativa, e o pior como o livro acaba meio que no susto você fica com a sensação que a autora não soube desenvolver direito a trama. Gosto de narrativas que apresentam detalhes, mas não quando esses detalhes são supérfluos  e não acrescentam em nada a história.

Se o livro vale apena? É claro que vale! Mesmo que para mim ele tenham acabado com uma pontinha de decepção não posso negar que, é  um livro divertido e cativante.  A minha dica é só não começar a leitura com muitas expectativas.




Instagram

© 2010 - 2021 Blog My Dear Library | Ariane Gisele Reis • Livros, Música, Arte, Poesias e Sonhos. Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in